sábado, 24 de novembro de 2012

Inveja não é "in"

Aviso: Com os tumultos típicos de final de ano essa semana não participarei da Blogagem Coletiva da Patrícia para poder colocar as coisas em ordem. Retorno em breve.

Inveja me parece uma palavra carregada de dissimulação. Se analisarmos a separação da palavra teremos in-veja. Não in de legal, na moda, por dentro,  mas in de inverso, o inverso de veja. A pessoa vê e enxerga  às coisas no avesso, e o avesso geralmente é o seu lado, o mal feito, o mal acabado. E tem raiva do que vê e queria o lado certo, bem feito e acabado do outro. Só divagações acerca da palavra...


Há muita confusão e mais uma vez a linha difusa entre admiração e inveja. Admirar é o que chamam por aí de inveja branca (e como diria a Alê, inveja lá tem cor?): você acha interessante a vida que alguém tem, as coisas que possui, materiais, emocionais ou espirituais, seu modo e trato com as pessoas, a luz que carrega consigo. Percebe que pode ser uma pessoa melhor se tentar, se buscar e admira como um meio de motivação, mas tem consciência de que se tratam de pessoas diferentes e que a fórmula usada para uma pessoa provavelmente não servirá à outra. Consegue ficar feliz com as conquistas alheias e não encara isso como uma ofensa pessoal. Talvez o espelho lhe traga alguns ingredientes, mas sabe que  terá que preparar sua própria e inimitável receita.

A inveja parece ver a vida dos outros com olhos turvos. É como se a alguém ou a humanidade conspirasse contra si, como estivessem dispostos a esfregar na cara da pessoa invejosa o quando ela tem/é pouco. Acredita que para o seu alvo "invejatício" tudo vem de graça, mesmo que seja pouco...aliás, jamais vai compreender como alguém com pouco pode ser feliz. Vai querer mais para provar que é melhor, e quando percebe que mesmo se tiver mais não está feliz ficará com mais raiva ainda. O próximo passo é detonar seu alvo com críticas e desdém, afinal, se um invejoso não pode ser feliz, porque o outro pode?



Geralmente as "conquistas" das pessoas invejosas, se forem baseadas nas conquistas alheias, têm um gosto maravilhoso de vitória a ponto de deixar a pessoa em êxtase, mas não se enganem: são instantes de felicidade efêmeros, daqueles que passam voando e aumentam alguns por cento o grau da amargura quando a euforia passa, e o invejoso irá rapidamente em busca de outro alvo a ser conquistado para saciar seu vazio. Os parâmetros de justiça do invejoso são completamente deturpados, ele sempre é uma vítima. Muitas vezes age como se a vida fosse uma competição onde ele nunca pode perder.

Preocupante mesmo é quando a inveja evolui para a cobiça, quando você quer ter A VIDA da outra pessoa. Seria o estágio alarmante da inveja. Uma coisa é a pessoa comprar uma blusa igual, uma roupa igual, fazer a mesma viagem, trabalhar na mesma empresa...outra é a pessoa querer morar na casa do outro, ocupando o cargo do outro, dirigindo o carro do outro, e por aí vai. É o que eu chamo de doença.

Todos, sem hipocrisia, em algum momento sentimos uma pontada de inveja. Isso é muito comum na infância ou adolescência. É preciso humildade para reconhecer isso e vigilância constante para perceber se não se está caindo nessa armadilha. Saber trabalhar com as perdas e frustrações e compreender que cada um é responsável por buscar seus caminhos, construir sua história e procurar no íntimo a essência do que o faz feliz é uma prova de crescimento, caráter e maturidade que pode e deve ser lapidado diariamente. O invejoso precisa encontrar meios de compreender o que está faltando de verdade para preencher o vazio ocupado pela inveja e entender que para deixar de enxergar o avesso basta querer virar a peça ao contrário, e passar a dar valor ao que é indiscutivelmente seu: a própria vida. Cuidar de dar em seus caminhos acabamentos de qualidade para que seu avesso seja tão belo quanto seu exterior. 


Essa foi minha participação para a Blogagem Coletiva Promovida pela Alê do blog Diário de bordo, cujo tema é: A inveja mata! Impossível pensar no tema e não lembrar do hit perfeito de Rita Lee!


****
Desafio nº 25: A morte do ventilador


O ventilador dormiu no pontotocou a preguiça e concluiu: cansou dessa vida danada de espalhar ar quente e resolveu virar um ar-condicionado. Dono de si, foi aos pulinhos até a geladeira, rapou gelo da bandeja, colocou num saquinho amarrado às costas...Sorridente, teve a capacidade de ligar-se na tomada, dadivoso, e sentiu o ar fresco perpassar por suas pás. Sua alegria pouco durou. A água molhou o motor e ele levou um choque. Morreu de inveja!

A regra da semana era: "queria que procurassem sete palavras respeitando esta regra: cada palavra nasce da última sílaba da palavra anterior." As palavras escolhidas estão em negrito. Blog História em 77 palavras.

****
A homenagem de hoje vai para uma querida, a Vera do blog
Recanto do sol

Vera é um encanto e tem a capacidade de caçar pérolas de sabedoria para plantar em seu espaço, geralmente textos reflexivos que nos fazem repensar o olhar sobre a vida, sem falar que é presença amiga e constante.

****
Meus pingos da semana já foram entregues...quem quiser saber onde clica aqui.

93 comentários:

  1. Vc definiu com maestria o tema.O invejoso permanente não tem vida própria é o avesso de outras vidas as quais inveja e como só é movido por sede insana, logo que alcança o que julga querer, tomba num vazio existencial diante do nada que é o seu reflexo.
    Maturidade, entre tantas outras posturas, é também esta sutil consciência sobre a inutilidade da inveja.

    Amei o desafio que ficou brilhantemente entrelaçado ao tema da BC.Parabéns, Bia!
    Bom domingo.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, calu. Acho que o pior da inveja é que ela é sempre um saco sem fundo, nunca o invejoso está contente o suficiente. Lamentável!
      Um abraço!

      Excluir
  2. Nossa Bia, tua definição de inveja ficou fantástica. Melhor que a do dicionário. Adorei o post e o desafio!

    Bejus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Naty, são definições que ganham contorno no decorrer da vida. Um abraço!

      Excluir
  3. Gente seu post ficou nota 10! até me ajudou a fazer um exame de consciência. gostei também da análise que vc fez da palavra inveja. Se tem uma coisa que gosto é de brincar com as palavras. Você foi muito mais a fundo do que eu e me sinto feliz de receber uma resposta tão boa à minha provocação em forma de BC. Vou te linkar lá no blog. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê. Essa coisa de brincar com palavras é natural, surge geralmente quando resolvo escrever sobre um tema...Fico feliz que tenha gostada da participação. Um abraço!

      Excluir
  4. Tu és mesmo demais. A INVEJA foco maravilhosa e tua participação no DESAFIO, diferente, linda!! Parabéns! Ótimo domingo,beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica, obrigada pelo elogio, me abriu um sorriso! Um abraço!

      Excluir
  5. Bia, vc falou uma verdade, todos nós, em algum momento sentimos um pouco de inveja. Mas o invejoso de verdade, não sabe como lidar com a própria frustração e tem que atingir o outro.
    Ah, tbm não acredito que inveja tenha cor. Qdo sinto uma "pontinha de inveja" digo que é "inveja boa", pq consigo ficar feliz pelas conquistas alheias, ainda que eu não tenha conquistado o mesmo.
    É isso!
    A trilha sonora tá perfeita, mas vc conhece a música O Invejoso, do Arnaldo Antunes? É hilária!
    http://www.youtube.com/watch?v=V886ojO-oiQ

    Tbm adorei a indicação da Verinha, ela é uma querida!

    Um bjo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty. A inveja "normal", digamos assim, seria aquela que passa antes de querer fazer mal ao outro. A inveja boa é o que eu chamo de admiração, e esse é um bom sentimento.
      Vou dar uma espiada na música indicada, não conheço. Um abraço!

      Excluir

  6. Bia querida,

    Em primeiro lugar, agradeço-lhe o carinho da homenagem e de suas palavras. É um incentivo a mais para que eu continue no blog com este trabalho que escolhi. Obrigada, de coração!

    Quanto à inveja, você abordou o tema com muita propriedade. Mostrou aspectos importantes de como ela se processa, o que pode ajudar eventualmente alguém a diagnosticá-la em si, se for o caso.
    Sempre gostei de usar este termo "inveja branca" para dizer que gostei de algo de maneira salutar. Agora mudei, pois roubei da Marly Bastos a expressão "inveja santa" - rsrs.
    A inveja é um sentimento desastroso para quem a sente e ainda prejudica o objeto ou a pessoa invejada. Tenho uma amiga, com a qual não tenho contato há anos, que me dizia para não mostrar nada para ela porque ela tinha um olho muito ruim (estranho, né?). Outra já me disse que a inveja é pior do que "espírito ruim", pois o espírito ainda havia como afastar e a inveja não.
    Como diz Rita Lee em sua música, "Deus nos proteja contra a inveja", mas também nos ilumine o suficiente para não senti-la
    ou saber trabalhar em nós tal fraqueza.

    Parabéns pela excelente participação e também pela criatividade no desafio.

    Ótimo domingo.

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera! A homenagem foi merecida, com certeza!
      A expressão "inveja santa" eu não conhecia, não li todos os textos da blogagem ainda para não me influenciar mas vou espiar o texto da Marly, que eu adoro.
      É importante identificar os primeiros traços da inveja antes que ela cresça e espalhe seu veneno.
      Atitude realmente estranho dessa sua amiga...tem consciência da inveja mas não consegue mudar isso?
      Fraquezas todos nós temos e lidar com elas é que é um trabalho de sabedoria. Um abraço!

      Excluir
  7. Fico imaginando como foi fácil para vc tecer esse texto do ventilador...rsssss
    Que definição perfeita para o in de inveja. Acho preconceito puro essa definição de "branco" para coisas boas e "preto" para coisas negativas.
    Geralmente, para os brasileiros, td sucesso do outro é por via suspeita e não pelo suor do esforço, isso nda mais é do q inveja.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, Ai, Eder, nem me dei conta da questão do tema da história, hahaha, o ventilador me persegue até na inspiração...Sobre o branco e o preto eu concordo, até porque gosto mais de preto do que de branco! :D
      E concordo que no Brasil sucesso é sinônimo de suspeita, jeitinho, uma pena! Um abraço!

      Excluir
  8. Boa tarde Bia! Estou passando para desejar muita paz e felicidade e que as graças do Senhor Jesus derrame sobre você seus famílias e amigos e que o amor incondicional de Jesus por nós seja um exemplo para que possamos amar ao próximo sem distinção.
    Como diz Madre Tereza de Calcutá: “Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiração, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação”.
    Hoje postei mais uma parcial do sorteio no blog, a meta de 550 seguidores está quase sendo alcançada, estou ansioso para enviar os prêmios aos ganhadores, se ainda não participa, veja link na lateral do blog, se já está participando veja sua posição e busque alcançar o primeiro lugar. Abraços, fica na paz do senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lourdes, darei uma olhada em seu blog assim que for possível. Obrigada pelo carinho! Um abraço!

      Excluir
  9. Oi Bia,
    Adorei o post!É isso mesmo,muitos já tivemos momentos de inveja,mas quando passamos a olhar mais para nós mesmos,vemos que algumas coisas precisam mudar e aí nos preocupamos em realizar essas mudanças.
    "Cuidar de dar em seus caminhos acabamentos de qualidade para que seu avesso seja tão belo quanto seu exterior. "
    Essa frase define bem isso.
    Uma ótima semana,abraço,=)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suelen! Falou tudo, quando sentimos o bichinho da inveja é sinal de que há algo muito errado em nossa vida. É preciso buscar que tipo de vazio está sendo preenchido por esse sentimento, só assim é capaz de extirpá-la pela raiz.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Oi Bia, vim avisar que dediquei um selinho pra vc lá no meu blog entrelivrosesonhosdaale.blogspot.com beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Alê, incluirei no próximo post! :)
      Um abraço!

      Excluir
  11. Parabéns pela definição de in-veja, Bia! Seus exemplos estão perfeitos para a explicação da palavra. abraços e lindo domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie, é preciso ver com as lentes corretas. Um abraço!

      Excluir
  12. Bia, querida, ando tao chateada com olho gordo, inveja e seja lá os nomes para dar àqueles que odeiam ver minha felicidade ou sucesso, que comprei vários olhos gregos. Semana passada descobri que nenhum deles vai me proteger... eu deveria ter ganho e não comprado. Se dá.

    Aprovo seu texto, pois costumo me auto-ironizar dizendo: - sou um pára-raios. Mas da inveja. Nunca vi algo assim. Xô!!!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym! Já fui vítima de inveja, inclusive bem contundente, e sei o quanto isso chateia...Essa do olho grego foi "pra acabar", hahaha. Já sei o que lhe darei de presente se um dia nos conhecermos!;)
      Pessoas com luz própria naturalmente são pára-raios de invejosos, que não suportam o brilho alheio, mesmo que ele seja natural e espontâneo. Que o seu pára-raios seja sempre bem potente e fundado para neutralizar os olhos-gordo de plantão!
      Um abraço!

      Excluir
    2. Se eu contasse, do meu jeitinho todo especial de ser, sobre a atuação de cada olho gordo sobre minha belezura, iam chorar e rir...

      Excluir
  13. Oi Bia

    Adorei as divagações sobre o sentido da palavra inveja, faz todo o sentido.

    Acho na verdade que inveja não é um sentimento provocado pelo que o outro possui, ele é movido pelo que o invejoso acha que não tem e sua mesquinhez não permite que outro tenha se ele não tem.

    Seus textos maravilhosos e claros sempre, um prazer ler um tema desenvolvido por você, que lucidez você possui, Bia!

    Reforço a indicação do blog da Vera, suave, maduro e relaxante como ela!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Van! Essas viagens acerca de palavras acabam mesmo fazendo sentido, até eu me surpreendo, hahaha.
      A inveja tem como base o egoísmo, a ideia de que a pessoa é o centro do universo, soberana, e que nada nem ninguém pode estar "acima" dela, de alguma maneira (material ou emocional).
      Minha amiga, você já me conhece muito bem...tenho uma lucidez impressionante acerca de tudo, e tão grande que temo ser traída por ela, ou às vezes me escondo do que meus olhos teimam em enxergar.
      Um abraço!

      Excluir
  14. Inveja e frustração então andam juntas, pois é bem difícil alguém conseguir satisfazer os anseios da inveja. Conforme o banner "A inveja mata". Ah, triste fim de um ventilador!!
    Difícil esse desafio, heim? Você foi muito criativa!!
    Boa semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma! A inveja é insaciável e com certeza fruto da imaturidade, de não saber lidar com as perdas. Gosto de ventiladores, confesso que fiquei com pena desse, hahaha.
      Um abraço!

      Excluir
  15. Muitos falam em invejinha boa, mas é claro que isso não existe, toda inveja é má. A música Reza de Rita Lee é maravilhosa, quase um mantra contra esse mal que tanto nos atrapalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gilberto. Inveja é inveja, sempre advém de maus sentimentos. Admirar sim, é saudável e escada para o crescimento pessoal. Também já classifiquei esse música da Rita Lee como um mantra, perfeita! Um abraço!

      Excluir
  16. Gostei imenso da reflexão sobre a inveja!
    Há evidências que nem sempre nos aparecem sem a objetividade de outra pessoa, e acho que o seu texto sobre a inveja é isso mesmo.
    Todos nós a sentimos. Se não fosse o caso, não seríamos humanos. O importante é continuar vigilante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dulce! Acho que não nascemos prontos justamente para aprender a lidar com os sentimentos e assim, amadurecer. Saber reconhecer que somos humanos, frágeis e portanto passíveis de inveja, além das pressões naturais que sofremos da sociedade, é o primeiro passo para combatê-la. Um abraço!

      Excluir
  17. Bia,
    com certeza tuas palavras estão entre as melhores que já li sobre o assunto.
    Apesar da linha ser tênue entre admiração e inveja, com certeza ela existe! rs
    Muito bom refletir ao ler suas palavras.

    Um beijo,
    uma linda semana!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jhosy, escrever também me fez pensar sobre a distinção entre a admiração, a inveja e a cobiça. E saber que levei as pessoas a pensarem sobre isso é bom. Um abraço!

      Excluir
  18. Muito bacana Bia a sua participação, hj mesmo eu disse em um comentário que é melhor se inspirar do que invejar, como vc disse uma coisa é tomar como exemplo, querer fazer igual por que é bacana por que nos fará feliz etc, outra coisa é querer tomar, querer o que é do outro, eu morro de inveja dos repórteres que trabalham viajando por exemplo, morro de inveja das pessoas que tem um programa na tv falando sobre viagens, e a minha inveja se finda ai, no mais sinceramente não tenho inveja das pessoas, prefiro me inspirar nelas! Parabéns pela sua participação! Bjoooss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen, que lindo o que disse, a inspiração é saudável e faz bem, com certeza! Me lembro de poucas vezes que senti inveja mesmo dessas de querer "furar os olhos do outro". Aspirar desejos mundanos, como os que citou, não faz mal a ninguém e impulsiona o ser humano na busca. Um abraço!

      Excluir
  19. http://anabelaemblogagenscoletivas.blogspot.com/
    Tô esperando sua visita...

    ResponderExcluir
  20. Como você bem falou, é preciso estar vigilante pra que a invejinha típica de certas fases da nossa vida não evolua e se transforme num monstrão horrendo.

    Texto bem massa, moça.
    E os das sete palavrinhas, muito bem bolado.
    Beijo, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene, a inveja pode mesmo se transformar em um monstro absurdo quando alimentado. Um abraço!

      Excluir
  21. Lamentavelmente a inveja é o mal dos blogueiros. Muito até abandonaram seu lindos blogs por causa dela. Falo apenas da blogosfera pois sinto uma diminuição muito grande pelo interesse por eles. Bem mais venho aqui para conhecer um pouco do seu trabalho, e convidar vc para conhecer o meu que é feito tbm para vc. Tenha um otimo dia. Dado http://dado.pag.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dado, seja bem vindo. Já vi muitas pessoas desanimarem na arte da blogagem justamente por inveja, ou por terem seus blogs danificados por terceiros, o que é realmente lamentável. As pessoas poderiam trocar o tempo que gastam com inveja fazendo algo de bom na vida. Estarei conhecendo seu espaço. Um abraço!

      Excluir
  22. Bia, pelo que percebi, temos pontos de vista bem parecidos a respeito do assunto.
    Gostei da reflexão sobre o avesso da palavra e das situações que ela acarreta e também achei bem autêntico colocar estas charges. rs.
    A primeira é a melhor! ahaha.
    Digo que é a melhor porque há gente que consegue sentir inveja até mesmo da desgraça alheia.
    Eu considero muito hipócritas as pessoas que falam o quanto odeiam a mentira, a inveja, como se as mesmas não nos atingissem a todos. A diferença está em quem sabe contornar e quem se deixa dominar por estas coisas que só fazem mal a quem possui, deixando de viver a própria vida e vivendo a vida que acredita ser do outro, pois nem sempre, para não dizer na maioria das vezes, a vida de alguém é vista com realismo através do olhar do invejoso.
    Muito boa a sua participação.
    Parabéns!

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chris! As charges ilustram bem os sentimentos de inveja, a primeira mostra o que pode acarretar fisicamente, e a segunda, emocionalmente.
      Perfeito seu parágrafo sobre a hipocrisia. Somos seres humanos e a disposição para lapidar maus sentimentos e transformar pontos de vista depende de cada uma, e penso ser por isso que estamos nesse mundo, para aprender, melhorar, crescer enquanto ser humano. Tenho certeza que uma das raízes da inveja tem origem justamente na visão distorcido do invejosos acerca da realidade. Há pessoas (como eu) que evitam dividir seus problemas com os outros e isso passa a falsa impressão de que se vive uma vida cor-de-rosa ou fácil, o que nem sempre é verdade.
      Um abraço!

      Excluir
  23. Oi Bia querida,

    adorei seu texto sobre "inveja" e tb acredito que não existe inveja branca...existe inveja...e ela mata mesmo....Deus nos livre!!!!

    um grd e afetuoso abraço!

    Zil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zil. Acho sim que a inveja doentia, principalmente na evolução da cobiça, quando um quer literalmente ocupar o lugar do outro, a inveja chega a matar. Citamos aí a famosa história de Caim e Abel.
      Um abraço!

      Excluir
  24. Olá Bia,

    A inveja é totalmente destrutiva, mas tem gente que só consegue viver destruindo o outro, isso é complicado e maldoso.

    Como já foi dito, o saudável é a admiração, ela nos inspira para superarmos nossos limites...

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa. Disse bem, infelizmente há pessoas que se acostumaram tanto com a condição de invejoso que parece só saber viver se alimentando das perdas alheias.
      Um abraço!

      Excluir
  25. Inveja é fogo né?
    E tão dificil de manter longe, de nao cair nela...
    temos que cuidar mto bem disso!
    bj
    opinandoemtudo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Moça, seja bem vinda! O pior da inveja é quando vem de pessoas dissimuladas que parecem amigas...vivi anos com uma pessoa assim ao lado, no trabalho, e demorei para me dar conta de que a admiração havia virado inveja há um bom tempo. É preciso ficar atento. Um abraço!

      Excluir
  26. Bia, considerações acertadissimas, inveja já sentimos uma ponta cada um,mas de dermos espaço para ela , se torna um monstro em nosso próprio seio.

    Beijo no coração,uma semana iluminada !
    Lílian -Blog:”Duas Moças Prendadas!”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lílian, acho que há pessoas que confundem os sentimentos e acabam não se dando conta de que estão vivendo na inveja. Percebo a grande dificuldade que as pessoas têm de identificar o que sentem: confundem amor com dependência, ocultação com mentira, limite com controle, e por aí vai...é preciso grandeza para saber que a admiração virou inveja e exige auto-controle.
      Um abraço!

      Excluir
  27. Que ótima postagem sobre inveja, Bia. Também acho que inveja é inveja e pronto, não tem branca ou preta ou azul. Adorei a tirinha e também o ventilador invejoso! rs

    Fim de ano a gente vai ficando cada vez mais atrapalhado mesmo. Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio! Essa semana está de lascar, hoje me obriguei a dispensar uns minutos aos blogs porque estou com saudades de ler os amigos. Mas semana que vem tende a ser mais tranquila. O que todos concordamos é que a inveja não faz bem nem para quem sente, nem para o alvo, portanto independe de cor. Um abraço!

      Excluir
  28. Tenho medo do olho mal. Mas tento me proteger como posso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há quem não acredite, mas que existe, existe. Não se trata do "olho" em si, mas da energia ruim que alguém pode emanar sobre o que somos e temos. Alimentar nossa fé pode formar um bom e forte escudo. Um abraço!

      Excluir
  29. Olá Bia,
    Tenho um adesivo em meu carro com a seguinte frase: "Não me inveje, trabalhe". Já no carro de meu vizinho, tem a seguinte frase: "A inveja é uma m..."

    Ao meu ver a inveja advém de vários fatores. Cito a mídia com suas apelações de consumismo, um tanto abusivo, faz com que as pessoas acabam se endividando e comprando sempre o produto top, afinal, se fulano tem, eu também quero.
    Um outro fator que leva a inveja é a falta de equilíbrio, de paz e porque não de espiritualidade?

    Quando alguém de meu ciclo familiar ou amigos, me pedem opiniões sobre determinado produto, a pergunta que sempre faço é: Tu tens necessidade desse produto? Geralmente a resposta é não. _ Vai comprar pra quê, então?

    Graças a Deus e as pessoas que me educaram, eu tenho uma vida tranquila, porque tenho somente o necessário.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor! a mídia é mesmo um forte veículo de estímulo à inveja, pois ensina que par ser valorizado é preciso ter, e como é impossível acompanhar a evolução dos produtos...
      Concordo que a ausência de espiritualidade faz o ser humano procurar no exterior aquilo que não está no seu íntimo. E como não ama ao próximo, quer o que é dele.
      Aprendi a pensar também dessa forma, sempre pesando até que ponto preciso disso ou daquilo, e acho maravilhoso que sua família tenha se preocupado em educá-lo de forma simples. Isso sem dúvida está em falta hoje em dia.
      Um abraço!

      Excluir
  30. Bia,simplesmente perfeita sua cronica sobre a inveja!Quem inveja de fato não vê nada além de si mesmo!Adorei tb a participação nas 77 palavras.Acho dificil e se saiu super bem!...rss..criativo o ventilador se transformar em ar condicionado!...rss..Linda e justa homenagem à Verinha!bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anne. A inveja é sem dúvida um traço egocêntrico e egoísta. Assim como o ventilador, que se deu mal ao não aceitar sua condição, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  31. Oi Bia! Mas a inveja faz parte do nosso cotidiano, sempre estamos rodeados de pessoas assim ou em alguns momentos nos portamos assim. Mas a obsessão já passa a ser um comportamento perigoso, o difícil é a pessoa verificar quando está nesse ponto.
    Bjos!
    http://amonailart.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Val. a inveja está mesmo no cotidiano e é preciso muita atenção para perceber quando ela está passando dos limites. Pessoas invejosas são também, em geral, dissimuladas. Um abraço!

      Excluir
  32. Olá, Bia!
    Esse é o blog/facebook do meu cachorro Bÿngo, caso tenha interesse em saber um pouco da vida dele...
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou dar uma passada por lá com certeza. Um abraço!

      Excluir
  33. Existe uma distância infinita entre admiração e inveja. Quando nos apoiamos em bons exemplos para galgar algo desejado, não estamos diante desse devastador sentimento. O invejoso deseja mal para a pessoa que tem algo que vê como injusto, na comparação com a própria vida. Se alimentamos ideais e buscamos conquistá-los, estaremos livre dela. Você abordou muito bem o tema e ainda participou do desafio com humor e propriedade.
    Gostei de ver minha irmã aqui (rss). O RECANTO DO SOL é um espaço maravilhoso e ela cuida dele com enorme carinho. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene. Gosto demais do recanto da sua irmã, a presença dela no post engrandece o espaço. Quem cuida da sua própria vida tem chances reais de obter conquistas duradouras, ao passo de que aquele que conquista só para se sentir melhor que o outro carregará em si sempre um enorme vazio. Um abraço!

      Excluir
  34. Bia,
    Na Bíblia diz que onde há inveja há todo tipo de males. Creio nisso. Ela literalmente mata! O espírito, o coração, a alma, os ânimos. Esse troço faz mal a beça! Tem muito ventilador por aí querendo ser ac! O bom é que o choque pode até tardar, mas sempre chega! rsrs Gr. Bj. linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris. A inveja é péssima porque assim com a maioria dos maus sentimentos, ela faz mal para si e para o alvo da sua maldade. A pessoa poderia trocar a energia que gasta tentando alcançar o outro fazendo o bem. Um abraço!

      Excluir
  35. Olá!
    Bia
    Tudo bem?
    Parabéns pela participação na BC.Eu confesso que, como não participei postando, mas, somente comentando, li vários tópicos e abordagens, sobre inveja!
    Eu ainda considero que existem dois tipos de inveja
    : aquela que vemos o outro (s), como modelo a ser alcançado, ou como dito, admiração, inveja branca, santa, e aquela que
    queremos somente ser igual, sem esforço, com a vida parada , e desejando o mal, que podem ,dependendo da situação, até matar, como já vimos vários.E esse é o pior, porque vem travestido de dissimulação, várias vezes!
    Sobre o In , posso dizer, que por saber das duas formas de contexto/significados ( dentro e o inverso) foi o mote , além da tag diferenciada, para o nome de meu blog.
    Parabéns á Vera pela homenagem! Gosto muito do Recanto do Sol, sempre com belas mensagens edificadoras e otimistas!
    Parabéns pelo desafio 77 palavras!Tadinho do ventilador!
    Obrigado!
    ótima quinta feira!
    Beijos
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis. É interessante como muitas vezes o que separa um bom sentimento de um mau é algo tão pequeno como o prefixo "In"...por isso é importante ficar vigilante, para não corrermos o risco de estar sendo alvo de inveja ou pior ainda, de estarmos sendo invejosos. Um abraço!

      Excluir
  36. Oi Bia,
    bom dia,
    Eu sinto pena das pessoas invejosas
    não deve ser assim, porque de alguma forma, eles buscam fazer o mal, (não percebendo que, eu acho que eles fazem como uma questão de curso)

    Hoje eu peço perdão por meu Português (mais do que nunca)
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ariel! Eu também faço parte do time que acaba sentindo pena dos invejosos...todos temos escolhas.
      Um abraço!

      Excluir
  37. Muito bom, Bia. A inveja é uma patologia de almas que não se dignam a cultivar suas flores e ambicionam as do jardim do vizinho.

    Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeita definição, Apon. Um abraço!

      Excluir
  38. Olá!
    Bia
    óia eu só consegui chegar até nesse post, se houver atualização posterior,me avise, ok...menos a mais, agradecendo o carinho da visita e desejando uma ótima sexta feira!
    Beijos
    ClicAki Blog(IN)FELIZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felix, obrigada pelo carinho constante! Um abraço!

      Excluir
  39. To conhecendo teu blog agora. Cheguei num momento bem peculiar. Nunca ouvi esse tipo de definição =]
    é um bom modo de ver as coisas. Mas esse tipo de dissimulação faz parte de todo subconsciente né. Talvez as vezes consciente, entrega-se a inveja. Mas moda ela não faz (ainda bem), e sem duvidas repudia. Mas que não é coisa de outro mundo, nem tão distante dos nossos mundos individuais...ahhh não é ^^

    parabéns pelo blog


    adoraria que seguisse de volta e lesse meu post pra deixar um comments =D quando puder


    diademegalomania.blogspot.com
    valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luíz!!! Seja sempre bem vindo, estarei conferindo seu blog com certeza.
      Ainda prefiro acreditar que a pessoa invejosa não se dá conta de suas atitudes, e portanto, as pratica.
      Um abraço!

      Excluir
  40. Olá, Bia. Vim retribuir sua visita e conhecer o seu espaço, gostei bastante. Também quero fazer parte dele, rs.
    Sobre a inveja, eu penso que não existe ninguém que nunca tenha sentido inveja, porque a inveja é um sentimento humano, e existem tipos diferentes de inveja, sobre os quais não vou falar aqui para não me estender tanto logo no primeiro comentário (o Christian sabe que às vezes eu não comento, eu posto).
    Sinto inveja de quem sabe cantar, eu adoraria saber cantar, não queria ser cantora, queria cantar bonito no karaokê... rss.

    um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ligéia! Seja sempre bem vinda. Eu diria que há vários graus e inveja e alguns são humanos e perfeitamente controláveis quando partem de pessoas conscientes. Mas há pessoas que simplesmente não tem consciência.
      Ah, eu adoro cantar em karaokê, apesar de há muito tempo não fazê-lo...mas se eu canto bem ou não, isso é uma outra história, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  41. Bia querida! Você expôs o assunto de maneira completa! Parabéns! Passando pra ver como você está e agradecer o carinho.
    Um abençoado e feliz fim de semana!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Elaine, tenha uma semana maravilhosa! Um abraço!

      Excluir
  42. inveja realmente é pessimo
    muito bom o blog
    :)
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mariposa, seja sempre bem vinda! Um abraço!

      Excluir
  43. A Melhor mensagem de Natal é aquela que
    sai em silêncio de nossos corações e
    aquece com ternura os corações daqueles
    que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.
    E mesmo com todos os obstáculos que a vida nos prepara,
    conseguimos superar as barreiras e passar
    para este outro ano que com certeza será melhor.
    Meu muito obrigada pelo seu
    carinho tão importante na minha vida.
    Deus abençoe seu final de semana espero
    que esteja curtindo minha postagem de Final de Ano.
    Beijos no seu coração e na sua alma,Evanir.
    Vivendo a cada segundo os Dias que antecede
    o Natal como se fosse o último da minha vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evanir, que bela mensagem, já antecedendo os festejos de Natal! Um abraço!

      Excluir
  44. Cara amiga, tens razão! Apesar de teres sido explícita, eu concordo com o que disseste nas "entrelinhas": "Inveja é uma "água"!..."
    Aproveito para lhe comunicar que foi feita hoje a Abertura das apresentações do 1º Contos e Prosas.
    Tenhas um ótimo fim de semana.
    Um abraço e até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. J.R., fiquei pensando sobre sua comparação entre a inveja e a água, sem dúvida curiosa. Já conferi a abertura e adorei as participações! Um abraço!

      Excluir
  45. Muito bom este texto, inveja é algo pequeno. Desculpe a ausência, logo colocarei meus comentários em ordem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Waldir, tenho estranhado mesmo seu sumiço. As coias tumultuam mesmo no final de ano...Espero que esteja tudo bem. Um abraço, ótima semana!

      Excluir
  46. Olá Bia, amei amei o post, traduz exatamente esse sentimento tão negativo e concordo quando diz que a pessoa invejosa está sempre em competição, porque ela não quer ficar "por baixo" quer ser sempre a melhor, o centro das atenções, é triste realmente....Vem totalmente de encontro com meu post de hoje http://www.agape-amorverdadeiro.blogspot.com.br/2012/12/desabafo-eu-estou-bem-obrigada.html

    Bjos
    Paty ALves
    www.patyiva.blogspot.com
    www.tentardecoracao.blosgpot.com
    www.agape-amorverdadeiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  47. Olá Bia!

    Excelente reflexão acerca da inveja. Nunca tinha visto a inveja, como in-veja e depois de te ler, reflecti e acho que estás certa. Mas discordo de uma coisa, acho que este sentimento nefasto não tem a ver com admiração, mas sim com a cobiça.

    Parabéns, minha amiga.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.