terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Dos consumismos ao que importa realmente

A última Blogagem Coletiva do Chris, do blog Escritos Lisérgicos, é pertinente à época: consumismo. Afinal, são raras as pessoas que nunca tiveram um surto consumista nessa época, ainda que na infância, ainda que por pensamentos. Enfim...
A cada ano, e a cada dia mais consciente sobre o que realmente importa nesse mundo, fico menos carente de me entregar ao consumismo e mais desejosa da companhia das pessoas que realmente importam.

Imagem by Bia

Esse ano não comprei presente para quase ninguém e disse para todos que não queria presentes, afinal não gosto da sensação de que não darei em troca, e os presentes que eu quero o dinheiro definitivamente não compra (diretamente falando...). A família também mostra-se mais madura em relação à isso, com a proposta de fazer somente um amigo secreto no valor de R$ 25,00 sendo inclusive aceito aqueles cartões-presente só para não passar a celebração em branco. Exceção para as crianças, que ganharam alguns mimos a mais, e pronto.
Importante mesmo a reunião dos membros que ainda permanecem unidos apesar das perdas físicas relevantes dos últimos anos. Ainda não concordo com os exageros da ceia, de uma mãe que sempre acha que faltará comida, de todos comendo até se empanturrarem e caírem pelos sofás e camas da casa, cada qual com um ventilador para aturar o calor terrível e das inúmeras travessas de sobremesa como se a ceia já não fosse o suficiente. Mas não há desperdício: as sobras são partilhadas e distribuídas entre as famílias para fazer um jantar a la "resto donté", já que os pratos são sempre deliciosos!
Das coisas boas há as histórias engraçadas, os abraços à meia-noite, as orações e agradecimentos por mais um ano juntos, os cantores ruins e bons do videokê, o primo que toca Noite feliz no teclado e pede para que eu cante ocupando o lugar da sua falecida mãe ao microfone...tarefa difícil essa, e por sorte as lágrimas ontem estavam comemorando sua ceia em um lugar distante sob pena de ter um tom fora do lugar, o que seria fatal para transformar um festa tranquila em uma festa triste. Me vi novamente assumindo involuntariamente grandes responsabilidades, talvez uma sina...O saldo, positivo, mostra que o amor da família ainda é aconchego, alegria e segurança. Há dinheiro que compre?
Das lembranças consumistas mais tristes a que tive foi em relação à cobrança que virou moda: cobra-se para tirar foto com o Papai Noel. Eu já havia achado um absurdo quando vi a plaquinha numa visita à capital e relembrei esses dias lendo esse texto do Rike, do blog Sozynho. Não me admira que as crianças não acreditem mais na magia do Natal, pois se uma mãe não tem dinheiro para fotografar seu filho com o "bom velhinho" ele vai pra casa só com a vontade...como explicar isso para uma criança de 3, 4, 5 anos? Isso é discriminação, é absurdo e merece uma campanha contra no próximo ano. Então os shoppings já não faturam rios de dinheiro o suficiente para arcar com as despesas de um Papai Noel durante o mês de dezembro, ainda querem ganhar dinheiro com isso? Então não há mais quem se vista de Papai Noel pelo simples prazer de fazer uma criança sorrir e ver seus olhos brilharem?
Fiquei feliz ontem quando assisti que esse ano o consumismo finalmente não aumentou em relação ao ano anterior, decepcionando os lojistas. Será que as pessoas estão se dando conta de que o Natal é na verdade partilha, amor e renascimento? Essa época só é consumista porque as pessoas ainda aceitam a pressão da mídia que ensina que amor não está no toque, no olhar, no abraço, mas no valor e na quantidade de presentes que se ganha.
E para mudar isso, não há fórmula mágica: há a conscientização e busca pessoal de que o que precisamos não cabe no espaço ocupado por um cartão de crédito, cabe num sorriso ou num abraço quente e sincero.
Essa foi minha participação para a...


25 comentários:

  1. Eu nunca tive lá muita intimidade esse senhor de barba falsa, com o passar dos anos tive menos ainda... Li e também usei como referência o texto do Rike. Absurdo! Crueldade!

    Mas enfim, encontros como esse do qual você participou ainda fazem valer a pena a não "desnatalização" do espírito.

    Lindo texto,Bia.
    Feliz Natal... Todo dia.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que texto! Falou tudo, de maneira e postura corretíssima, pelo menos, com o que eu penso sobre tal assunto. Adorei mesmo. Parabéns Bia.
    Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  3. O consumismo anda solto, infelizmente. Acho difícil colocar um freio pelo que vejo à volta.

    Aqui em casa, cultuo a simplicidade, tento passar o exemplo, etc.etc...Meu texto de Natal aos filho, inclusive foi dando pinceladas sobre isso!


    Tem que imperar a simplicidade e descomplicação! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. O Natal definitivamente nada tem ha ver com o papai noel, e os presentes aos pequeninos ainda podem ser aceitos se pensarmos que ao nascer Jesus foi presenteado com ouro, incenso e mirra. Para mim que nada tenho de religioso o natal tem o significado de união familiar, afinal não se pode deixar perder o valor que tem a família. Aproveito para desejar-lhe e aos seus um Ano Novo com muita saúde e disposição para as batalhas que a vida nos impõe, mas que é a razão da própria existência humana.

    ResponderExcluir
  5. Bia, você descreveu o que ando sentindo ultimamente. Natal para mim, é está ao lado das pessoas queridas. É abraçar, desejar coisas boas. Acho um absurdo ter que pagar para ser fotografado com o Bom Velhinho, e quem não pode pagar, com certeza verá seu filho chorar e lamentar por horas. Fico triste com isso, mas é bom ensinar para as crianças, que Natal é nascimento de Cristo, é amor. E não tem nada a ver com coisas fúteis.

    Amei o texto! Me fez refleti muito.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Nunca tive um Natal com consumismo, nem em qualquer outra época. Tantas vezes senti falta do essencial em várias épocas da minha vida, que consumismno é coisa que nunca soube o que era.
    Vim agradecer o comentário deixado no blogue "O Vendedor de ilusões" ao meu "Celeste" e deixar os votos de um excelente 2013.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Adorei, esse é principal motivo do qual não me animo para essas festas de Natal, pq sinto que perdeu a verdadeira essencia.
    Um grande bjo

    ResponderExcluir
  8. Oi Bia,

    Com certeza narrou o natal de muita gente, na minha família também é assim, só que passamos pouco tempo juntos, porque antes da meia-noite todo mundo já comeu até se empanturrar, e meia noite já empanturrados todos vão embora, confesso que esse ano fiquei um tanto quanto frustrada, deixei para comer meia-noite, e me dei mal, já estavam guardando a comida para o outro dia.

    Sinceramente, queria um natal que as pessoas parassem de se preocupar com o horário, e que pelo menos uma vez, uma única vez, gostaria de permanecer ali em harmonia um pouco além da meia-noite...

    Acho que fundo alguém deva temer virar abóbora ou lobisomem quem sabe...?

    Parabéns pela sua participação na BC!


    Abçs

    ResponderExcluir
  9. Olá amiga Bia!

    As pessoas são consumistas por natureza, pois nascem, crescem, vivem e desencarnam na matéria. Mas acho que tudo começa na nossa infância, quando recebemos esse incentivo através dos adultos.
    Também vou participar da bc, estou a escrever o texto. O tempo para bloggar tem sido curto e de vez em quando, surge um vírus para me empatar e roubar um pouco do meu tempo. É por isso que tenho estado ausente. Tentarei vir aqui antes do fim do ano, mas senão conseguir voltar desejo que tenhas muitas bênçãos e sonhos realizados em 2013.
    Parabéns pela tua participação nesta bc. Gostei do teu ponto de vista.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Fizemos isso tbm não desperdiçamos a comida, fizemos a ceia, almoçamos, jantamos e ainda dividimos kkkk afff e quanto resto de lonte que vamos comer, concordo com vc muita coisa mudou, mas eu não me permito mudar, adorei sua blogagem.

    ResponderExcluir
  11. Bia to sem tempo, vim agradecer seu comentário mesmo com a minha falta de posts, obrigado mesmo. Tenha um feliz ano novo e que 2013 seja um ótimo ano para ti e com muitas realizações, to meio sem tempo na internet por agora mas quando tiver eu comento. Obrigado pelo carinho, bjão e depois eu volto aqui.

    ResponderExcluir
  12. Ah e se tu tiver face, queria adiciona-la se puder, valeu

    ResponderExcluir
  13. Adorei o texto, Bia. É isso mesmo. E sobre as fotos com o Papai Noel nos Shoppings, é um absurdo mesmo. Cobrar é patético. E se não me engano, é acima de 20 reais. Um assalto. Espero que vc tenha tido um lindo Natal. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Este poema-comentário
    É coletivo, ao contrário
    De outros, individuais;
    Feito com tesoura e cola
    Como um trabalho de escola
    Para afixar em murais.

    Tantos amigos eu tenho
    E a todos eles venho
    Desejar bom Ano Novo
    Repetindo com preguiça
    Esta mensagem postiça:
    Bom recomeço, meu povo!

    ResponderExcluir

  15. Bia!!! Degustei o belo texto, muito oportuno. Aproveito para te desejar um 2013 de visões e ações cada vez mais ampliadas e também para te agradecer pelas visitas em meu blog, pelos afago de suas palavras através de seus comentários. Vamos continuar construindo no próximo ano. Beijos

    ResponderExcluir
  16. Que legal, Bia... aqui em casa, também, teve amigo oculto, fazemos desde 2010 e além de econômico, é divertido. ;]
    Também acho um absurdo cobrar para tirar foto com papai noel, afinal, os shoppings já lucram tanto, sendo assim, nada custa deixar os pais fotografarem seus filhos gratuitamente com suas máquinas pessoais. Gostei de seu texto.
    abraços e um 2013 recheado de boas surpresas.

    ResponderExcluir
  17. Bia querida

    Seu texto revela amadurecimento e sabedoria. Só depois que nos desvencilhamos de convenções que nos escravizam e nos libertamos das pressões comerciais é que nos damos conta de como é fácil, prazeroso e simples viver momentos genuinamente felizes. Você descreve muito bem estes momentos em família. "O amor da família ainda é" - e sempre será - "aconchego, alegria e segurança".

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Bia, querida, um excelente ano novo, repleto de novidades e surpresas agradáveis. Obrigado pela passagem lá no Conversas, sempre feliz de passear por aqui.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  19. Oi Bia,
    boa noite,
    Eu amei o seu post,

    Eu acho que as pessoas mais felizes são aqueles que não precisam de dinheiro para sorrir.

    Un grande abrazo

    ╔══════ Muchas Felicidades ════╗
    ** LES DESEO UN FELIZ AÑO 2013 **
    ╚═══════ Ricky el Vikingo ══════╝

    ResponderExcluir
  20. Bia, primeiramente quero agradecer por ser sempre participativa em meus projetos, mesmo sendo os mais insanos, tal como criar uma BC nesta época.
    Francamente eu acreditei que seria a BC de uma pessoa só. Falei em tom de brincadeira no post, mas realmente acreditei. E fiquei muito motivado ao ver que alguns participantes se propuseram a participar tal como você. Valeu mesmo!
    Estou comentando nos blogues participativos que se há algo que aboli de minha vida assim que concluí o Ensino Médio foi o tal do amigo secreto. É muita pressão, porque não se limita a um lugar apenas e sim, a todos os lugares onde se é um frequentador assíduo. Uma de minhas famílias ainda segue esta tradição, porém, me respeitam e sabem que não participo. Prefiro escolher quem vou presentear e concordo que a prioridade deva ser cedida às crianças, embora, por vezes, isto seja uma faca de dois gumes, há de se ter sensatez para que não se tornem crianças tiranas e chantagistas como foi certa pessoa... rs.
    O seu Natal deve ter sido bem emocionante, consegui visualizar a cena que descreveu ao piano... Situação complicada, embora tenha sido muito bonito de sua parte.
    Sobre a "comilança", neste caso, eu não vi nada de errado em exagerar um pouco (é só por uma noite, rs) e o mais importante vocês fizeram, que foi não desperdiçar.
    Mais uma vez, agradeço pela participação e deixo aqui os meus sinceros votos de um bom 2013 se não nos cruzarmos mais pela blogosfera este ano.
    Até!

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...


    ResponderExcluir
  21. Também concordo que o "desespero" para presentear a todos, mesmo sem as condições exigidas pelas finanças, é uma imposição da mídia e um tormento para muitos. Sem contar que, principalmente as crianças (muito bem informadas), começam a implorar por objetos que fogem ao alcance e levam muitos pais ao endividamento. Se perguntarmos o significado da data, não fazem a menor ideia.
    Eu gosto de presentear, mas levo em conta o que os membros de minha família estão precisando. Se posso aproveitar a data e satisfazer a necessidade momentânea de cada um deles, eu o faço. Poderia ter essa atitude em qualquer outro dia, mas para evitar constrangimentos, nada melhor que utilizar o Natal e a data de aniversário. Para as crianças, brinquedos baratos, porque o interesse não dura muito (rss). Bjs.

    ResponderExcluir
  22. Posso estar tendo alucinações polianescas, mas tenho percebido nos últimos 5 anos, em meu círculo de amizades reais e agora nas virtuais também, que cresce a cada ano a conscientização sobre os descalabros do consumismo nesta época.
    Seria uma mágica realização se víssemos a volta dos valores pessoais como centro da festa.A alegria da reunião, a comunhão à mesa, as conversas regadas de saudade e a saudável vivência de algumas, como a que vc tão fortemente protagonizou cantando Noite Feliz, numa continuidade realmente feliz da tradição em tua família.
    Como somos meio( pra +) místicas, desejo que todas as benéficas intenções se tornem realidade em teus dias neste Ano que se inicia, e que estejamos mais próximas ainda afinando nossas afinidades, Bia.
    Um mágico 2013 pra vc e toda família!
    Abraços festivos,
    Calu

    ResponderExcluir
  23. Deveria ser proibido isso , afinal O papai noel é uma celebridade no Natal, coitada das crianças. Suas lembranças de Natal parecem com as minhas, também odeio essa fartura que fazem no natal, mas eu prefiro que as coisas estejam melhor na partilha, na familia e isso quase não acontece. Grande Abraço.
    Att. Sabrina Gomes

    Blog Spiderwebs <<

    ResponderExcluir
  24. Olá, querida Bia
    Sim, os olhos do netinho de 5 anos brilham demais (mais do que o normal) quando recebe o presentinho e até mostrei isso em foto hoje...
    Bjs de paz e bem em 2013

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.