domingo, 19 de agosto de 2012

Dividir ou multiplicar? O amor e sua matemática.


Imagem do Facebook

Ando pensando em falar sobre dois temas: a dor e o amor. Hoje, abastecida de carinho por estar ontem com pessoas que amo, falar sobre o amor é mais propício. O amor enquanto sentimento universal, não só sobre o relacionamento amoroso. Sobre o amor e sua matemática.
Na adolescência, aprendendo a ser responsável na marra, não sobrou muito espaço para pensar no assunto.  Amor para mim era namorar, casar, ter filhos e ser feliz para sempre.
A vida não seguiu exatamente essa ordem, e para permanecer feliz fui obrigada a observar o amor em outras vertentes. Fui traída por pessoas que se diziam amigas, observei que a discriminação e o preconceito são sinais de ausência de amor pelas pessoas supostamente diferentes, não observar e cuidar da natureza são sinais de falta de amor com o meio ambiente, deixar de ouvir e apoiar um amigo é falta de amor à amizade, não se dedicar ao trabalho é ausência de amor às pessoas que dependem dele, enfim, o amor está em toda a parte, basta querer enxergar. Fazemos sentido a outras vidas quando multiplicamos o que temos de bom. Todos carregamos o bem e o mal, é só uma questão de escolha. Por que há tantos nesse mundo escolhendo o mal?

Imagem do Facebook

Isso me fez perceber o alcance que o amor pode ter, me fez entender que o amor não nasceu para ser dividido, e sim multiplicado. Tudo o que se divide, torna-se menor. Ao contrário, a multiplicação é um acréscimo infinito. Descobri que somos grandes demais para sermos divididos, e que quando nos tornamos múltiplos do amor também ganhamos bônus no resultado. Nos tornamos melhores, e a consciência sabe que está no caminho certo.
Há uma frase que gosto muito do livro Carta entre amigos: "Eu costumo entrar sempre que encontro a mesa posta na varanda"..., uma analogia àqueles que sempre tem o coração aberto para receber o outro.
Infelizmente há alguns dias fui vítima, pela terceira vez, de abordagens desagradáveis no Facebook. No início meu perfil era completamente aberto, porque eu gostaria que quem por lá chegasse pudesse entrar. Ser encontrada por pessoas indesejáveis me fez restringir o perfil a amigos e amigos de amigos. Percebendo recentemente que pessoas muito próximas estavam usando minhas informações para fofocas, acabei tendo que excluir várias pessoas e fechar o perfil só para amigos. Lamentável.  Se gosto de ser uma multiplicadora de amor, como posso excluir pessoas da minha vida com um "click"?  É a dureza do coração das pessoas, que entraram na minha varanda, partilharam da minha mesa, mas não souberam aproveitar minha hospitalidade. São pessoas mesquinhas que se recusam a multiplicar amor.

Imagem by Freepik

Esses dias, em uma entrevista com o ator Miguel Falabella, ouvi uma frase maravilhosa: "Meu coração não é um quarto e sala, meu coração é um castelo. É coisa de pobre esse negócio de 'no meu coração só cabe um'." Entendi que "coisa de pobre" é no sentido da pobreza de espírito. Também penso assim. O sentimento não tem tamanho e damos à ele a dimensão que quisermos. Não acredito em um melhor amigo, podemos ter vários melhores amigos, cada um com sua peculiaridade. 
Descobri então que meu coração é um castelo, e quero ter muitos cômodos belos e confortáveis para acomodar as pessoas que precisarem de repouso e mesa farta. Desejo aos pobres de espírito que a vida consiga lhes mostrar o poder divisor da ausência de amor para que não precise se fechar mais nenhum compartimento de edificações acolhedoras. Um sonho é que a auto-proteção não seja mais necessária e que ela seja substituída por doses generosas de amor distribuídos em frascos de cerâmica chinesa.

"O verdadeiro amor nunca se desgasta. Quanto mais se dá mais se tem."
Antoine de Saint-Exupéry


Continuando minhas homenagens, convido vocês a conhecer o Nestor, do blog


Nestor tem uma visão peculiar da vida, traduz situações corriqueiras com leveza e sabedoria. Sempre de braços dados com a filosofia, consegue entender situações por outro ângulo e enxergar a alma do outro através de palavras. Os temas tratados em seu espaço são de interesse coletivo, e acrescentam muito a quem por lá aparece.




78 comentários:

  1. Que maravilha de texto,Bia e é realmente uma pena que ainda vemos tantas pessoas não escolhendo o caminho do bem. PENA mesmo!

    Adorei a homenagem ao Nestor e seu blog lindo ,com tantas coisas legais e proveitosas ,de profundidade, como faz bem ler! Adorei! beijos,lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica,
      Obrigado por suas palavras!

      Abraços.

      Excluir
    2. Oi, Chica, tem razão, tudo é uma questão de escolha. O nestor realmente consegue escrever de maneira clara e faz com que cada um se volte para dentro de si. Um abraço!

      Excluir
  2. Oi Bia,

    Penso tambem como você, que o amor não é exclusivo. Sendo assim ele mingua em sua pequenez.
    A virtude do amor é a manutenção do coração aberto e a aceitação do outro como ele realmente é. Valorizar sempre o que há de bom.
    Infelizmente a natureza humana as vezes nos prega peças e indesejaveis invadem nossa varanda.Porem não podemos deixar que estes invasores bloqueiem nossa porta e não nos permitam distribuir e partilhar o que temos de melhor. Só partilhando, tambem receberemos o que de bom a vida nos reserva.

    bjos procê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lufe, belo termo que usou para tratar de amor exclusivo: pequenez. O amor não nasceu para se tornar pequeno.
      Aceitar o outro como é e valorizar suas qualidades é um exercício constante, caso contrário corremos o risco de nos tornar cegos para as virtudes humanas.
      Lindo o que colocou em seguida...ninguém tem o direito de bloquear nossa varanda, é verdade! E sem dar o que temos de melhor, não temos direito de reinvindicar nada. Um abraço!

      Excluir
  3. Bia
    Sempre que posso não deixo de visitar este espaço, já escrevi uma vez, que você era a única pessoa que publicava crônicas belíssimas e que o material empregado era a sua própria experiência de vida, sua capacidade de escrever em primeira pessoa, sua coragem de desnudar-se, mostrando-se como mulher , mãe e profissional, e é claro com o contraditório que existe em todos nós. Permaneça com as portas de seu castelo abertas, a mesa posta no alpendre, para que possamos nos banquetear com estas impressões de vida que espelham as nossas. F*.... aqueles que não tem discernimento, eles sempre existirão dentro ou fora de nossas vidas.
    Envergonhado peço desculpas por estes idiotas !
    Um forte e caloroso abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Antonio. Fico lisonjeada com suas delicadas palavras, vinda de um cronista de gosto tão apurado como você. Não sei até que ponto essa coragem de me despir em palavras pode ser benéfica ou não, já que as contradições sempre exitem, porque é através delas que meditamos e nos posicionamos. Espero que em minhas divagações paradoxais, prevaleça sempre a certeza de que amo muito e verdadeiramente, acima de tudo. Para pessoas que conseguem me enxergar além, a mesa estará posta com certeza. Você é sem dúvida um de meus convidados.
      Um abraço!

      Excluir
  4. Um texto lindo que fala do amor
    verdade mesmo nosso coração sempre tem
    espaço para mais um,como filho, amigo, família
    Mas amor de homem para mulher é um só, eu creio
    assim.....Abraços minha querida
    bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita, é verdade. Podemos ter outros relacionamentos porque é natural do ser humano buscar outro alguém, mas o amor verdadeiro pertence a um só. Porém, o coração é do tamanho suficiente para abrigar quem mereça estar dentro dele. Um abraço!

      Excluir
  5. Bia, te entendo perfeitamente e me lembrei de uma citação que gosto muito do Charles Chaplin.
    "Seu coração não é estrada para passeio de muitos. Seu coração é lugar que só fica quem faz por merecer".
    Beijocas e Bom Domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Solange, eu não conhecia essa citação, mas gostei muito, é perfeita. Um abraço!

      Excluir
  6. Olá Bia!

    Como estás?

    Gostei muito da tua visão acerca do amor, pois como todos sabemos este tem várias faces.

    É como tu dizes, o amor foi feito para se multiplicar.

    Parabéns, amiga e deixa-me dizer-te que és muito bem-vinda ao cantinho.

    Se participares do Meme, diz-me quando postares.

    Estou a preparar uma coisa no meu blog e talvez venha a precisar de ajuda de todos. Tu estás incluída.

    Um beijo e um bom domingo.

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris! O amor realmente tem várias faces e compartimentos para abrigar diferentes tipos de relacionamentos. Quanto à precisar de minha ajuda, conte comigo. Um abraço!

      Excluir
  7. Ei Bia....

    Que texto lindo...

    Amiga a gente cresce aprendendo com a vida, não pelo que vivemos de ruim, mas pelo que podemos fazer de bom mediante o que não convém que presenciamos ao longo de nossa existência. Também posso dizer que quero faze do meu coração um castelo e doar muito de mim, ocupa lo com tudo que me faz bem, dar amor, espalhar esperança e aprender a cada dia o verdadeiro significado de amar sem exigir nada em troca....

    Quanto a homenagem do blog , realmente uma bela escolha, com um bom conteúdo ale´de uma receptividade que nem vale comentários..só indo la conferir mesmo...

    Obs...Achei o máximo esta tua idéia....

    Abraços e ótima semana pra ti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecília... assim eu fico encabulado!

      Abração.

      Excluir
    2. Cecília, o que disse acerca do amor é como penso. Não escapamos do que nos faz mal, mas temos escolhas acerca do que esse sentimento pode fazer conosco. Amar sem exigir nada em troca também é um exercício. O ser humano, no recôndito de suas carências, sempre fica por querer também receber amor, acho que isso é normal. Por outro lado, a troca não pode ser uma obrigação, pois assim o amor estaria descaracterizado enquanto sentimento.
      A ideia original de homenagear os blogs que passaram por meu aniversário foi da Van, do Retalhos do que sou. O Nestor tem também seu merecimento. Um abraço!

      Excluir
  8. Olá!Boa noite!
    Bia!
    ...concordo plenamente com essas suas frases: não temos APENAS UM grande amigo, podemos ter VÁRIOS e que o coração é um castelo com muitos cômodos confortáveis!O amor multiplica quando se divide...
    Obrigado!
    E se você não for no meu blog para ver meu post desse domingo, eu vou ...chorar!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis, é isso...o amor multiplica quando se divide. Belo resumo. Olhei sua postagem de domingo, e adorei! Um abraço!

      Excluir
  9. Oi Bia! Acredito que o amor é igual à parábola dos porcos espinhos, alguns aguentam os machucados e outros preferem morrer de frio.
    Bjos e boa semana!
    amonailart.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk, Foi impossível não rir muito diante da sua citação, principalmente porque ela é completamente pertinente ao assunto. Eu sou do tipo que aguenta os machucados, e você?
      Um abraço!

      Excluir
  10. Bia, adorei tuas reflexões. já passei por elas e por isto infelizmente hoje no face não coloco nada pessoal, fotos, nada. agora, falo tanto da minha vida nas coisas que me permito falar que pouco sobra para especulações e fofocas, e se fizerem, danem-se, tenho a minha consciência tranquila. Faço e meu melhor e procuro ser sempre melhor, quem ainda assim estiver insatisfeito, azar, a gente não pode agradar a todos,rsrsrs
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeanne. Há alguns meses, quando fui encontrada por quem não queria no Face, restringi um pouco o perfil e passei a ter mais cuidado na aceitação dos amigos. Mas quando as fofocas surgem de pessoas muito, muito próximas,por quem você já fez muito, aí dói um bocado...Algo fundamental que tenho tentado fortalecer dentro de mim é isso: dou o meu melhor, e quem não estiver gostando, sinto muito. Peco por querer sempre agradar aos outros. Um abraço!

      Excluir
  11. Pois é Bia, a natureza humana tem dessas picuinhas que tanto magoam a gente. Eu as vezes fico pensando pq as pessoas perdem tempo em disseminar intrigas e fofocas tolas... Creio que é a pequenez de espírito.
    Amar é aceitar o outro como ele é, mas nunca aceitar os erros que cometem como se fosse coisa normal. E as vezes se resguardar faz parte da boa convivência e não vejo nisso, excluir amigos, pois amigos não fazem fofocas e nem nos expõe em situações que nos magoam e ferem a nossa índole.
    Amei seu texto e sua explanação.
    beijokas doces e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marly. Sem dúvida, atitudes como disseminar fofocas e picuinhas é de espírito tosco, que para chamar a atenção se vale da vida alheia.
      Sempre digo que, aqueles que me conhecem de verdade, jamais acreditariam em fofocas que me colocam como uma pessoa má ou falsa. Talvez o fazem justamente por ter esse tipo de educação, que vê erros como normais, e não como atitudes que podem prejudicar o outro e devem ser corrigidas.
      Um abraço!

      Excluir
  12. Bia, que texto maravilhoso!
    Sabe, fechar um coração como o seu seria um grande desperdício. Pessoas que possuem o coração pequeno costumam se sentir perdidas dentro de grandes castelos...
    Abra as portas e janelas, deixe o sol entrar! E reserve um cantinho para mim...
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isa, diante do seu comentário tão maravilhoso fiquei sem palavras. É claro que seu cantinho está reservado, uma suíte linda e confortável. Um abraço!

      Excluir
  13. Bia,

    Muito legal suas colocações em relação ao amor.
    É um sentimento tão terno que temos até obrigação de multiplicar, infelizmente as pessoas estão com corações gelados e pouco aberto a boas ações, giram apenas de uma parte mesquinha da sociedade, sem amor carinho atenção, descontando em quem realmente luta por isso.

    Um grande beijo, boa noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cla, não entendo como pode ser tão difícil pensar assim. É muito mais fácil multiplicar o amor do que perder o tempo de incomodando com quem faz o bem. Um abraço!

      Excluir
  14. Que lindo texto sobre o amor, Bia. Adorei a foto também que retrata uma dura realidade. Quer dizer que já andaram querendo te prejudicar e falando pelas costas? Que inferno isso! Enfim adorei seu desabafo misturado com sabedoria. Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio, se você tivesse noção de quantas vezes já fizeram isso, pensaria que é um exagero...O duro é quando vem de alguém a quem você deu muito de si. Um abraço!

      Excluir
  15. "Fazemos sentido a outras vidas quando multiplicamos o que temos de bom" amei Bia, se não for p ser assim que sentido tem estarmos aki?! Realmente a vida as vezes inverte a ordem natural das coisas como vc disse, mas o amor é amplo possuí várias formas, adorei a frase do Miguel, concordo plenamente! Bjooooossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen, esperoq ue cada vez mais pessoas escolham o bem! E quando ouvi a frase do Miguel, adorei! Um abraço!

      Excluir
  16. Bia mais uma reflexão nota dez, vdd essa frase do Miguel tem um sentido lindo, não tem como caber so um no coração, e claro as vezes nos decepcionamos com quem menos imaginamos...adorei tudo.
    Já vou conhecer o blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patrícia,
      Seja bem-vinda e muito obrigado por sua visita!

      Abraços.

      Excluir
    2. Oi, Patrícia, na verdade eu já conhecia as pessoas o suficiente para imaginar que poderia, um dia, me decepcionar. Mas achei que com meu amor poderia mudar o mundo, sempre ingênua e acreditando...tenho certeza que gostou do blog do Nestor, um abraço!

      Excluir
  17. Bom dia nobre colega,
    O que é que eu penso sobre o amor? Tenho alguns vagos pensamentos, mas em suma, não penso nada. É porque não consigo explicar o que é o amor, ele encontra-se do lado interno de cada ser. Podemos ver a sua existência, manifestada em muitos gestos, mas nunca conseguimos medir sua essência. A sua homenagem ao meu blog, por exemplo, é um gesto de amor e carinho que não consigo medir sua intensidade, mas sim, sentir seu carinho e admiração.

    Acredito que o amor seja um convite para sairmos de nós mesmos, com a finalidade de ouvir o apelo do outro. Isso envolve respeito, aceitar a pessoa como tal, reconhecer sua individualidade singular, somar, multiplicar, fazer com que a pessoa cresça e se desenvolva como ela é, e não como gostaríamos que fosse.
    Podemos entender algumas coisas sobre o amor, quando há reciprocidade e amor livre.

    Obrigado a todos que passaram pelo meu blog e muito obrigado pela homenagem.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor! A homenagem é só um reflexo de gratidão por sua amizade. O amor, quando medido, tende a ser subestimado.
      Eu já não procuro mais entender o amor, visto que os segredos que envolvem o outro são indecifráveis, e se não o fossem, perderia todo o sentido. Amar, por si só, já basta. Gostei de suas definições acerca do amor.
      Um abraço!

      Excluir
  18. Olá Bia,

    Sua reflexão me fez refletir, concordo com suas palavras, e agora também penso que meu coração é um castelo, sim é um castelo europeu belíssimo, rsrsrsrs

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, um castelo europeu belíssimo combina muito bem com você, bela escolha! :D Um abraço!

      Excluir
  19. Bia, fiquei sem palavras! Lindo e delicado. Meu coração, que ele seja um castelo, assim também, cheio de cômodos!
    Adorei sua colocação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Márcia, quanto mais pessoas-castelo tivermos por aí, tanto melhor será o mundo. Um abraço!

      Excluir
  20. Bia,adorei seu blog e a clareza de seu texto!A britadeira infelizmente ainda é necessária nos dias de hoje,pois muitos corações se travam ao amor!bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anne, é verdade. Gostei muito da ideia da britadeira. É pertinente lembrar que muitos corações de travam ao amor depois de serem duramente magoados. Um abraço!

      Excluir
  21. é, o amor tem suas complexidades, assim como os relacionamentos, mesmo que virtuais... assim caminhamos... meu abraço bia - lamarque

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lamarque. Os relacionamentos virtuais também não devem mesmo ser subestimados. Um abraço!

      Excluir
  22. Bia, o amor e a dor são dois opostos que caminham juntos. O que sempre temos de ficar atento é para que nesse caminhar os dois não se dêem as mãos, pois o amor e a dor de mãos juntas, significa, corações separados, se é que me faço entender minha querida. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo. Entendi muito bem o que quis dizer, e concordo. Em alguns momentos podemos sentir dor, raiva, mágoa, sentimentos completamente comuns no ser humano. O importante é saber perdoar, passar por cima disso, e deixar que o amor prevaleça. Um abraço!

      Excluir

  23. Olá Bia,

    Gostei muito do seu texto.
    É uma pena que ainda haja pessoas que distribuem o mal apenas por diversão e que não respeitam o espaço alheio. Tenho receio até de postar fotos no face, minhas ou de família.

    Endosso sua explanação. O amor foi exemplificado por Cristo e deveria ser o leme de nossas vidas. Creio que é a única força capaz de unir os homens e a humanidade.

    Vou lá conhecer o Nestor.

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vera Lúcia, fiquei feliz que tenha aparecido em meu espaço.

      Abraços.

      Excluir
    2. Oi, Vera, seria bom que as pessoas se ocupassem de fazer o bem em vez de disseminar o mal.
      Tem razão, o amor tem a capacidade real de união, quando as pessoas se deixam envolver por ele. Um abraço!

      Excluir
  24. Bia querida! Gostei muito do teu post! Endosso e assino embaixo (não é plágio, viu, rsrsrs)! Quem dera as pessoas se dessem conta das idiotices que cometem, dos desequilíbrios e falta de controle.... Teu texto lindo é um convite à reflexão e boa vontade! Uma abençoada semana, repleta de muita paz e alegria!
    Grande e carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elaine. Quando fico muito triste com alguma atitude, procuro pensar nisso: há pessoas que não param para refletir sobre suas atitudes, por isso cometem idiotices. Um abraço!

      Excluir
  25. Bia, concordo com vc, amar é mutiplicar, é espalhar a essência divina em cada um. Nós somos fonte de desejo, e dependendo o que desejamos do outro, nutriremos desse amor que prolifera o divino de cada um. Sempre que encontro uma pessoa, conhecida ou não, eu quero nutrir da sua sabedoria, pois independente do nível cultural, todos nós temos saber, pois ignorante não é aquele q não sabe, mas aquele q não ama. Voltando a mesa na varanda, eu tenho um tio que tem uma roda de carroça de boi em seu quintal como mesa, as reuniões se dá em torno dessa mesa, são momentos de plena felicidade. Bjos e um dia de amor pleno para vc e os seus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eder. É difícil por isso...para saber quem vai nos acrescentar ou quem vai nos decepcionar, primeiro é preciso estar com a varanda aberta e a mesa posta, conhecendo cada um sem discriminação ou preconceito. Quando nos fechamos, perdemos a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas.
      Fiquei feliz de ter provocado em você lembranças tão agradáveis! Estar em torno de uma mesa com a família/amigos é algo de que sempre gostei, e que valorizo a cada dias mais. Um abraço!

      Excluir
  26. Oi Bia


    Adorei seus blog´s, nem sei de qual gostei mais, por isso estou seguindo os dois...

    Voltarei sempre que puder.

    Se quiser visitar e puder “seguir” o meu também ficarei muito feliz.

    Beijos.
    Ani 

    http://cristalssp.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ani, já conheci seu espaço, é ótimo. Seja sempre bem vinda! Um abraço!

      Excluir
  27. É triste termos que fechar portas quando todas foram abertas para receber, sem distinção, aproveitando o lanche na mesa da varanda. Talvez, por esses desagradáveis acontecimentos, tantos estejam, no mundo moderno, alimentando o medo, em substituição a esse amor geral e completo que descreveu em seu texto. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marilene, eu já disse isso, mas é impressionante a capacidade que você tem de tocar fundo no meu coração, como se enxergasse o que se passa em minha alma...com certeza, o abuso da hospedagem provoca o medo da entrega do amor, que tento combater sempre, sempre, sob pena de me tornar uma pessoa dura e amarga. Um abraço!

      Excluir
  28. Olá Bia!!
    Bem vinda!!!!
    O ser humano tem que aprender ainda muito sobre o amor na prática, vc não acha??

    Belo texto!!

    No Facebook:
    http://www.facebook.com/AmorAcordadoBlog?ref=hl
    Passa lá querida!!

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carla, gostei do que disse, o amor só se aprende exercendo. Seja sempre bem vinda, um abraço!

      Excluir
  29. Bia, muito belo seu texto. ~Dias atrás eu andei pensando sobre as formas superficiais de se amar, pq acho que as pessoas estão se preocupando mto pouco umas com as outras. E em tempos de redes sociais, algumas ainda se acham no direito de invadirem os espaços alheios de modo tão deselegante...

    Olha, era pra ter vindo aqui ontem, mas tive um dia mto cheio. Queria que vc conferisse esse post com o meu indicado da semana:

    http://patymichele.blogspot.com.br/2012/08/blog-da-semana-29.html

    um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty! Primeiro quero agradecer imensamente sua indicação, muito obrigada pela gentileza, quando leio boas palavras sobre o meu espaço fico muito feliz! Bem, concordo contigo, o amor hoje é exercido superficialmente, o que diminui muito sua cristalinidade e beleza. Que bom que você não ama assim, não é mesmo? Vê-se por seus escritos e história de vida.
      Um abraço!

      Excluir
  30. Lindo tudo isso que escreveu. Desenhou o amor direitinho, nas suas várias nuances, nas nossas imperfeições, embora sigamos sempre amando.

    Que pena você ter fechado seu perfil no Face antes de eu ser um desses amigos, mas compreendo que essas chateações tiram qualquer um do sério.

    Roubei essa imagem, a primeira... Só pra constar, sou ladra, mas honesta. Roubo e conto... Rsrs.

    Beijo, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene, é isso...o amor tem seus momentos de imperfeição, de recolhimento, de explosão, e na sua imperfeição vai se desenhando suavemente até que tome conta da gente e se faça perfeito. O meu perfil do Face é com minha identidade original, por isso não há links aqui no blog. Continuo com ele, porém só aberto para os amigos que deixei por lá.
      Um abraço!

      Excluir
  31. O amor é tudo. Preciso dizer mais alguma coisa? Meu beijo pra você, que ama!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jota, não. O que disse, basta, e eu amo sim, muuuuito. Um abraço!

      Excluir
  32. Deixar um elogio pra vc é tudo de bom
    Visitar e ver coisas mais que divinas
    faz bem para nosso dia
    Abraços com carinho
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  33. Concordo com as palavras de RIta!! Bjinhos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Lu, obrigada por sua visita, um abraço!

      Excluir
  34. Eu me questiono a mesma coisa, penso que o egoísmo seja tanto que as pessoas optam pelo caminho do Mal, contudo, eu acredito na lei do reverso...
    São lamentáveis certas coisas que acontecem no meio virtual, por este motivo, eu prefiro separar a minha vida de verdade com este meio, não importa o quanto me pressionem. Há coisas que não dá mesmo para expor, não dá para confiar e não canso de ver gente caindo em abismos semelhantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Christian. Se há algo que realmente existe, é a lei do reverso. Falo isso não só por observar os outros, mas por ter, eu mesma, caído na armadilha de falar, julgar ou fazer algo e perceber que isso, de alguma forma, voltou para mim. A cada dia que passa, mais tento controlar meu pensamento e o que falo.
      Veja bem, meu perfil do Face já estava restrito à minha vida "verdadeira", tanto que não haviam links nos blogs. As atitudes infantis e mesquinhas vieram de pessoas muito próximas, o que me entristeceu bastante. Fazer o que. Sei que às vezes, por coisas que nos escapam, pode acontecer de nos envolvermos em alguma fofoca e acabamos por prejudicar o outro involuntariamente. Isso eu sou capaz de perdoar tranquilamente, tendo os motivos expostos. O que me dói é quando pessoas em quem você deve confiar o fazem conscientemente, com a intenção de prejudicar mesmo. Só ganham, com isso, atenção momentânea. Também já estou perdoando, mas nesse caso o melhor é se resguardar.
      Um abraço!

      Excluir
  35. Bia

    Que lindo e verdadeiro este texto.
    Como sempre você se supera nas suas reflexões, sobre temas tão intensos como o amor, a amizade e o respeito e a lealdade.
    Adorei ... Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luar. Cultivar bons sentimentos vai bem para quem dá e para quem ganha. Um abraço!

      Excluir
  36. Bia, bom dia!

    Conheci seu blog através da indicação da Paty e posso afirmar que este texto sobre o amor é um dos melhores que já li.
    Saio daqui muito satisfeita e com certeza voltarei. Você soube, de forma leve e completa, adentrar em um assunto difícil, que é o amor. Mas não esse amor limitado, que é o que as pessoas sempre falam (amor romântico). Mas o amor do qual somos feitos.

    Um grande abraço e parabens pelas palavras e pelo espaço! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lidiane, seja bem vinda! Obrigada por suas palavras, espero que volte mais vezes! Um abraço!

      Excluir
  37. Oi Bia,
    Estranho quando as pessoas escolhem participar de nossas vidas de modo negativo e não positivo.É triste quando pessoas se aproveitam de momentos nossos para fazer fofocas ou coisas ruins,mas que bom que temos a opção de não ter mais essas pessoas partilhando de nossas coisas e jogando suas energias negativas.
    O amor,eu adoro falar desse tema,parece que quanto mais se fala,mais se expande,mais há o que falar e se descobrir.E cada visão de amor de alguma forma complementa outra.
    Também acredito que o amor seja multiplicação,nunca vi amor fracionado,o sentido do amor estar em amar verdadeiramente e fazer o bem.
    Desculpe o atraso das visitas,um ótimo final de semana,abraço,=)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suelen! Novamente, a palavra escolha...escolher o bem, depende de cada um. Linda a maneira como tratou o amor, é mesmo, é um assunto que se expande quando permitimos, e podemos descobrir muitas formas de amar ao longo da vida. Quando fracionado ou condicional, o amor já não é mais amor.
      Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.