domingo, 30 de setembro de 2012

Para onde vai sua raiva

Imagem by Freepik

Nos idos de 2005, colecionei por um ano a revista Seleções. Para quem não conhece, é um apanhado de assuntos dos mais variados possível.Com a coleção ocupando minha estante, esses dias resolvi folhear a edição de junho de 2005 e encontrei uma reportagem muito interessante sobre dor nas costas.
Após a explanação científica, li que um professor de medicina de reabilitação, Dr. John Sarno, de Nova York, defende que quase todos os problemas na coluna tem origem emocional. Segundo ele, "a raiva e a ansiedade reprimidas por problemas do cotidiano podem estressar o corpo e acabar se manifestando como contrações musculares, disfunções nervosas, insensibilidade e dor".
Os pacientes do Dr.Sarno se dizem muito satisfeitos com o tratamento, que, entre outras coisas, recomenda fazer uma lista de todas as fontes de pressões que temos na vida, e sugere que cada dia se medite sobre um item, na intenção de elaborar a emoção que pode desencadear o desconforto físico. Afirma que "a dor é criada pelo cérebro para garantir que a raiva não saia. Ela protege o indivíduo, dando-lhe algo físico com que se preocupar".
Eu acredito que grande parte do que sentimos tem origem emocional. Isso não exclui o tratamento convencional com remédios e terapia adequados, mas quando algum problema físico está me incomodando por algum tempo, consulto (aqui) qual pode ser o sentimento que está desencadeando aquilo. Geralmente, tem relação.  Entendendo o que pode estar acontecendo no íntimo, tento mudar o rumo dos meus pensamentos e atitudes para aliviar o desconforto que tal sentimento pode estar causando. É o tipo de coisa que não custa nada tentar.
Acho que a raiva é um sentimento humano. Descobri que grande parte das doenças que me assolam esporadicamente, como amigdalite, enxaqueca, problemas na coluna, depressão, tem ligação com esse sentimento. Acredito que deve ser por essa incapacidade de explodir, de botar para fora aquilo que me entristece ou incomoda, por medo de magoar o outro. Protejo aos outros e guardo comigo a dor, porque a dor de ver o outro triste me deixa mais triste ainda. Complicado, não é?
De qualquer forma tenho buscado meios de me desligar dos absurdos que me cercam, através da leitura, fotografia, contemplação, exercícios, e tem funcionado de maneira eficaz.
Os sentimentos precisam se acomodar adequadamente dentro do que somos, porque não é possível buscar o que queremos sob dor ou desconforto emocional. Essa é uma lição individual, onde cada um deve buscar as respostas dentro de si e nas histórias que vivencia diariamente. Já dizia o velho ditado, "corpo são, mente sã".
Para encerrar, quero deixar um trecho do livro Eu, do Rick Martin, que achei muito interessante: "aprendi que é muito fácil se perder no sofrimento. O sofrimento vem, seduz você, brinca com você e você se identifica com ele a ponto de acreditar que a vida é assim. Quando se sente esse pesar no coração, na maior parte do tempo os parâmetros do sofrimento e do alívio ficam vagos, e é muito fácil ficar preso ao que conhecemos: o sofrimento." Para pensar.

****
Desafio 20: A bruxa descontrolada

A bruxa Cacilda deixou o elfo Felipe numa gaiola. Sua habilidade para inventar feitiços transformou-o numa joaninha. Levou-o como mascote para Nagibe, o patrão que roía serpentes e tatus. Disse-lhe umas verdades, xingou e zarpou numa zebra.  Xingou? Por que? Viu uma tirana sem-vergonha roubando-lhe queijos e  beijos e pasmou. O Nagibe, mal-humorado, libertou a joaninha inocente e hábil que, em gargalhadas, fugiu. Enfurecida e decepcionada, Cacilda sabia do seu mal. Era uma bruxa ciumenta...e apaixonada. 

Essa foi minha participação para o blog História em 77 palavras, cujo desafio era usar todo o alfabeto em ordem normal e depois, invertida, sem o k, w, e y.

****

Minha homenagem hoje vai para a Lila, do blog
Esmaltoterapia


Como o nome já diz, essa menina tem muitas dicas lindas e práticas sobre o mundo dos esmaltes e é muito atenciosa com quem passa por lá. Para quem gosta do assunto, vale a pensa dar uma passada no seu espaço.

****

Quero agradecer duas pessoas que me homenagearam essa semana. A Patrícia do blog Café entre amigos publicou uma entrevista minha (olha que chique), quem ainda não leu o link está aqui, e a Rita, do blog Cantinho virtual da Rita, me concedeu um troféu também em agradecimento pelos comentários, o link está aqui e colocarei o troféu na minha galeria de selos. 
Meu abraço vai não só para as duas como também para aqueles que comentaram e deixaram palavras maravilhosas, são atitudes como essas que fazem entender que estou no caminho certo.


84 comentários:

  1. Bia minha raiva eu deixo toda no treino de muay thai(boxe tailandes) e sabe que melhoro pra caramba,aqui em casa ainda tem um saco de pancada que uso pra treinar e extravasar,funciona que é uma beleza.
    Menina vc tá chique sendo entrevistada e tudo vou lá .
    beijo e um ótimo domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yasmine, eu já ouvi falar que qualquer tipo de luta é ótima para desestressar, sem falar que define muito bem o corpo. Um abraço!

      Excluir
  2. Bia, que texto excelente, precisamos ler isso para aprender a ter controle sobre nosso corpo, nossa saúde e nossas emoções.
    Eu tenho consciência disso, por isso não guardo nada, sempre digo o que penso, mas acho que ando exagerando. Estou ficando tensa e explosiva demais. Acho que vou voltar a fazer Yoga pra ver se me acalmo.

    Ah, adorei a historinha com o ABC. Muito criativa.

    Um bjo e bom domingo, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty. Aprendi a "digerir" o que sinto antes de falar, mas há fases em que acabamos mesmo perdendo a medida, falando demais ou de menos. Quando engolimos muitas coisas, a explosão acaba tornando-se inevitável...ou problemas físicos. UM abraço!

      Excluir
  3. Querida li seu texto e sem raiva kkkk
    deixo aqui tbém meus agradecimentos por
    ser uma amiga sempre presente..E foi com
    muito carinho que homenageio meus seguidores
    Sabe que adoro te visitar, nem sempre posso
    estar presente aqui, mas venho com muito
    prazer
    Abraços de bom domingo
    Bjuss
    Rita!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita, ainda bem que leu sem raiva, a intenção é que sirva somente de alerta. Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  4. Oi Bia!
    Me divirto lendo o que você escreve nesses desafios. É um baita exercício para o cérebro criar ele, hein? Parabéns!
    Também acredito que grande parte das nossas dores tem origem nos nossos sentimentos.
    Parabéns pelas homenagens!!

    Um ótimo domingo pra você!
    Bejus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Naty, adoro esses desafios, são mesmo um presente para a criatividade. Um abraço!

      Excluir
  5. Oi Bia. A raiva é mola propulsora de muitos males do corpo. Precisamos aprender a canalizar as energias do sofrimento para o bem. Sinta o contato, o toque suave deste dia que te abraça.
    Abra um lindo sorriso e dê bom dia para a vida.
    Esqueça as tristezas e decepções.
    Seja muiiito feliz!
    Um bom domingo para você!
    Beijos com meu carinho
    Gracita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracita, essa tem sido minha tática, canalizar as tensões para o bem. Mas sei que uma hora terei que encerrar de vez o que causa tais sentimentos. Um abraço!

      Excluir

  6. Oi Bia,

    Também já colecionei a revista Seleções, mas já me desfiz de todas.
    Muito interessante o ponto de vista deste professor. Enquadra-se perfeitamente no momento em que estou agora e explica a causa de minhas dores físicas atuais. Meu corpo físico está altamente estressado e é hora de reagir e agir. Sou muito parecido com você com relação à repressão de sentimentos. Engulo a raiva para não magoar, mas fico remoendo e logo vem a dor de cabeça e outros sintomas. O emocional realmente tem enorme influência sobre a saúde do nosso corpo físico.
    Gostei demais do artigo. Veio a calhar.

    Sua participação foi divertida. Parabéns pela criatividade!

    Ótimo domingo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera, tenho mesmo uma certa dificuldade em me desfazer de revistas, principalmente se o conteúdo é bom. Espero que o artigo tenha sido útil e a ajude a aliviar o estresse. Um abraço!

      Excluir
  7. Bia,
    eu sinceramente coloco a raiva para fora de maneiras muito diferentes... As vezes preciso sair, caminhar. As vezes eu preciso - necessito - conversar, desabafar. As vezes eu preciso pegar uma tela e pintar. As vezes eu preciso cortar o cabelo (rs). Ou jogar vôlei. Ou sair de moto. Ou montar bijouterias. Ou costurar.
    Mas geralmente, eu preciso chorar. Pelo menos uma hora direto ou até dormir. E daí passa, rs.

    Amo as abordagens dos seus posts !
    Um beijo,
    um lindo domingo.
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jhosy. Todas as táticas que citou já foram usadas por mim, mas de moto, só se for bem segura na garupa, de preferência atracada em alguém especial, hahaha. Já chorei muito, por um bom tempo. Alguns dias ainda choro. Mas aprendi com um terapeuta que chorar demais causa fragilidade, e é verdade. Esporadicamente é ótimo escape. UM abraço!

      Excluir
  8. Bia Hain, quando eu era muito jovem (isso foi ontem,rs) testosterona explodindo no rosto com indesejáveis espinhas nascentes e invadindo minhas veias e artérias do cérebro, aumentando-lhes o calibre e fazendo-as pulsar no meu couro cabeludo, tinha crises de enxaquecas fantásticas.

    Belo dia,numa consulta medica disparei um dignóstico que deveria deixar para o profissional fazê-lo e disse:

    -Tenho exaqueca porque sou muito nervoso!

    E o médico rebateu:

    -Não você é nervoso porque tem crises de enxqueca.

    Esta simples mudança de foco me ajudou muito, pois combatendo uma , o equilibrio emocional voltaria.

    É simples assim, pois, quando o condicionamento é feito erradamente,nossas defesas baixam a guarda e somos invadidos por inimigos traiçoeiros.

    E hoje,após ter estudado mais um pouquinho do que naquela época,reconheço que uma raiva interior se acumulava em mim,afinal um jovem precisa de testosterona em nível máximo, mas para poder usá-la em troca de prazer e não,acumulando dores pulsantes no cérebro.

    Esta raiva aumentava tudo, desorganizava tudo e passou ser o "norte" das minhas preocupações.

    Hoje, não tenho tranquilidade de um mestre oriental, mas pelo menos aprendi que meus condicionamentos estavam errados e me prejudicando, ainda mais.

    Sei lá, só uma experiência que viví.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo. As minhas enxaquecas da adolescência eram bem piores que as de hoje. Acho que com o tempo vamos aprendendo a canalizar os sentimentos e o reflexo está no organismo. Mas infelizmente ainda se manifesta em situações de extremo cansaço, seja físico ou emocional. Mas hoje sei lidar melhor com elas. Interessante o que falou sobre a testosterona, li algo sobre isso. É um hormônio criado para descarregar tensões através do prazer, mas quando que não é canalizado adequadamente, já sabe! Um abraço!

      Excluir
  9. Nossa bem legal mesmo este post tbm acredito que sentimentos não expostos causam mal a nossa saúde eu mesmo ja sofri isso na pele, hoje tento ser mais clara mas as vezes a pessoa em questão não escuta mesmo então melhor deixar para lá e fazer o que isse, ler, descontrair, meditar ...
    Eu que agradeço sua gentileza de ter aceito ser entrevistada sabe a admiração que tenho pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia, ser clara não é garantia de que os outros entenderão o que falamos, porque cada um interpreta à luz de suas vivências. Melhor mesmo deixar pra lá e relaxar.
      Gentil é você, menina!
      Um abraço!

      Excluir
  10. Bia, se tem duas coisas q me desfaço logo é a raiva e a mágoa. A dor de coluna eu me curei tomando o mineral cloreto de magnésio dissolvido na água. Recomendo vc pesquisar e pedir orientação médica. Darei agora um passada nos blogs. Bjos e um bom domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eder, valeu pela dica, vou pesquisar quando voltar a ter dores (espero que demore, hahaha). Um abraço!

      Excluir
  11. Minha coluna é sem duvida um ponto fraco quando passo nervoso já era, ótimo post e parabéns sua entrevista ficou sensacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela, é legal tentar descarregar o nervosismo para preservar a coluna. Um abraço!

      Excluir
  12. Terapia para a raiva acumulada:
    1. Abrir a torneira antes que a caixa d'água transborde;
    2. Se der, aproveitar para lavar a alma;
    3. Evitar molhar o chão - pode provocar escorregões;
    4. Cantar bem alto. De preferência, desafinado.
    5. Canalizar a água servida para o esgoto.
    NOTA: Feche a torneira antes que a caixa fique completamente vazia. Reserve um pouco da raiva para uso eventual. Nesse mundo, nunca se sabe...

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. R.R., sensacional sua terapia passo a passo, sei que funciona. E tem razão, em alguns momentos a raiva pode até ser saudável e necessária. Para instigar o brio, por exemplo. Um abraço!

      Excluir
  13. Bia querida, que linda surpresa. Ser homenageada por voce fez o meu dia mais feliz. Obrigada pelo carinho.
    Sabe que pintar as unhas me acalma? quando estou aborrecida passo horas entre os vidrinhos por isso para mim é uma terapia daí o nome do blog.
    Você é uma artista das palavras, adorei o estoria da Bruxa Descontrolada.
    bjs
    Lila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lila, amei suas mensagens, amanhã passearei no seu vídeo com certeza! Também aprendi a pintar as unhas como forma de distração, aprendi com você e com a Val! Um abraço!

      Excluir
  14. Olá!
    Acabei de conhecer seu blog e adorei. Já o estou seguindo.
    Enfim sobre a postagem...surgiu em um momento que realmente ando passando por uma raiva excessiva. Ás vezes penso que a única maneira de extravasar essa raiva seria sair eliminando todo mundo que mereceria ser eliminado ¬¬ Mas como isso não é possível acho que o bom seria tentar encontrar alguma forma de extravasar a raiva, coisa que não estou encontrando...o problema é que as coisas que antes me deixavam calma agora por culpa de algumas pessoas estão se tornando estressantes. Vai entender....
    Enfim, espero que possamos ir trocando idéias!
    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tsu, seu comentário me fez lembrar um filme antigo que adoro, "Um dia de fúria". Tem dias que dá vontade mesmo de mandar tudo às favas. Quanto às mudanças de foco em relação ao que acontece, acho que são naturais diante da passagem da vida. Um abraço!

      Excluir
  15. Oii Bia, gostei muito da explicação sobre as dores e seus significados emocionais, acho que tem todo sentido, o corpo pode mesmo manifestar em dores nossas explosões emocionais contidas! Gostei muito! Parabéns por ter sido a Top no blog da Patricia e pelo troféu no blog da Rita, eu passei por ambos e li a respeito, parabéns! Vou saber mais sobre as unhas Bjoooosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kellen. Somos um conjunto entre o físico e o sentimento, é natural que nas doenças ambos estejam ligados. Obrigada por seus elogios, um abraço!

      Excluir
  16. Oi Bia, eu li sua entrevista no blog da Patrícia, muito boa.
    Eu vim agradecer o comentário que fez da minha poesia no blog do Viviani
    Beijos
    Lua Singular ( Dorli)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dorli, seja sempre bem vinda, obrigada pela delicadeza de agradecer. Um abraço!

      Excluir
  17. Oi Bia! Demorei anos a entender de onde vinha minha dor de cabeça kkkkkkkk
    Achei legal a história da Cacilda e a questão do alfabeto :D
    Adoro a Lila, é um doce de pessoa.
    Bjos e boa semana!
    http://amonailart.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Val, então me conta, está conseguindo extravasar de outras formas antes que vire dor de cabeça? A lila é mesmo 10. Um abraço!

      Excluir
  18. Bia, sempre ouvi falar que os sentimentos se manifestam de diferentes formas em nosso corpo, algo como você citou ter lido... por isso é bom sabermos controlar o direcionamento do que sentimos para que não sejamos prejudicados por um sentimento ruim. abraços e lindo restinho de domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbie, acho que os sinais físicos são um sinal de que algo por dentro vai muito mal, sinal de alerta. UM abraço!

      Excluir
  19. Olá!Boa noite!
    Bia!
    ...muitas vezes, basta notar as pequenas contrariedades do dia-a-dia para descobrir o que não vai bem. O estado emocional fragilizado pode até abrir espaço para ataques de agentes externos, como vírus e bactérias.É por isso que é essencial controlar nossa raiva. Controlando a raiva seremos capazes de resolver situações com mais calma. Poderemos então exercitar nossa sabedoria e julgamento no problema em questão para alcançar a melhor solução e ver que revolta, raiva, inconformismo não nos leva a nada. Só agrava a situação de sofrimento. Tudo na vida deve ser encarado de forma positiva pois nada acontece por acaso, e tudo que acontece sempre é para nosso bem, mesmo que a principio não sejamos capazes de entender,fazendo com que esses sentimentos se acomodem dentro do que somos, porque não é possível buscar o que queremos sob dor ou desconforto emocional...
    Parabéns à Lila,á Patricia e Rita, pelas homenagens!
    Parabéns à vc pelo desafio cumprido...História em 77 palavras!
    Obrigado!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felis, tem razão, fico extremamente sensível à viroses quando estou muito cansada, triste ou estressada, é batata!
      Concordo que aprender a dominar os sentimentos torna as ações mais eficazes e compreender que tudo tem uma razão de ser torna os fardos um pouco mais leves, porém há uma diferença entre dominar e sufocar tais sentimentos.
      Estar mais equilibrada me faz enxergar perfeitamente o horizonte que me aguarda, e isso me deixa feliz. Um abraço!

      Excluir
  20. Oh querida amiga Bia, essa postagem veio bem a me convir.
    Olha o médico me disse até que por pouco o meu problema não foi na raiz da coluna, pois se fosse teria que operar como hérnia de disco,estou tentando resolver os problemas que me enraivecem e incomodam pois sei que isso prejudica a saúde e muito!.
    Bela postagem amiga!
    Um abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Morgana! Além da resolução dos problemas emocionais, exercícios e postura adequada ajudam bastante, meu irmão teve um problema parecido com o seu e só com essas medidas conseguiu se livrar da operação. Um abraço!

      Excluir
  21. Olá Bia, boa noite,
    um post muito interessante
    a mente está ligado ao corpo,
    é muito importante encontrar o equilíbrio entre eles.

    Hoje vim com mais tempo para explorar todas as ligações,

    um post muito completo.
    parabéns

    Desejo-lhe uma linda semana
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ariel, equilíbrio é fundamental sempre, em todas as esferas da vida. Um abraço!

      Excluir
  22. Oi Bia,

    Menina esse post é interessantíssimo, é a mais pura verdade sobre a raiva, estou passando por uma fase bem parecida, tenho fortes enxaquecas e dores nas costas que me desestabilizam, preciso me cuidar antes que algo pior me aconteça, obrigada por trazer a tona esse tema.

    Também gostei da Bruxa Descontrolada!

    Obrigada pelas palavras carinhosas no Vendedor de Ilusoes...

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa. Uma coisa que percebo é que quando estou muito tensa sinto tudo acumulado nos ombros e a dor acaba irradiando pelo pescoço e subindo pela cabeça. Quando acontecer com você, tente respirar fundo e soltar bem os ombros, ajuda mesmo a aliviar a dor de cabeça. Um abraço!

      Excluir
  23. Oi Bia


    Adorei o post, e concordo que a maioria das nossas dores aparecem quando o nosso emocional não esta bem...

    Beijos e uma semana linda pra você.
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ani. Quando estamos bem, felizes, até a saúde fica joia! UM abraço!

      Excluir
  24. Sua postagem ficou excelente. Sabemos que a maioria dos males físicos que nos assolam começam no lado emocional. Reprimimos emoções e recebemos, como pagamento, as dores. A ansiedade , a impaciência e a intolerância provocam raiva com mais frequência. E os danos que advêm desta são numerosos. Infelizmente, luto contra as três (rss).
    Ah!!! Sua participação no desafio tem grande encanto. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Como eu disse, são sentimentos humanos que precisam ser controlados, e não sufocados. Quando sufocamos é que acabam tornando-se nocivos. Um abraço!

      Excluir
  25. Oi Bia, excelente texto. Concordo plenamente. Muitas doenças são de fundo emocional mesmo, principalmente essas, digamos 'leves', como resfriados, dor de garganta, febre, mal-estar, enfim... E às vezes é justamente por guardarmos e não explodirmos quando necessário.

    Rita e Patrícia são ótimas e eu li a entrevista tanto quanto vi a homenagem. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio, percebo que quando ignoramos um pequeno mal estar o organismo vai se manifestando cada vez de forma mais intensa até nos jogar numa cama. É a hora em que o organismo e o emocional pedem socorro. UM abraço!

      Excluir
  26. Você é demais....costura texto como ninguem!


    [qdo fico raivosa por mais de 5 mins
    logo penso: o q isso vai interferir na minha vida
    daqui a 1 ano??...então dou a ela (raiva) seu devido
    lugar )

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Margoh, uma tática ótima e perfeitamente condizente com as lindas palavras que escreve em seu espaço. Vou adotar! UM abraço!

      Excluir
  27. Bia, adorei o post... Vim te desejar um mês de outubro cheinho de bençãos!

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu, obrigada pelo carinho constante! :)

      Excluir
  28. Bom dia, Bia!
    Se não soubesse que fosse prof. de matemática, certamente acreditaria que fosse psicóloga, terapeuta, ou algo do gênero. Se bem que, a vida sempre nos ensina mais do que qualquer diploma.

    As dores emocionais, e a raiva é uma delas, estão mais presentes do que nunca, na vida de muita gente. Quem paga a conta é o copo e geralmente pessoas de nosso núcleo familiar e amigos.
    O uso de medicação, nesses casos é um paliativo, ameniza a dor, mas não resolve o problema.
    Como bem disse; há que se buscar a solução e cura dentro de nós mesmos.

    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor. Sabe, psicologia era uma das minhas matérias preferidas na escola, quem sabe um dia num curso uma faculdade? Interessante o que disse, minha psicóloga, que está afastada cuidando da mãe doente, disse exatamente isso, que tem aprendido muito mais com a vida, do que na universidade.
      Penso ser necessário usar medicamentos para conter a crise, exercícios para fortalecimento da musculatura e postura, aliando isso à atingir a origem emocional da dor, e teremos um tratamento completo e eficaz. UM abraço!

      Excluir
  29. Olá Bia!

    Tudo bem?

    Achei o teu post muito interessante. De facto, o ódio é um sentimento muito que nos corroi não só a alma como também o corpo. Eu já tenho consultado o livro de Louise L. Hay para resolver alguns problemas e, sinceramente digo-te amiga, quando consigo consciencializar os problemas a nível emocional, a nível físico desaparecem.

    Obrigada por escreveres tão bem este artigo acerca de PNL - Programação Neuro Linguística.

    Obrigada também por comentares o meu blog e pelo apoio.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris. Já li alguns artigos sobre PNL e acho o assunto fascinante e muito bem fundamentado. Talvez por ser muito movida à emoção, penso bem como você. UM abraço!

      Excluir
  30. Olá Bia, prezada amiga, bom dia!
    Com satisfação e muita honra venho lhe comunicar de que a sua apresentação no Prosas Poéticas foi ao ar. Lá vai o link:

    http://vendedordeilusao.blogspot.com.br/2012/10/prosas-poeticas-no-12-dia-apresenta_3305.html

    Espero que lhe seja do agrado.
    Beijos e até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. J.R., só tenho à agradecer o carinho e a iniciativa, li poesias belíssimas por lá. Um abraço!

      Excluir
  31. Sou seguidor de seu belo blog poeta Bia. Venho lá de sua poesia no blog VENDEDOR DE ILUSÃO para te parabenizar por sua maravilhosas realizações. Um bom dia. VENHA CONFERIR “HEBE CAMARGO” (estrela sorriso) AQUI NO RECANTO DAS LETRAS
    http://www.recantodasletras.com.br/acrosticos/3910524

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, fico feliz que tenha gostado da poesia. Um abraço!

      Excluir
  32. Com certeza a raiva é a culpada por muitos dos nossos males e a pergunta é: como controlá-la?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gilberto, está aí uma pergunta cuja resposta varia de pessoa para pessoa, cada um tem que descobrir uma forma de amenizar esse sentimento tão humano e colocá-lo pra fora. Se você descobrir como, me conta, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  33. A raiva é mesmo vilã... A questão é, como evitar a sua entrada? A mim particularmente, não a deixo fazer morada por muito tempo não. Pequenos desencontros já são logo transformados em raiva ou mágoa por muitas pessoas. Isso dá trabalho. Dá prejuízo pra corpo e alma, como você bem disse.

    Beijo, Bia querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milene, na verdade minhas raivas passam muito, muito rápido mesmo, sou bem aquele tipo que tem seus "cinco minutos". Mas a mágoa que fica às vezes é inevitável. Estou aprendendo a me resguardar melhor de tal sentimento. UM abraço!

      Excluir
  34. Precisamos dominá-la, pois só nos faz mal...beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Chica. Para isso temos inteligência, não é? Um abraço!

      Excluir
  35. Xô, raiva, xô rancor!
    São sentimentos tóxicos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, melhor deixar bem longe. Um abraço!

      Excluir
  36. Bia, um beijo no seu coração. Embora pareça fantasiosa essa ideia para muitos, fato é que a ciência aceita o fato de ser a nossa condição emocional na sua forma negativa a responsável por muitas enfermidades no ser humano. Nossa mente tem um poder enorme. Se o positivo for mais forte, atrairemos coisas boas, se o negativo prevalecer, aí nossos problemas serão maiores. Isso é fato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo. Foi-se o tempo em que a ciência não admitia o poder da emoção sobre as doenças, novas pesquisas e terapias comprovam que o ser humano é o resultado da combinação mente + corpo. Que venham os bons pensamentos! Um abraço!

      Excluir
  37. Querida Bia,

    Eu tambem gosto de ler Seleções, compro de vez em quando.

    Sobre a raiva, que pode ser provocada por rações diversas, dependendo da situação, solta adrenalina e tambem ajuda a se auto-proteger. Contudo, é preciso ter muito cuidado como lidar com ela, porque sempre faz um estrago danado.

    Vai rir... algumas vezes, quando estou sozinha, se me machuco, nossa... dá uma certa raivinha por minha desatenção. Caramba, faço como o Incrivel Hulk (baixinho, claro) e... alivia. Depois, claro, rio de mim!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sissym, há tempos não compro seleções, eu lia quando fazia plantões no sábado como telefonista de uma grande empresa, nesse dia era um marasmo só. Então eu aproveitava para me atualizar.
      Menina, eu adoro o personagem do Incrível Hulk, hahaha, sua atuação no filme Os vingadores me faz inveja...quem não gostaria de despejar sua raiva com tamanha espontaneidade?
      UM abraço!

      Excluir
  38. Não sou de ter raiva por bobagens, mas tenho ultimamente que me controlar por coisas banais que andam me deixando assim, deve ser a lua, rsss.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, está aí algo a ser pesquisado, será culpa da lua? Quem sabe....Um abraço!

      Excluir
  39. Oi Bia
    Muito bom o post, vc tem toda razão, bom eu sou bipolar, então já tomo remédios para isso, além disso, quando fico mais nervosa que o normal, fico com muita dor nas costas, minha terapeuta diz que eu somatizo, o nosso corpo não aguenta mesmo. Que legal o jogo de palavras que vc fez, deve ter dado trabalho. Quanto as homenagens, com certeza vc merece, sempre presta carinho e atenção aos amigos blogueiros.
    Bjos. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana! Imagino mesmo que as dores físicas são consequências não de situações isoladas, mas de um processo acumulativo que explode com o corpo gritando de alguma forma. Um abraço!

      Excluir
  40. Bia,
    Que post interessante!
    Sabe, esses são os três principais "problemas" com a minha saúde: amigdalite, enxaqueca e coluna.
    Nunca pensei que isso talvez fosse fruto do meu jeito introvertido e contido de ser.
    Muito interessante mesmo. Gostei de conhecer essa perspectiva, vou investigar mais sobre esse assunto.

    Adorei o desafio 20. Ficou muito bonito o seu texto. Parabéns!
    E estou indo agora conferir a sua entrevista no blogue da Patrícia!

    Muitos beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, veja só, somos então bem parecidas! Sugiro que pense sobre as fontes de sua contenção e, se não suporta magoar as pessoas como eu, arranje uma maneira de se desligar um pouco da realidade. Eu tenho a mania de hiper-analisar em quais situações estou errando, o que me causa ainda mais estresse. Sabe quem me ajudou a desligar um pouco? O livro que já indiquei, Tempo de esperas. Contemplar e viver com simplicidade, são caminhos eficazes. UM abraço!

      Excluir
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  42. Eu acredito que muitas doenças são de origem psicossomática. A frase que destacou do Ricky Martin é bem sábia, pessoas se acomodam tanto no sofrimento que acabam se transformando apenas nisto, se alienando e suas vidas podem desmoronar ao redor que elas continuam achando que só esta atitude é a correta perante a vida.
    Eu não vi a sua entrevista no blogue da Patrícia, vou dar uma olhada por lá...

    PS: Exclui o comentário anterior porque, como poderá conferir em seu e-mail, acabei por misturá-lo com o do outro post. Geralmente, quando um blogue tem textos longos e abordam assuntos interessantes, para não correr o risco de perder os comentários devido a lerdeza da conexão, eu salvo em um bloco de notas e confundo tudo. rs. Aconteceu diversas vezes. Foi mal.

    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos...

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.