domingo, 17 de junho de 2012

Questionamento

Imagem by Roberto Cacho - Flickr

Questionar...Acho que comecei a questionar antes mesmo de aprender a andar ou a falar. Sempre me peguei questionando sobre tudo, desde curiosidades, fatos, como se faz o quê e principalmente, indagações sobre a vida. Mas sempre tive boa memória e nunca fui chatinha (hahaha, pelo menos eu acho). Perguntar uma ou duas vezes (no máximo três, mais que isso começo a me sentir anta) já é o suficiente para eu aprender.
Os questionamentos também me levaram a descobrir por conta própria muitas coisas. Em muitos campos sou autodidata. Minha mãe nunca foi de pensar sobre nada (acho que ela é que está certa!) e não entendia muito bem por quê eu era assim...Já meu pai parece uma enciclopédia ambulante. A idade roubou um pouco de sua memória, mas ele sempre me respondeu tudo, na lata.
No último mês, lendo um livro, me dei conta de que algo estava acontecendo. Ali dizia que em situações de tensão e fragilidade temos a necessidade de questionar, perguntar, achar respostas para tudo, na ânsia de acertar na escolha de um novo rumo. Mas dizia também que quando perguntamos demais, prevalece o filósofo que temos, uma parte racional e por vezes arrogante que pode sufocar o nosso lado poeta. Ambos os lados tem sua beleza e importância: o lado filósofo é o entendimento, o poeta enxerga as belezas da vida na simplicidade.    
Percebi que precisava resgatar o lado poeta, algo que sempre lutei para manter e que considero um diferencial. As perguntas estavam me sufocando, porque já tenho muitas respostas que dependem só de ação e as que eu não tenho dependem de pessoas que não querem me dar. Então passei a me policiar e tenho tentado parar de pensar em perguntas.
Isso me fez bem, o coração não está como gostaria, mas está mais quieto. Isso tem me permitido maior leveza e aos poucos estou começando a visualizar como devo seguir. E é óbvio que em breve as perguntas recomeçarão, e espero estar forte o suficiente para encontrar (ou aceitar) as novas respostas.

Essa foi a minha colaboração na Blogagem Coletiva do blog da Rosa, Rute, Rosélia e Valéria.



E sobre o desafio "Amantes do Verão"...

16)O meu traje de banho

Imagem by Leandro Coelho - Flickr

Nada muito pequeno, muito grande, muito largo ou apertado, nada que beire o vulgar ou o comportado demais...hahaha, Que pergunta?! Chega, não vou entrar em maiores detalhes!

17) As melhores férias de verão

Imagem by Denilson Novaes - Flickr

Foram muitas, em fases diferentes. Na infância, as que eu passei com a minha família ainda completa, seja na praia ou na cidade, com a família paterna ou materna. Na adolescência, as que eu passei com minhas primas na praia ou que eu saía para andar de bicicleta, tempo bom em que os dias de liberdade (responsável) valiam ouro. Com dois amigos "mara" numa época em que eu estava separada e solteira, bom verão aquele! Em seguida as que eu passei ao lado de quem amo...E por último com minha mãe, quando minha filha ainda era pequena e passamos uma semana onde? Na praia! 
Estou precisando dar uma sacudida nas férias de verão.





79 comentários:

  1. Que legal!!Ficar sempre se questionando cansa a mente e a agita!!

    Ela também precisa de paz...

    Ótima participação!

    E uma boa estar na praia, adoro e não vejo a hora de chegar metade de julho pra ir...beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica, também cheguei à essa conclusão. Cansada de muitas coisas, descansar a mente é algo que posso fazer por mim. Aproveite bem a praia! Um abraço!

      Excluir
  2. Oi Bia,

    Gosto de pessoas questionadoras. Isso demonstra inteligência e inquietação perante a vida. Porem elas devem ter também inteligência emocional, pois quem procura acha!
    Não é o questionar por questionar, e sim a curiosidade em compreender as coisas e os fatos.
    Estas pessoas não são acomodadas e buscam soluções, embora nem sempre as encontrem.
    Prefiro questionar do que passar a vida em posição acomodada, pois sinto que assim a vida passaria diante de nós sem que dela participássemos ativamente. O questionar nos dá uma visão melhor sobre as coisas e nos mostra caminhos, segui-los ou não vai do nosso interesse ou vontade. O questionar não é receita de satisfação garantida....rs

    Obs: Reparei que na pergunta 16 não há o autor da foto....rs

    Bjo procê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lufe. Há um tempo atrás, nessa história do "quem procura acha", achei o que não gostaria e me magoei muito. Aprendi a não procurar para não achar. Ilusão de que isso pode mudar a realidade.
      Questionar é um traço meu, ao mesmo tempo que me assusto em aquietar a mente (atípico) acho que nesse momento é o melhor que posso fazer por ela sob pena de enlouquecer. Mas gosto de ser assim, curiosa, aberta, e acho importante para o crescimento do ser humano. Logo eu estou voltando (espero)
      Obrigada por avisar sobre a foto, percebi logo em seguida e arrumei. Um abraço!

      Excluir
    2. Oi Bia,

      Falei da foto, pois do modo que a colocou parecia ser foto sua.A semelhança é grande....rsrs

      O "dar um tempo" para a gente mesmo se faz necessario para que recarreguemos as baterias.Sençao fica parecendo inquisição....

      bjo procê

      Excluir
    3. Oi, Lufe, só para esclarecer, a foto do perfil é minha mesmo. Eu só não pretendo colocar uma em closet! ;)
      Um abraço!

      Excluir
  3. Olá Bia, questionar é com a minha filha mais nova Manoella, nunca vi um poder de argumentação tão forte, e só tem 12 anos kkkk, acho que ela é como vc, começou a questionar antes mesmo de aprender a falar! rrs Bacana sua participação nas duas blogagens! Bjooooss

    OBS: A partir de amanhã, Meu Blog vai sair do ar por 2 ou 3 dias p/ uma repaginada, não sei se vou conseguir fazer visitas nesse período! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen, sua menina deve ter facilidade para resolver problemas, o que é muito bom e um diferencial. Nessa idade argumentamos sobre tudo mesmo, mas com o tempo vamos aprendendo que em algumas situações, é melhor nem argumentar, é melhor "deixar pra lá". Mas só às vezes...
      Um abraço!

      Excluir
  4. Oi Bia

    É necessário questionar, é sábio se aquietar e não viver a angústia do querer ter a resposta pra tudo.

    Você e praia, são uma combinação perfeita.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Van, você deve ter encontrado o equilíbrio entre o perguntar e o aquietar, e isso deve ser conservado. Um abraço!

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Ei Bia,

    Quando nos permitimos questionar é porque há algo em nós que necessita ser completo ou quase, um pequeno espaço em branco que nos inquieta . Acredito que todos nós temos estas interrogações pelo caminho, mas que se aquietam quando nos posicionamos a fazê lo..

    Abraços, e o seu verão sempre em clima de sol, mar e vida...rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cecília, talvez eu esteja descobrindo que há diferentes questões: aquelas que posso buscar as respostas, aquelas que não pedem respostas e aquelas que não terei respostas. quanto à essas duas, é preciso humildade para aceitar da vida o que ela me der. Um abraço!

      Excluir
  7. Olá Bia,

    Questionar nos enriquece, nos tirando da mesmice. Nem sempre encontraremos respostas, mas elas chegam naturalmente com o tempo.
    Platão já dizia que "uma vida não questionada não merece ser vivida". Quem não tem dúvidas não evolui.
    E considero muito importante que o nosso lado racional não sobrepuja o nosso lado poeta. A ponderação e o equilíbrio são bem-vindos.

    Meu traje de banho tem tudo a ver com o seu (rsrsrsrs).

    Parabéns pela ótima participação.

    Ótimo domingo!

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera. Li sobre isso, que a vida não se move pelas respostas, e sim pelas perguntas. Talvez por isso a minha vida sempre tenha sido tão dinâmica! E como sempre, equilibrar o filósofo e o poeta na mesma medida é sabedoria na certa. Um abraço!

      Excluir
  8. Questionar é preciso, realmente. Também ando pecisando resgatar meu lado poeta.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lua. É eficiente esse truque, de parar um pouco as perguntas da mente para resgatar o poeta. Tente e me conte! Um abraço!

      Excluir
  9. Odeio ser questionadora, sempre me entendem mal. Verão e o melhor, boas lembranças acalentam...
    Bjos e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, Ai Valquíria, eu fico meio p da vida quando me entendem mal, e tenho o costume de querer ficar explicando tudo certinho...mas não deixe de ser questionadora por isso. Um abraço!

      Excluir
  10. É questionando que vamos aprendendo. Basta ver as crianças que estão sempre a perguntar tudo. Por isso penso que policiar-se não é lá grande ideia, mas enfim como se diz no meu país, "Quem está dentro do convento é que sabe o que lá vai dentro"
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elvira, seja bem vinda. Nunca policiei minha mente nesse sentido, mas ela andava um pouco criativa demais e o pior, sem encontrar respostas. Um tempo às vezes faz bem. Um abraço!

      Excluir
  11. Oi Bia
    Consegui retribuir suas visitas ao meu blog só hoje, mas consegui, e gostei muito do post. É que vc leu os meus dois últimos posts, um foi uma homenagem, e o outro, em que me arrisco a escrever conto, porque na verdade não sou escritora (kkkkkk), a escritora é a Chica lá em cima, no meu blog geralmente falo de mim, assim como vc falou de vc, me identifiquei com o seu blog por isso, e questionar é bom, sinal que vc é inteligente e raciocina, a "massa" não pensa é manipulada principalmente pela TV. Já estou te seguindo também.
    Bjão e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana, seja bem vinda. Ah, se tem uma coisa que não fazem comigo é manipular, a não ser que eu permita. O que me faz muito mal, porque se eu permito eu percebo e muitas vezes me anulo. Mas tenho minhas opiniões formadas e reformuladas quando alguém se apresenta com uma questão mais coerente. UM abraço!

      Excluir
  12. Bia, eu acredito que também comecei a questionar antes de aprender a falar. E realmente, eu costumo dizer que sou um questionador por natureza. Se isto é bom ou ruim, eu acredito que seja muito bom, não é qualquer pessoa que nos engana, não somos manipulados pela mídia ou por seitas, não nos iludimos com facilidade. Já o lado poeta considero um tanto ingênuo, prefiro chamar os momentos em que paro de questionar um pouco apenas em momentos de paz. Talvez por isto eu seja um desastre em poetizar e comentar poesias dos parceiros.
    Eu, agora mesmo, como leu em meu último post, recebi uma crítica construtiva que me fez parar a série, contudo, não a considerei inquestionável não. Eu parei por não ter certeza, mas estou correndo atrás, questionando e pesquisando sua veracidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Christian, dá para perceber que além de questionador aprendeu a refletir sobre as questões, pois tem suas opiniões sólidas e não se intimida em expor o que pensa. hahha, E tem razão, o lado poeta é uma criança ingênua e birrenta que se recusa a crescer. O mais legal é quando a pessoa, apesar de ter seus pontos de vista, tem flexibilidade o suficiente para aceitar a opinião do outro quando coerente, como citou acima. Caso contrário, ficamos parecendo donos da verdade, e isso ninguém é.
      Um abraço!

      Excluir
  13. Feliz daquele que questiona e não vive à margem das coisas, pessoas e fatos. Sou bem assim também, não saio acreditando em tudo, procuro ser racional. Outro dia me peguei ouvindo do meu irmão isso: vc é pura emoção, mais junto com ela é pura razão, fiquei feliz , pois pensava que ele mesmo sendo meu irmão, não me conhecia direito., Gostei de saber. Abraços e questione sempre...!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eliane, também tenho a impressão de que meu irmão não me enxerga como sou, mas como uma menina de maria chiquinha com quem ele brincava quando criança! Mas eu posso estar enganada, assim como você. Também tenho os dois lados dentro de mim bem marcados, a razão e a emoção, mas às vezes eles entram em conflito, trocam uma DR...Um abraço!

      Excluir
  14. É importante e fundamental nos questionármos para podermos progredir na vida, mas também não pode ser sempre o ponto alto da nossa existência, tem de haver também um equilibrio com a parte emocional e deixar sentir o coração calmo e sem sobressaltos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, que lindo o que disse..."sentir o coração calma e sem sobressaltos". Muito bom, obrigada por suas palavras, de alguma forma fizeram sentido para mim. Um abraço!

      Excluir
  15. Bia, penso q se questionar faz parte do nosso processo evolutivo. Dei boas gargalhadas em relação ao traje de banho. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eder, evoluir é bom, gargalhar é ótimo. Um abraço!

      Excluir
  16. Olá!Boa noite!
    ...estamos em uma sociedade rotineira,corrida, que nos induz a não pensar, a não refletir e, quase não paramos para questionar o porquê das coisas, qual sua finalidade, qual seu objetivo e sentido...um sair do nosso comodismo, de nossa mesmice e questionamento da realidade... penso que, a vida é preciosa, e importante demais para passarmos por ela sem fazermos uma reflexão e um questionamento.
    Sim..,entendo que os filósofos procuram somente entender a vida, porém se não mostrar nenhuma sensibilidade ou questionar a vida seria sinal de uma profunda alienação...
    ...item 16- nem grande , nem pequeno, nem largo, nem apertado, nem e nem...conclusão: sem entrar em detalhes...médio...
    ...item 17-as minhas melhores férias sempre foram no verão..tudo aconteceu no verão...porque eu sempre, GRAÇAS A DEUS,sempre consegui tirar férias no verão...
    ...item 18- Boa semana!
    beijos com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis, muito criativo seu comentário! Questionar por questionar não adianta nada, mas refletir sobre o objeto de questionamento leva ao crescimento interior. Gosto muito disso, só estou renovando os ares da mente.
      19 - Espero que você continue tirando suas férias no verão para aproveitar bastante!
      UM abraço!

      Excluir
  17. Gosto de questionamentos, pois com eles aprendemos algo, aliás é assim que se adquirimos conhecimentos e formamos opinião.
    E férias de verão sempre trazem boas recordações. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie, o verão tem mesmo uma aura que não há em nenhuma outa estação. Um abraço!

      Excluir
  18. Cada resposta que encontro pelo caminho me leva a outra pergunta e assim sucessivamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gilberto, e assim é que se cresce e evolui. O dia em que as questões se extinguirem, é só pegar uma pá e esperar a morte! Um abraço!

      Excluir
  19. Vim te desejar uma semana linda e abençoada! Que Deus esteja sempre com você! Beijnhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana, obrigada, para você também! ;)

      Excluir
  20. Olhem só, a Bia filosofando! Adoro o ofício de filosofar.

    Se o filósofo René Descartes tivesse a oportunidade de ler seu texto, ele mudaria sua famosa frase: "Penso, logo existo." para: Questiono, logo existo.

    A arte de questionar Bia, é uma premissa que nos permite duvidar de uma certeza, quando nos é colocada diante de nossos olhos, como única verdade. Temos o direito e o dever de questionar a "verdade", sendo ela absoluta ou não.

    Se as perguntas já têm muitas respostas, planeje bem suas ações.
    As perguntas respondidas com o silêncio de outros, merecem sua contra-resposta.

    Abração e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor, você me visita há tempo, sabe que eu gosto de filosofar. Não há verdades absolutas, e aquelas que parecem ser mudam quando menos esperamos. Acho que minhas verdades se foram e deixaram no lugar um terreno vasto em perguntas, e tudo que é vasto é cansativo para ser percorrido. Estou descansando um pouco à beira do caminho. Adorei o parágrafo final, vou pensar muito bem sobre isso.
      Um abraço!

      Excluir
    2. Olá Bia,
      Para nós filósofos, existem verdades absolutas, sim. Seu aniversário por exemplo, é dia 31/05. Isso é uma verdade aceita como absoluta, não há o que discutir.
      Somos seres mortais. É outra verdade absoluta que não permite contestação de quem quer que seja.

      Suas verdades foram? Elas eram relativas. No terreno vasto em perguntas, é provável que você encontre as respostas e verdades absolutas.

      Abraço.

      Excluir
  21. Bom dia Bia! Atrasada, porém chegando... Acredito que no dia que o homem tiver todas as respostas ele desaparece num sopro...

    Tenha uma semana cheia de boas energias!

    Ternuras de sempre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia, concordo com você. A humanidade se vai...Ótima semana, um abraço!

      Excluir
  22. Temos muito em comum.......questiono tudo e mais um pouco, as vezes canso de tanto que penso, outras vezes gostaria de não pensar mais em nada...sei lá!

    Já estou questionando o meu questionar....rsrsr

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, vanessa, usou um termo adequado: às vezes eu canso de pensar. Como se cansa de um dia longo de trabalho. Então meu cérebro deve estar repousando num final de semana. Um abraço!

      Excluir
  23. Oi, Bia!
    Eu acredito que o questionamento nos leva a encontrar soluções e respostas. Somente através dele conseguimos resolver nossos problemas, sair de situações complicadas, modificar o que não está bem...
    Mas há um momento em que devemos silenciar. Aí é que entra o lado poeta de que você falou: poesia para o inexplicável da vida! Poesia para compreender, aceitar e esperar. Também preciso resgatar esse meu lado! Ele anda meio dorminhoco ultimamente!
    Mas tenho a impressão de que vamos conseguir!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isa, eu tenho a certeza de que vamos conseguir, porque só a impressão não me basta no momento para prosseguir. Preciso de mais. Coerente o que disse, o questionar ajuda muito a tornar a vida mais fácil porque auxilia para resolver problemas. Mas quando isso não está sendo usado a nosso favor, é hora de parar e ir para a janela observar a paisagem, e só. Um abraço!

      Excluir
  24. Nem sempre teremos todas as respostas. Daí, só nos resta mais questionamentos. hahahahahahaha...

    Bom semana, boa praia, boas férias... =;b

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Susy, seja bem vinda. É verdade, também se soubermos todas as respostas, vai perder a graça, não é? UM abraço!

      Excluir
  25. Olá Bia querida !!!

    Me identifiquei muito com a postagem ! Sou aquelas malas que fica querendo saber tudo, racionalizar tudo, e vejo que com isso perco uma boa parte da festa e da leveza que é viver !!
    Minha mente vive a mil por hora analisando e refletindo, questionando e separando por tópicos tudo que me aparece pela frente rsrs
    Existem dias em que me sinto exausta só de pensar ! E vejo que esta falta de equilíbrio é prejudicial, pois como disse, racionalizar e questionar tudo, nos faz deixar de perceber certas magias do cotidiano...
    Estou tentando melhorar quanto a isso, pois comecei a ter problemas de pele e de saúde devido a tanta preocupação com algumas coisas que nem sempre dependem de mim e nem todas são "explicáveis" hehehe
    Desde que comecei a mudar, percebi que tudo ficou mais leve e mais fácil de lidar, comecei a perceber coisas que antes passavam desapercebidas por serem "classificadas" como de menos importância...
    É difícil mudar este hábito de questionar tudo, mas vale a pena procurarmos um equilíbrio para vivermos de forma mais plena e menos pesada ;)

    Adorei !! Um beijãoooooooo e que sua semana seja ótima !! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, Oi, Sam, você não é uma mala, é um doce de pessoa com um entendimento absurdo sobre a vida. Mas é verdade, racionalizar demais tira um pouco a beleza e a leveza da vida.
      É mesmo um hábito, algo que pode e deve ser mudado. Não abrirei meu lado questionador porque sei que isso é bom, aprendo muitas coisas e gosto de dividir meus conhecimentos com o outro, então esse meu jeito acaba ajudando muita gente. Mas tudo que é demais faz mal, como fez para você. É preciso pensar o roteiro da viagem mas parar para observar de vez em quando a paisagem que passa na janela.
      Com sabedoria, reflexão e análise de nossos hábitos e atitudes, com certeza encontraremos o tão sonhado equilíbrio de novo. Um abraço!

      Excluir
  26. Bia nem me fale onde, porque, como, para que? Fazem parte da minha vida já tomei cada esfrega por ser assim, mas to nem ai, eu penso..logo questiono.
    Essas postagens sobre o verão estão lindas e me fazem recordar muita coisa tbm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia, você está mais do que certa. Manter a mesma postura, mesmo levando esfrega na cara, é uma atitude que demonstra que você é segura e não está ligando muito para o que dizem. Gosto das memórias de verão...
      Um abraço!

      Excluir
  27. Se entrar muito no silêncio, talvez terão muito mais questionamentos....
    Adorei passar por aqui e participar da BC.
    Paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bel, é muito coerente o que disse. Eu diria que nos últimos tempos entrei nos dois tipos de silêncio: aquela da qual emergem perguntas e aquele que aquieta a mente "na marra". O primeiro quase me enlouqueceu, o segundo está sendo bom por enquanto. Um abraço, seja sempre bem vinda!

      Excluir
  28. Ôi Bia querida! Perguntas e questionamentos fazem parte de nossa vida, das descobertas e do aprendizado diários! Gostei muito da postagem! Um abençoado início de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elaine, eu sei disso...Que bom ter gostado. Um abraço!

      Excluir
  29. Eu acho que a primeira coisa que aprendi a falar foi: Por que?!
    Nunca esqueço do padrinho de minha irmã que ficava para mim: "por que? por que?" será que eu era uma malinha curiosa?! lol

    BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym , hahaha, acho que não era uma malinha curiosa. Malinha é aquela pessoa que acha que sabe tudo ou que não aceita as respostas que lhe dão. Um abraço!

      Excluir
  30. Rrsrs... Fique certa, as perguntas voltarão. E quer saber? Ainda bem que voltarão, porque vemos aqui o resultado dessa tua inquietação toda. Palavreado dos bons.

    Beijo, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene, o lado positivo da inquietação são as descobertas colhidas ao longo da vida. Mas inquietação demais, cansa. Um abraço!

      Excluir
  31. adorei seu post....

    sempre que não houver respostas temos que questionar...ou até mesmo qd a resposta não nos convence...

    grande bjo e linda semana Bia!

    Zil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zilmar...Será? Pior que eu não consigo sossegar até ter as questões devidamente esclarecidas. Que coisa! Um abraço!

      Excluir
  32. Oi Bia,
    estou quase terminando o tour pelas participações da BCAP mas só agora, através do seu texto é que me deu um click. Apesar de já ter encontrado o mesmo assunto abordado de outra perspetiva durante a caminhada.

    Na 4ªchamada falavamos sim de fluxos e refluxos que poderiam ser percebidos em:

    Encanto/Desencanto
    Esperança/Desesperança
    Ânimo/Desanimo

    E agora você evidênciou aqui outro paralelo muito interessante:

    Não-ação/Ação
    Deixar-se ir/Questionar

    Creio que a sabedoria está o equilibrio, sempre.
    Também me policio a toda a hora.
    Que excelente 4ªfase!! Se quiser conferir já postamos a 5ªchamada.
    Beijo além-mar.
    Rute

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rute, obrigada por sua visita. Gosto dessas Blogagens Coletivas justamente porque cada um aborda os temas sob pontos de vista diferentes, e isso é o mais legal no ser humano. Estou pensando sobre o próximo tema, pode deixar! Um abraço!

      Excluir
  33. Quando comecei a reler os meus posts, pude perceber que passei por essa fase de indagação.
    Eu questionava muito, principalmente o amor, hoje tenho lá as minhas duvidas e tento descobrir a resposta szinha rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathélia! Você me parece nova, e nessa fase questionamos ainda mais, mesmo. As fases da vida vão e voltam , é sempre necessário reformular nossos conceitos. Sobre o amor, não sei se sou a pessoa mais indicada para opinar, hahaha...
      Um abraço!

      Excluir
  34. Vejo com naturalidade o questionar. Quando ele se apresenta, sentimos que ainda não estamos preparados para alguma coisa. Ele nos traz novos caminhos, mesmo que as respostas não sejam as esperadas. Só não vale questionar tudo (rs), porque não chegaremos a lugar algum, de tão cansados. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marilene, gosto da maneira como enxerga as coisas. Perfeito! Os questionamentos surgem quando não estamos preparados para algo. São as inseguranças da vida que nos impedem de nos jogar sem rede. Só que o questionar não pode ser tão cansativo a ponto de nos estacar no mesmo lugar. Um abraço!

      Excluir
  35. Quando somos crianças, o que mais temos é questionamentos. E convenhamos, quando crescemos só mudam os temas dos questionamentos, poque eles continuam. Adorei o texto. E, claro, também gostei de mais essa sua lembrança de suas férias de verão. Bjs!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio, passar a vida entre indagações e respostas é bom, porque nos faz descobrir coisas que não perceberíamos se não houvesse a inquietação. Um abraço!

      Excluir
  36. Adoramos o seu blog,é maravilhoso e sempre estamos por aqui conferindo todas as novidades.
    Desejamos a vc uma ótima quarta feira.
    Super beijos da Glorinha.
    http://sbrincos.blogspot.com.br
    Estamos com a campanha Google +1 e contamos com a sua participação

    ResponderExcluir
  37. Questionar é o melhor da infância,
    quero nunca sair da fase dos porquês,
    embora nem sempre aceite as respostas.


    Faltou maiores detalhes sobre o traje de banho,
    sem dúvidas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, É, penso que talvez o problema resida em quando não aceitamos as respostas. Sobre o traje de banho, continuarão faltando detalhes! hahaha
      Um abraço!

      Excluir
  38. Dizem que com o passar dos anos, os questionamentos vão se acalmando... de duas uma: ou já sabemos as respostas ou nos conformamos com a falta de muitas respostas.
    Faz bem em não deixar a poesia de lado, esse é um diferencial enorme! Eu tanto matutei que matei a poesia e não faço mais, numa espécie de bloqueio.
    Como moro na praia, as minhas melhores férias foram na montanha. Essas são as idiossincrasias da vida.
    Bia, obrigada por participar da blogagem! Eu estou bastante atrasadinha nas minhas visitas aos blogues participantes e o motivo, conto na postagem de lançamento da 5ª e última fase da blogagem.
    Boa semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  39. Olá, querida Bia
    Desculpe-me ter demorado tanto pois estou com pouco tempo pra net desde que assumi uma Missão há 3 meses...
    Gostei de ver aqui algo que também fiz nestes últimos 2 anos: resgatar o meu lado poeta... e como me fez bem!!! Extravaso mesmo!!!
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  40. Olá Bia!
    Compartilho de sua visão! Na verdade montei um blog justamente com o propósito de expor essa minha inquietude. Quando puder dá uma passadinha lá... acho que você vai gostar!
    www.questionarpraque.wordpress.com

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...