quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Lendas Urbanas

Imagem by Bia

Em dezembro de 1992, aos 17 anos, fui para a capital fazer um cursinho superintensivo de dois meses na tentativa vã de recuperar as matérias que não tive no  curso de Magistério para tentar uma vaga no meu sonhado curso de Desenho Industrial.
Durante esse período, fiquei hospedada no apartamento onde já moravam duas primas e um primo que estudavam lá. Mas nessa época eles já estavam com suas atividades praticamente encerradas, então havia dias em que eu ficava sozinha (e adorava). Me sentia livre e adulta.
Num desses dias, eu estava sentada na cama, encostada na parede, estudando, quando ouvi um barulho no trinco da porta principal. Era à tarde e eu pensei ser um dos meus primos chegando para resolver algo. Vi que o barulho permaneceu insistente, e então deixei as apostilas de lado, pensado "acho que trouxeram a chave errada"e fui abrir a porta. Indo em direção à ela, vi (com esses olhos "que a terra há de comer") que o trinco continuava se mexendo, insistente. Então, quando olhei pelo olho mágico, o trinco parou de se mexer...e não havia ninguém! Abri mesmo assim a porta e olhando para os dois lados do corredor...ninguém! E vejam no mapa que as portas que poderiam abrigar alguém eram no final do corredor,  fui rápida e com certeza veria alguém entrando e fechando uma porta.
Senti uma sensação estranha, uma mistura de tensão, medo, arrepio e vontade de rir. Não havia consumido nenhum tipo de  medicamento, drogas ou bebidas, e tinha certeza do que havia visto. Sentei na cama um pouco trêmula e comecei a rezar, porque não acreditava completamente no sobrenatural mas era difícil ignorar um fato como esse.
Depois fui me acalmando, pois sempre acreditei muito em Deus e acho que se há algum tipo de manifestação sobrenatural elas podem nos atingir menos do que os humanos que conhecemos, e dormi sozinha mais tarde, tranquilamente. Passei por alguns outros poucos episódios como esse, mas não acho que poderiam me fazer mal. Minha fé é maior.


Essa foi a minha participação para a Blogagem Coletiva promovida pelos blogs Escritos Lisérgicos e Uma Pandora e sua caixa. O tema era Lendas Urbanas e poderia ser uma conhecida, criada ou alguma experiência pessoal. Acreditem, essa foi uma experiência real.

****
Imagem by Bia

Desafio 22: A festa

A chuva levou minha alma...Alma minha, levou chuva a todos os dissabores e viu, do rastro que deixou, pegadas de incerteza e dor serem apagadas e escorrerem pelo ralo. Cabelos molhados e pele arrepiada, em ti, alma que agora está limpa como se acabasse de ter sido parida, desejo depositar as alegrias que não vivi, os sonhos que não realizei e vesti-la para a festa que a vida está a nos preparar. Venha linda...e sorridente!

Essa é a minha participação para o desafio em 77 palavras cujo objetivo era arranjar uma frase (ou conjunto de duas/três frases) cuja ordem de palavras seja simétrica.

****

Ganhei alguns selos durante essa semana e vou acrescentando aos poucos, não quero correr o risco de esquecer ninguém, porque acredito que todos que nos oferecem prêmios ou selos estão fazendo por um carinho ou reconhecimento. Desde já, agradeço!


Esse eu ganhei do Chris, do Blog Escritos Lisérgicos, oferecido aos blogs que são aprovados tanto pelo visual como pelo conteúdo. Que honra! Deve ser oferecido a cinco pessoas e ainda hoje publico a minha listinha! :)


Recebido pela querida Cris, autora do blog O que o meu coração diz, e também da Fabi, do blog Balaio de gato. Quem quiser saber mais sobre o prêmio é só clicar aqui.


87 comentários:

  1. Qualquer dia desses vou republicar "Meu OVNI" - nessa mesma linha. Acho que todos temos "causos" desses para contar, mas poucos sabem narrá-los como você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio, R.R., tem razão, grande parte das pessoas tem algo parecido para contar. Um abraço!

      Excluir
  2. Olá Bia,

    Que história incrível e marcante, acredito sim que seja verdade, pois na minha adlescência quando ainda morava com meus pais aconteciam coisas muito parecidas e bizarras mesmo, presenciei muita coisa inexplicável, só por Deus rsrs

    Adorei sua participaçao!

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa. Já assisti algumas reportagens que dizem que isso é muito comum em adolescentes, estranho, não é? Um abraço!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Interessante ponto de vista, Ricardo...Um abraço!

      Excluir
  4. Medo é uma coisa que foge ao nosso controle e tudo que é sobrenatural dá nós uma gélida paralisia, que somente Deus nessa hora pode nos acalmar, pois confiamos que Ele é maior que tudo para nos proteger.
    Adorei a narrativa.
    Bjks doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marly, a sensação é mesmo de um arrepio insistente, mas que pode ser dominado pela fé. Um abraço!

      Excluir
  5. Nossa, deu medo,heim? Adorei e a tua participação no Desafio ficou DEZ!! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deu mesmo, Chica, hahaha, uma mistura de medo e vontade rir, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  6. Bia,
    Antes de qualquer coisa quero dizer que o selo e o prêmio são lindos e que você merece ganhar os dois. Parabéns!
    Estou adorando as suas fotos, estão muito lindas. A desta postagem ficou em perfeita harmonia com o texto para o desafio em 77 palavras. Adorei os dois!
    Quanto à sua história...
    Ai...Bem estranho o que aconteceu. De arrepiar.
    Mas gostei da maneira como você se tranquilizou e em como se protegeu daquilo que lhe causou medo...

    Parabéns pela sua participação na blogagem do Christian!
    Eu adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isa, obrigada por elogiar minhas fotos, tem sido um passatempo incrível! Acho que preciso aprender com aquela adolescente a dominar o medo. Um abraço!

      Excluir
  7. Oi Bia
    Achei legal sua história, vc foi sincera, isso é legal, quando somos crianças as coisas parecem maiores do que são realmente. Quanto ao desafio, vc é mesmo muito boa nisso! Parabéns, e parabéns pelos selos, vc merece!
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana, fui sincera mesmo, embora algumas pessoas possam não acreditar nisso, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  8. Bia, qdo eu leio romances espíritas, eu vejo vultos. Creio q isso se deva ao fato do livro me impressionar. Qdo li a parte do olho mágico, tive a sensação de vivenciar a cena. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eder, eu não costumo assistir filmes de terror ou muito suspense. A questão não é que eu tenho medo ou acho que aquilo acontece, mas as imagens ficam na minha cabeça. Um abraço!

      Excluir
  9. Bia querida! Adorei a postagem toda... História meio arrepiante, né... O Texto das 77 palavras, também, muito interessante! Parabéns, minha amiga! Você merece cada premio recebido! Um abençoado e feliz final de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elaine, obrigada por passar por aqui, um abraço!

      Excluir
  10. Medoooo rsrs menina eu estaria correndo até hj deste lugar rsr eu já vivi passagens estranhas, imagino seu pensamento na hora do ocorrido, mil coisas passam pela cabeça! Demais a sua participação, parabéns tbém pela desafio das palavras, mandou bem! Bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen, quem nunca viveu uma situação estranha que atire a primeira pedra...mas é claro que elas podem ser reflexo de um momento estranho, nada mais. Um abraço!

      Excluir
  11. Por muito objetiva que alguém pretenda ser, ocorrem fenómenos tão estranhos que há que aceitá-los sem procurar explicação.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, usei a razão para me convencer de que foi produto da minha imaginação, mas que meus olhos viram e meus ouvidos ouviram, isso foi fato! Um abraço!

      Excluir
  12. Deu um medinho agora. Ótima história, de arrepear!

    Ótimo fim de semana para você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, sinal de que consegui passar o que senti no momento. Um abraço!

      Excluir
  13. Bia, realmente deve ter sido uma coisa estranha. Daquelas que não "caem a ficha" na hora que acontece, pois somos céticos, mas só depois, raciocinando bem a situação e não encontrando uma explicação cabível para o fato, é que nos damos conta de que algo estava muito errado. Por exemplo, o trinco continuar mexendo bem à sua frente.
    Não sei exatamente a que se deve estes fenômenos estranhos. Alguns dizem ser paranormalidade, outros demônios, outros espíritos de pessoas falecidas... Não tenho uma opinião formada a respeito ainda, mesmo tendo passado em tempo recorde por tantas denominações religiosas das mais distintas.
    Sobre o sobrenatural existir e não nos fazer mal, eu acredito que depende do caso, na Discovery Channel há um programa denominado "Assombrações", em verdade, casas onde paranormais e "médiuns" investigam casos envolvendo acontecimentos estranhos e há casos onde um espírito ou seja lá que força fora do comum que haja nestes lugares mostra ter poder de ferir uma pessoa fisicamente, mesmo sem haver "possessão" como o caso de Annelise (no cinema levou o nome de Emily Rose) onde houve "possessão".
    Como disse, não sei como isto acontece, contanto, acontece de algumas pessoas poderem sair gravemente feridas destes lugares, como um episódio onde vi que uma senhora grávida de 7 meses sentiu que foi literalmente empurrada da escada e estava sozinha na casa.
    Muito obrigado pela sua participação e por dividir este fenônemo conosco.


    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chris, traduziu perfeitamente o que senti, uma mistura de "acho que foi impressão minha" com "mas eu vi". E a sensação de que se está enlouquecendo!
      Sou católica e você sabe que essa religião não admite a presença de espíritos entre nós, mas é complicado desdenhar do que os olhos podem ver.
      Sobre os fenômenos inexplicáveis, não procuro assistir muito sobre isso porque acabo ficando sem sono, mesmo que racionalmente convencida de que isso não me atinge, sei lá...acho que também não tenho uma opinião sólida a respeito. Acredito que os espíritos não nos fazem mal, ou uma macumba, mas sim a maldade que alguém pode nos desejar, os maus fluidos que podem nos enviar. Daí a importância de manter uma forte conexão com Deus.
      Um abraço!

      Excluir
  14. Sem querer nos assombramos!! Mas eu pensaria que pudesse ser uma criança. Eu quase nunca penso em fantasmas ou coisas do outro mundo, só o fiz quando acordei de pesadelos, mas não estava em sã consciência.
    A minha lenda urbana publicarei na semana que vem!
    Parabéns pelos mimos!! Bom fim de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, no corredor não haviam lugares para se esconder, o elevador estava no térreo, e se alguém tivesse entrado em algum apartamento (muito rápido) daria para ouvir o barulho da porta se fechando, visto que o corredor tinha bastante eco...mas entendo que é difícil de acreditar. Eu mesmo fiquei na hora bem incrédula.
      Um abraço!

      Excluir
  15. Nossa!! Vc conseguiu dormir a noite? Eu sou corajosa, mas eu iria demorar muito pra dormir.
    Eu por ouvir muita coisa a noite, coisas que até hoje detesto ouvir, vivo com a tv ligada, mesmo na hora de dormir deixo ela ligada e em um volume que da pra ouvir, odeio ouvir sons que não consigo reconhecer.
    Amei a postagem, eu quando era criança já vivi coisas parecidas e na minha Blogagem conto uma delas, se estiver afim de ler, passa lá.
    Bjs

    http://www.artesdosanjos.com.br/2012/10/blogagem-coletiva-lendas-urbanas.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jane, não lembro, mas também devo ter demorada para dormir...E não gosto nem de assistir jornais para não conviver com cenas tristes.
      Um abraço!

      Excluir
  16. Até então eu nunca consegui ver ou vivenciar algo sobrenatural. É provável que seja pelo fato de não acreditar nisso.

    Quanto ao desafio, formaste um belo texto com suas palavras.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor, sorte sua! Como eu disse acima, meu racional realmente não acredita em tudo isso (tanto que consegui me tranquilizar), mas que aconteceu, aconteceu. Um abraço!

      Excluir
  17. Nossa, Bia, foi assombrosa tua narrativa.Não sei se teria tua coragem em dormir no apê depois deste episódio.
    Creio que todo mundo já viveu um medinho parecido, né?
    Foi uma participação marcante.Legal!
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Calu...lembro-me de ter rezado muito nessa noite antes de dormir, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  18. OLá Bia boa tarde!

    Enquanto ia lendo teu texto, fui imaginando como deve ter sido assustador, estar sozinha em casa, ou apto, em cidade que não é a nossa, e ouvindo ruídos estranhos na porta. Na casa da gente, ok , tudo bem, a gente já está acostumada, né amiga? rss...
    Parabéns por tua participação na BC, com um conto pessoal, muito interessante.

    Excelente final de semana pra vc amiga, sem ruídos nas maçanetas das portas, ok !

    Bjos da LU...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ainda bem que nunca mais convivi com maçanetas com vida própria, hahaha. Um abraço!

      Excluir

  19. gosto desses medos...
    e em tu mais um talento...
    Agatha Cristhie deveria elogiar....rs

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, sou fã de Agatha Cristhie, comparação generosa a sua...Um abraço!

      Excluir
  20. Eu teria mudado na mesma tarde, voltado pra casa da mamae, que se dane minha independencia :-)
    gente, que medo. e a tua nao foi lenda, aconteceu contigo. geeeeeente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, bem que deu vontade de ligar para a mãe, mas ela não ia acreditar, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  21. Olá Bia, boa tarde!
    Dessa vez, com satisfação, venho lhe convidar para participar do 1º CONTOS E PROSAS do Vendedor de Ilusão.
    Veja a notícia no blog e saiba das condições e as datas da realização do evento.
    Esperando que se anime a participar enviando sua criação, deixo meu abraço.
    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. J.R., meu conto já está preparado, em breve estarei enviando. Um abraço, e obrigada pelo convite.

      Excluir
  22. Ai Bia que medo!!!
    eu jamais abriria a porta, rs
    Parabéns pelos prêmios
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, né...que doida que eu fui! hahaha Um abraço!

      Excluir
  23. Que bom ver teu potencial como contista! Gostei da ressalva que fez no final afirmando que sua fé é maior. Sinto que esta é a melhor coisa a se pensar num momento desses, apesar de eu ser uma medrosa nesse aspecto, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, nessas horas só rezando mesmo para afastar o medo! Um abraço!

      Excluir
  24. Causo real (ou não) e bem escrito, sem exageros, puro e simples! Gostando bastante de te ler.

    Grande abraço,
    André

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, André, pode parecer estranho mas foi real. Um abraço!

      Excluir
  25. Oi Bia!

    Já é madrugada até me arrepiei com seu relato, as lendas "interioranas" são boas e assustadoras também rsrsrsr
    matando literalmente saudades di ocê, e seus textos maravilhosos!

    Tenha um big fim de semana!

    Beijãooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia, deve ser estranho ler uma história dessas de madrugada, eu não me arrisco, hahaha. Você deve ouvir muitos causos por aí, não é? Um abraço!

      Excluir
  26. E eu me encontro, em plena madrugada insone e sem mais viva alma, a ler um troço desses. E agora? Rsrs...

    É mesmo assustador, embora a gente saiba que os viventes são imensamente mais perigosos que os que já partiram.

    Beijo, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milene, concordo contigo em gênero, número e grau. São os vivos os mais perigosos com certeza. Um abraço!

      Excluir
  27. Adorei as duas participações, Bia. Lendas urbanas costumam aterrorizar e a foto da menina no corredor é um clássico. Adorei a poesia também. Beijão e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio, o negócio é que eu tô procurando a menina até hoje, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  28. Menina que historia kkk fiquei arrepiada aqui, eu já passei algumas coisas tbm não temos como explicar....parabéns pelo desafio sem pre me encanto com seu talento e claro pelo premio o blog merece com certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia, obrigada por seus elogios...difícil quem não tem uma história dessas pra contar, né? Um abraço!

      Excluir
  29. Olà Bia

    Nesses momentos mais inéditos acho que a Fé é muito importante .
    Mas com ou sem Fé, se fosse comigo nem a porta abria :)
    Sendo com você não esperava outra coisa, você não gosta de nada pendente é uma pessoa bastante determinada e CORAJOSA :)
    Parabéns pelos selos, como jà aqui foi referido, você merece mais do que ninguém .

    Abraços e um fds sem acontecimentos desta natureza :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Live, vou procurar aquela adolescente corajosa que abriu a porta, acho que ela saiu do meu corpo e foi dar uma volta! =/
      Ainda bem que há muito tempo não passo por nada parecido...não sei se é bom ruim, já que os problemas agora são com gente de carne e osso.
      Um abraço!

      Excluir
  30. Bia que história menina!!!
    Eu sou muito medrosa.. não sei se teria essa coragem que você teve de ainda abrir a porta pra olhar...
    Deus é mais!!
    Eu tinha era corrido..
    Olha.. essa BC tá muito legal.. estou passando pelos participantes,aproveitando que hoje aqui na empresa tá tranquilo.. e estou amando o que estou vendo..
    Eu vou postar a minha no domingo.. Ia ser dia 31 mas acho que amanhã a noite eu consigo rs

    O Chris mais uma vez arrasou com o tema né?
    Amei por demais da conta..

    Um beijo carinhoso e parabéns pelos selos viu?
    Mais que merecidos pelo excelente conteúdo dos seus blogs..

    Que seu fim de semana seja mais que especial viu?
    Sheila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sheila, uma blogagem coletiva como essas só poderia ter vindo mesmo do Chris, ele e suas ideias diferentes (que eu adoro!). Um abraço!

      Excluir
  31. Bia, realmente, trata-se de uma dessas experiencias que, por não conhecermos exatamente do que se trata, chamamos de sobrenatural. Acredito que, cinco ou seis pessoas em cada dez já viveram algum tipo de experiencia, digamos, sobrenatural. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa estimativa, Pc...o restante são as pessoas que nunca passaram por isso, e portanto, fica difícil acreditar. Um abraço!

      Excluir
  32. Oi Bia,
    Assustei de verdade aqui,Deus me livre de passar por uma dessas,se tem uma coisa que não gosto é de ficar com medo,aliás nem filme de terror assisto pra não ter que ficar me assustando,parece bobo né,mas comigo é assim,rs.
    ótima participação,ficou ótima!
    um lindo final de semana,abraço,=)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suelen, nas partes do filme que dão susto eu fecho os olhos, hahaha. Pareço criança! Um abraço!

      Excluir
  33. oi Bia,hoje estou passando para lhe dizer que indiquei seu blog para o Prêmio Dardos.

    passe no meu bog:**páginas de lembranças** e pegue seu prêmio.

    bom final de semana...bjo grd!

    Zil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zil, o prêmio já foi resgatado, obrigada pelo carinho! Um abraço!

      Excluir
  34. Depois de tudo aquilo, ainda teve que dormir sozinha? Meu Deus!
    Mas, se deu tudo certo, tudo certo então!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clara, seja sempre bem vinda. Demorei um pouco para dormir....mas consegui. Um abraço!

      Excluir
  35. Olá amiga Bia!

    Eu acredito em Deus, embora não tenha religião. Mas também acredito no sobrenatural. Muitas vezes, passamos certas manifestações destas. Umas vezes são positivas, outras nem tanto e essas por vezes podem ser traumatizantes...

    Desde que faço meditação com visualização criativa que a minha intuição tem vindo a aprofundar-se, isto desenvolveu algumas capacidades mediunicas minhas. Por exemplo, tenho mais percepções... Recentemente, enquanto estava ao computador a escrever uma poesia, senti uma festa no meu braço esquerdo e eu estava sozinha. Sorri. Não tive medo, porque essa sensação foi boa e quando senti aquele carinho, lembrei-me do meu falecido avô que tanto amo. Era ele.

    Parabéns pelo tua participação na bc dos escritos lisérgicos, da qual também estou a participar. Se quiseres ler, aqui te deixo o link:

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.pt/2012/10/3-bc-escritos-lisergicos-lendas-urbanas.html

    Obrigada por teres aceite o prémio Dardos. O teu blog merece.

    Beijos,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris. É fato que algumas pessoas são mais sensíveis que as outras, interessante a maneira que encontrou para desenvolver seus dons. Sentir boas presenças conosco é ótimo, não é? Um abraço!

      Excluir
  36. Bia também ja passei por uma cena igual a essa, na hora só pensei em rezar, e pedi proteção a Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Funcionou, não é? Ainda bem...Um abraço!

      Excluir
  37. Oi Bia, estou passando pra lhe dizer que indiquei seu blog para o Prêmio Dardos.

    passe no meu blog TARRAFEANDO e pegue seu prêmio.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Paulo, já postei na Galeria de selos! :)
      Um abraço!

      Excluir
  38. Comigo também já aconteceu algumas coisas macabras..rsrs...qualquer dia vou escreve´-las..rsrs. Gostei do seu blog, encontrei-a no tarrafeando. Parabéns pelo reconhecimento que tem tido!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu, seja sempre bem vinda! Obrigada pelo elogio. Um abraço!

      Excluir
  39. Olá Bia,
    Que experiencia assustadora, corajosa você em abrir a porta e mais ainda dormir sozinha. Claro que rezar acalma o espirito e seja lá o que for sentiu sua fé e se afastou. Eu não acreditava em assombração, morando no Pará estou começando a acreditar porque acontece cada coisa por aqui de arrepiar.
    Parabéns pela sua postagem ficou assustadora.
    Um belo fim de semana. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  40. Faltou dizer que adorei o desafio, ficou lindo tudo a imagem e as palavras.Parabéns pelos selinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Verinha, fiquei curiosa sobre os acontecimentos que deve ter presenciado por aí. Obrigada pelo elogio, um abraço!

      Excluir
  41. Que história. Acho que muita gente já passou por algo assim: inexplicável. Sempre tem um outro espírito brincalhão por ai.
    Parabéns pelo desafio e pelos selinhos!

    Bejus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Naty, será que são espíritos brincalhões? Vai saber...um abraço!

      Excluir
  42. Não paramos para analisar alguns fatos. Talvez não queiramos pensar na resposta. Mas existem situações como a que narrou. Há quem encontre explicações outras, mas creio em manifestações espirituais, não sentidas ou percebidas pela maioria.
    Sua participação no desafio está linda! Para estar na vida, como se fosse festiva, necessário coração aberto e nada, nada, de
    pessimismo. Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene. Eu estou na classe de pessoas que não procura uma explicação. Não acredito mas também não deixo de acreditar. É um dos poucos assuntos que não tem de mim uma postura firme. Afinal, são mistérios. Um abraço!

      Excluir
  43. Por mais céticos que possamos ser, todos nós já passamos por alguma experiência estranha, que nos botou medo - ou, no mínimo, cisma.
    Eu já tive impressão de alguém me observando enquando estava quase pegando no sono. Mas tentava acreditar que não era nada, ou que era algum anjo bom trazendo o sono. E dormia.
    Quando estamos sozinhos, nossos sentidos parecem mais aguçados e somos mais facilmente impressionáveis.. mas quem garante que não existam mesmo manifestações sobrenaturais?
    Muito boa sua participação na blogagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, sua visão é muito parecida com a minha. Racionalmente não acreditamos, mas é impossível ignorar sensações tão sólidas. Um abraço, seja sempre bem vinda!

      Excluir
  44. Se vc sentar com meu pai e matar uma galinha gorda, vcs vão ter figurinhas para trocar. Ele é cheio de histórias assim... Já viu mulheres vestidas de branco no meio da estrada em noites sem lua, panelas rolando no meio da casa e gritos macabros na hora exata que um parente morreu... Enfim... As vezes, não sempre e nem constantemente, eu acho que o sobrenatural existe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Padora, me pareceu interessante o convite de sentar com seu pai e matar uma galinha gorda...histórias como essa me lembram minha avó, que foi criada na roça e foi cercada de causos. Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.