terça-feira, 26 de junho de 2012

Tijolos, janelas e outfit

Imagem by Tiago Cata - Flickr

Tenho pressa. Tenho urgência em viver de um jeito novo o que já envelheceu e morreu.
Mas a vida está assentando seus tijolos um a um, reconstruindo ruínas de um coliseu abandonado, com o capricho e o  esmero de um artesão sábio que sabe como tornar a nova estrutura sólida e bela. Paciência e coragem, para depois poder sentar e enxergar a beleza da obra pronta.

25) Da minha janela no Verão...
Imagem by Alan Kleina - Flickr

...eu vejo o quanto a vida está presente em cada pedacinho da natureza. O sol intenso e o azul do céu realçam as belezas naturais que nos cercam. E eu fico prestando atenção nas formas que as nuvens tomam conforme caminham ao sabor do vento.Quando mais nova e na praia (!!!!) ficava na pontinha dos pés da sacada do 4º andar do pequeno apartamento da minha tia só pelo prazer de observar, lá longe, no horizonte, o azul do mar. E ficava observando a Mata Atlântica que se estendia do outro lado, bem pertinho,  imaginando quantos mistérios habitavam naquele lugar. Havia uma trilha e uma vez eu, meu irmão e meus primos nos embrenhamos na mata e fomos até um pedaço, vimos aves diferentes, ficamos com medo de encontrar uma onça hahaha e voltamos...mas foi bem legal!

26) Um outfit de Verão
Imagem by Anna Carol - Flickr

Eu não sei muito bem o que é outfit, pelo que pesquisei é um costume. No verão, tenho vários: tomar muita água, alguns banhos durante o dia, prender o cabelo numa "piroquinha", usar vestido e dormir com um lençol, mesmo que esteja muito calor.


50 comentários:

  1. Crianças e seus imaginários kkkkkkkkkk
    Até hoje gosto de contemplar a paisagem de minha cidade, mesmo que a única natureza que se encontre plena e quase intacta seja o céu.
    Bjos!
    http://amonailart.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Valquíria. Sua cidade é mesmo tomada por construções, não é? Ainda bem que o céu ninguém pode tomar (eu acho, hahaha)...Um abraço!

      Excluir
  2. Bia, um beijo no seu coração. Sempre muito bom poder nas oportunidades que tenho, poder comparecer aqui e ler seus inteligentes textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo, esteja sempre à vontade por aqui. Um abraço!

      Excluir
  3. Bia, cada segundo vivido é "um jeito novo"... Fico imaginando a vida das pessoas que vivem sem o encantamento de olhar a cotidiano com estranhamento, e a cada dia descobrir as possibilidades de ser feliz!

    Beijoooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia. "olhar o cotidiano com estranhamento" é um hábito a ser desenvolvido, assim como olhar o cotidiano como se fosse nada. Ambos dependem de vontade (ou comodismo) para acontecer. Eu prefiro o estranhamento. Um abraço!

      Excluir
  4. Oi Bia, sabe que eu tbém adorava me embrenhar nas matas com primos, mas não era na praia era nos arredores do sitio, a gente imagina cada coisa qdo criança, é muito bom, já estou com saudades do verão! Aki está um super friozinho! Bjoooss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen. Acho que ter a benção de conviver com a família é privilégio que não deve ser dispensado quando disponível. Gera boas lembranças para sempre. Um abraço!

      Excluir
  5. saudades do verão. em teus belos escritos, por instantes parece que senti a magia dos dias quentes de sol....
    beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeanne. Isso é o mesmo que senti falando sobre essa blogagem coletiva, ser transportada a bons dias de sol. Um abraço!

      Excluir
  6. Bia se observassemos mais sem a pressa urbanóide, veríamos mais beleza na vida e em nós. Permaneça com esse olhar. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eder, sempre tento frear a pressa que a vida às vezes exige da gente. Parar, respirar e observar me traz um pouco de volta à via. Um abraço!

      Excluir
  7. Bom dia Bia,
    Cada novo dia é um tijolinho a mais que é acrescentado nos palcos da vida. O tempo é um sábio artesão. Ao fim da obra, a platéia será a mais requintada.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei, uma plateia requintada tem um olhar apurado sobre o que construímos. Não se trata do requinte que o dinheiro pode comprar, mas o requinte que a sabedoria pode trazer. Um abraço!

      Excluir
  8. Suas lembranças sempre me fazem sonhar...

    Abraços querida amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonhar é bom, não é mesmo? Um abraço!

      Excluir
  9. Ei Bia,

    Amiga,

    Eu também tenho esta pressa, embora as vezes parece impossível esta reconstrução, viver o novo do velho, mas é algo que almejamos, ao qual requer muita paciência para não desequilibrarmos nas muralhas antigas..rs..

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cecília. A realidade é que a pressa pode construir uma estrutura mal feita, enquanto que o capricho nos acabamentos renderá algo belo e sólido. Mas como em qualquer coisa na vida, o capricho requer tempo e paciência. Um abraço!

      Excluir
  10. Ah! Bia, eu também, tenho alguns outfits, como: acordar com despertador mesmo se tiver de férias, arrumar roupas por cores, como forma de encontrá-las mais fáceis, comer muitas frutas e verduras no verão, tomar chocolate quente no inverno e por aí vai.
    abraços e tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie. Adoro chocolate quente no inverno, principalmente se tiver creme por cima. Arrumar as roupas por cores eu acho o máximo, mas nunca consegui! Acho que falta um espaço adequado para isso. Um abraço!

      Excluir
  11. Gosto muito destes post já disse, mas é que gosto de lembrar junto com vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só relembremos com saudade o que foi bom, daí a gostosa sensação que temos. Um abraço!

      Excluir
  12. Bia,

    A impressao que eu tenho é de quando estou quase terminando a construção de meu castelo, preciso remodelar, modernizar, ampliar, trocando os tijolos de lugar. Hoje mesmo farei isso...

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym, é assim mesmo. Bate um cansaço quando vemos a obra quase acabado mas percebemos que não serve mais aos nossos propósitos, porque evoluímos e nossas estruturas nem sempre evoluem ao mesmo passo. Espero que tenha tido sucesso no início da sua nova obra! :) Um abraço!

      Excluir
  13. Nunca me enfiei na mata porque tinha medo e me perder e depois aparecer no Jornal Nacional como desaparecido após uma expedição. rsrs Quer dizer que você dorme de lençol mesmo quando está aquele calor horrível? Eu não consigo, Bia! Beijão! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, Muito bom seu depoimento, Sérgio! Nós entramos na mata só um pouquinho, quando a clareira começou a fechar nós já voltamos...lembro da sensação de me sentir muito pequena em meio àquelas árvores imensas. Mas hoje eu acho que me embrenharia na mata numa boa, ando querendo mesmo me perder, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  14. Também tenho muitos outfits de verão, tipo ficar morrendo morrendo de preguiça e de calor, tomar banho na água fria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilberto, preguiça e calor são sintomas clássicos, principalmente para quem tem tendência a pressão baixa. Já tomar banho prefiro os mornos quase frios, banho de água fria só se for no mar. Um abraço!

      Excluir
  15. Que bela postagem minha linda
    aqui vejo as fotos e o texto
    ficam tudo muito bonito
    Gostei
    Bjuss
    Rita!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita, gosto da sua presença por aqui sempre carinhosa, um abraço!

      Excluir
  16. Bia,
    A vida é um eterno recomeçar e nesse processo vale assentar cada tijolinho e fazer a cxonstrução conforme nossa vontade, embora nem sempre o resultado seja o esperado.
    Ahhhhhhh os primos, sempre os primos e suas maravilhosas contribuições para a nossa vida.
    lindo seus textos. Boas lembranças.
    bjkas doces
    ps: estou tc com um dedo e vou me ater mais em ler, so por 60 dias rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marly! O resultado nem sempre é o esperado, ainda bem que a vida nos dá a chance de recomeçar outra construção a cada instante. Não é fácil, mas um dia a obra fica a contento.
      Também agradeço a benção de ter convivido com primos, guardo boas recordações da infância. Desejo melhoras e boa recuperação. Um abraço!

      Excluir
  17. Oi Bia
    Que legal seu post! Passear na praia com os primos é tudo de bom mesmo! Eu não sei o que é isso porque eu moro na praia (kkkkk), mas meus filhos aproveitam quando os primos vem do interior, com certeza eles terão histórias para contarem quando crescerem.
    Bjos. Fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana. É curioso...dizem que quem mora na praia não dá muito valor para essa beleza. Procede? Talvez por isso o encantamento quando os primos vem de fora, justamente porque tem uma outra visão sobre o mar e sua imensidão. Um abraço!

      Excluir
  18. Respostas
    1. Oi, Margoh. Essa é a intenção... só vale se atiçam boas lembranças! Um abraço!

      Excluir
  19. Somos responsáveis por nossas construções. Se alguma peça fica fora do lugar, melhor substituí-la, para que possamos usufruir, satisfatoriamente, de toda a paisagem. E não apenas delas.
    Lembranças nos dão prazer. Algumas ficam perdidas no recanto das memórias e, quando as tiramos de lá, nos levam para um passado cheio de magia, principalmente as da infância. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene. Tem razão, cada um cuida do seu prédio da melhor maneira possível. Abandoná-lo à própria sorte e ao comodismo torna a estrutura velha, com infiltrações, desconfortável...é preciso remodelar a cada instante. Um abraço!

      Excluir
  20. Olá!Bom dia!
    25 - pela janela , olhava o pomar para entender que o melhor fruto é colhido quando se está preparado, verdadeiramente satisfeito em seus sentidos – aroma, sabor e delicias.
    Antes eu desejava ter tudo certinho. Os certinhos de sempre que me davam segurança. Hoje quero ter encontro de asas, que me levem muito distante, deixem meus "certinhos" por lá para que quando voltar, eu possa olhar pela janela e ver novos e diferentes horizontes.
    26- eu também tenho costume de dormir com edredom,disse edredom, mesmo com calor...e camiseta( ou pijama rsrs)
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa sexta feira!
    ah...bom te ver lá na blogagem...
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis! Me identifiquei muito com seu comentário. Eu também já quis tudo certinho. Nesse último ano de reestruturação, percebi que nem sempre o certinho é o melhor. Na verdade é resultado de uma inquietação interior de tentar deixar perfeito fora o que não está arrumado por dentro, até porque os padrões do que é considerado certinho são muito variáveis e acabamos com a sensação de que sempre é preciso fazer melhor. Deixar de viver sob a ditadura do certinho é libertador. Um abraço!

      Excluir
  21. Legal. No verão eu gosto de ficar em casa na internet ou tomando agua de coco. A ultima vez que fui a praia, voltei cheia de manchas e toda queimada. TRAUMEI rs

    Desculpe a ausência aqui, é que o Spider tá começando a dar trabalho. Abraços!

    www.spiderwebs.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sabrina. No último verão a internet foi minha companheira ferrenha, hahaha. Mas admito que, se puder trocá-la por uma bela praia, o farei com certeza. Um abraço!

      Excluir
  22. De tijolinho em tijolinho vamos construindo nossas vidas... E com bastante janelas pra enxergar loooooooooooooonge, de preferência mar, céu, flores,natureza enfim...

    Lindo aqui!!! beijos,ótimo dia!chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica, você sempre me ensinando na sua simplicidade...não havia pensado na necessidade de criar uma estrutura com muitas janelas para enxergar longe. Boa dica! Um abraço!

      Excluir
  23. Oi Bia,
    Viver o novo do velho parece complicado, mas é possível. A paciência e a vontade são grandes ajudantes nessa reconstrução.

    Você é possuidora de um belo olhar, o da alma, que enxerga além.

    Eu, meus irmãos e primos também temos muitas estórias para contar(rsrsrsrs).

    Ótimo final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera. As paredes estão sendo reconstruídas lentamente. É difícil quando ainda não temos o domínio sobre as novas sabedorias. Um abraço!

      Excluir
  24. Oi Bia,

    Eu acho que a vida é mesmo construida tijolo a tijolo e nos somos os artifices dela. Ela sai a nossa cara! Claro que a gente precisa de vez em quando dar um trato no telhado, uma caiação para reviver as cores, revolver a terra no jardim e abrir novas janelas para ver o que há de novo. Faz parte.

    Uma pergunta, por ignorancia mesmo:
    O outfit não seria a forma estetica como você se apresenta?

    bjo procê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lufe, abandonar nossa vida à própria sorte é como deixar uma construção sem manutenção. Quanto mais tempo deixamos, mais cara sai a reforma ou, pior ainda, chega uma hora que nem reforma dá jeito, só destruindo e reconstruindo tudo de novo, com uma nova arquitetura mais bela e ampla. Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.