domingo, 4 de dezembro de 2011

As gavetas de 2011


Imagem by Freepik

Já li diversas vezes sobre a necessidade que todos temos de limpar periodicamente as "gavetas da nossa alma". Final de ano é perfeito para fazer isso, vou dividir com vocês um pouquinho dessa limpeza.

Esse foi um dos anos mais difíceis da minha vida, e também um dos mais belos. Foi um ano de perdas: perdi uma pessoa da família que amava para o câncer, vi minha família perder o brilho com isso,  perdi a coragem às vezes, perdi a confiança no achar que as pessoas querem ser melhores, descobri que perdi muito tempo ajudando quem não quer ser ajudado, perdi por não ter reconhecimento e por esperar isso das pessoas. Perdi um pouco da saúde e quase perdi o juízo de vez, mas não sei se isso seria uma perda ruim. São sentimentos que devem ser embrulhados num papel pardo.

Mas no avesso da perda, ganhei tantas coisas que não tem como fechar o ano infeliz.Ganhei uma nova visão sobre a vida e as pessoas. Lembrei do valor que há na amizade, no quanto é bom dar sem esperar receber, no quanto, apesar de parecer injusta, a vida nos aproxima de pessoas que fazem valer  a pena. Aprendi que não estou onde gostaria de estar, mas talvez onde Deus quer que eu esteja, e vendo os belos desenhos que Ele me mostrou,entendi que a fé e a perseverança me levarão a um belo lugar. Senti o despertar de novos dons, o quanto a alma pode ser grande em situações muito dolorosas e também o quanto é bom compartilhar bons conhecimentos e sentimentos.São os sentimentos que merecem ser embrulhados e guardados em um lindo papel colorido com o mais belo laço de fita dourada.

O maior,mais inesquecível e surpreendente ganho foi o retorno de um grande amor para minha vida, esse sim, um presente que me fez enxergar que há beleza mesmo quando tudo parece perdido. Essa gaveta eu não quero limpar, nem quero embrulhar nada, quero deixar cuidadosamente arrumada para que veja o capricho que dediquei à ele quando as circunstâncias e os desenhos das nossas vidas fizerem parte do mesmo papel.

Quero as gavetas das coisa ruins trancafiadas à chave, pois são uma parte de mim, mas quero abrir muitas gavetas para as coisas boas que virão no próximo ano, e poder ser a chave de gavetas que pertençam a outras pessoas  e que talvez só precisem disso para serem felizes. Que venha 2012. Com as gavetas arrumadas tudo fica mais fácil!

2 comentários:

  1. muito bom o texto =) adorei, beijinhoss linda

    www.girlscosmetic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muita coisa diz respeito a mim também. Este ano amadureci muuuito, especialmente após entrar para o teatro. Lá me deparei com os mais diversos tipod de pessoas que nunca antes havia me deparado na vida. Estou aprendendo a respeitar o diferente e fazer amigos das mais diversas opiniões. Algumas gavetas a gente quer trancar e jogar a chave fora, mas a vida não permite, por que deve estar sempre lá pra servir de lição para futuras ações.

    Amei seu texto!! Beijos...

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.