domingo, 11 de março de 2012

Mergulhos


Sempre fui apaixonada por mar. Um dos meus maiores sonhos, que ainda pretendo realizar, é mergulhar e conhecer a beleza do fundo do mar, com suas cores, seu barulho inimitável, sua tranquilidade única. Fernando de Noronha é o sonho de consumo, mas fazer isso em qualquer ilha da região já está de bom tamanho.

Fiquei pensando, então, como mudamos ao longo da vida. Quando criança gostava tanto de praia que ficava literalmente "assada" e dolorida (tenho a pele clara) a ponto de precisar usar camiseta nos outros dias para proteger a pele. Hoje há bastante filtro solar à disposição e o juízo me ensinou a usá-lo, bem como a respeitar os horários do sol.
Na adolescência, com irmão e primos, a ousadia era maior. Passava o quebrar das ondas mergulhando e ficava em uma faixa tranquila, água na altura do estômago, nadando para lá e para cá, pensando no quanto a vida podia valer a pena. Eu já trabalhava muito e esses momentos valiam ouro para mim.
Com a vinda da filha, os banhos passaram a ser no raso, para preservá-la do perigo. Ela, que hoje é uma adolescente, nunca desbravou o mar como eu fizera outrora, o que é um alívio para uma mãe! Mas em geral, ela sabe aproveitar a vida muito bem, de outras formas.
Hoje, os únicos mergulhos que tenho feito são em minha alma. Não sou mais a criança que perdia a conta no sol nem a adolescente que prendia a respiração para boiar no fundo. Como é incoerente isto, uma adulta mergulhando no raso!  Onde não há cor, não há barulho, tampouco o envolvimento doce da água no corpo. Onde nos perdemos de nós mesmos? Não me afogarei, é certo, mas nada impede que seja queimada por uma água-viva, beliscada por um pequeno siri ou atropelada por um Jet Ski. Qual é o preço de passar uma vida mergulhando no raso, sem se lançar aos desafios, sem buscar as cores da vida, sem correr riscos, quando nunca a segurança é plena em lugar algum?
Meus mergulhos internos mostram-me as pessoas que amo verdadeiramente, as viagens que espero fazer, os sorrisos que preciso compartilhar, os abraços a serem trocados, a família que preciso curtir porque logo se vão e então suas águas não estarão mais lá...
O mar me chama. Tenho travado lutas internas para reaprender a mergulhar nas ondas até conseguir chegar na linha calma da marola, e tenho me sentido mais forte a cada dia. Vez ou outra escuto uma vozinha subconsciente de alerta, mas ser prudente também é necessário, desde que não impeça o mergulho. Meu desejo maior é que o meu oceano, com todos os meus corais, peixes e arrecifes, seja do tamanho dos meus sonhos, e minha coragem, de adolescente para poder desbravá-lo. Proteção? O filtro solar dá conta...
E você? Tem mergulhado na sua vida?

Imagem do site www.mundodastribos.com


39 comentários:

  1. Bia, eu tenho tido muita dificuldade em sair das águas rasas e mergulhar profundamente nas desconhecidas. Mas tenho me esforçado bastante para conseguir fazê-lo. Porque sei que vou pagar um preço alto por não viver de maneira mais intensa...
    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, também tenho me esforçado bastante, pelo mesmo motivo. Pior que não mergulhar na vida é passá-la em branco pensando no que "poderia ter sido se..." Um abraço!

      Excluir
  2. Ei Bia,

    Bom dia,


    Lendo teu texto pude perceber que seus desejos vão além, esta vontade de mergulhar são teus sonhos , o fundo do mar a tua alma, e o receio de ser queimada por uma agua viva talvez sejam seus medos.

    Amiga o fundo do mar é lindo, a visão é maravilhosa, e chegar até ele é prazeroso . Eu tenho sim feito este mergulho, apesar de ter muito medo de água, e me sentir insegura nelas eu tenho arriscado, rs porque la no fundo há o que buscamos de mais precioso, as nossas realizações. Lembre se que o que sonhamos e almejamos nunca estará em águas rasas....Lindo, lindo , texto...mergulhei

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecília, que bela interpretação dos elementos marinhos, nem eu havia pensado nisso. Faz todo o sentido! Sabe, eu sempre fui muito intensa e sei o quanto é importante mergulhar, só tenho que aprender a fazer isso sem perder "o pé" e afundar. Lindo o que disse, "o que almejamos nunca estará em águas rasas". Perfeito, Cecília. Um abraço!

      Excluir
  3. Bia, o oceano mais perigoso que existe é o da alma. É o mais extenso e o mais fácil de se perder. Creio que já me perdi inúmeras vezes, mas a real beleza é conseguir se encontrar novamente.
    Bjos e boa semana!
    amonailart.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valquíria, se encontrar novamente demora um pouquinho, mas é lindo quando acontece. Um abraço, boa semana!

      Excluir
  4. O mar... que segredos guardará nas suas profundezas?! É um mundo que também eu gostaria de conhecer. Quem sabe um dia... :)

    Parabéns pelo blog! Gostei muito!

    *http://oblogdasandracosta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que consiga conhecer o mar em breve, Margarida. Volte sempre que quiser! Um abraço!

      Excluir
  5. Olá Bia... compartilho contigo esta louca percepção do mar e a vontade de mergulhar. Também sou fascinada por mergulho e meu sonho de consumo é Fernando de Noronha, que realizarei em breve com meu filho.
    Assim como você também já fui mais ousada, mas o tempo me ensinou a respeitar estes mergulhos da alma. Hoje continuo não mergulhando no raso, mas tenho mais responsabilidade para não me perder nos repuxos das ondas!
    Vou sempre fundo e me entrego a cada mergulho... mas sei que me falta muito pra ultrapassar a barreira de outros mares!
    beijo no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valéria, fiquei feliz em saber que irá realizar seu sonho em breve, aproveite bastante e depois nos conte! Que você permaneça com a coragem de desbravar outros mares! Um abraço!

      Excluir
  6. TAI...MERGULHAR EM NÓS MESMO É UMA BOA PEDIDA, AS VEZES CONHECEMOS MAIS DA ALMA , DA VIDA, DO SER DE OUTRO DO QUE A NÓS MESMO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regina, esse é um mergulho sempre necessário, por mais turvas que pareçam as águas. Um abraço!

      Excluir
  7. Eu sempre adorei o mar... E nas águas da vida, tento me manter sempre bem equilibrada pra não me afogar,rsrs beijos,lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábia resposta como sempre, Chica. Se afogar, só se tiver a certeza de que será resgatada por quem ama...Um abraço!

      Excluir
  8. Bia, o mergulho mais inseguro é o que fazemos dentro de nós, pois aí pouco sabemos, pouco conhecemos, esse é o mistério da vida, em nos faz incompletos para podermos nos aventurar nessa busca. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eder, sei que, quem se recusa à essa busca, acaba sofrendo mais. Talvez eu esteja em uma ilha buscando fôlego para continuar meu mergulho. Logo vou prosseguir. Um abraço!

      Excluir
  9. Seu texto amiga Bia, me fez lembrar de meu contato com o mar ainda hoje e fico a imaginar como poderia eu ter aproveitado ainda melhor se tivesse a oportunidade de aprender a mergulhar e conhecer um pouco mais além da superfície ou onde apenas pudesse meus pés alcançar o solo ou mesmo a areia com firmeza.
    Mas que tbm faço algumas vezes outros mergulhos no dia a dia e ao mesmo tempo tenho procurado manter-me bem firme sentindo minhas pisadas vendo bem o local onde tenho pisado e assim dizendo que fiz uma boa reflexão utilizando o paralelo de reflexão que sua postagem proporciona a todo leitor bem atento ao seu post aqui partilhado, valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Charles, nunca é tarde para realizar um sonho. Por que não procura realizar um mergulho no mar? Mas já se mostra sábio quando diz que mergulha no dia a dia, isso é muito bom. Um abraço!

      Excluir
  10. Mergulhar na alma...
    É uma boa maneira de auto reflexão, Bia. Nossa mente, é um mundo muito maior do que imaginamos. E o fundo do mar deve ser um lugar bom para pensar, também... passeando lá embaixo, a vida, passada e futura, pode passar pela nossa mente enquanto a beleza marinha, que o olhar captura, acalma nossa alma. Torcendo para que tu realizes teu sonho e nos conte como foi! ;]
    abraços e tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie, obrigada pela torcida. Com certeza, realizando meus sonhos, terei o prazer de dividir com todos espalhando cada centelha de alegria que eu sentir. Um abraço!

      Excluir
  11. Bia

    Adorei o texto e o pedido de reflexão!
    Também eu adoro o mar, também eu aprendi a mergulhar dentro de mim. E quanto mais mergulho mais forte me sinto! Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luar, você, como eu, já passou por muitas coisas. É isso, não deixe de mergulhar nunca! Um abraço!

      Excluir
  12. Que delicia que é mergulhar, tive a oportunidade de faze-lo ano passado em Cancun e foi uma experiência fascinante! Se joga no mar sem medo de ser feliz rsrrs Bjooooss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Kellen, deve ter sido inesquecível, Cancun. Eu sou suspeita a falar, qualquer lugar com mar me encanta. Estou me preparando para me jogar, um abraço!

      Excluir
  13. Bia querida,

    todos nós tememos estes mergulhos, em tudo há perdas e ganhos, o que a maturidade nos trás de ganhos, nos tira aquela coragem adolescente e infantil que, por desconhecer perigos nos possibilitava tanta entrega e, se pensarmos bem o que obtivemos destes tempos foram muito mais alegrias que dores, concluo então que a entrega é algo bom.

    Um beijo para você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Van, sua conclusão sobre a entrega em relação às fases da vida foi máxima. Já está gravado em minha memória. Obrigada por mostrar seu olhar tão doce sobre a vida. Um abraço!

      Excluir
  14. mergulhar fundo sempre! é difícil, requer coragem mas sempre vale a pena...
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Jeanne, corajosa eu sou, falta só "o pulo"! Um abraço!

      Excluir
  15. Oi Bia,
    Não há nada melhor do que conhecer-se. Mergulhar no turbilhão de emoções, sonhos e desejos da alma. Comece mergulhando aos poucos. Vá até uma certa profundidade, curta as sensações, volte a tona, avalie seu mergulho e volte a mergulhar um pouquinho mais fundo e assim por diante até sentir-se segura para atingir seus objetivos.
    Assim que conhecer seu oceano, em outros mares da vida, você mergulhará de olhos fechados.
    Abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alcara, que belo conselho. Minhas postagens revelam meus pensamentos, e os comentários os pontos de vista de outras pessoas. A união dos dois fatores me trazem conclusões ricas e que me ajudam muito. Obrigada por suas palavras. Um abraço!

      Excluir
  16. Olá Bia,

    Também sou apaixonada pelo mar, mergulhar deve ser uma experiencia inesquecível...

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, por que não realizar? Mergulhe e depois me conte como foi. Um abraço!

      Excluir
  17. O mar me acalma com certeza, e como tenho mergulhado em mina vida, um texto excelente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Waldir, percebe-se como seus mergulhos tem sido produtivos através de sua postura como ser humano. Obrigada, um abraço!

      Excluir
  18. Bia,o mar me encanta completamente...me assusta tb...é sempre assim minha relação com ele de encantamento, dai ele vem e me prega um susto...

    já mergulhei em caverna...é coisa de maluco...bom demais...vc junto com os habitantes do mar...

    doce semana pra vc...

    bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zilmar, esta é outra coisa que eu adoraria fazer, mergulhar em caverna! Vou continuar sonhando, afinal, são os sonhos que nos movem para frente...Gostei se saber de sua aventura, um abraço!

      Excluir
  19. Oi Bia, vc me emocionou...
    lindo! a vida é um risco, que qdo adolescentes não o calculamos, costumamos entrar mar adentro, pular do 13º andar sem rede de proteção, enfim...um dia adultos assentamo-nos confortavelmente em alguma poltrona e nos "entalamos" na tal zona de conforto. Mas...algumas pessoas, como eu, vc, e mtos outros, têm a sorte de contara com uma inquietação interna que nos arranca dessa zona tão confortável qto improdutiva e nos joga para esse mergulho interno, onde, invariavelmente, retornamos uma pessoa melhor e maior. Bjos

    ResponderExcluir
  20. Bia,

    Como um dia quase morri afogada e foi HORRIVEL, só entro no mar onde tem ondinhas... acho lindo o mundo submarino, mas fico satisfeita em ver fotos e videos! Se voce gosta, faça. Não desista.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi Bia...vou confessar uma coisa para vc...rs..
    Faz 20 anos (xiiii....tanto tempo) comecei a praticar mergulho associado à pesca com arpão, essa paixão foi-se transformando ao passar dos tempos, pois chegou uma altura eu mergulhava e esquecia o arpão...rs...pois na realidade a minha verdadeira paixão era toda a envolvência de cores e seres, e assim passei de pescador a apenas mergulhador (apesar de ainda pescar...rs..de barco)...hoje em dia a minha disponibilidade para mergulhar é minima devido a questões profissionais e por conta de uma lesão na coluna que apesar de curado...foi no mergulho que ela aconteceu e tenho receio....tudo isso para te dizer...que vale apena megulhar...no mar...e na vida....beijos

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.