domingo, 2 de setembro de 2012

O verdadeiro agrad(o)ecer

Imagem by Freepik

Não sei quando o sentimento de gratidão surgiu em mim. É certo que, quando criança, não ganhávamos tudo de mão beijada, e isso me parece ser uma boa direção para os pais que desejam ensinar seus filhos a darem valor para suas coisas. Também aprendemos cedo a ajudar nas tarefas domésticas, até tomar a responsabilidade da casa para si. Valorizar é o primeiro passo para o reconhecimento.
Vejo que a gratidão, tal qual a maioria das virtudes, como o amor e o perdão, infelizmente caíram na banalização em prol do interesse. Ouvimos uma chuva de "eu te amo", "me desculpe" e "obrigado", sem que isso tenha raízes no coração, sem que isso reflita um sentimento sincero. Muitas vezes essas palavras são trocadas por atenção, cuidado ou bens materiais.
Quando buscava uma imagem para ilustrar minhas divagações, encontrei essa que me emocionou profundamente. Ela é simples, a luz não está perfeita, mas o gesto e o olhar do menino são tão sinceros que é impossível não se render à ele. 

Imagem by Freepik

Assim como outras virtudes, a gratidão precisa ser praticada. É necessário que se desenvolva um olhar sobre o que se tem e o que te dão para dar terreno para seu desenvolvimento. Uma maneira simples de desenvolver a gratidão é comparar o que temos sempre com quem tem menos, nunca com quem tem mais, esquecendo a máxima de que "a grama do vizinho é mais verde". Eu particularmente não gosto de comparações, mas aqui me refiro à bens como saúde, família, um teto para morar, comida na mesa e um chuveiro quente para um  bom banho no frio. As coisas para mim sem dúvida andam extremamente complicadas, mas ainda assim, todas as noites, eu me reconcilio com Deus agradecendo por ter esses bens, que faltam à tanta gente, e que ainda assim aprenderam a ser tão gratas que vivem sorrindo.
Vejo a pessoa ingrata como alguém egocêntrica, alguém que imagina a humanidade como um exército de serviçais a seu dispor. Sabem sorrir, agradar, seduzir, fazer beicinho e derrubar baldes de lágrimas quando desejam algo (material ou emocional), mas basta ter o que querem e sentir o terreno seguro para voltar a agir com a costumeira arrogância de sempre. Pessoas que não conhecem a gratidão tendem a ser manipuladoras, e muitas vezes fazem tão bem esse papel que até quem está muito próximo não consegue perceber. A verdadeira vítima não precisa se valer de artifícios para ter razão, ela o tem por força das circunstâncias.

Imagem do Google

Tenho sentido na pele a força devastadora da ingratidão e, ao mesmo tempo que sei que machuca muito, também sei que a própria vida se encarrega de mostrar que isso prejudica mais a quem não é capaz de olhar o gesto do outro com carinho e simpatia. Não precisamos gostar de quem fez algo por nós, mas se carregamos conosco o sentimento de justiça, saberemos quando é justo o agradecimento de coração.
O agradecimento não mora só no "obrigado",  também vem em forma de gestos e gentilezas para com o outro.
Olhe à sua volta, observe as pessoas com cuidado. Veja se não está sendo vítima da manipulação, se não está esquecendo de agradecer os colegas de trabalho, de escola, os atendentes de uma loja ou supermercado, à sua mãe e ao seu pai por terem te "aturado" a vida inteira, enfim, faça disso um hábito, mas veja bem: desde que seja acompanhado de um sorriso sincero confirmado por uma troca olho no olho.  Agradecer por agradecer não honra nem a boa educação.


" A gratidão é a memória do coração".
Antístenes


Sugiro a magnífica leitura complementar:
http://proaiseartedeeducar.blogspot.com.br/2012/08/arvores-generosas.html

O blog homenageado de hoje pertence a alguém que me toca profundamente; à Marilene, do blog


A Marilene parece enxergar minha alma de um jeito que nem eu mesma consigo...ela consegue, com sua sabedoria inteligente, traduzir meus escritos em palavras que me fazem compreender o que estou sentindo, e muitas vezes me emociona porque faz com que eu me sinta compreendida. Seu espaço é um convite à uma reflexão madura, ela traduz as belezas e infortúnios da vida com maestria. Não deixem de visitá-la.

Obs: Quem quiser conhecer minha participação para a Blogagem Coletiva do Chris, do blog Escritos Lisérgicos, basta clicar aqui. É uma receita muito boa feita à base de carne de soja.

*Com o blog mais organizado, pretendo voltar a responder os comentários deixados por aqui a partir dessa postagem.

77 comentários:

  1. Bia uma coisa tenho que admitir apesar de estar passando por alguns momentos chatitos digamos assim sua inspiração esta muito mais aguçado, adorei o texto e esta parte:

    As coisas para mim sem dúvida andam extremamente complicadas, mas ainda assim, todas as noites, eu me reconcilio com Deus agradecendo por ter esses bens, que faltam à tanta gente, e que ainda assim aprenderam a ser tão gratas que vivem sorrindo.

    Claro vou conferir o blog indicado, bjuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia, acho que a dor aguça a inspiração, tanto quanto o amor...Isso é bem antagônico!
      Sabe, eu realmente sempre tento lembrar de agradecer a Deus apesar das dificuldades, mas em dois livros que li percebi o mesmo, a necessidade que se tem de fazer isso antes de dormir, de se reconciliar com Deus e consigo mesmo, talvez porque justamente nesse horário costumamos pensar nos problemas. Coincidência ou não, tenho tido o sono um pouco menos agitado.
      Tenho certeza que adorou a Marilene, um abraço!

      Excluir
  2. Bom dia Bia. É sempre muito difícil aceitar a ingratidão. Precisamos nos questionar sempre e praticar valores que possam engrandecer a humanidade e não sai por aí atirando pedras. Atire flores carregadinhas de amor. Assim a vai será muito mais colorida e feliz. Tenha um domingo radiante e luminoso sem as mazelas que nos deixam tristes. Meu carinho e meu abraço.
    Gracita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gracita. Atirar pedras não é mesmo uma boa atitude...já julguei e fui julgada algumas vezes e entendo o que quer dizer. Sem falar que para lançar flores é preciso menos esforços, já que são mais belas e leves.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Gratidão, essa é a palavra que falta a muita gente, Bia.
    Adorei a imagem com os dizeres:
    "Quando a vida é doce, diga obrigado e celebre.
    Quando a vida é amarga, diga obrigado e cresça."
    Sinal de que assim como comemoramos e agradecemos pelas coisas boas, devemos aprender e crescer com as coisas ruins... na vida se tem conquistas (doce) e ensinamentos (amargo), se soubermos aproveitar isso, indubitavelmente, tudo (doce e amargo) será "perfeito" para o nosso desenvolvimento.
    Abraços e lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  4. Ps.: Fiz uma visitinha nos blogs indicados e deixei minha "marquinha" lá. ;) tenha um lindo domingo e tudo de bom sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie, também gostei dos dizeres, embora acredite que é bem melhor quando ela está doce...é certo que tem horas que eu não queria aprender mais nada e viver em uma nuvem de algodão-doce, mas não temos escolha, e o amargo faz parte do que somos.
      Um abraço, que bom ter gostado dos blogs!

      Excluir
  5. Adoramos o se blog,é maravilhoso, e estamos sempre conferindo todas as novidades.
    Desejamos a vc um ótimo domingo.
    Super beijos da glorinha.
    Estamos com a campanha Google +1 e contamos com a sua participação.
    http://sbrincos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rogério, fico feliz que se sinta bem por aqui. Um abraço!

      Excluir
  6. Oi Bia,
    muito bom seu texto. Me identifico com o seu pensar e agir.
    Também acho que as palavras de agradecimento e sentimento estão banalizadas, superficiais, sem raizes profundas no coração.
    Lindo isso de você homenagear blogs amigos.
    Beijinhos.
    Rute

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rute. O que eu quis dizer no texto foi bem o que disse, mais que uma palavra, gratidão é um sentimento, é só dessa forma faz sentido. Um abraço!

      Excluir
  7. Pois é BIA,

    sua absoluta consciência da necessidade destas essencialidades reais e honestas do comportamento, atualmente tão esquecidas,realmente é de uma correção indiscutível.

    Sabe BIA,estamos nos impregnando destas respostas protocolares em nossos relacionamentos, com atitudes e formas de respostas que são verdadeiras quinquilharias e bugiganças, compradas ali no bazar da esquina,aos míseros preços de 1,99.

    A velocidades como tudo ,hoje se precessa, tornam as bases do relacionamento tão efêmeras, como se nossa sociedade tivesse decretado a morte da permanência.

    Tudo é muito efêmero,insosso,aguado,inconsistente, um caldo de cultura social que propicia a prática da ingratidão, como se as pessoas estivessem tão e simplesmente comendo uma saco de pipocas.

    Tudo tão mecânico!

    Poucas virtudes, ainda cultivamos, mas creia BIA, é que o solo no qual estes plantios deveriam ser feitos, nunca estão adubados.

    E nem estamos sendo mais ingratos uns com outros somente, mas sim com Deus que, hoje virou mercadoria de troca e moeda de compra , geralmente de bens materiais.

    Eu agradeço a você BIA, pelo que li neste seu texto e saio convicto de que alguém ainda luta e reaje pela preservação da dignidade humana e não deseja a sua sua morte, morte que como dizia o dramaturgo Oscar Wilde :

    "É tal qual a chama de uma vela que se apaga, cansada e exausta de sí mesma"

    E você mostra que está acesa!

    Um abração carioca.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo, usou uma palavra que (des)gosto muito, protocolar. Protocolo deve servir para solenidades, não para para ilustrar as manifestações de sentimento do cotidiano.
      Infelizmente, são cada vez mais comuns cenas de pessoas sendo tratadas como sacos de pipocas que são jogados no lixo após a sessão.
      Minha chama tem tremulado bastante, mas ainda me recuso a apagá-la. Você, pelo jeito, também, que bom!
      Um abraço!

      Excluir
  8. Olá Bia,
    Estive aqui para trazer meu abraço e meus votos de uma ótima semana, e não pude deixar de registar minha impressão sobre esse maravilhoso texto: é de uma criatividade imaginativa elogiável que surpreendeu-me, não só pela narrativa inspirada, mas também pela profundidade realística do tema. Escreves divinamente,creia-me!
    Meus parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, J.R., esse comentário vindo de um exímio escritor como você é sem dúvida especial.
      Um abraço, e obrigada!

      Excluir
  9. Oi Bia,

    Seus textos sao sempre reflexivos e fazem um bem danado pra alma, penso que a gratidao é uma das melhores coisas que podemos sentir...

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa, tem razão. Quem consegue desenvolver esse sentimento, depois não consegue mais viver sem exercê-lo.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Bia

    Creia que gostava de exprimir por palavras o quanto adoro a sua escrita, e como os temas são comuns a situações com as quais me revolto.
    Ser grata, pelo bom e pelo mau é uma evolução pessoal (na minha modesta opinião).
    A maioria das pessoas agradece as coisas boas da vida,(acredito que muitas nem isso) mas esquece que as más são as que mais devem ser agradecidas. Como valorizar o bom, sem conhecer o menos bom?
    Confesso que vivo um momento da minha vida, de muita felicidade, mas saberia eu dar valor ao estado em que me encontro, se já não tivesse a experiência do passado?
    Não há dados adquiridos, há fases da vida.
    Partilho na íntegra sua opinião e te agradeço pela partilha e por chegar ao meu coração.
    Beijinhos

    P.S.- Pensamento positivo, melhor dias virão, acredite nisso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luar! Confesso que ser grata pelo mau é uma tremenda evolução espiritual e não muito fácil de ser praticada, mas é a melhor escolha.
      Como citou, penso que pior do que aquele que só agradece o que é bom é aquele que não agradece nem isso...é esses que eu classifico como arrogantes e mesquinhos.
      É preciso ter muita fé para acreditar que depois da tempestade, sempre vem a bonança. É bom mesmo saber que está feliz!
      Um abraço!

      Excluir
  11. Bia, estou orgulhosa de voce! Praticando o que o livro ensina! Percebeu?!?!? Gratidão! Isso é muiiiiiito bom!

    Sobre o que pressentiu e encontrou: poesia - celta - musica celta! Respondo: Bia, ACERTOU!!!!!

    Existe em mim as 3 mulheres: a nova, a madura e a mais velha. Cada uma desempenha o papel necessario ao momento.


    Conte SEMPRE comigo! Mesmo na distancia podemos estar proximas.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym, percebi depois que você me disse...então estou no caminho certo?
      Sobre seu poema, acertei porque você soube se expressar muito bem, sua habilidade com as palavras é inacreditável. Também tenho as três mulheres dentro de mim, mas a madura anda um pouco cansada do posto. E você, é claro, pode contar comigo também, sem dúvida.
      Um abraço!

      Excluir
  12. Bia, que lindo post, soube através das palavras demonstrar a tamanha gratidão que penetra o seu coração, algo que as pessoas deixam de praticar por vergonha ou por não saberem o que realmente significa essa sensação.

    Antes era tão comum verificar boas ações independente do tamanho do que se fizesse o agradecimento logo estava lá presente, pronto para ser usado em favor dos outros.

    Não custa agradecer, custa sim aprender a usar esse valor que é merecedor, único e verdadeiro.

    Um grande beijo querida, tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cla, lendo aqui me dei conta do que disse: os valores de hoje estão tão perdidos que algumas pessoas realmente não agradecem por vergonha, veja só, como se estivessem fazendo algo errado. Como pode?
      Esse companheirismo que citou era mesmo mais evidente há algumas décadas, quando os vizinhos se ajudavam, a família era sempre unida e os amigos não eram só de farra. Isso ainda existe, mas está bem mais escasso.
      Uma pena, todos ganham quando há gratidão e solidariedade.
      Um abraço!

      Excluir

  13. Olá Bia,

    "A ingratidão é um certificado que damos a nós mesmos de que não temos nada de bom dentro da gente para dar ao próximo, nem mesmo somos capaz de reconhecer o bem que nos fizeram!"
    Creio que quando sofremos uma ingratidão deveríamos pedir a Deus pela pessoa que a praticou, pois esta é detentora de um espirito fraco, que precisa de luz.
    Ser grato, de coração, por tudo que recebemos da vida e das pessoas é um ato de compreensão, de sabedoria e de amor. A verdadeira gratidão é ditada pelo coração das pessoas sensíveis, que compreendem a grandiosidade do gesto.
    Penso que às vezes nos magoamos com a ingratidão alheia por esperar das pessoas mais do que elas tem capacidade para oferecer.

    Quanto ao blog homenageado, concordo na íntegra com suas palavras. Não é porque a Marilene é minha irmã, mas ela é muito
    inteligente e extremamente sensível, capaz de compreender e apoiar as pessoas com palavras sempre sábias e oportunas.
    Além do mais, ela encanta com seus belos poemas

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera, há uns anos tento praticar isso, de pensar em luz para a pessoa que pratica o mau, pelo menos acalma o coração. Isso, de esperar das pessoas mais do que podem oferecer, também é algo a ser trabalhado dentro de cada um. Temos essa tendência, quando só podemos ser responsáveis por nossos atos, não do outro.
      Não sabia que Marilene é sua irmã, que legal! Ela é mesmo uma pessoa espetacular.
      Um abraço!

      Excluir
  14. Boa noite Bia!

    Sensível e excelente reflexão sobre ser bondoso e saber agradecer. As vezes sinto que os bons comportamentos humanos viraram um rolo compressor ou caíram na banalização. Hoje quem é BOM, é tachado de BOBO, as vezes BABACA etc... Uma coisa que descobri depois dos 35 anos, importa o que eu faço e penso, os outros peneiro e "separo o joio do trigo".

    Vou visitar sua amiga...

    Tenha uma semana maravilhosa!

    Beijooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia, saudades! Estou buscando essa auto-confiança de me preocupar mais com o que eu faço e penso, porque depender do pensamento dos outros é perda de tempo. Também separo o joio do trigo, mas às vezes ainda me engano.
      Um abraço!

      Excluir
  15. Bia, você é generosa e o demonstra em todas as postagens. Fala com o coração, sem policiamento, demonstrando sua sensibilidade. E eu lhe sou grata pelas palavras carinhosas com que se referiu a mim. Sinto-me honrada com elas.
    Quando lemos a postagem de um amigo, entramos no seu mundo. E podemos captar um pouquinho do seu sentir, quando há autenticidade nas palavras escritas. Você se abre, é clara e objetiva no que deseja transmitir, razão de entendermos sua motivação.
    Nosso primeiro pensamento, a cada manhã, está no novo dia que estamos vivendo. É um presente divino e isso deveria levar todos a um natural agradecimento. Quem o faz aprende, com mais facilidade, a sentir e demonstrar a gratidão, em todos os momentos e/ou campos da vida. Ela não é, tão somente, um ato de educação. E nada vale se não tiver verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Obrigada por seu elogio. Você tem essa disponibilidade e sensibilidade para adentrar o mundo do outro e capturar sua essência, isso é habilidade para poucos. Ainda acho que me abrir tanto acaba no final me prejudicando, mas já preciso suprimir tanto do que sinto, pelo meno o que é bom precisa ser compartilhado.
      E a gratidão como cumprimento de uma norma da sociedade não tem valor nenhum. É o sentir que vale. Um abraço!

      Excluir

  16. Olá!Boa noite!
    Bia!
    Tudo bem por aqui?
    Tudo bem por lá!
    ...É verdade!Concordo com seu belo texto! Só vou dar meus "pitacos"!
    ... quantas vezes utilizamos de forma solta, sem a devida valorização e sem a real intenção...banal até!Na verdade devemos ter gratidão no nosso coração sempre.Normalmente apenas agradecemos aquilo que consideramos positivo e a nosso favor, e que, realmente, nos beneficiou de alguma forma objetiva. E por fim, poucos entendem que gratidão não é uma reação e sim uma ação...
    Obrigado pelo carinho dedicado ao meu blog!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis. É bom saber que está tudo bem por lá. Essa tendência a agradecer somente o que nos fez bem é um sentimento natural, de agrado, mas que deve crescer a ponto de encontrar motivos também na dor. Gostei do que disse e fiquei pensando: "gratidão não é uma reação e sim uma ação". Muito bom, colocaria tranquilamente essa frase em minha postagem, ótima definição. Enquanto ação ela se torna um sentimento.
      Um abraço!

      Excluir
  17. Bia,
    Concordo contigo em gênero, número e grau quando se trata desse substantivo abstrato, mas que deixa uma concretude única em quem o tem: GRATIDÃO --> Ela é um dos sentimentos mais nobres, pois traz com ela um série de outros sentimentos como amor, fidelidade, amizade, respeito, admiração...
    Você com propriedade falou muito bem desse sentimento e o que acontece com aqueles que tem ausência dele: ingratos, manipuladores, convencionais, fingidos, falsos...
    Eu procuro ser sincera e grata com todos a minha volta e hoje Bia um sorriso espontâneo é tão importante quanto uma grande ação, pois a sinceridade tem fugido nessa era moderna.
    Um texto puro, simples e muito profundo no seu significado e reflexão.
    beijokas doces e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  18. Ahhhhh a Marilene é uma pessoa encantadora, centrada e tem profundidade no que comenta e também escreve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marly! A gratidão é mesmo nobre, definiu bem quando incluiu nela tantos bons sentimentos. É um pacote completo.
      Bem, se for para agradecer sem sinceridade, é melhor calar. o agradecer sincero transparece, flui pelos poros e pelos olhos. É um gesto e corpo e alma, não de palavras soltas pelos lábios.
      Adorei sua visita, um abraço!

      Excluir
  19. Oi Bia, que bacana. A gratidão é uma virtude e tanto e é uma pena que tanta gente não tenha. Até um pedido de desculpas também é raro de se ouvir. Vou conferir o blog indicado, claro. Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio. Essas palavras "mágicas" estão mesmo escassas no vocabulário, mas sem sinceridade, não valem de nada. Um abraço!

      Excluir
  20. Bia querida! Obrigada pelo carinho! Vir ao teu blog faz bem, faz pensar... sobre tantas coisas... de maneira positiva.... Gosto muito do que você escreve! Se houvesse mais gratidão nos corações, certamente o mundo seria bem melhor.... A Marilene é um encanto e mereceu esta homenagem linda!
    Hoje, 03/09, tem post novo!
    Abraço fraterno, saudoso e carinhoso!
    Um início de semana iluminado!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elaine, muitas atitudes que prejudicam o outro tem origem na ingratidão, com certeza: mesquinharia, fofoca, egoísmo...que o mundo passe a ser grato!
      Passarei para te visitar assim que for possível, um abraço!

      Excluir
  21. ★⋰˚ Amor, pra mim, é ser capaz de permitir que aquele que eu amo exista como tal, como ele mesmo. Isso é o mais pleno amor. Dar a liberdade dele existir ao meu lado do jeito que ele é.

    Adélia Prado

    (muiito bom....beijo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Margoh, trouxe mais uma pérola para enriquecer meu espaço, sou grata a você! Ser quem se é e ainda assim ser amado, é amor de verdade.
      Um abraço!

      Excluir
  22. Bom dia Bia!
    Tenho lido muito sobre isso, sobre o poder de "agradecer", não agradecer por agradecer, para receber algo em troca. Mas, agradecer por sentir-se grato, isso é libertador. Tem um poder fenomenal.
    Lindo o seu texto e realmente verdadeiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Márcia, é isso. Há uma grande distância entre essas duas pontas, e cada um vai para aquela onde se sente melhor. Um abraço!

      Excluir
  23. Oi Bia! As vezes somos tão egoístas né. Sempre me lembro do poema de Augusto dos Anjos (confesso é que um dos meus favoritos) Versos Íntimos, é a ode à ingratidão.
    Bjos!
    (Amo Nail Art)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Val, vou dar uma espiada nos versos...forte, hein? A ingratidão dói mais quando vem de alguém a quem demos muito de si. O negócio é tentar atingir aquele nível de gratidão plena, onde não se espera nada em troca.
      Um abraço!

      Excluir
  24. Ótima reflexão pessoa ingrata é insuportável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela, tem aos montes por aí. Um abraço!

      Excluir
  25. Bia eu amei esse post, quanto sentimento tem ai, e daqueles de "melhor qualidade", rsss, amadurecimento é a palavra.
    A parte que me chamou muito a atenção é sobre pessoas manipuladoras, são tão astuciosas que vc não percebe que está sendo cruelmente manipulada, passe muito por isso, mais agora tirei a venda dos olhos definitivamente.
    Parabéns por tudo, um abraço carinho.
    Patricia Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Rosa. A gratidão evolui bastante com o amadurecimento, passamos a olhar as coisas com outros olhos.
      Puxa vida, convivo com alguém que eu já havia percebido ser manipuladora, mas descobri que alguns que convivem por perto nunca perceberam! Pessoas assim são perigosas, nunca se sabe do que são capazes para tirar o melhor proveito da situação.
      Um abraço!

      Excluir
  26. Olá Bia!

    Tudo bem?

    Espero que estejas melhor. Passei aqui para ter a certeza disso, mas também para agradecer a tua amizade e carinho. Obrigada. :)

    Eu pensei que fosses mais nova do que eu, pois acho-te muito jovem.

    O bolo estava uma delicia mesmo. A minha Mammy participou na bc da 2ª fase vegetarianismo e veganismo, do Christian e da Alê e pôs lá a receita. O blog dela é do Falando Com Os Meus Botões, podes ir lá ver.

    Parabéns pelo texto. Infelizmente há pessoas muito ingratas, são egocêntricas inveteradas. Acham que o mundo gira em seu torno.

    Um beijo,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris! Passo a impressão de ser mais jovem? Como disse a Sissym, carrego mesmo os dois lados dentro de mim, da jovialidade e do amadurecimento. Acho que o blog que visitei foi outro, só tinha mesmo a foto do bolo. Vou espiar a receita assim que der um tempinho. Um abraço!

      Excluir
  27. Oi Bia, como vão as coisas?
    O problema da ingratidão diz mais respeito a nós mesmos do que ao que comete. Para que aconteça a ingratidão, alguém tem que consentir, permitir.
    Conheço um pouco a sua história, e me parece que você é campeã no quesito de sofrer ingratidão. Você ama demais, confia demais, acredita que todo mundo é gente boa, leva "paulada", aguenta no osso, chora por dentro mas, sorri por fora... Dê uma folga a você mesmo, não precisa agradar todo o mundo. Dizer não sem culpa e sem medo, é ser grato consigo mesmo e pode evitar transtornos doloridos na alma.

    Essa é a impressão que tenho de você. Se estiver errado, desculpa e exclua o comentário.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor, eu não pretendo excluir comentários, a não ser que sejam ofensivos à mim ou aos meus leitores, esse espaço está aberto para que cada um expresse o que pensa e sente, numa boa.
      Mas você...ah, você dificilmente erra quando vem aqui. Não consigo entender por que ainda não aprendi. Na verdade, é o meu jeito de acreditar que as pessoas merecem uma segunda chance, ou minha mania de não querer generalizar e confiar em cada um até que se prove o contrário. Também me pergunto por que é tão difícil aprender, sendo que quem mais sofre mesmo acaba sendo eu, e pra que isso, se nem gratidão e gentileza há em troca?
      Por muito tempo lutei contra isso, mas chego à conclusão que essa é uma parte minha, a de me doar demais, que não está disposta a mudar, e terei que arcar com suas consequências. A entrega é muito boa, mas a dor é proporcional.
      Mas se tem algo no qual estou disposta a investir é a me dar uma folga e parar um pouco de me cobrar, a não consentir, tenho conseguido aos poucos. Na verdade, só quero ser eu mesma.
      Um abraço!

      Excluir
  28. Querida Bia é uma reflexão o seu texto, eu diria. Pois de alguma forma é isso que sua publicação nos propõe com relação ao tema inserido nele. Espero que tudo possa estar bem com você. Um grande beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo, sua visita é sempre acompanhada de palavras agradáveis. Um abraço, ótima terça!

      Excluir
  29. Olá Bia, boa noite. Li atentamente este teu texto e a única coisa que quero dizer-te é que, pessoalmente, estou profundamente grato por existir o "Revolta e romance" e a Bia Hain. Acho que tu sabes isso, mas é importante dizê-lo neste texto. Um abraço para ti e para aqueles que amas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, José. Se por um lado a ingratidão muitas vezes vem de onde menos se espera, por outro sou muito grata por encontrar em meu caminho pessoas como você, que sabe ser amigo mesmo quando está há um oceano de distância. Acho que esse é o outro lado, o lado que só quem pratica o bem conhece.
      Um abraço!

      Excluir
  30. gosto de ler teus textos sempre escritos correta e fluentemente além de traduzir teus sentimentos de forma sincera e simples.
    a gente conhece um pouco de cada amigo por suas postagens, e o que gosto de ti é a honestidade primeiramente para contigo mesma, e depois para os outros. talvez por isto algumas coisas te magoem, pq infelizmente a maioria age de forma diferente.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeanne, tem razão. Mas o mais importante aqui é tentar semear a gratidão enquanto ação, e não as mágoas inevitáveis que a vida traz. Talvez eu fosse mais feliz se fosse menos honesta comigo mesma, hahaha.
      Um abraço!

      Excluir
  31. Eu acho bacana isso que você tem de escancarar o que está por dentro, abrir as tuas inquietações como se fosse um pouco para si mesmo, a princípio. E fala o teu coração, e fala a tua alma, e falam tão lindamente.

    O problema é que nós estamos sempre e por vezes involuntariamente, esperando que o outro se sinta grato pelas nossas atitudes, e não nos magoe e assim não sofreremos. Mas é complicado porque nem sempre os anseios se encontram e é complicado... Então nos lascamos! Rsrs.

    Mas, tomara que você aprenda a se proteger mais contra esse seu coração grande, mas sem mudar a sua essência, porque ela parece ser especial.

    Beijos, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene, quando escrevo é mesmo um pouco isso, como se colocasse para fora o que está por dentro para que eu mesma possa entender.
      Já evoluí em muitas coisas durante a vida, e chegará um momento em que só restarão duas possibilidades: ou eu endureço e aprendo a não acreditar que podem haver pessoas que pensem como eu, ou posso estar com alguém que entenda e respeite isso.
      Fiquei pensando sobre o que escreveu, "que você aprenda a se proteger mais contra esse seu coração grande". Talvez seja mesmo o que falta, Milene. Tento me proteger dos outros, quando talvez seja eu mesma minha maior inimiga na intenção de agradar aos outros.
      Gosto dos comentários, me acrescentam sempre.
      Um abraço!

      Excluir
  32. Oi Bia querida


    Não faz muito tempo que conheço seu blog, mas fico grata pela oportunidade que a vida me deu de encontrá-lo.
    Li coisas maravilhosas por aqui...

    Obs.: A Marilene é uma das escritoras mais brilhantes que tive o prazer de ler. Uma pessoa com um dom espetacular.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ani. Me agrada saber que gosto do que encontra por aqui, às vezes exito em compartilhar o que sinto, e comentários como o seu me motivam a continuar. Um abraço!

      Excluir
  33. O ingrato magoa, mesmo que você tenha feita algo sem querer reconhecimento. Quanto à recorrência, não penso que o ingrato seja arrogante e sim que seja um psicopata. Lógico que existe psicopatia em vários níveis - existe o que mata, mas existem os psicopatas que querem anular a sua alma, a sua vontade, suas ações... O ingrato merece estudo conforme a sua maturidade. Criança ingrata, pode ser confundida com mimada, assim como o adulto que carrega essa criança mimada para a vida adulta - não amadureceu ou aprendeu a manipular, desenvolvendo a psicopatia, esse desvio de caráter sem cura! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma. Nossa, você foi no ponto. Não que você sempre faça algo esperando outro em troca, mas ingratidão magoa de qualquer jeito. Concordo que existem psicopatias em vários níveis, e que elas devem ser mais comuns do que se imagina. Mas em relação ao seu comentário, a psicopatia seria um desvio que já se manifesta na criança mimada ou ela seria desenvolvida a partir da ausência de limites desde a mais tenra idade?
      De qualquer forma, mimo, ingratidão e psicopatia causam muito mal à quem está por perto e não tem vez nem voz.
      Um abraço!

      Excluir
  34. Olá querida Bia, tudo bem?

    Que postagem maravilhosa! Refletindo sobre tudo que você disse, sei bem que muitos anos da minha vida fui uma ingrata... Eu era um pouco endurecida devido a algumas coisas que passei e sequer conseguia dar um abraço em alguém ou ser carinhosa... Foi então que um dia, numa situação de vida ou morte que cai em mim... E desde então me libertei! Consigo hoje demonstrar minha gratidão e afeto sem problemas e todas as vezes que faço isso, sinto-me muito bem e feliz. É como se tudo tivesse ficado guardado em mim e agora eu posso "transbordar". Por isso, muitos amigos ou parentes ás vezes recebem msgs minhas "do nada" rsrs apenas lhes dizendo que são especiais para mim ou agradecendo por tudo que fizeram... Assim como você, todos os dias agradeço por tudo que tenho, embora as dificuldades e desafios estejam sempre presentes, sei que tenho muitas alegrias na vida :)
    Fico triste quando me deparo com alguém que é ingrato... torço para que um dia saibam valorizar mais o que é importante...
    Gostei muito de chamar nossa atenção também para o cotidiano, procuro sempre ser gentil e agradável com todos, seja no mercado, na padaria ou em casa. Sei que todos nós temos nossos dias ruins e quem sabe com um gesto amigo eu possa melhorar algo, não é mesmo? :)
    Adorei, como sempre !

    Muitos beijos e que sua semana seja ótima! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sam. Confesso que era um pouco travada quando mais nova, algumas situações que ocorrem quando somos novos demais para digerir são mesmo capazes de nos deixar na defensiva. A gratidão é algo que se desenvolve com o tempo e a maturidade, vamos tomando consciência das dificuldades da vida e quem tem bom caráter, vai evoluindo.
      Essa evolução às vezes acontece à fórceps, como aconteceu contigo, que em uma situação que lhe escapava do controle ressurgiu como um ser humano melhor. Mas isso só aconteceu, Sam, porque você permitiu se libertar, porque escolheu um caminho melhor. E uma vez que damos vazão à gratidão e ao carinho para com o outro, o sentimento é de satisfação, de se estar trilhando o caminho certo.
      Ah, transbordar...esse tem sido meu maior desafio, conter-me...eu quero transbordar todo o amor que tenho guardado. Distribuo o quanto me é possível, mas não para todos nem tanto quanto gostaria.
      Há pessoas que abusam do nosso transbordar então somos obrigados a contê-lo para não entregá-lo a quem não merece.
      Tenho certeza que essa é uma das chaves que preciso abrir na minha vida: a plenitude chegará no dia em que eu puder transbordar sem medo de ser vítima de obrigação ou abuso.
      Um abraço, que bom que veio aqui! :)

      Excluir
  35. Bia, o desafio fotográfico da @fatmumslim (http://fatmumslim.com.au) consiste um postar uma foto tirada no dia sobre o tema do dia. Eu desisti de fazer Setembro. Beijo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Scarlet, que pena, gosto muito das suas fotos...Como gosto de fotografar e estou precisando treinar, estou pensando em fazer as postagens, mas não aqui. Vou pensar...
      Um abraço, valeu pela dica!

      Excluir
  36. Bia, eu não sei se a gratidão é a maior virtude do ser humano, mas considero a ingratidão o PIOR defeito de uma pessoa. Eu costumo ser grata, pq sei o valor das pequenas coisas e o quanto uma ajudazinha vinda na hora certa pode ser determinante na vida da gente.
    E aos ingratos, o Tempo.

    Um abraço, querida, fica bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty. Na verdade não é uma questão de fazer esperando receber em troca, mas quem não gosta de uma mão amiga num momento difícil, que atire a primeira pedra. A gratidão é irmã da gentileza. Um abraço!

      Excluir
  37. Ei Bia...

    Sempre peço minha mãe pra fazer feijoada quando estou de folga, pois comida que gosto prefiro degustar lentamente sentindo o sabor e feijoada amiga é meu prato mais que predileto . Assim esta seu texto, ja vim aqui , li, reli , e não comentei por querer tempo em tão preciosas palavras.

    O ato de agradecer é uma virtude que não condiz com trocas, é um comportamento de quem sabe o que é ter caráter e personalidade. Cada vez que me dirijo a alguém em agradecimento acrescento em mim amadurecimento. Agradecer é dar ao outro a chance de se sentir útil, realizado, feliz e com valores e ao mesmo tempo nos faz mais humanos.

    Infelizmente poucos conhecem esta essência e mal sabem que o que fazemos é apenas um despertar da mente para o que é bom , verdadeiro e sensível. Sou uma pessoa bem tranquila, silenciosa e observadora, nunca me senti superior a ninguém embora meu trabalho já me desse este poder. Preservo o que tenho de bom e que vão me gerar frutos, gosto de ver as pessoas com olhos de amor e valorizar o que fazem a mim.

    A Deus todos os dias me elevo em agradecimento. Ontem escrevi um texto onde dizia que eu poderia me lamentar por tantos fracassos e tristezas que tenho e tive, mas não posso jamais permanecer em um estado depressivo como se o mundo acabasse por um unoco problema, seria o mesmo que não agradecer por uma vida inteiro de conquistas que ja tive....

    Enfim, Ingratidão é para os fracos de espirito, que vivem a mercê de si mesmo e se acham a última bolacha do pacote. A estes continuo sendo eu mesma, recebendo ou não deles esta virtude tão calorosa e verdadeira que é o ato de agradecer...

    Que sejamos nós em amor , virtudes e valores, que façamos o que nos é devido e correto , e com certeza colheremos os frutos da nossa tão boa e agradável semente.....

    Amiga quanto ao blog indicado , escolha perfeita, Marilene escreve maravilhosamente bem, sensível e super acolhedora......bora lá gente ..conhecer o blog dela..maravilhoso de bom.....

    Abraços Bia e parabéns amiga por esta visão tão ampla que tens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cecília. Se feijoada é um prato que lhe agrada tanto, fico feliz em ter meu texto comparado à sensação de saboreá-la.
      Lindo como colocou as coisas no segundo parágrafo...a gratidão então não deixa de ser um presente, pois fornece ao outro a oportunidade de ficar feliz consigo mesmo.
      Ter esse olhar de amor é o que pode fazer toda a diferença...amar a humanidade e entender que cada um merece bom tratamento é uma maneira de deixar que os olhos venham do coração.
      Concordo também com o que disse ter escrito em seu texto (vou conferir)...quando reclamamos de um momento, estamos tendo memória curta. A vida sempre corre nessa balança, momentos bons, outros nem tanto...
      Mas até aos ingratos, não deixo de agradecer quando penso ser justo. A justiça precisa prevalecer sobre a ingratidão.
      E querida Cecília, espero que a vida não consiga tolher minha visão e meus sentimentos.
      Um abraço!

      Excluir
  38. Oi Bia

    este é um dos seus melhores textos! Maravilhoso! Objetivo, assertivo, completo na reflexão sobre gratidão.

    Gratidão é inerente á personalidades amorosas e pouco egoístas e, é um sentimento extremamente reconfortante, faz mais bem a nós sermos gratos do que aos que agradecemos em forma de atitude, pois ser grato não é agradecer, é agir com gratidão e isto inclui uma vida inteira de ação.

    A Marilene é exatamente como você a descreveu, sábia, equilibrada e uma escritora das melhores que conheço.

    Mil beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Van, elogios vindos de sua pessoa são muito valorosos por se tratar do belo ser humano que é.
      Gratidão = ação
      Nessa equação podemos resumir muito bem os escritos do meu post.
      Um abraço!

      Excluir
  39. Bia, eu concordo em algumas partes do seu texto e outras discordo. Como sempre digo, divergências são normais e nos fazem crescer, desde que sejam feitas com respeito.
    Este é, sem dúvidas, um dos textos (ou talvez o texto) mais bem escrito dos que já li de sua autoria.
    Eu apenas discordo que devamos nos comparar com os que tem menos ao invés dos que tem mais. Penso que devemos valorizar o que temos, ter esta visão própria sem precisar fazer comparações que acabam por parecer mórbidas, como se os menos favorecidos me servissem de instrumento de consolo e eu não gosto de alimentar esta ideia. Se for para comparar, prefiro olhar para os mais favorecidos, não para me revoltar com o mundo e me fazer de vítima, mas para ter forças para lutar e alcançar o mesmo nível.
    E concordo como tem sido banalizado expressões como um "bom dia" (isto é tão automático que nem desejamos realmente que pessoa tenha um bom dia), "obrigado", também tão automático e quanto ao "eu te amo", isto eu tenho a consciência totalmente tranquila, por nunca tê-lo usado em vão. Nunca o usei com ninguém além de minha mãe de coração, a qual eu tenho certeza absoluta que o amor é verdadeiro e que a amo de verdade.
    Meus muitos parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  40. Oi, Chris, muito obrigada por seus elogios. Na verdade quem me conhece sabe que eu detesto comparações, a dica me pareceu válida para aquelas pessoas que vivem se queixando da vida por achar que tem pouco, quando na verdade tem muito mais do que muitos que vivem por aí. É por esse motivo que sempre tento ajudar quem tem menos, por ser grata pelo que tenho e poder ter a graça de compartilhar. Querer melhorar é até necessário para o crescimento do ser humano, nesse caso realmente a comparação com quem tem mais é eficiente, desde que não vire inveja ou ingratidão.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  41. Olá! Bom dia
    Bia...
    eu verifiquei na webmasters tools: normal
    ontem tinha uma seguidora q estava com esse aviso,e eu tinha um link dela, aproveitei e tirei
    uma vez eu conversei com o Christian, e dependendo do navegador,aparece esse aviso do nada...
    limpei todos os cookies, entrei pelo http, etc
    enfim... risos....espero q tenha sido só um alarme falso
    Obrigadão
    Beijos

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.