terça-feira, 10 de abril de 2012

Sonhos roubados, como pode?


By Freepik

Conexões devidamente restabelecidas, estou de volta (morrendo de saudades, estarei retribuindo as visitas ao longo da semana!)! A propósito no sábado, desconectada do mundo, sentei no sofá (coisa rara!) e comecei a assistir o Caldeirão do Huck, quadro Lar doce Lar. A história, uma parte está aqui,  girava em torno de um casal cujo marido era alcoólatra, às vezes violento, e a esposa o colocou no Karatê, arte marcial que apreciava, para afastá-lo da bebida.
Funcionou, ele gostou tanto que tornou-se faixa preta e passou a atender crianças carentes do bairro. Seria muito bonito o recomeço do Seu João, que afastado do vício passou a fazer o bem. Então veio o outro lado da história: em prol do sonho dele de difundir sua arte, privou os filhos de artigos de necessidade e passou a atender muito menos em sua alfaiataria. O sustento da casa (e da estrutura familiar)  continuou por conta de Dª Maria, a esposa, uma senhora que trabalha como faxineira e costureira nas horas vagas. O sonho da vida dela era reformar a casa para dar um teto digno aos filhos, mas o resultado foi uma casa desconjuntada que foi dando cada vez mais espaço para a academia e menos para a família.
Quando o apresentador perguntou o que ela sonhava ter em sua casa, veio a resposta fria e certeira: "eu não sonho mais. Ele roubou meus sonhos. Fui deixando de sonhar, pouco a pouco, até que parei". Então ela emendou, complacente: "mas eu doei meus sonhos para ele também".  Fez isso por generosidade, esperando da vida a recompensa (que veio com o programa), mas quem devolverá a alegria aos olhos daquela mulher surrada pela vida?
A declaração de Dª Maria me fez pensar muito no assunto. Como pode alguém deixar de sonhar? Como pode alguém deixar que o outro leve seus sonhos embora ou os enterre, ainda que por amor? Sim, porque o amor, nesse caso, foi unilateral. Além do vício suportado pela esposa, seu João, quando reergueu-se, não pensou na família. Fazer o bem sempre, mas está certo fazer isso em detrimento dos sonhos e expectativas de uma companheira tão generosa?
Em algumas fases da minha vida já tive sonhos roubados, esquecidos ou sufocados. A vida nos priva de realizá-los por vezes, principalmente os que não dependem só de um. Viver sem sonhos torna a vida sem sal. Faz com que o amanhecer de um novo dia não tenha importância.
O sonho é o primeiro passo dos planos, e são os planos para o futuro que nos move para frente, que nos fazem melhor, que nos dão vida. É certo que depois de algumas frustrações passamos a economizar nos sonhos por prudência, mas abandoná-los é morrer um pouquinho por dia. É ver no amanhã algo que não faz diferença.
Sonho em estar com alguém que amo muito, em fazê-lo feliz, em ter uma modesta casa na praia, em viajar com destino certo ou me perder sem rumo por aí, em aproveitar minha família enquanto ela existe, em ver minha filha fazendo escolhas felizes...Sonhos muito mais humanos do que materiais. Descrente, não tenho mais sonhado com uma sociedade justa. É um sonho que não depende só dos meus, mas talvez a injustiça nasça de pessoas infelizes que não sabem o que é sonhar (e correr atrás de)... E você, sonha com o que?
O que eu desejo aqui é que não permitam ter seus sonhos roubados por ninguém. Quem ama, compartilha sonhos, não rouba nem deixa que o outro mate o que temos de mais livre em nossa imaginação, o que nos torna capazes de seguir em frente com um brilho dos olhos e as asas abertas para voar rumo ao norte em busca de alimentos para a alma.


"Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela."
Paulo Coelho



51 comentários:

  1. Que lindo Bia! Vi o programa e tive uma sensação de amor altruísta dessa esposa pelo marido, ao mesmo tempo um, digamos, abandono aos filhos. E aí achei que era um amor mesmo, desses desmedidos, onde deixar que levem seus sonhos é comum.
    Mas vc tem toda razão, acho q ao acordar pela manhã devemos pensar sempre no que nos motiva para aquele dia, e assim vamos dando forma aos indispensáveis sonhos. bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcela.Sem dúvida o amor da mulher era imenso e altruísta, mas até que ponto é possível prevalecer o marido em detrimento dos filhos? Talvez para ela tornou-se comum acordar e não sonhar, mas eu acho essa uma postura triste. Um abraço!

      Excluir
  2. Oi...
    Nossos sonhos são o alimento de nossa história. Não existe vida, não existe história sem sonhos. Continue sonhando e acreditando na força de seus sonhos, eles são mais humanos sim Bia, enquanto que a ambição é materialista.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alcara. Acho que o que me sustenta são os sonhos. Sempre quando eu percebo que a minha capacidade de sonhar está sendo diluída por algo ou alguém, é a hora que acende uma luz vermelha de alerta. Talvez por isso eu não consiga entender a dª Maria. Um abraço!

      Excluir
  3. Talvez ela não saiba, mas tinha um sonho sim, tirá-lo do vício e ela conseguiu. Tem um padre que diz: quer ser feliz não case, quer fazer o outro feliz, case. Trazer a felicidade ao outro não é anular a sua, mas participar da mesma felicidade. Talvez ela perdeu muitos bens materiais por apoiá-lo, mas o ganho espiritual, este ninguém o tira. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eder, concordo com você, o sonho de tirá-lo do vício ela realizou, e de uma maneira muito criativa, inclusive. Dessa forma protegeu seu lar e seus filhos. Só não achei justo que o preço a ser pago seja a morte dos seus próprios sonhos. Na visa abrimos mão de muitas coisas por amor, inclusive sonhos. O ganho espiritual dela foi imenso. Mas estar com alguém que não é capaz de valorizar os sonhos de uma mulher tão generosa é o que me incomoda. Um abraço!

      Excluir
  4. De tão generosa, essa mulher matou os próprios sonhos. Ainda que ela tenha feito por amor, é triste pensar no quanto ela foi sufocada e preterida...
    Eu concordo com você, não devemos deixar que ninguém roube os nossos sonhos. Eles são um sinal de que ainda temos esperança.

    Um beijinho, Bia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Isa, exatamente. Nada tira a beleza do gesto, mas a tristeza implícita na morte dos sonhos é latente. Um abraço!

      Excluir
  5. Não assisto o programa (sei que este quadro é um tipo de Extreme Makeover de quinta, já que o original mencionado também traz histórias para comover o público e faz muito mais do que o Luciano Huck, mas a discussão não é esta) portanto, irei opinar tendo somente seu texto como base.
    Ela sofria violência doméstica, inteligentemente (ou aparentemente) se livrou. Eu não acharia muito inteligente ensinar artes marciais para um abusador, contudo, alguns psicólogos e sabidos da vida discordariam de mim de imediato, então me limitarei a dizer que foi algo que deu certo, que o prejuízo material que ela e seus filhos tiveram foi o preço para a suposta liberdade de violência doméstica que sofria.
    Entretanto, eu vejo nele um cara extremamente egoísta, visto que primeiramente devemos pensar em nós e nos nossos para poder depois, fazer caridade alheia. Esta é minha opinião.
    Não julgo isto amor, julgo uma dependência emocional, carência afetiva por parte dela e, por esta razão, aceitou que lhe roubasse seus sonhos.
    As pessoas apenas possuem este poder quando permitimos Bia. Eu sou desta opinião. Não me refiro a circunstâncias, algumas realmente nos escapam, mas de pessoas.
    E seja bem vinda de volta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Christian. Concordo que esse formato de programa apela para a comoção pública para atrair audiência, o que não é legal. Gosto de ver as ideias de decoração usadas na casa finalizada, mas geralmente estou na internet, nesse horário, e como eu disse, foi um dia atípico. De qualquer forma, achei sua opinião muito parecida com a minha, também vi dessa forma. Achei inteligente a maneira como dª Maria ajudou o marido a sair do vício, mas penso que um amor, por maior que seja, não deve ser injusto conosco e com os nossos. Usou exatamente a palavra que me m
      veio à cabeça no dia do programa, ele foi egoísta quando só pensou em realizar o sonho dele. Mesmo depois de ter errado tanto, não teve a humildade de tentar trazer um pouco de alento aos seus. E ela se permitiu deixar os sonhos roubados, é claro, o que é sinal de falta de amor-próprio. Espero que ela consiga voltar a sonhar. Um abraço!

      Excluir
  6. Bia

    Deixar de sonhar é morrer aos poucos. Independentemente de se realizarem ou não. Adoro sonhar acordada, imagino-me neles e vivo intensamente ao encarnar a minha própria personagem numa tela diferente. Beijo

    Citando António Gedeão "Eles não sabem nem sonham, que o sonho comanda a vida..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luar, o sonho é uma maneira que temos para conservar objetivos e dar uma nova cor ao nosso dia-a-dia, a cor que escolhemos e queremos para nós. Não sonhar é viver em preto e branco. Um abraço!

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Bia,

    Eu tambem assisti este programa e sinceramente tive uma visão um pouco diferente de você e de alguns comentaristas.
    Vi ali uma mulher altruista e extremamente generosa.
    Ela abriu mão de seus sonhos sim, mas o fez por amor ao marido e na ajuda e envolvimento na sua recuperação do alcolismo.
    Ele não lhe tomou os sonhos, ela os deu a ele.
    Ela, quando perguntada, disse que não se arrependia de nada e que faria tudo novamente se fosse preciso.
    Aquele barraco melhorado, ofertado pelo programa, superava em muito os sonhos dela.
    Eu tive a impressão de que a grande conquista dela foi, atraves do amor e da doação, transformar um marido degradado pelo alcool em "gente". Ela sabe bem o que fez, ela tem noção do seu merito e me pareceu uma pessoa resignada, mas feliz.

    Agora, independente do programa, a gente não pode nunca perder a capacidade de sonhar. Os sonhos nos movem, sejam eles grandes ou pequenos.Se abrirmos mão dos sonhos, e eles são exclusivamente nossos, estaremos abrindo mão da propria vida.

    (desculpe ter excluido o outro comentario, mas estava com um erro de portugues ridiculo...rs)

    bjo procê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lufe! Na verdade gostei muito da história de superação do marido, da generosidade da mulher, do fato de ajudarem pessoas carentes. Também entendi que ela abriu mão de seus sonhos conscientemente em prol do marido, só não concordo com o que diz respeito à felicidade. Percebi a tristeza no olhar dela, na vida que viveu pela metade, sem grandes esperanças para o amanhã. Resignou-se, porque provavelmente achou que onde estava, estava bom. Talvez, com a nova e merecida casa, ela consiga retomar seus sonhos, sempre é tempo. Talvez o marido perceba seu imenso ganho e passe a valorizar verdadeiramente a mulher que tem ao lado. Ou talvez essa seja apenas a minha visão porque não sei viver feliz sem sonhar, pois como bem disse, para mim, abrir mão dos sonhos é abrir mão da própria vida. Obrigada por comentar, um abraço!

      Excluir
  9. Olá Bia, boa noite. Antes de mais, muito obrigado pelo regresso. Também por aqui temos destes programas em que uma cadeia de televisão faz de fada madrinha de alguém a troco de audiência. Tu conseguiste, pela primeira vez, pôr-me a ver algo assim. Uma nota sobre o que vi: João, julgo ser assim que ele se chama, não me é uma figura simpática, no mínimo. Devo confessar que em nada me enterneceram as lágrimas que o vi verter, o que vejo ali é alguém que perseguiu um sonho canibalizando tudo e todos. Eu sou mais importante que tu e tu vais-te anular e adiar os teus sonhos até aparecer uma televisão qualquer que, mediante a devida exposição pública das lágrimas do meu arrependimento, possa resgatar o nada que restará deles. Concordo inteiramente contigo: aquele amor foi unilateral. Quem dá o que Maria deu, merecia outra pessoa ao lado, alguém que, pelo menos, soubesse o valor do que recebia e, idealmente, tivesse estrutura pessoal para fazer entender a Maria que, a partir de um determinado ponto, cabia-lhe também a ele alimentar os sonhos dela. Haveria mais a dizer, mas isto já vai grande. Um abraço e bem vinda de volta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José, meu caro! Você teve as mesmas sensações que eu tive, tanto em relação ao João quanto em relação ao merecimento de Maria por ter alguém melhor ao seu lado. Não há necessidade de complementar seu comentário, visto que expressa os mesmos pontos de vista que os meus. Um agrande abraço!

      Excluir
  10. Querida,

    Eu vivo sonhando. Só que tem vezes que eu me decepciono tanto com as pessoas, geralmente as mais proximas, que parece que os sonhos morrem mesmo! Fica um vazio no peito que dá vontade de chorar, como se não houvesse mais esperança. Pode ser algo assim que ela passou, e não conseguiu resgatar um pouco de si.

    BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sissym , estamos empatadas! Também sonho muito, também me decepciono às vezes, mas não consigo conviver com esse vazio no peito, resignada e largando a sorte a "Deus dará". Falou muito bem quando disse que, não superar esse vazio e voltar a sonhar, é não nos resgatarmos como ser humano, pois na minha opinião, viemos para esse mundo para sermos felizes. Já viu felicidade sem sonho? Um abraço!

      Excluir
  11. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    Bom retorno!
    Não assisti ao vivo! Assisti agora, para poder ter minha opinião!
    Penso que ela abriu mão de seus sonhos por amor, portanto, não teve seus sonhos roubados. Sim! Ele realizou seus sonhos, mas ao mesmo tempo foi egoísta!Porém, creio que existe esperança que , se existir amor dele à família, uma possibilidade dele dar a volta por cima!
    Enfim!Pra sonhar não é preciso
    ter passado, nem presente,
    É preciso apenas ter esperança
    pois sem esperança ninguém vive
    e sonhar é viver...
    Boa quarta!
    obrigado pelo carinho da visita!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felisberto! No final de toda essa história, e discussões (saudáveis), penso que explicitou muito bem o que eu desejo para a família: que ele consiga perceber o quanto de amor e sorte tem na sua vida e passe a retribuir generosamente o que a vida lhe deu, ainda há tempo. E concordo que sonhar, é ter esperança. Um abraço!

      Excluir
  12. Olá Bia,

    Não vi o programa, mas acabei de inteirar-me do fato através dos comentários.
    Pelo que pude perceber, ela abriu mão de seus sonhos por amor e ele, de uma forma egoísta, não soube retribuir. Lógico que o retorno de tal desprendimento virá, senão dele, das mãos de Deus. Aliás, através do programa já houve algum retorno, embora de natureza material.

    É muito triste desfazer-se de seus sonhos. Creio que esta sua frase define muito bem o que é viver sem sonhos: " É ver no amanhã algo que não faz diferença".

    Precisamos de sonhos. São eles que nos impulsionam e tornam nossa vida mais motivada e com mais brilho.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera. Acho que dª Maria é uma daquelas pessoas doces e inteligentes de quem se é bom de estar por perto. Por isso mesmo, acho que ela merecia destino melhor, mas ela fez suas escolhas, não temos como julgar seu ponto de vista. O ganho material ela teve, merecidamente, o espiritual nem se fala. Mas aquele marido, me desculpe, não me transpareceu sinceridade em suas palavras. Mas foi o que j´s comentei, talvez eu só não entenda porque não me vejo feliz sem sonhos. Abrir mão de alguns sonhos por amor é uma coisa até necessária, mas subtraí-los totalmente da vida é algo, no mínimo, estranho. Um abraço!

      Excluir
  13. Muitas vezes nos roubam, literalmente, os sonhos, porque não temos coragem de dizer "não". Em outras, abrimos mão deles, para que outras pessoas sejam felizes. Sempre haverá arrependimento porque o dar implica em também receber. E sonhos existem para serem alimentados e, eventualmente, realizados. Não há como viver sem aspirações, mesmo ilusórias. A ficção pode, repentinamente, ser traduzida em realidade.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene, saudades de você! Foi máxima na tradução do que é sonhar, abrir mão de alguns sonhos em prol da felicidade coletiva e sobre o dar e receber. Buscou a essência do que eu quis dizer, e a traduziu muito bem. Um abraço!

      Excluir
  14. Bia, eu não vi o programa...Um lindo dia, vim agradecer o carinho.Volto no dia 17.beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica, estou aguardando seu retorno! Um abraço!

      Excluir
  15. Olá Bia, estive ausente viajando por algumas semanas e estou retornando esta semana, por isso não fiz outras visitas, gosto de acompanhar quem eu sigo, do contrário prefiro não seguir, mas vamos aos sonhos, eu sou super mega sonhadora kkkkk ninguém consegue roubar os meus sonhos, e costumo lutar muito por eles, tenho tido sorte, e não me refiro apenas a coisas materiais, sonho com tudo, as pazes de entes brigados, a entrada na federal das minhas filhas, (uma já foi rsrs), a recuperação de uma amiga em depressão, enfim, sonhei muito com o marido que tenho hj, precisei casar 2 vezes até encontra-lo mas não desisti rsrsr, enfim sonho muito mas procuro ter atitudes p realiza-los! Bjoooossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen, seja bem vinda em seu retorno! Também sonho com muitas coisas, sobre o que eu gostaria de ter materialmente (embora a vida tenha me ensinado a ser bem modesta), sobre os amores que quero viver, as conquistas que quero acompanhar. Penso como você, não importa quantas vezes será preciso recomeçar (como falou dos casamentos), o importante é estar feliz, e assim espalhar felicidade por quem está por perto. E mais que sonhar, ter atitudes para realizar. Perfeito! Um abraço!

      Excluir
  16. Bom dia Bia!
    Ahhh,sonho tanto que me perco...só me encontro no espelho...
    Quando digo: - Acordaaaaaa menina!!
    Mas o que é a vida sem sonho?
    Bem vinda de volta querida,senti sua falta!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, mel, melhor que sonhar, só tornar os sonhos, realidade, o que nem sempre é tarefa fácil. Enquanto isso, que o espelho seja nossa ponte com a vida. Um abraço!

      Excluir
  17. Nunca devemos deixar que roubem nossos sonhos, são nossos! BEijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana, gosto da maneira simples e direta como coloca as coisas. É isso mesmo! Um abraço!

      Excluir
  18. Ja fui muito mais sonhador que no momento, mas os poucos sonhos que ainda me restam espero em Deus realizá-los.

    parabéns pela postagem, muito boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Waldir, seu comentário abre duas vertentes: se já foi mais sonhador porque já realizou a maioria dos sonhos, ou se com o tempo a disposição para sonhar foi sendo suprimida. Espero que o seu seja o primeiro caso, e que Deus o ajude a realizar seus outros sonhos. Um abraço!

      Excluir
  19. Lindo o texto!!!
    (fiz e refiz esse comentário várias vezes, mas no final não tenho palavras sobre essa reflexão, então melhor ficar calada ¬¬')
    Bjos!
    http://www.amonailart.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Valquíria, que bom ter gostado e se identificado a ponto de não ter palavras para comentar. Um abraço!

      Excluir
  20. Bia,
    O sonhos nos são roubados de diversas maneiras, ou pq abrimos mão dele em detrimento dos outros, ou pq achamos que eles são irrealizaveis ou mesmo por preguiça e desencontros.
    O ser humano por natureza é um ser sonhador e sempre é tempo de recomeçar.
    Muito bom seu post e assunto que elegeu.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marly, concordo com o que disse, sempre é tempo de recomeçar, e o recomeço depende do que? Dos sonhos...Que bom ter gostado, um abraço!

      Excluir
  21. Oi Bia,

    Fico feliz que esteja de volta, te ler já faz parte dos meus dias.

    Sobre o texto, você escreveu muito bem e me fez refletir, ter os sonhos roubados realmente é terrível, por muitos momentos da minha vida, descobri que quem roubou alguns sonhos que tive fui eu mesma, é difícil mas se algo nos acontece de ruim, muitas vezes é porque somos nós mesmos que permitimos, enfim questões que Freud explica.

    Mas independente dos meus pensamentos, tive pena dessa senhora que foi tão profundamente ferida pelo marido, cada caso é um caso.

    Saudações cara amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, achei muito pertinente sua colocação. Quando alguém nos rouba sonhos, é porque de alguma forma resolvemos nos privar deles, consequentemente é uma questão de permissividade. O que não encaixa, para alguém como eu, é como uma pessoa tão permissiva como dª Maria poderia ainda assim encontrar a felicidade como o marido. Adorei seu comentário, um abraço!

      Excluir
  22. Oi Bia!

    Comovente e muito triste a história dela... Quantas parecidas não existe neste país matando seus sonhos na rotina de uma sobrevivência?

    A questão de gênero ainda é um assunto para ser muito discutido, e reais atitudes sejam praticadas, a violência não é só física, é psicológica e moral... Bem, isto dá assunto "pra mais de manga"...

    Bella tenha um ótimo almoço!

    Beijooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, com uma frase você respondeu algumas das minhas indagações, colocando em uma palavra que eu não consegui encontrar: sobrevivência. É bem possível que o gesto de dª Maria seja marcado muito mais pelo instinto de sobrevivência do que pelo amor que sentia. Inclusive fiquei me perguntando como esse mundo é injusto, uma senhora tão inteligente como ela me pareceu se submetendo à perda dos seus sonhos provavelmente por não ter tido a oportunidade de estudar e seguir uma bela carreira em sua vida. Mas também, não posso julgar nem querer entender os caminhos que Deus traça para uma vida. Um abraço!

      Excluir
  23. Olá
    Gostei daqui
    Tô seguindo :D
    Se gostar segue tbm:
    http://enredodeideias.blogspot.com.br/

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna, seja bem vinda! Também gostei muito do seu espaço e virei seguidora, um abraço!

      Excluir
  24. Bia,uma história muito triste,mas o importante é tirarmos o Maximo de proveito de tudo isso.Obrigado pelo post e por ter me aceito outra vez,não sei se você sabe mais meu perfio foi excluído o Aurélio encasquetou que eu era uma tal de Kaoma e fez o um teatro no dihitt causando a exclusão de meu blog.Pensei em não voltar mais para essa comunidade, mas fiz amizades valiosas como a sua e por isso estou de volta.Espero que possamos trocar nossos experientes post como antes,Fraternal Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que o Dihitt é realmente um espaço muito bom para troar ideias e notícias. Mas não entendo o por quê da briga por aparecer no ranking. Enfim, cada um sabe de si. Mas é muito bom tê-lo de volta, suas postagens sempre ensinam alguma coisa. Um abraço!

      Excluir
  25. Fico pensando nessa Senhora para chegar a este ponto, e quer saber as vezes os tombos, tristezas e decepções são tantas que vamos ficando tão secas por dentro que no final nos damos conta que sobrevivemos somente, para ser sincera contigo minha amiga, hoje em dia só tenho um sonho que ainda me desperta, no demais sinto que de tanto esperar mudanças, ou algo sobrenatural, já desisti.
    Talvez o erro seja esse sonhar demais...ou não, já nem sei mais..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia. Entendo perfeitamente o que quer dizer. Somos sonhadores por natureza, mas muitas vezes a vida toma um rumo tão diferente do que imaginamos que os sonhos acabam sendo sufocados, caso contrário convivemos com a frustração. Concordo que sonhar demais não é bom, mas manter planos para o amanhã nos torna mais vivos. Um abraço!

      Excluir
  26. Bia, eu não vi o programa, mas ao ler seu texto, pude imaginar como essa história deve ter sido linda... Quem não tem sonho, não tem vida, pois são eles que nos impulsionam para a maioria de nossas atitudes. abraços e bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie. Penso que a história seria realmente linda, não fosse pelos sonhos esquecidos de dª Maria. Mas quem sabe agora ela tem um estímulo para voltar a sonhar? Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...