domingo, 20 de maio de 2012

O doce (???) sabor da vingança


"Dizem que a vingança é doce; à abelha custa-lhe a vida."
Carmen Sylva
Imagem by Cesar e Camilla - Flickr

Em minhas andanças pela vida, observo atitudes e opiniões das pessoas, isso não é novidade para ninguém. Mas há duas coisas que me entristecem especialmente e são muito frequentes: A vingança e a difamação.
No mês passado, uma colega do trabalho perdeu a eleição para diretora da outra escola na qual ela trabalha em outro período e, conversando sobre o assunto, ela soltou essa: "agora, também, vou pegar no pé dela. Vou cobrar que faça tudo o que prometeu, já que ganhou". Ela, que me parecia ser uma moça alegre e de bem com a vida, me surpreendeu com seu tom vingativo. Nunca conhecemos as pessoas o suficiente.
Penso que a vingança surge de um sentimento de perda. Aqueles que não sabem perder, ou não sabem lidar com a perda, buscam na vingança uma maneira de compensar sua frustração tentando fazer "justiça com suas próprias mãos", tentando devolver ao outro a dor que sentiu, e de preferência, que doa mais.
Acho a vingança um sentimento triste.  É um meio de multiplicar a dor quando esta já é o bastante para uma só pessoa. Através dela continua-se um ciclo que poderia ser interrompido com a combinação de humildade por saber perder e o orgulho de levantar a cabeça e seguir adiante. Quem alimenta tal sentimento continua carregando dentro de si um mal que por si só, já deve ter doído bastante. É o famoso termo "pagar na mesma moeda".
De mãos dadas com a vingança, vem a difamação. Segundo o dicionário, difamar é "Afetar alguém moralmente de maneira negativa." Uma vez assisti uma entrevista do Padre Reginaldo Manzotti,  (sem querer defender nenhuma religião) que me fez pensar sobre esse conceito. Ele disse que a difamação é pior do que a inveja, porque é um mal que não pode ser reparado. Quando se fala mal de alguém e a pessoa não está perto para poder se defender, o mal já está feito, e a imagem, denegrida.
Fico imaginando o que leva uma pessoa a se utilizar de vingança ou difamação para se sentir bem. Admito que tenho algumas fases de baixa-estima durante minha caminhada, mas se utilizar desses artifícios não pode fazer a pessoa se sentir melhor, eu não consigo compreender. É preciso humilhar e denegrir o outro para que se sinta no mesmo nível? Então o nível dessa pessoa é muito baixo.
Já perdi muito, já tive inúmeras dores, mas não entendo onde pode ser doce ver o outro sofrer sabendo que foi o propulsor de tal sofrimento, ainda que merecido. Quanto ao merecimento, não nos cabe julgar, condenar e penalizar ninguém, afinal também erramos e quando o fazemos, queremos perdão. Quando se deseja o mal para alguém, o mesmo permanece conosco.
Acredito que a consciência de cada um é seu guia. Ainda que pareça que a pessoa se deu bem, a própria vida se encarregará de lhe mostrar onde errou, de cobrar seus preços, de tirar-lhe a paz em algum momento.
Se você tem a tendência para a vingança, liberte-se desse sentimento. Deixe que a vida se encarregue de mostrar à pessoa que ela estava errada, e como antídoto, ofereça o perdão se ela solicitar. Se você tem a tendência para difamação, comece a pensar bem no que fala e escreve para não prejudicar alguém, uma vez que fica muito difícil voltar atrás em caso de arrependimentos. As redes sociais estão repletas de trocas de calúnias proferidas principalmente na hora da raiva.  E depois, como fica? É melhor pensar bem antes de fazê-lo, porque se um dia a consciência falar mais alto, não haverá como repará-lo.
Não queira produzir o antídoto a partir do veneno. O melhor antídoto contra vingança e difamação são o perdão, o silêncio, e o tempo.

Fonte: Dicionário informal

"A vingança nos torna igual ao inimigo; O perdão nos torna superiores a ele."
Francis Bacon

"Não fale, não conte detalhes, não satisfaça a curiosidade alheia. A imaginação dos outros já é difamatória que chegue.

Martha Medeiros

"A vingança procede sempre da fraqueza da alma, que não é capaz de suportar as injúrias."
François La Rochefoucauld



73 comentários:

  1. Olá, Bia!
    Taí um "acessório" que já vem de fábrica em todos nós, cabe ter inteligência pra usá-lo ou não.
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rike, sem dúvida, como usar nossa inteligência é a chave. Isso me lembra algo muito interessante que certa vez li no blog da Van (Retalhos do que sou) e nunca esqueci: temos nossas ferramentas, é preciso saber usá-las. Um abraço!

      Excluir
  2. Excelente texto, Bia!
    Eu acredito que tanto a vingança, quanto a difamação surgem do sentimento de inferioridade. Ninguém é superior ao outro, mas quem quer vingança, quem quer difamar outra pessoa, se sente em desvantagem e precisa disso para tentar apaziguar essa perda da estima por si mesmo. Eu concordo totalmente com o que você diz, Bia! Esses sentimentos apenas aprisionam e são muito prejudiciais. O melhor caminho é o perdão...quando ele não for possível de imediato, o silêncio e o tempo são ótimos remédios...
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isa, penso como você. São sentimentos que surgem do sentimento de inferioridade, humilhando o outro através da vingança ou da difamação consegue devolver a humilhação que de alguma forma, sente na pele. Mas se sentir humilhado já é por si só um sentimento tão triste, porque ainda querer disseminá-lo? Melhor deixar que o tempo e a sabedoria deem seu tratamento. Um abraço!

      Excluir
  3. Ei Bia.....

    Bom dia

    Há quem diga que a vingança é um prato que se come frio, particularmente detesto comida fria, me causa náuseas e me deixa com a sensação de peso pelo resto do dia. Seu texto me fez lembrar de política, um assunto que não ouso discutir, mas em falar de mim nunca fui adepta a partido nenhum,sempre votei em pessoas, porque acredito muito que quando alguém recebe uma responsabilidade nas mãos as decisões dela ja não são mais do seu partido e sim em prol de uma nação inteira, ou seja, cada um recebe o mérito pela sua capacidade de exercê lo ainda que seja uma pessoa que aos olhos naturais de alguns não mereça. Julgar alguém pelo reconhecimento que lhe foi favorecido seria o mesmo que querer estar no lugar dela por se julgar que faça melhor. Uma pessoa vingativa ela se alimenta de inveja ao qual lhe da forças para se perder em atitudes e palavras ferinas, egoístas,e muito perigosas. Sempre acreditei que toda e qualquer autoridade delegada a uma pessoa não vem do acaso e sim das sementes por ela plantada e cabe o tempo determinar se ela é capaz ou não de exercer a responsabilidade que lhe é confiada.Quanto aos adocicados de inveja fica o sentimento de vingança que descrevo como incapacidade de realizar se até mesmo em seus próprios sentimentos....

    Beijos e um delicioso domingo pra você e família

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cecília, sábia abordagem...A política é um território fértil em questões como vinganças, calúnias e difamação. Também não gosto de discuti-la nem de me envolver muito nesse campo. Perder causa sempre uma certa tristeza, mas é tão bonito alguém saber perder, alguém aplaudir o concorrente que venceu em vez de tramar planos sórdidos para derrubá-lo...Por que não auxiliar? Por que não facilitar as coisas para que o outro faça seu trabalho, se é em prol de uma comunidade? O tempo e as atitudes, por si só, falarão. E adorei sua finalização, quem não sabe administrar seus próprios sentimentos de perda dificilmente saberá administrar conflitos oriundos de suas atribuições. Um abraço!

      Excluir
  4. "A vingança nos torna igual ao inimigo; O perdão nos torna superiores a ele."
    Francis Bacon

    É sem dúvida meu lema de vida. Embora não seja tão superior assim ao ponto de perdoar, sou grande ao ponto de ignorar sem ter necessidade de vinganças.
    Beijo e um bom resto de domingo, minha amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Margarida. Com minha vivência penso que o perdão leva o tempo necessário para se fazer e esse tempo é proporcional ao tamanho da dor provocada. É claro que se alguém for magoado profundamente fica difícil perdoar no dia seguinte...Mas só o fato de ignorar de início já prova que tem bons sentimentos e que, provavelmente, um dia você estará apta a perdoar. Um abraço!

      Excluir
  5. Olá!Bom dia!
    Tudo bem?
    ...eu penso diferente: dizem que a vingança é um prato que se come cru...que nada!...quem age por impulso quase sempre se arrepende, porque além de pagar um preço caro, nem sempre consegue atingir o "intento"...e a difamação acontece, porque poucas pessoas procuram , em termos legais, preservar seus direitos...
    Belo texto! Mais um, hein?
    Bom domingo!
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis, obrigada pelo elogio. Tem razão, muitas vezes "o tiro sai pela culatra" e o vingador acaba se ferrando...são as voltas que a vida dá! É o que penso, o próprio arrependimento já será um castigo. E infelizmente não temos a cultura de procurar nossos direitos, muitos estão sempre na turma do "deixa disso" e as calúnias continuam acontecendo. Um abraço!

      Excluir
  6. Pois é, Bia, mas esses sentimentos são inerentes ao ser humano e acontece desde o início da civilização. Mas o que as pessoas não enxergam é que o sentimento de vingança acaba fazendo mal a quem o cultiva. A libertação desse sentimento é muito difícil, mas deveria ser o caminho seguindo.
    Obrigada pelo voto!
    Bjos e boa semana!
    amonaialrt.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Valquíria! O ser humano nasce com muitos sentimentos, bons e ruins. A educação e o meio em que vivemos influencia no desenvolvimento de um ou outro lado, mas me impressiona pessoas adultas e já aptas a realizarem suas escolhas, muitas vezes escolherem o mau caminho. Está aí algo que realmente não consigo entender! Um abraço!

      Excluir
  7. Olá Bia,

    Pensei em você ontem e notei que estava sentindo a sua falta (rsrsrs).

    Tanto a vingança quanto a difamação são sentimentos mesquinhos, de pessoas fracas de espírito. O esquecimento do motivo que dá causa ao sentimento de vingança é a melhor vingança que se pode realizar.
    Quanto à difamação, creio que é resultante da inveja. É um instrumento destruidor, pois é como jogar penas de um penhasco e depois tentar recolhê-las. Nunca se conseguirá limpar, definitivamente, a imagem do difamado. É falta de amor e caridade para com o próximo. Há uma citação que diz : "Ao difamarmos alguém estamos desnudando as nossas próprias fraquezas".(Bopré).
    Ambos são atos de covardia, que partem de pessoas com pouca luz
    e de almas fracas, conforme assevera François La Rochefoucauld, na citação que você nos trouxe.

    A maior nobreza é sempre o perdão das ofensas.

    Seu texto é excelente e completo. Disse tudo.

    Excelente domingo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, Sentir minha falta é bom :) Eu também sinto falta dos companheiros que sempre postam ou aparecem por aqui!
      Adorei a comparação com o penhasco e as penas, bem à sua moda! A inveja é um sentimento muito pequeno, que já faz mal o suficiente para quem o sente. Mas despejá-la em forma de difamação sobre a imagem do outro é de amargar! Muita força e luz para quem não consegue enxergar nesse tipo de atitude, o mal que a palavra é capaz de produzir. Um abraço!

      Excluir
  8. Bia, tua publicação veio de encontro a uma urgente nessecidade que eu tinha no actual momento e "ouvir" uma palavra de orientação e conforto, segundo o melhor proceder.

    Não tens ideia do valor que tua partilha, significa para mim, muito, mas muita grata de todo coração, foi de uma grande ajuda.

    Meu forte abraço e sinceros desejos de que tenhas uma semana de paze harmonia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Loubah, seja bem vinda! Tenho comigo algo que me faz sentido: penso que alguns escritos que nos chegam são o que precisamos ler naquele momento. Fico muito feliz mesmo de saber que os meus escritos contribuíram para te auxiliar, de alguma forma. A intenção do texto não é julgar ninguém, quem me visita sabe que sou contra esse tipo de atitude, mas de auxiliar o outro a se enxergar e tomar as melhores decisões para si e para o outro. Tenho certeza que seus votos de semana em harmonia chegarão a mim! :D Um grande abraço!

      Excluir
  9. Bia, eu não vou ser hipócrita em dizer que houve certos momentos de minha vida em que sucumbi ao desejo e até mesmo a própria vingança, contudo, tem toda razão, ao ver a pessoa "no chão" por sua causa, se você tem o mínimo de bom senso, não sentirá o sentimento de plenitude que sentiu de início.
    Mas minhas vinganças nunca foram ligadas a difamações, a mentiras, eu sabia ou procurava saber a fraqueza de uma pessoa e ser cruel com ela. Seus textos fazem com que nos revelemos demais. ahah.
    Sobre o que este padre disse, é bem verdade. Quem já passou por bullying sabe disto como ninguém. A difamação é uma das maiores armas, são de pessoas covardes e as quais nos instigam a este sentimento ruim de vingança, porque quem não tem mais nada a perder, acaba por não ter mais medo de nada também e isto é triste, isto que faz com que o difamado se perca.
    Muito bom o texto e, ultimamente, eu tenho exercido melhor o autocontrole, ele é indispensável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas para acrescentar, a difamação só tem todo este poder, porque as pessoas adoram uma difamação... As pessoas em si são sádicas e adoram ver os outros na berlinda.
      É por isto que me preservo a medida que posso e sou muito esta frase da Martha.

      Excluir
    2. hahaha, Meus textos tem a intenção de provocar, mesmo! hahaha Mas isso é bom...Christian, foi muito pertinente o que colocou. Acho que o sentimento de vingança depois de uma perda é automático, quem nunca sentiu que se manifeste! A diferença está entre alimentá-lo ou não. Quando mais novos e impetuosos isso acontece com mais frequência e alguns chegam a efetivar suas ideias, como você. Atacar a fraqueza do outro, na minha opinião, é mais inteligente do que difamá-lo (mas não menos cruel).
      O importante mesmo é ter se dado conta de que isso não era legal, acho essa uma grande diferença entre as pessoas, aquelas que aprendem com seus erros e aquelas que "dão murro em ponta de faca". Interessante citar o bullying como forma de difamação, eu não havia pensado nisso, mas faz todo o sentido.
      Meu caro, se tem algo que tenho exercido ultimamente é o autocontrole...o consolo é saber que tenho ido muito além do que imaginei serem meus limites.
      Mas acrescentou brilhantemente (ainda que você ache óbvio) que a difamação só existe porque existem ouvidos atentos para recebê-la e bocas ávidas para propagá-la. Você também me faz falar demais, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  10. Quem nunca pensou em se vingar? Agora calunia e difamação são coisas de pessoas incompetentes e invejosas, um ótimo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela, quem nunca pensou numa vingancinha deve ser canonizado...Mas há uma enorme diferença entre o pensar e o fazer. Adorei o uso do termo incompetente, hahaha, é bem por aí! Um abraço!

      Excluir
  11. Eita Biazinha porreta que reflexão hem uiiii...kkk concordo e assino em baixo, disse tudo vingança é de quem não souber perder e esta com muiita inveja. Agora ao difamadores de plantão eita raça de víboras, uma das coisas que me tira do serio na hora é alguém chegar e falar algo de mim que não fiz affff que perco a pose kkk.
    Confesso que já senti vontade de me vingar mas foi por um outro motivo, só que não durou 5 minutos kk sempre foi digamos bobona pisam em mim, surto mas depois de 1 minuto nem lembro.
    Poucas coisas tenho guardada dentro de mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia, somos então MUITO parecidas. Não fico chateada se falam que errei alguma coisa ou que gostariam que eu fizesse algo diferente, no máximo fico chateada comigo mesma e procuro melhorar...mas falar que fiz algo que não fiz me tira do sério!
      Quanto à vingança, também tenho às vezes meus "5 minutos" mas sou ultra bobona, esqueço rápido, perdoo rápido e só me entristeço quando percebo que estão abusando da minha boa vontade. Mas não me lembro de ter me vingado de alguém, não. Um abraço!

      Excluir
  12. Todos esses sentimentos, parece-me que são gerados pela inveja. A vingança da sua colega à outra que ganhou a eleição não está alicerçada na inveja da outra ter tido mais cacife?? A difamação geralmente é sentimentoc de inferioridade e por isso se tenta denegrir a imagem do outro(inferioridade é gerado pela inveja de nao ser ou ter o que a outra tem).
    Seu texto é muito verdadeiro e reflete bem esse lado negro do ser humano tentar pisar no outro para aparecer... Não podemos negar que esse lado faz parte da nossa vida também, mas o dígno é sempre remediá-lo com atitudes de benevolência, tolerância e perdão, como você bem o disse.

    Beijokas doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marly, o termo benevolência que citou no final curiosamente foi o mesmo que li ontem num livro sobre o assunto. Dizia que a benevolência é o antídoto contra a inveja, que uma pessoa invejosa deveria se valer dessa qualidade para neutralizar seu mau sentimento, e se transformar como ser humano. Todos temos um "diabinho" que mora no nosso interior, é impossível negar, mas se daremos ou não forças à ele é a nossa escolha. Um abraço!

      Excluir
  13. Oi Bia,

    seu texto está ótimo, reflete seu coração puro e justo.

    Eu fico muito intrigada com as pessoas vingativas, como elas suportam prolongar o próprio sofrimento apenas para ver o outro sofrer? Porque penso que, quando somos magoados, queremos nos livrar deste sentimento de dor o mais rápido possível e isto implica em se afastar da pessoa que nos magoou e de tudo que nos liga àquele sentimento ruim, mas se procuramos nos vingar teremos que conviver mais tempo com a lembrança da dor pois é ela quem moverá a vingança. Ou seja: O vingativo promove duas punições, uma dirigida a quem o magoou e outra dirigida a si mesmo, mas como não conhece paz de espírito e perdão, sequer chegará a saber a alegria que é nos distanciar de mágoas e rancores. Quem tem o coração cheio de rancores e desejos de vingança, não sabe o que está perdendo, o paraíso está logo ao lado do sujeito, mas ele não o vê, por não acreditar que ele exista. Que pena!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Van, Perfeito! A vingança prolonga algo que urge ser extirpado, quanto mais convivemos com quem provocou mágoa mais intensa será a dor. Há muitas pessoas que pensam: "bem, se fulano me deixou infeliz, que seja infeliz também". è a multiplicação da dor, sem dó nem piedade. E ainda há casos como o citado pelo Felis, de vinganças que atingem só o vingador. É uma conta que nunca dará certo, porque não proporciona o bem comum. Estar em paz, apesar da dor, é o que vale. E como bem disse, uma pena! Um abraço!

      Excluir
  14. Também não aprecio a vingança, no entando, para o perdão verdadeiro ser possivel, nem sempre é fácil. Mas quando conquistado também, há um sentimento de alívio muito bom.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lua, o perdão é algo que leva tempo. Penso que há a mágoa, o tratamento da mágoa e finalmente o perdão. Não é fácil, requer disposição da pessoa para aceitar o que se passou para que o perdão brote de dentro de si para só então, realizá-lo. Mas sem dúvida é libertador, para ambos os lados. E tem coisa melhor que a liberdade? Um abraço!

      Excluir
  15. Diante de uma derrota e até mesmo de uma ofensa, precisamos analisar nosso comportamento e ver onde foi que erramos. Podemos nos sentir inferiorizados, mas a vingança não nos trará luz e sequer satisfação. Se o outro agiu de forma desonesta, a própria vida se incumbirá de mostrar-lhe o erro. Não somos perfeitos e estamos, sempre, a necessitar de compreensão e de perdão.

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene, ponderada como sempre...Concordo e também penso assim, que em algumas situações o erro não foi unilateral, os dois lados erram, seja por provocar ou aceitar a mágoa. Rever o comportamento pode ser algo bom a ser aprendido com uma perda. E sem dúvida todos, todos erramos sempre e queremos ter de volta, na ocasião do arrependimento, o perdão e até uma segunda chance. Um abraço!

      Excluir
  16. Acho que a vingança é algo que nos dá prazer momentâneo. Todas as vezes que me vinguei me arrependi... é sempre foi assim. Hoje em dia acho que o melhor remédio é perdoar sempre, independentemente
    da situação.

    Amei sua postagem Biazinha.

    Beijão ! Att , Sabrina Gomes - (( Blog Spiderwebs << ))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sabrina, se arrependeu e depois de alguns tropeços aprendeu com seu erro. É o que vale, amiga! :D
      Praticar o perdão é um hábito recompensador. Um abraço!

      Excluir
  17. Bia, perdão é um exercício constante, e não é fácil! O seu excelente texto me fez lembrar o ótimo documentário sobre 0 Wilson Simonal, ele morreu sem ser perdoado ou anistiado pelos "amigos"... Recomendo vc assistir, é mais um erro da nossa história, e da nossa falta de informação. Inclusive a do próprio Simonal...

    Tenha uma ótima semana!

    Beijãooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia!
      Algumas vezes minha vó comentou sobre a história do Wilson Simonal, fiquei curiosa para ver o documentário, e como estou numa fase "filmes" pode ser interessante. Valeu pela sugestão, um abraço!

      Excluir
  18. oi Bia...concordo com seu texto...

    vc foi brilhante nessa composição...

    boa semana querida...


    bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zilmar, que bom ter gostado! Um abraço e ótima semana!

      Excluir
  19. Bia, também não concordo com a vingança. Então quando alguém me faz algum mal, se não pedir perdão ou se mostrar arrependido, eu prefiro me afastar dessa pessoa, do que tentar prejudicá-la.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gilberto, ótima atitude. Tem pessoas que fazem o mal e agem com tanta naturalidade que nem se prestam o papel de pedir desculpas ou mostrar algum arrependimento. Essas pessoas não merecem mesmo a companhia de quem tem outros conceitos de vida. Um abraço!

      Excluir
  20. Quem nunca sentiu vontade de se vingar após uma mágoa, que atire a primeira pedra. Mas daí a executar sua vontade são outros quinhentos. Aquela frase aparentemente bobinha do seriado mexicano Chaves: "A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena" reflete muito bem o que isso causa. Bjs, Bia. Boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio. Confesso que nunca fui muito fã do Chaves, mas a frase é sem dúvida muito boa! Um abraço!

      Excluir
  21. Que clareza de texto!
    Eu me assustei e muito
    quando senti na pele
    o sabor da vingança,
    doeu perceber o qto
    esta pessoa acumulou
    mágoas...

    Mas com bons sentimentos (meus)
    e boas vibraçoes, acredito que
    o tempo cure isso....

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sente uma vingança na pele sabe o quanto ela pode ser cruel e doída. Interessante o que colocou, porque muitas vezes quem de alguma forma magoa o outro muitas vezes não tem ideia da proporção que a mágoa pode ter tomado no outro. A relação mágoa/vingança pode ter proporções diferentes de acordo com as vivências e pontos de vista de cada um. Um abraço!

      Excluir
  22. Bem, muito reflexivo seu texto, tive uma experiência terrível e confesso que pensei sim em me vingar, não desejo a ninguém, na época eu era praticamente casada, e resolvemos comprar um terreno e construir, quando fez um ano que morávamos lá, um oficial de justiça chegou e disse que tínhamos 15 dias pra deixar a casa, pois o terreno estava penhorado e a imobiliária omitiu o caso, enfim perdemos tudo! Confesso que se não fosse a base da chantagem, (porque enlouqueci e perdi a cabeça), o dono do terreno não teria nos dado uma outra casa, claro num bairro inferior, mas era melhor do que ficar sem nada. Foi triste ter que ir pra casa da minha mãe até que tudo fosse solucionado. Hoje vivo em outro lugar com uma outra pessoa, mas só eu sei o que passei, Deus me livre!

    Agora difamar alguém é triste, tenho pavor de gente que faz isso. mas acredito na lei do retorno, tudo o que vc fizer receberá em troca, pode ter certeza disso.

    Adoro te ler....adoro passar por aqui...

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa. A situação que passou realmente deve ter mexido muito contigo. Conquistar uma casa não é fácil, e se ver sem teto e enganado despertou em você humanamente sentimentos ruins, totalmente normal. Infelizmente o seu caso foi uma questão de injustiça e imagino porque usou de chantagem para ter de volta o que era seu por direito. Ainda bem que já passou, não é?
      quanto à lei do retorno, é certeira. As coisas podem voltar de um outro jeito, mas voltam. Obrigada por seu elogio, um abraço!

      Excluir
  23. Vingança, difamação, são vocabulários de pessoas um tanto desequilibradas e mal-resolvidas. É o pagar com a mesma moeda e rebaixar-se ao mesmo nível de quem está errado.
    Abraços e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Direto e correto! Resumiu em três linhas minha postagem inteira, hahaha. Na "vida real" eu não falo tanto assim, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  24. Acho a vingança um ato de extrema fraqueza, Há em tudo uma maneira de sentir e olhar, pessoa ou acontecimento. O sentimento que vc carrega com aquilo que o outro fez à vc e a dimensão que isso gera e transforma seus pensamentos e atos . Ou seja não devemos dar vazão à sentimentos inferiores em nós, só nos farão mal. Eu mesma em algumas vêzes escutei de algumas pessoas, tipo: se eu fosse vc , pagaria na mesma moeda! Não, não penso assim. Acho que tudo o que plantarmos, colheremos fatalmente, e deixo à cargo da vida esse ensinamento,Com certeza virá de alguma forma. A inveja, é uma disputa sobre querer que o outro tem, acho muito pobre... Mais a imperfeição é dona desses sentimentos e todos nessa vida irão aprender de uma forma ou de outra, Tomara que esse dia chegue à todos! Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eliane. Todos os sentimentos envolvidos na postagem revelam as fraquezas do ser humano. Todos em algum momento já sentimos vontade de uma vingancinha, uma invejinha...A distância está na efetivação de atitudes contra o outro e do fato que há pessoas que não aprendem nunca. Com os conhecimentos e a evolução temos condições de dominar o que não é bom, mas alguns não se dão ao trabalho de se dominarem, de buscarem o melhor como pessoas. O triste é que não sofre só a pessoa, mas também quem é vítima dela. Um abraço!

      Excluir
  25. Que saudade eu estava dos seus textos, apesar de estar meia ausente estou sempre aqui :B
    é a vingança é uma forma cruel de viver a vida falo isso pq realmente j
    a vinguei de uma pessoa por ter feito tanto maldade na minha vida e foi pela perda da minha dignidade que tinha :S

    Lindo texto:D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lih, bom saber que gosta de estar aqui! Você se vingou e percebeu que isso não foi bom, sua lição foi concluída. Muito sábio mencionar a perda da dignidade. Embora eu costume trabalhar em mim a humildade, há momentos que é necessário levantar a cabeça, sacudir a poeira e seguir sem olhar para trás = dignidade. Um abraço!

      Excluir
  26. Oi Bia querida,
    Sábia Martha Medeiros! Não há coisa neste mundão de Deus que incomode mais aos vingativos, é a ausência de insumos para arquitetarem suas difamações!.
    Mas, a vida com toda a sua complexidade sempre nos coloca diante de situações como a que você relata.
    A nós, cabe a capacidade de discernir e compreender tais comportamentos, sem, contudo, apoiarmos posturas. Nestas horas o silêncio vale ouro.
    Tudo o que é negativo, é amargo.
    Belo relato e reflexão.
    Ah! Estou muito feliz de ver o Travessia na sua lista. Obrigada.
    Beijo carinhoso.
    Fui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Beth, também adoro a sabedoria crua da Martha Medeiros. Penso como você, escuto e aprendo com situações como a que eu citei, mas procuro não me envolver com opiniões, para não parecer dona da verdade. Cada um sabe de si e a vida sabe do que ensina a cada um. Um abraço!

      Excluir
  27. Olá Bia!

    Eu não curto vinganças. Acredite, o tempo coloca nos trilhos da vida o que tiver que seguir em linha, o resto é descartado.

    Sobre difamação é algo terrível, pois impute a alguém um fato ofensivo denegrindo a honra e consideração. Dependendo como age, como se chega aos ouvidos, como é interpretada, os efetios podem acabar com a vítima. Sim, pq quem sofre tal tipo de calunia pode até morrer de desgosto.

    O melhor é ter discernimento para se saber até onde pode ir. O remorso é cruel.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sissym, amada, eu me surpreenderia se dissesse que era afeita a vinganças...Não que esse não seja um sentimento humano, mas como bem disse, é nos trilhos da vida que as contas são acertadas.
      Tem razão, a difamação já foi até motivo de depressão e posterior suicídio. A palavra tem força e cada um deve saber como usá-la, se para o bem ou para o mal. Mas o remorso, esse sim é implacável. Um abraço!

      Excluir
  28. Olá Bia querida !!!

    Maravilhosa postagem, como sempre ! Acredito que todos nós vez ou outra já arquitetamos, mesmo sem concluir uma vingança, naqueles momentos do calor da raiva, ou então já falamos mais do que deveríamos sobre alguém sem pensar nas consequências, isso é da natureza humana, mas o que nos diferencia uns dos outros é a vontade de ser uma pessoa melhor a cada dia e pensar 2x antes de cometer os mesmo erros.
    Já sofri em ambas as situações, já fui vítima de vingança por alguém que não aceitou um erro meu e já fui caluniada diversas vezes. No começo eu ficava triste, chorava muito, tentava reverter a situação, tirava satisfações, enfim, acabava me desgastando ainda mais e sofrendo o triplo ! A alguns anos mudei de tática rsrs e não me envolvo mais, deixo que falem, que tentem, que se esfalfem... O que faço é manter sólidas minhas relações para que quando a mentira chegar até os que me cercam, eles saibam que é difamação e isso não abale nossos laços.
    Como mencionou, hoje nas redes vemos as palavras sendo usadas de forma leviana e prejudicando muita gente, por isso ando até afastada de certos meios, isso é muito desagradável e por ter sofrido com estas coisas, me sensibilizo ainda mais...
    A vingança pode trazer uma satisfação momentânea mas é uma mancha que nunca mais sairá do nosso íntimo... o melhor mesmo, é contar até 1000 e refletir bastante para não agir no impulso e assim podemos seguir mais leves sem este peso na consciência...
    E quando formos falar de alguém ou contar algo, devemos imediatamente nos colocar no lugar da pessoa e agir com mais responsabilidade, uma palavra torta e podemos acabar com a vida de alguém....

    Arrasou na postagem !! Grande beijo e boa semana ! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sam! Seu primeiro parágrafo me faz lembrar novamente de sua postagem sobre os lados obscuros da alma, que todos temos. a busca pela melhoria é uma escolha particular.
      Um belo exercício para quem cede ao apelo da vingança é imaginar a situação contrária. Como disse, errou e gostaria de ter recebido tolerância. Um vingativo gostaria do mesmo se tivesse errado, não é? Concordo e ajo como você, me mantenho firme e transparente para que as pessoas que amo saibam quem sou mesmo se houver algum comentário maldoso, e se alguém der ouvidos à isso, é porque não gosta de mim tanto assim...
      Mas a difamação, magoa, porque traz uma sensação de impotência e de injustiça. Fazer o quê, tentar justificar acaba por vezes piorando as coisas, melhor não dar ouvidos e deixar para lá.
      Empatia, cara Sam, se colocar no lugar do outro, deveria ser ensinado na vida familiar desde o berço. E aprender a pensar duas vezes antes de prejudicar alguém.
      Um abraço!

      Excluir
  29. Bia,
    sempre achei que a vingança ,a difamação vem de almas extremamente infelizes e tenho medo delas,pois trazem um ódio faminto de choro alheio.
    beijo grande e que Deus nos livre disso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yasmine, é uma pena que hajam tantas pessoas infelizes no mundo dispostas a tornar as outras infelizes também. Concordo, algumas dão medo. Só Deus mesmo para proteger, amiga! Um abraço!

      Excluir
  30. Oi Gatinha!!
    Sou uma pessoa extremamente sensível Bia...
    mas sempre achei a vingança um sentimento menor..
    só se vinga quem não sabe perder..
    não sei de onde saiu a ideia que ela é doce...
    Penso igual a ti..acho que a vida tudo que fazemos mais cedo ou mais tarde volta para nós..então é melhor fazer coisas boas e desejar o bem dos outros..
    sempre que me aproximo de alguém ou alguém se aproxima de mim tento fazer com que as trocas sejam boas.. é muito melhor ver os outros felizes e se sentindo bem do que tristes..
    Sentimentos negativos..como vingança..ódio..difamação indiferença..só fazem mal pra quem sente..muitas vezes a outra pessoa nem ta ligado no que o outro ta sentido..
    Já aconteceu comigo de alguém vir e falar..olha eu tinha tanta raiva de ti pq tu me fez "isso e isso"..puxa vida que pena..eu nem tinha me ligado no fato e a outra pessoa ficou um tempão sofrendo e me desejando mal..
    enfim adorei o post.. maravilhoso como sempre.
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, adorei o que escreveu! Muitos problemas são originados na falta de comunicação. Também acontece muito de pessoas julgarem algo ou alguém que não conhecem. A menina tinha raiva de ti sem que soubesse porque, e a partir do momento da explicação, ela tirou um peso do peito e você pôde repensar suas atitudes, mesmo que inconscientes. Importantíssimo usar a comunicação para o esclarecimento, não para a calúnia ou a fofoca. É preciso ser muito maduro para falar quando alguém nos magoou e saber ouvir quem está magoado. Um abraço!

      Excluir
  31. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    ...bem...já comentei acima...então...obrigado pelo carinho da visita!
    Boa terça!
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  32. Bia querida! Excelente reflexão! Post é isso, leva as pessoas a pensarem, debater, mexe com as cabecinhas, às vezes meio paradinhas, rsrsrs! Uma abençoada noite de segunda-feira, repleta de muita paz e alegria! Grande e carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, Pois é, Elaine, algumas pessoas não gostam muito de refletir. Tudo bem a escolha é de cada um...O problema são aqueles que pensam e chegam a conclusões e atitudes erradas! Um abraço!

      Excluir
  33. Bia, que bela crônica escreveste. tanto a vingança como a difamação são terríveis, destrutivas, deveriam ser extirpadas da nossa sociedade. infelizmente estamos longe de alcançar esta evolução. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeanne. Você não foi pessimista, foi realista. Extirpar o que não é bom não depende de leis ou governos, depende da boa vontade de cada um. Um abraço!

      Excluir
  34. Tenha uma excelente terça-feira!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  35. Otimo texto como de hábito. A maioria das pessoas não sabe mesmo perder e é verdade que nunca conhecemos verdadeiramente alguem até que...

    Esse sentimento de vingança me faz lembrar uma frase que diz que isso é um veneno que se toma que esperando que o outro morra.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lila, eu não conhecia essa frase e adorei, é bem isso. Sem falar no fator surpresa, nunca sabemos até que ponto conhecemos verdadeiramente o outro. Acho que é nesse momento de perda que as pessoas se mostram pra valer. Um abraço!

      Excluir
  36. Esse texto é profundo é para
    refletir mesmo gostei
    Que seu dia seja muito bom
    Um abraço carinhoso
    Bjusss Rita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita, espero que sua terça esteja sendo ótima! Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.