domingo, 28 de abril de 2013

Um doce de honestidade

Imagem by Freepik

Ontem comecei a escrever três textos sobre temas diferentes mas nenhum a meu contento. Fiquei  espantada sobre como as verdades gritam sobre o que sou e prevalecem sobre meus pensamentos e atitudes. A verdade me chama como se fosse um doce e eu, aquela formiga insistente atraída pelo cheiro e quando colocamos o dedo na frente de seu caminho, a vemos contornar quantas vezes forem necessárias até encontrar uma brecha para chegar lá.
Lembrando o comentário do Chris, do blog Escritos Lisérgicos, é preciso sempre avaliar até que ponto estamos sendo honestos conosco. Já falei algumas vezes que muito jovem usava a mentira como um meio de me proteger da punição, e em determinado momento paguei preços tão altos por agir assim que carrego o medo de magoar o outro. Hoje vejo que precisar se proteger da punição é saber que está fazendo algo não muito honesto e aqui nem estou questionando a mentira em relação aos outros, afinal todos vivemos no mínimo ocultando algo o tempo todo e isso se faz até necessário. Falo da honestidade em relação a si.
Por mais difíceis que sejam as decisões que tomamos em nossas vidas, escutar, compreender e agir de acordo com o que nossa verdade está pedindo traz sensações capazes de compensar qualquer sofrimento. Alívio, paz e serenidade, percepções libertadoras que possibilitam pensar no futuro sem sobrecargas desnecessárias. Sinto que grande parte das dores de outrora era resultado do fato de que, por maior que fosse minha vontade de acertar as coisas de forma a não magoar aos outros, eu sempre estaria com uma sensação de falta, de vazio, porque minhas verdades não estavam sendo respeitadas, e a partir do momento em que não estou sendo honesta comigo, não posso ser plenamente honesta com o outro. Gasta-se muita energia tentando fechar uma conta usando a fórmula errada.
Inicialmente foram  momentos difíceis porque toda grande mudança é como um parto à fórceps, os questionamentos vem com força, há  autocobrança, a avaliação sobre os erros para que se possa acertar futuramente, a sensação de culpa, que é um traço da minha personalidade que preciso aprender a manter sob controle, enfim, o enfrentamento pessoal é necessário. Mas com o passar do tempo vamos nos dando conta de que é preciso também se alentar e se permitir chegar no dia de amanhã e ir percebendo que a dor vai indo embora e abrindo espaço para o novo.
Estou fazendo modificações no espaço onde moro porque as cores e móveis já não refletem meu espírito de antes. E como professora não ganha lá essas coisas sou adepta do faça você mesmo. Envolta em lixas e trinchas e rolos de tinta, tecidos para cortinas, pesquisas em sites para adquirir dois novos móveis, vou pensando o que desejo para minha nova vida. Quero tornar o espaço o mais organizado possível e livre de excessos, para que sobre tempo para aproveitar mais a vida.
Tenho um graaande amor, uma filha abençoada que é meu esteio, uma família que aprendeu a me compreender e tem me dado todo o apoio, e me fiz morada para minhas verdades. Não há mais empecilhos para minhas asas voem em busca dos jardins que cultivei.
Se eu puder compartilhar o que de mais valioso aprendi em meio a tantos turbilhões, digo: escute suas verdades e seja honesto com elas. Grande parte das bobagens que fiz na vida foram baseadas em atitudes que estavam calcadas em sentimentos como carência, baixa estima,expectativas alheias, enfim...Viver se confrontando e contornando o que deseja e é não traz a sensação completa de paz. Se respeitar é libertador e um ganho curioso é perceber como os caminhos começam a se abrir quando decidimos nos respeitar. Ou estiveram sempre ali e, vivendo em desacordo com o que somos, nós é que não conseguimos enxergar.
Fareje e vá em busca do seu doce. É o caminho mais curto para viver sem amarguras.

Vídeo complementar sugerido, clique aqui.
****

Uma imagem, 140 caracteres - 4ª edição

Observou o horizonte permeado por prédios altos e modernos. Era a hora de partir. Seu tamanho já não cabia mais dentro das paredes do quarto.

Participação para o blog Escritos Lisérgicos.

****
Mais uma vez convido a quem quiser conhecer minha história, estou republicando semanalmente às quartas, no link Novelices.


101 comentários:

  1. Para mim um dos melhores textos que já li, sabe o qto gosto de te ler já falei milhões de vezes, é vdd como mudamos até o que esta ao nosso redor qdo vamos amadurecendo....de tudo que li vou fazer sua as minhas palavras:

    Se eu puder compartilhar o que de mais valioso aprendi em meio a tantos turbilhões, digo: escute suas verdades e seja honesto com elas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia! Muito obrigada por seus elogios. Sua presença por aqui é sempre esperada e importante pra mim.
      Acredito que o ambiente onde vivemos é um reflexo direto do que somos. Claro que nem sempre dá para organizar as coisas como gostaríamos por uma questão financeira, mas sei que a hora que terminar de mudar e organizar as coisas, me sentirei completa.
      O trecho que escrevi e reproduziu no seu comentário é o que preciso gravar bem forte na minha memória.
      Um abraço!

      Excluir
  2. Olá
    Sim... o nosso tamanho nos surpreende na maioria da vezes... somos grandes em sabedoria pois ela nos vem do Alto...
    Lindo o seu post!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E essa sensação de grandeza só é possível quando nos permitimos transpôr nossos próprios limite e renascer a partir deles. Um abraço!

      Excluir
  3. Lindo teu texto ,abrindo o coração e cheio de verdades. Como é bom saber que podemos voar, nada mais impede,né? Vive isso, arruma tua casa, pinta. escreve e vooooooooooooa! E a participação, veio complementar tudo isso! Linda! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica! Se há algo que me deixa confortável é abrir meu coração...esse seria o caminho para viver honestamente comigo mesma, sem amarras, sem medo de ser quem sou.
      Você foi muuuito importante para ajudar a fortalecer minhas asas, e eu sou muito grata por isso.
      Um abraço!

      Excluir
  4. Olá...pulando de blog em blog cheguei aqui no teu cantinho...adorei a forma como compôe com as palavras
    Convido pra conhecer meu blog onde escrevo sobre relacionamentos, respondo emails e falo sobre o mundo feminino
    beijos
    @Belinda_cind
    http://pactodacinderella.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Belinda, seja sempre bem vinda! Fico feliz que o texto a tenha agradado. irei espiar seu espaço, um abraço!

      Excluir
  5. Lindo texto! Chocante, confrontador e baseado em tua vivência. És corajosa de se expressar assim. E és generosa em compartilhar conosco, para que tenhamos uma lição. Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me considero dona da verdade, mas acho a partilha importante porque muitas vezes ocultamos nossas próprias verdades com medo de parecermos tolos ou frágeis...as partilhas dos blogs amigos também me ensinam muito.
      Um abraço!

      Excluir
  6. Sempre inspirada, Bia! Não são só palavras, e sim o caminho aberto... Abraço!
    www.beabadosucesso.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fábio! As palavras só fazem sentido quando acompanhadas de atitudes. Um abraço!

      Excluir
  7. Oi Bia!

    Sabe tem paredes internas que cultivamos muitas vezes sem saber. Muitas vezes cuidamos delas, penduramos os quadros que mais gostamos, pintamos elas com nossa cor preferida, e muitas vezes elas chegam a ser de vidro, permitindo uma visão mais clara e aberta do resto. Elas acabam por fazer parte constante do que somos e convivemos com elas a ponto de esquecermos que elas existem e que estão ali. Mas elas continuam sendo paredes, continuam desempenhando o papel de separar, nesse caso, de nos separar do restante do que somos. Para uma honestidade maior com nós mesmos penso que precisamos demoli-las. Enfrentar-se com honestidade penso que seja isso, demolir aquilo que nos divide para que enfim tenhamos unicidade, para que possamos nos enxergar como em um campo aberto vendo tudo que somos seja quando faz sol ou quando chove. Gr. Bj. e uma semana de muita paz pra ti minha querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris! Seu comentário é perfeito em comparação. Li certa vez que precisamos de vez em quando destruir nossos sobrados para construir um novo e que se amolde melhor ao que nos tornamos. Ninguém gosta de "morar" num lugar velho e desagradável...
      Seu conceito me trouxe uma nova visão sobre o pensamento acima. Demolir paredes nos torna unos..mais além, nem sempre há necessidade de reconstruí-las, e completo, sobretudo quando estamos próximos de quem amamos.
      Um abraço!

      Excluir
  8. Um texto para ler e para refletir. A verdade é que ninguém consegue ser feliz em contradição com o que sente. Ainda que viva num palácio cheio de mordomias.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elvira! Podemos aprender a lidar com as contradições, mas nunca estaremos confortáveis por completo.E não vejo felicidade no desconforto.
      Um abraço!

      Excluir
  9. Para mim as minhas verdades, as minhas transparências vão fluindo de acordo com o passar do tempo. Sempre estou em busca do meu doce...
    Um grande abraço. No demais a Patrícia já disse tudo. Também gosto da forma como organiza seus textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Malu! Sempre buscar o doce é o caminho...porque a vida nos rouba de vez em quando. Nos buscando sempre temos a certeza de que o amargo será pontuado em raros e inevitáveis momentos, jamais predominará como modo de vida. Um abraço!

      Excluir
  10. Oi Bia! Acho complicado ser verdadeiro consigo próprio, tendo em vista que nem sempre sabemos o que queremos. Acredito que sua caminhada, mais do que tudo, baseia-se em autoconhecimento e, por isso, você tem aprendido o seu ponto de equilíbrio e, consequentemente, a se respeitar.
    Bjos e boa semana!
    http://amonailart.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Val! Definiu muito bem, para respeitar as verdades é preciso antes de tudo, conhecê-las, e isso só é possível caminhando, aprendendo com os erros e aprendendo a ouvir a voz da coração. É um treino constante porque temos sempre o medo de sermos enganados por interferências exteriores ou por vontades tentadoras que não correspondem aos nossos ideais.
      Um abraço!

      Excluir
  11. No decorrer da vida vamos mudando e nós moldando, isso faz parte do processo de maturação. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico pensando como serei no final dessa caminhada, Eder...espero que esteja tudo bem no pós-operatório. Um abraço!

      Excluir
  12. Que nossa amizade continue eterna
    e tenham sempre um lugar especial em nossos corações,
    e nossa jornada de hoje e de sempre esteja repleta de flores,
    paz e amor.
    Que DEUS: esteja sempre com sua mão
    estendida apontando o caminho correto
    por onde devemos prosseguir .
    Uma feliz e abençoada semana.
    Beijos,Evanir..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Evanir, lindas palavras...estou atenta para observar para aonde a mão Dele está apontando. Um abraço!

      Excluir
  13. Quero reler teu texto. Verdades, sinceridade e também as cores que já não combinam com a alma!
    Mas quero comentar os 140 caracteres: tanto crescer que já não cabe no quarto. Acho que a grande maioria de nós já sentiu esse não caber, seja em casa, na família, num emprego.
    Adorei! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, seja sempre bem vinda. A evolução natural faz com que em determinados momentos haja um chamado para a mudança, o crescimento. Buscar a melhor maneira de transpôr nossas paredes é o meio mais eficaz para a paz de espírito.
      Ao contrário, ficar preso em paredes que não nos oferecem mais oportunidades de transbordar traz a sensação de sufocamento e opressão.
      Um abraço!

      Excluir
  14. Oi Bia
    Nossa! Que texto incrível, vc escreve muito bem, mas esse texto parece que saiu lá de dentro kkkkkk. Gostei da parte de não contar com expectativas alheias, preciso aprender isso kkkk. Sua participação no desafio ficou simplesmente linda! Se me permite, acho que reflete o seu momento. Adorei!
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana, adoro a energia que transpassa em seus comentários, sempre começo a ler já com um sorriso. :D Uma das coisas mais difíceis é aprender a não criar expectativas, seja do outro, seja da vida, sem contudo deixar de sonhar. Difícil conciliação na qual ainda estou engatinhando.
      E sobre o desafio, acho tem toda a razão.
      Um abraço!

      Excluir
  15. Olá Bia
    Renovar o ambiente faz uma grande diferença, traz mais harmonia e acaba fazendo bem ao espirito. Amei seu texto me parece que estas mais leve e no caminho certo, é bom quando começamos a nos questionar e melhor ainda fazermos algo de bom para nós mesmos. Legal ler sobre sua filha seu esteio, é onde você deve focalizar, pois ela é seu equilíbrio.
    Linda sua participação na BC do Christian. Combinou muito bem com a imagem e você. Boa semana, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Verinha! Hoje arrumando o primeiro de alguns armários joguei tanta coisa fora...isso sempre me faz bem. Estou mesmo mais leve e repito que questionamentos só são válidos se acompanhados de ação.
      Minha filha é meu esteio porque sempre me apoia, não me julga e torce muito para que eu seja feliz, como ou com quem for.
      Um abraço!

      Excluir
  16. Oi Bia,
    bom dia,
    um texto maravilhoso,
    Eu já te disse uma vez, eu adoro a forma como você escreve,
    tão claro, tão simples que eu possa entender tudo
    e isto não é fácil =D

    Algumas vezes é muito difícil de ser honestos com nós mesmos,
    por outro lado é bom ter dificuldade em alcançar o doce,
    porque aquilo que é fácil, não damos valor
    (As formigas são inteligente, trabalhador e inteligente)

    Desejo-lhe uma linda semana
    um grande abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ariel! Procuro sempre escrever como penso e sinto e como eu contaria pessoalmente para alguém, talvez por isso consiga compreender, e isso me deixa feliz. :)
      Adorei seu segundo parágrafo, tem razão, a perseverança torna nossas vitórias sobre nossas fraquezas mais contundentes.
      Um abraço!

      Excluir
  17. Oi Bia!

    As vezes sem perceber vamos mudando a nossa forma de enchergar o mundo, e o que era verdade absoluta, passa a não ser mais tão incontestável assim!

    O mundo vai dando as suas voltas e a gente tem que ir reciclando nossas ideologias e formas como vemos o mundo.
    Até mudanças de cores e móveis fazem parte do processo.

    Uma bela postagem minha amiga!

    Valeu, tenha um lindo dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, André! A vida vai me ensinando o quanto é importante nos manter-nos flexíveis e abertos ao novo...não raras vezes me surpreendi com a mudança de pontos de vista, sempre em busca do melhor.
      Penso que tudo que está à nossa volta, das roupas à decoração ou a nossas escolhas reflete um pouco do que somos ou sentimos.
      Obrigada pelos elogios. Um abraço!

      Excluir
  18. ..e vamos nos lapidando
    moendo amarguras
    extraindo doçuras.


    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim...e que a extração seja sempre produtiva e farta. Um abraço!

      Excluir
  19. Querida amiga! Passando pra ver como você está e agradecer o carinho. Parabéns, Bia, por um post tão lindo e verdadeiro!
    Uma semana de muita paz e alegria!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elaine, só quando decidi escrever sobre o que sentia é que o texto fluiu! :) Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir

  20. Olá Bia,

    Ser honesto com nós próprios é mesmo um desafio que, se confrontado, trará resultados importantes para o nosso crescimento.
    É mais fácil esconder-se dentre muralhas do que derrubá-las e se revelar por inteiro para si próprio e para os outros. Vejo que você caminha na direção certa e com bastante consciência.
    Você abre seu coração de uma maneira corajosamente sincera e isto é admirável.
    Quando você diz que está modificando o espaço onde mora porque as cores e móveis já não refletem seu espírito de antes demonstra, claramente, as mudanças que já ocorreram em seu interior e na sua visão da vida.

    Muito gostoso ouvir Pe. Fábio. Sempre aprendemos com suas sábias palavras.

    Parabéns por mais esta linda participação, que tem tudo a ver com o exposto em seu ótimo texto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera! Confesso que derrubar as muralhas e se enfrentar não é tarefa fácil, porque nem sempre essa atitude depende só de nós...havia um bom tempo que eu estava tentando seguir minhas verdades, sem sucesso.
      Mas no enfrentamento fica difícil fugir de nossas verdades, e meus escritos mostram o quanto sou compelida a seguir meu coração.
      Mudei muito mesmo, espero que para melhor, mas agora eu gostaria de um período de alegrias para esquecer de vez o que se passou.
      Não por ser padre, mas eu gosto muito da maneira como o Pe. Fábio fala, sempre me acerta em cheio de algum modo.
      Um abraço!

      Excluir
  21. Oi Bia,

    A verdade nos liberta de terríveis prisões...

    Bela participação em 140 caracteres ..

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa. Verdades que nos são impostas e vão contra nossos princípios tornam-se clausuras e sem liberdade de ação não se pode ser plenamente feliz. Um abraço!

      Excluir
  22. Bia, a reflexão que o seu texto nos oferece é um grande incentivo porque não dizer, a revermos algumas situações que vivemos ou algo que está dentro de nós mesmos. Parabéns e um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paulo! A honestidade traz campo vasto para analisar nossas vidas. Há situações com as quais podemos conviver bem mesmo não sendo o ideal, afinal nunca nossa vida estará perfeita, mas quando precisamos ser alguém que não somos, nos omitindo ou indo contra nossos sentimentos, é preciso repensar se esse caminho é mesmo nossa única opção.
      Mas admito que mudar a rota não é fácil e requer muita coragem e força. Um abraço!

      Excluir
  23. Oii Bia, gosto de mudanças, todas elas, gosto das mudanças de pensamentos, de atitudes, de ambientes, de oficios enfim, mudanças são as novas oportunidades que nos damos p nos encaixarmos melhor neste enorme quebra cabeça que é o mundo! Mudemos sempre, mudemos tudo, sempre p melhor! Bjoossss parabéns pela participação na BC tbém, e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen! A energia do seu comentário traduz exatamente como a magino, uma mulher que não tem medo de mudar, de crescer, de transpôr, e certamente esse é um dos motivos porque sempre encontro brilho nos seus olhos. Um abraço!

      Excluir
  24. Bia, creio que todos passamos por essas fases. A necessidade de agradar é o primeiro passo para que não admitamos nossas verdades e vivamos sem estar de acordo com nossos princípios, aqueles que gritam por liberdade, no interior. Nem sempre percebemos isso porque essas verdades se mesclam e se alteram. Quando conseguimos definir nossas reais prioridades, passamos a manifestá-las, com lealdade a nós mesmos. Isso é amadurecimento e traz uma enorme satisfação. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Me questiono mesmo sobre essa necessidade de agradar. Apesar das últimas mudanças terem acontecido a duras penas ainda carrego por dentro essa vontade de ver o outro bem, cuidado, feliz, mesmo sabendo que isso nem sempre é reconhecido e valorizado.
      Mas quero estar atenta para não deixar de ser leal comigo mesma...na realidade já estava vivendo sob pressão há um bom tempo justamente porque sentia que por mais que me esforçasse, já não agradava mais como gostaria. É o limite que há entre a gentileza, o agrado, e o ponto em que vira obrigação e deixa de oferecer prazer para ambos os lados.
      Um abraço!

      Excluir
  25. A evolução num texto profundo, com sulcos na experiência! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :) Sulcos na alma, eu diria. Um abraço, Ives!

      Excluir
  26. Bia, é assim que vejo, a partir do momento que decidimos ser honestos conosco e permitimos que a NOSSA verdade prevaleça diante as dos demais, a liberdade que sentimos é inigualável, contudo, como toda atitude que tomamos, sejam boas ou ruins, trazem consequências. Em meu caso, muitas decisões que tomei e tomo por mim e desagrada a outros, tenho que lidar com pessoas tentando me pressionar, me desanimar, até desacreditar.
    O mais importante de tudo é termos a consciência tranquila com NOSSO interior e saber quem somos. E todos temos este autoconhecimento, basta prestarmos atenção mais de dentro pra fora do que o inverso.
    Excelente sua interpretação da imagem, acredito que tenha tudo a ver com este seu período de mutação. Certas coisas já não cabem dentro de um quarto... mesmo que de pintura nova.
    Abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chris! Precisamos permitir que nossa verdade prevaleça porque no fundo, somos nós por nós mesmos, ninguém é mais responsável por nossas escolhas e suas consequências do que nós. Por mais cobrados ou julgados que possamos ser, no fundo precisamos saber que ninguém sentirá mais os reflexos de tudo o que decidimos do que quem somos.
      As pessoas vão sutilmente transferindo as responsabilidades sobre suas alegrias ou derrotas sobre nossos ombros e quando vemos, estamos vivendo uma vida que não leva em consideração o que somos ou queremos ou sentimos.
      Me conheço e sei que mesmo depois de tudo não serei capaz de transferir as minhas dores para pessoas que possam entrar em minha vida...quero conservar a capacidade de acreditar que é possível ser feliz com respeito, carinho e compreensão.
      Um abraço!

      Excluir
  27. Inspiradíssima! Os sentimentos agradecem por poderem ser descritos por uma alma tão escancarada feito a tua. As palavras fluem a gente vai junto. Amei também a imagem e olha, quero buscar meu doce, quero sim.

    Beijo, Bia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene! Eu não queria parecer repetitiva voltando ao assunto anterior, mas a alma gritou para ser escancarada e me satisfaz saber que é desse jeito que, quem vem aqui, sente-se à vontade. Seu doce está ali, bem pertinho...permita-se farejar e eu garanto, ele chega até você. Um abraço!

      Excluir
  28. Olá!
    Bom dia de madruga
    Bia
    ...quando penso em mudanças,verdades, existências, me vem sempre a necessidade de sobreviver , a consciência ainda de que cada uma das nossas escolhas terá fundamental importância no nosso aprendizado, para então ser fundamental na forma como vamos viver essa trajetória.Por vezes, encaixotamos nossas emoções,pisamos nos sentimentos, levamos as dores na mochila como parte da vida, mentimos para nos proteger, e quase nunca perguntamos a nós mesmos se esse sofrer é preciso. Seguimos em frente e a disputa faz a gente passar por cima, se defender, criar todas as barreiras possíveis para que sejamos "fortes" nessa luta pela sobrevivência . Pior que em algum momento vem a tristeza da dor da invalidação, a frustração por não conseguir conquistar nossos ideais. E esquecemos que o tempo é um sinônimo da realidade, dessa realidade que nos põe de frente com a consequência daquilo que deixamos de lado, negamos, fugimos até, e as contaminações emocionais que recebemos, por não termos sidos respeitados criam determinadas necessidades de corresponder às vontades dos outros, medos de errarmos, autocomiseração, necessidade de sermos aceitos, muitos medos e tantos outros fatores e todos eles acabam de maneira decisiva interferindo e contaminando o nosso entendimento da verdade que em muitas das vezes era apenas uma ilusão e nós não a víamos,
    não permitindo que o caminho seguido se concretize, pois ele está baseado numa falsa verdade.
    Mas chegará o momento que levaremos mais em consideração nossos sentimentos, não nos ocultaremos nas relações , e assim poderemos usufruir todas essas experiências e assim compreendermos que nada foi em vão.
    Parabéns pela interpretação da imagem...e boa sorte como "pintora",lol
    Obrigado pela visita
    Boa semana
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis!
      Acredito piamente que as mudanças que acontecem, quase sempre acompanhadas de dúvidas e algum sofrimento, só podem existir com o intuito de trazer conhecimentos que vão nos impulsionar para frente, para o melhor. Perguntar-se até quando a dose de sofrimento deve ser levada nas costas é primordial para que não passemos a vida em função dessa insatisfação pessoal. Há momentos em que não adianta simplesmente fingir que não vemos o que está incomodando ou entristecendo.
      Nesse momento, Felis, estou em transição, e avaliando de maneira muito leve onde me perdi de mim, com a intenção de não cometer os mesmos erros que me levam sempre a doar demais a ponto de esquecer que também mereço carinho, amor e respeito.
      Viver tentando corresponder à expectativa do outro não nos faz feliz porque nos leva justamente ao que tão sabiamente citou...é construir uma realidade baseada numa verdade que não existe.
      Tenho a preocupação natural de compreender e me amoldar ao outro para fazê-lo feliz, mas quero estar com alguém que apresenta a mesma preocupação comigo, lado a lado, meio a meio. Penso que só assim é possível um relacionamento duradouro e feliz.
      Um abraço!

      Excluir
  29. Oi Bia, como vai?

    Parabéns duas vezes a você! Uma pelo seu aniversário, a segunda porque, pelo que me parece, você está deixando de dar "socos em ponta de faca". Quando tomamos as rédeas da nossa vida e levamos a sério, ela dá uma guindada legal e, aí a gente percebe quanta coisa boa ficou para trás e quanta coisa boa estamos vivendo e encontrando pela frente. Cedo ou tarde a vida sempre nos ensina valiosas lições.
    Concordo contigo. A honestidade é uma das virtudes que enobrece o ser humano e dignifica a sua alma.
    O mundo carece de pessoas honestas.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor!
      Obrigada pelo duplo parabéns, os socos que eu estava dando, e não poderia haver uma expressão de melhor definição visto que a cada dia estava mais machucada, não foi somente uma escolha minha. Há um bom tempo eu vinha tentando resolver problemas que causavam descontentamento e mágoas, mas numa situação que não dependia só de mim...
      Mas hoje já não carrego mais aflições com em outros momentos semelhantes. Tenho a certeza de que tudo aconteceu da maneira como deveria ser e estou aberta ao que pode estar por vir de bom.
      Um abraço!

      Excluir
  30. Olá Bia.

    “me fiz morada para minhas verdades”, “escute suas verdades e seja honesto com elas”. Eis o resumo de tudo. O errado nunca será certo, não adianta querermos nos enganar, a honestidade para com nós mesmos, é uma grande vacina contra muitas desilusões.

    Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Apon! "O errado nunca será certo" é um comentário perfeito para traduzir perfeitamente o termo honestidade usado no texto.
      Em muitos casos não há meio-termo. Podemos tentar nos iludir, mas no fundo a verdade grita para ser ouvida.
      Um abraço!

      Excluir
  31. Já estou seguindo e adicionei teu blog na listinha de blogs que leio e recomendo ok?
    beijos
    http://pactodacinderella.blogspot.com.br
    Twitter - @Belinda_cind

    ResponderExcluir
  32. Obrigada pelo procedente comentário que me deixou. Sua visão sempre mostra que tem amor pela lealdade e pela verdade. Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Seu brilhante texto conduziu meu comentário...e justiça é um bem do qual a humanidade carece. Um abraço!

      Excluir
  33. Quando seguimos nossas verdades com absoluta convicção somos tomados pela sensação benfeitora de liberdade, de possibilidades promissoras e sabemos que teremos avanços e talvez alguns recuos , mas nada que nos limite frente aos caminhos escolhidos.
    Renovar o que não cabe mais!Retrato de ti.

    Fotografe pra gente tuas novas decorações, Bia:)
    Bom final de feriado.

    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu! É curioso como tudo parece tão conturbado quando estamos em meio a um turbilhão, e quando ele passa, olhamos para trás e nem acreditamos como conseguimos superar tudo isso. Sensação feliz e libertadora.
      A vida é feita de renovações...ando trabalhando bastante nas mudanças e estou adorando estar num ambiente mais espaçoso, claro e sem sobrecargas desnecessárias.
      Já estou fotografando, hahaha.
      Um abraço!

      Excluir
  34. Oi Bia amada
    Quando conseguimos perceber nossas verdades alçamos altos voos de liberdade. Deixamos para trás nossos medos e passamos a viver de acordo com nossos princípios de retidão. Minha amiga seu texto toca fundo na alma e a reflexão que advem desta leitura é soberba.
    Parabéns pelo texto maravilhoso e a sua generosidade em paritlhá-lo. Bom restinho de feriado
    Beijinhos e meu carinho
    Gracita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracita, muito obrigada por seus elogios...se os escritos despertarem o faro pela busca da verdade pessoal de cada um que passar por aqui já saberei que os percalços anteriores não foram em vão. Um abraço!

      Excluir
  35. Bia,vc escreve super bem! Adorei o texto e refleti com vc.Tb tenho muito a aprender com relação a mim mesmo.Arrumar as gavetas é um jeito ótimo de separar o que é bom pra gente e o que é lixo.Sua casa deve estar ficando linda!bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anne! Sempre sinto assim, conforme vamos arrumando gavetas e ambientes, vamos organizando também os sentimentos que estiveram bagunçados por dentro. E quando eu me sentir confortável novamente onde moro, é sinal de que as coisas voltaram pro lugar.
      Um abraço!

      Excluir
  36. Não deve ser fácil, escrever um texto "sob encomenda" !
    O seu, como percebe-se, fluiu bem, devido à escolha sua em escrever sobre as suas verdades internalizadas pelo caráter, pela personalidade.
    Só tenho uma "crítica", a fazer, ao pedacinho do texto em que você fala de "algo não muito honesto" ...Eu mudaria, essa frase. Não existe "algo não muito honesto", uma atitude é, ou não é honesta. Não há, meio termo aí...É como dizer: "fulano, é pouco ético". Uma pessoa é ética, ou não é ética. Ninguém é pouco ou muito ético. Você me entende?

    Um beijo, Bia, fui sincera no meu comentário rsrrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lúcia, seja bem vinda! Há momentos em que escolho falar sobre assuntos "neutros" porque por algum motivo não gostaria de revelar o que estou sentindo ou pensando, mas é notável que os textos que escrevo livremente sobre os assuntos que pulsam no momento em geral são os mais apreciados pelos leitores.
      Sobre a referência sobre o uso do termo honesto na frase, obrigada por deixar sua opinião, me fez pensar sobre o assunto. Tem razão em seu ponto de vista, ou se é honesto, ou não se é...talvez eu quis falar sobre aquelas atitudes que não são corretas, mas são aceitáveis. Complicado isso, não?
      Um abraço!

      Excluir
  37. Oi Bia!
    Achei seu texto lindo, verdadeiro e acima de tudo, corajoso. A grande maioria de nós tem medo de parar e refletir sobre os erros que cometemos, é muito mais fácil pensar que foi um "lapso" e ignorar, sem pensar que errar também faz parte do crescimento, do amadurecimento. Quando mudo, sinto que tudo muda ao meu redor, inclusive minha casa. E isso é bom, pois mostra que não somos seres estáticos, pelo contrário, estamos em constante mudança, em constante crescimento, faz parte da vida e é preciso estar atento a isso.

    Parabéns pelo texto lindo e inspirador!

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria! Às vezes fico pensando onde essa coragem irá me levar...O erro é algo assustador, porque representa de alguma forma um fracasso pessoal. E ignorá-lo é o caminho mais curto para cometê-lo de novo.
      Penso que toda a mudança é válida, quando nos leva ao melhor.
      Um abraço!

      Excluir
  38. Bia!
    Grata pela visita! Tu podes participar da Confraria da Soninha se quiseres. É só me enviar por e-mail o que queres: texto + imagem!
    Que texto tocante e corajoso!
    Amei te ler!
    Muitas beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sônia, obrigada pelo convite! :) Que bom ter gostado da leitura, é sempre bem vinda por aqui. Um abraço!

      Excluir
  39. A sinceridade é a alma do texto. Hoje sou eu lutando aqui para me abrir em dois textos para amanhã... “º~º” [sorrio] Bia, você me inspirou. Com tempo, deixe sua impressão no http://jefhcardoso.blogspot.com Terei um imenso prazer se você me visitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeferson, seja bem vindo! Saber que fui uma inspiração para auxiliar em seus escritos me fizeram sorrir também. :D Um abraço!

      Excluir
  40. .


    Simplesmente encantador...

    Beijos,

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que seria da vida sem o encanto? :) Um abraço!

      Excluir
  41. Olá amiga Bia.

    Espero que estejas bem.
    Desculpa a ausência, mas estou ainda em recuperação.
    O teu post é bastante bom e profundo, assim como a tua participação nos 140 Caracteres. Parabéns! Nós humanos temos uma particularidade interessante, temos dificuldade em ver a realidade como é. Assim, acabamos inconscientemente por mentirmos a nós próprios.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris! Espero que sua recuperação seja breve...Fico sempre me perguntando em que ponto deixamos de viver a vida simplesmente como ela é e passamos a ser um modelo do que os outros desejam para nossa vida.
      Saudades de você!
      Um abraço!

      Excluir
  42. Bia, que belo texto. Aliás, vc transborda sentimentos através das palavras, onde acaba usando seu blog para falar sobre vc e também ensinar muita coisa. Escutar nossas verdades e ser honesto consigo mesmo é mais do que necessário. Pena que nem sempre conseguimos.

    Bacana que vc esteja mudando o visual da sua casa. Sou metódico e não faço grandes mudanças há tempos. Não sei se conseguiria. rs Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio, obrigada! Ah, que palavra adorável, "transbordar"...lapido muito meus bons sentimentos porque eu queria viver assim, transbordando, sem precisar me preocupar por saber que estaria transbordando o melhor...
      Ser honesto consigo nem sempre é fácil porque geralmente nossa honestidade interfere também na vida de quem está no entorno...mas ainda é melhor que nutrir uma mentira.
      Um abraço!

      Excluir
  43. Oi, Bia!
    Lindo e verdadeiro!
    É preciso sermos nós mesmas, para sermos felizes completamente e a vida seja realmente bela.
    Amei a postagem! Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leh! Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  44. Bia, te ler sempre me enriquece, fortalece e abre novos horizontes...e te digo mais, se escrevesses um livro, ele seria de cabeceira, pois sei que nele eu alimentaria minh'alma.

    Quanto aos 140 caracteres, através da imagem, também eu sinto que é hora de partir, já não caibo mais aqui.

    Obrigada por nos presentear com suas palavras.

    Meu carinho, sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Majoli! Que elogio engrandecedor sobre meus escritos, me deixou sem palavras, é bom saber que minhas partilhas alimentam também outras almas. :DD
      Quando não cabemos mais em algum lugar, apesar de tentar acomodar as coisas, é sinal de que precisamos de parâmetros maiores para vivermos bem.
      Um abraço!

      Excluir
  45. Bia,

    eu me encanto com seus textos que falam de si, suas experiencias e auto-críticas tambem. Ainda bem que se deu a oportunidade de melhorar, amadurecer, aprender. Eu penso que passamos uma vida inteira acertando e errando, ora colocando os pes nos freios, outras derrapando e outras indo em frente. Mas tudo isso só vale a pena - errar, quando se descobre qual é a verdade que faz a propria vida ser mais justa para viver em paz.

    BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym! Se dar oportunidades é algo que definitivamente depende de iniciativa própria...mas nem sempre é fácil.
      Há pensamentos soltos que vêm em minha memória, alguns questionamentos, mas não deixo nada permanecer por muito tempo por aqui. No momento estou buscando sorver a paz e esquecer as mágoas, que ainda bem, já estão bem distantes. Acho que tenho mesmo um coração de criança.
      Um abraço!

      Excluir
  46. Boa tarde!!!
    Bom final de semana
    Agradeço sempre sua visita que
    deixa meu Cantinho sempre feliz
    Obrigado pela bela amizade, vc merece todo elogio
    Parabéns por ter sempre o melhor para oferecer
    Bjussss

    __Rita___♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita! Obrigada por sua presença sempre tão gentil...um abraço!

      Excluir
  47. Chegando pra conhecer sue canto, venho la d amoça do adesivo
    de geladeira mais lindo que ja vi.
    Logo depois de ler mais seus
    escritos volto pra comentar.
    Bjins
    e bom domingo.

    ResponderExcluir
  48. As vezes precisamos é tomar uma decisão para tudo fluir, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão...o decidir e o pôr em prática são o começo de um recomeço. Um abraço!

      Excluir
  49. Oi Bia,
    Depois de um bom tempo voltei,rs.
    Ando vendo minhas verdades e percebo que estou longe de me encaixar onde estou.
    Penso muito em como mudar,estou querendo mudanças boas pra mim,já cansei das mudanças impostas pelos outros.
    Abraço =)

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...