domingo, 20 de abril de 2014

Um ano de vida nova

Obs: quem quiser conferir minha participação para o Book Crossing Blogueiros promovido pelo blog Luz de Luma é só clicar aqui.


São 11 horas e um pernil que ganhei da Prefeitura está assando no forno, para o almoço com meus pais e filha. Hoje é um daqueles dias em que eu não iria escrever, porque já o fiz na sexta, mas meu coração está pedindo, e não consegui dizer não.


imagem by freepik

É interessante a Páscoa, cujo significado é nascimento, renovação, ter caído na data de hoje. Há um ano efetivei escolhas que havia feito há algum tempo, sei porque foi no mesmo dia de um show maravilhoso, do Djavan. Os primeiros dias foram difíceis, pois quando fazemos grandes escolhas, que mudam completamente nossa vida, além de reaprender, se habituar à nova rotina, sempre nos perguntamos se estamos escolhendo certo. Por experiência sei que quando optamos por aquilo que faz nossa vida pulsar, que dá vida aos olhos, estamos no caminho certo.


Tive algumas chances de retroceder, mas não vacilei. Estou sozinha, porém não solitária. Sinto-me preenchida por amor e não há coisa melhor do que poder senti-lo sem divisões. Acredito que evolui  pessoalmente. Tenho muito mais serenidade, discernimento,  busco não alimentar preocupações... procuro cultivar e praticar o bem sempre que possível, em especial àqueles que não conheço. Minhas alegrias são muito autênticas, continuo sendo uma mulher de me entregar ao que faço e a(o)(s) que(m) amo.

Por outro lado, sei que há muito para evoluir. Ainda permaneço na defensiva, o que às vezes passa uma impressão de rudez, de orgulho. Sei que passei por situações que me levaram (ou ainda levam, indiretamente) à isso. Mas sinceramente, não quero cultivar e fortalecer essa barreira. Acho incompatível e contraditório, ser um pessoa que cultiva o amor, o perdão e o bem, agir com intolerância, mesmo que a situação peça isso, mesmo que seja o justo. Estou em busca de lapidar ainda mais a suavidade, a compreensão e a compaixão, ampliar a noção de que aquilo que se aplica à nós, nem sempre se aplica ao outro.

Através da minha filha também aprendo muito sobre os erros da idade que cometi, de outras formas. Ela está descobrindo que nem todas as pessoas são boas e/ou educadas e/ou compreensivas, que o amor tem caminhos que desconhecemos, que o perdão é importante, se perdoar também, e que pede tolerância e paciência, não só do outro em relação à si, mas também de si em relação ao outro. Que precisamos dar valor à quem amamos enquanto há amor, não só do outro em relação à si, mas também de si em relação ao outro. A vida vai se encarregando de ensinar, como de costume, mas há uma diferença: não pretendo deixar que ela se sinta sozinha. Sentir-me assim me levou a erros duros de serem superados.

Tenho meus momentos de questionamentos, carências, solidão, mas procuro não fortificá-los - não pretendo cometer os mesmos erros do passado. Vejo-me com um sentimento que me ajuda a me manter muito firme em meus propósitos: a fé. Acredito muito em Deus, no quanto cada coisa tem uma explicação e uma hora, ainda que continue sendo uma mulher de urgência pela vida. Acredito muito nos meus sonhos, onde há a vontade legítima de fazer os que amo felizes, e penso que essa combinação de sonho + fazer aos outros felizes é digna de tornar-se realidade. Os preços que paguei - e pago - são justos quando a intenção é convergir para um estado de felicidade.

E paremos por aqui, ainda tenho que fazer a maionese e o arroz à grega! :D Feliz Páscoa!!!!

Frases que ouvi/li ontem para o novo ano:

"Alegre-se e não tenhas medo".

"Torna-se gente quem tem a capacidade de amar e sentir-se amado".


66 comentários:

  1. Feliz Páscoa Bia!
    Um texto com sabor dos caminhos do amor - nem sempre fácil; quando realizado traz plenitude; traz com ele o aprendizado do perdão e tanto mais...
    É transparente seu amor pelos teus e todo o aprendizado que o envolve!
    Que seja saboroso o almoço e repleto de afetos!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Apesar de já ter errado, acertado, algo no amor me parece inquestionável: nos ensina muito. Essa plenitude penso ser o que todos buscam, e eu estou firme no propósito de conquistá-la, docemente. ;)
      Não consigo não ser transparente... e como sempre digo, não sei até que ponto isso é uma vantagem, hahaha. Espero que esse seja um traço valorizado, o da limpidez, da sinceridade.
      Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  2. Bia, muitas vezes na vida temos que tomar decisões dificeis e é bom perceber depois de um tempo que foram acertadas e nos levaram rumo ao caminho da paz. Um lindo texto! Bjs e boa Páscoa pra vc e sua familia,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anne!
      É verdade, decisões são decisões, mas penso que quando nos esquivamos por muito tempo delas, acabamos vivendo angustiados. Diferente de quando estamos preparando o caminho para tomá-las, nesse caso, vamos nos fortificando até a prática, e é mesmo reconfortante quando percebemos que acertamos.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Que texto bonito, Bia. Compartilho contigo um tanto de coisas lidas aqui, desde o medo de sentir-me só, à felicidade de ver Djavan. Não posso compartilhar, porém, da maionese porque senão minha Vê se aflige e me dói. Rrs...
    Feliz domingo de Páscoa, minha querida. Aí junto dos que você ama e que te amam tanto e sempre.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene, obrigada. Eu quero muito ver Djavan de novo, de preferência, com quem eu amo ao lado...
      Não compartilha a maionese, mas está sempre convidada a vir compartilhar um café comigo! :D
      Um abraço! Que o amor esteja sempre entre nós, acho que é o que existe de mais importante na vida.

      Excluir
  4. É Bia,
    Viver não é difícil, o difícil e saber viver.
    Cada um com a sua história que somente o protagonista saberá fazer dela um caminho mais suave, com menos espinhos para se torturar.
    Eu não olho o que passou, caminho sempre pra frente. Quero o futuro, queira um futuro brilhante também.
    Tardio, mas Feliz Páscoa
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dorli! Saber viver é uma arte árdua, e ao mesmo tempo, leve.
      Interessante o "se torturar" que usou... cresci sendo sempre muito cobrada e isso desenvolveu um sentimento de culpa em mim com o qual eu aprendo a lidar sempre. Já melhorei bastante, não é possível viver com leveza sob o dedo pesado do julgamento, inclusive do próprio.
      Olho muito mais em frente do que atrás, Dorli, acho que só assim é possível construir um caminho compensador, feliz... espio atrás somente para lembrar de ser grata pelo que tenho hoje e para não escorregar nos mesmos erros.
      Um abraço!

      Excluir
  5. Imagino e desejo que tenhas tido um lindo almoço em família! o nosso acabou faz pouco e voltei pra ver os amigos blogueiros! Gosto como colocas tuas dúvidas, reflexões e assim desabafas, o que faz bem! Bom feriadinho amanhã!

    Feliz Páscoa e tudo de bom sempre! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica!
      O almoço foi, bom, tranquilo, senti falta dos sobrinhos que estavam viajando. No mais sempre é bom estar entre quem amamos, não é? Você é como eu: adora a família, e os blogs, kkkk.
      Esse veículo de desabafo que para mim é o Revolta é tão importante, nele consigo colocar a parte minha que precisa verter, de alguma forma. E o melhor, me sinto acarinhada, bem recebida, isso é tão bom... :)
      Um abraço!

      Excluir
  6. Acredito que esse é um pensamento e uma postura que temos que exercitar. Fico feliz em saber que você está se transformando e sendo mais feliz. Acho que ficar presa aos problemas, aos momentos ruins é uma grande perda por ser humano. Perdemos inúmeros instantes alegres nesse meio tempo. Bom, preciso e quero melhorar nisso também e é importante saber que alguém consegue, porque acabo me sentindo capaz.
    Feliz Páscoa pra ti Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, B. Não posso dizer que foi fácil... quem é criado para assumir muitas responsabilidades parece desenvolver um tino especial para se preocupar. Foi preciso uma reinvenção completa para diminuir essa tendência natural. Não que eu não me preocupe, mas consigo controlar bastante isso, baseada no entendimento de que a preocupação em si não resolve o problema, e sim, ações! ;)
      O fato é que todos sempre temos algo a melhorar e tenho consciência de que ainda tenho inúmeras fragilidades, a autodefesa, alguma insegurança... e quando resolvemos isso, aparece alguma outra coisa, hahaha, pra gente nunca deixar de aprender. Mas se pudermos fazer isso com alegria, as coisas se tornam mais suaves, mais leves...
      Tenho certeza que conseguirá, tem um discernimento incrível.
      Um abraço!

      Excluir
  7. Bia, decisões radicais sempre são difíceis, ainda mais quando a maioria opta pela comodidade. Quem é forte e não se conforma enfrenta essa atitude de tomar decisões. E os outros acham isso arrogância, prepotência, orgulho. Mas não é. É questão de sobrevivência, de autoestima, de amor próprio. Com Deus sempre no comando dificilmente erramos. Sofremos sim porque faz parte, mas errar, acho que não.
    Sua filha tem um ótimo exemplo e com certeza se lembrará de cada gesto seu. E aprenderá com suas atitudes.
    Fique com Deus e boa Páscoa!
    Boa semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clara!
      Ler seu comentário me fez pensar no quando as pessoas tem o costume de julgar nossas atitudes erroneamente, sem saber como somos de verdade, ou o caminho muitas vezes tortuosos que seguimos até chegar ali... essa percepção me fez aprender a diminuir a importância sobre o que os outros pensam ou falam.
      Concordo contigo, tomar nas mãos a caneta da vida é uma questão de sobrevivência com amor próprio. Quando abrimos mãos de escrever nossa história passamos a viver uma sobrevida que não parece valer a pena.
      Minha filha é uma boa filha, me escuta bastante, diferente de como agi e por isso mesmo quebrei a cara, kkk... mas ela também cometerá seus erros para aprender, afinal, há coisas que só aprendemos na prática, que quando ouvimos parece exagero, e talz, assim como terei meus erros como mãe, sempre tentando acertar, faz parte...
      Obrigada pelo carinho e força das palavras, tenho uma dificuldade grande em partilhar o que penso e sinto e sentir apoio é tudo o que eu preciso.
      Um abraço!

      Excluir
  8. Boa tarde Bia.. e tem coisa melhor que um pernil assando.. não foi aqui desta vez mas recente tivemos um tb srs.. sobre tuas palavras todos de alguma maneira ficamos na defensiva.. temos medos, nos prendemos demais a crenças e não seguimos.. evoluir, é uma palavra forte que temos que manter no nosso vocabulário, mesmo sem saber muito o que é evoluir mas estamos fazendo coisas boas, tentando sublimar erros e isso é o começo.. muitas idas e vindas vão acontecer e nada é por acaso.. aqui estamos por escolha maior, temos que saber dar o melhor de nós.. fazer sempre o máximo abraços e um lindo dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samuel!
      Ler seu comentário me fez pensar que há vários meios de ficar na defensiva... acho que a minha fiz mais respeito ao medo de errar, de decepcionar. Por outro lado sei que na vida o erro é inevitável, porque em geral erramos buscando acertar, e aí vem a outra ponta que procuro cultivar: o perdão, próprio e do outro.
      Penso que ter a consciência de que estamos dando o melhor de nós j´s é sinal de que estamos buscando evoluir sinceramente.
      Um abraço!

      Excluir
  9. Bia, sua postagem mostra sabedoria e um grande crescimento interior e espiritual. Nossos erros nos ajudam a fazer escolhas melhores. Sua filha, certamente, terá maturidade para suas próprias opções, e a certeza de que não está só a tornará sempre forte e segura. Que esse espírito de renovação que a Páscoa nos traz a acompanhe a cada dia, já que todos nos proporcionam um novo renascimento. Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene, tem toda a razão... "nossos erros nos ajudam a fazer escolhas melhores"... se não for assim, não há fundamento par ao erro, não?
      Assim como tem fundamento o que disse sobre minha filha... ela parece estar se recuperando bem de um tombo emocional e isso talvez seja porque se sinta segura, e isso como mãe é recompensador.
      Que esse "novo ano" traga a renovação dos melhores sentimentos que carrega consigo.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Olá, Bia.

    Precisamos nos fazer renovados a cada dia. O hoje é o único tempo real. O passado é um baú de lições aprendidas (ou não), o futuro é uma expectativa. Sigamos em frente sem medo, sob a luz meridiana do nosso melhor.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Apon!
      Ter essa percepção de que o que temos de fato é o hoje me dá uma sensação estranha, como se isso fomentasse minhas urgências... ainda ontem falei para minha filha que desejo ser uma velhinha feliz, sem amarguras... aí me dei conta de que já não tenho tanto tempo assim para chegar lá desse jeito pelo tanto de coisas que quero fazer e com quem, kkk, mas ainda não é tarde... isso partindo do pressuposto de que ficarei velhinha, kkkk...
      "Pirei na batatinha", Apon.
      Um abraço!

      Excluir
  11. Olá Bia,

    Seu texto reflete a sabedoria que você já adquiriu no decorrer da sua vida. Acho importante quando podemos fazer um balanço e constatar que crescemos, aprendemos e evoluímos. Sua filha ganha com isso, pois além do seu amor e apoio, ainda tem em quem se espelhar.
    Enquanto vivermos, teremos muito a aprender e muitas arestas para lapidar, pois é para isso que frequentamos a escola da vida. Tudo no seu tempo, pois a evolução não anda a passos largos.
    Aposto como o almoço ficou delicioso e que a Páscoa foi um dia feliz para você, já que passou junto com as pessoas que ama e que a amam.
    Fui lá conferir o Book Crossing Blogueiros. Tenho os dois livros que você libertou. Também já separei dois para desapegar, mas em razão da semana santa a cidade ficou muito parada e deixei para fazê-lo amanhã, se Deus quiser.
    Sucesso sempre em sua vida, Bia.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera!
      Sei que minha filha tem orgulho de mim e me ama muito como mãe... isso é uma bênção num mundo em que os adolescentes costumam se revoltar nessa idade, e acredito que essa atitude se dá não só pela minha história de vida, mas porque ela sente o quanto é importante pra mim que ela seja feliz, mesmo que cometa alguns erros.
      Ler seu segundo parágrafo me fez pensar que evolução subentende o sentido de etapas, passo a passo... evoluímos sem pressa, mas na velocidade certa da absorção do aprendizado.
      Minha Páscoa não foi completa, mas foi um dia feliz... na simplicidade de estar com as pessoas que amamos, vemos o valor que a vida tem.
      Sobre a libertação de um livro, gerou uma "discussão" aqui em casa, kkkk... eu queria libertar um que não gostei muito, mas não acho justo, me parece egoísta. Já minha filha argumentou que eu posso não ter gostado, mas que outra pessoa pode vir a gostar - o que faz sentido. Mas no final, não consigo ser "infiel" ao meu propósito, kkkk, e acabei liberando outro que adorava. Fiquei curiosa para saber sobre o seu... vou conferir em breve.
      Um abraço!

      Excluir
  12. Oi Bia,
    Acabei de escrever um post falando um pouco sobre a vida e venho aqui e vejo esse teu post,gostei tanto de lê-lo.
    Eu que sou tão cheia de dúvidas/incertezas/medo das coisas gosto de ver quando as pessoas conseguem mudar suas vidas,fazer o novo dar certo,enfim.
    Uma feliz páscoa e abraços =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Su!
      Em breve vou conferir seu post...
      Dúvidas, incertezas/medo, quem não os tem? O desafio é aprender a dar-lhe a dimensão que merece. Ficar estagnado, com medo de avançar por medo de errar, é o que considero perder a chance de viver.
      Fazer o novo dar certo nem sempre depende só dá gente, mas se ainda assim não der, temos sempre a chance de rever posturar e formular novas atitudes. Pensar assim alivia um pouco a pressão sobre o acerto.
      Abração!

      Excluir
  13. Querida Bia,

    Eu passei sozinha o Domingo de Pascoa, alias, a sexta-feita Santa tambem.
    Sou muito sentimental, isso me dói muito. Nos ultimos anos tenho passados dias "sagrados" totalmente sozinha, é de cortar o meu sentimental coração.

    Então, fui ao cinema assistir NOÉ. Foi uma decepção. Pensei que assistiria um grande filme, porque é uma das historias bíblicas mais belas, com atores de primeira linha, contando com os modernos efeitos especiais. Sim, tudo seria perfeito se não "voassem na batatinha". Ainda bem que escolhi o sistema mais barato e não em 3D. Nem tudo estava perdido, aconteceu algo engraçado e foi justamente na saída. Abriram uma porta e todos desceram incansáveis escadas. Uma escadaria horrorosa de feia. Eu pensei que estava indo para o inferno, não era possível ter tantos degraus! Fomos parar no estacionamento. Ficamos ligeiramente perdidos. Então, mesmo que estranhos uns aos outros, fomos comentando sobre aquela "saída" de um filme ridículo. E começamos a rir.

    Falando de filhos, a visão de minha filha a respeito do mundo é muito mais pé no chão do que quando eu tinha a idade dela. Tem horas que tenho até pena, o mundo está duro demais, de outra, é melhor assim, o meu choque com a realidade foi horrível.

    Compartilho e afirmo o que voce disse tão bem ; "Acredito muito nos meus sonhos, onde há a vontade legítima de fazer os que amo felizes, e penso que essa combinação de sonho + fazer aos outros felizes é digna de tornar-se realidade."

    Beijinhos, fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, fadinha!
      Imagino o quanto seu coração sentimental fica lascado quando isso acontece :(. Embora não seja o tipo festeira, de chegar na casa de alguém às 8 da manhã e sair às 10 da noite, gosto muito de comemorar datas especiais, acho importante estar com pessoas que gostamos, pode ser somente com uma ou com muitas... desejo que essa situação se reverta em breve, você merece passar datas muito bem acompanhada.

      Não gostou de Noé? kkkk, eu gostei... Mas tenho consciência de que sou o tipo de pessoa que se contenta com tudo, kkk. Concordo que viajam na batatinha, não era como eu esperava, mas gostei... e o melhor, teve riso coletivo na saída, adoro!!! Sou campeã em ir de situações ridículas, kkk, fico dias lembrando e caindo no riso sozinha!

      Minha filha então tem a ver com a sua... também é mais racional, pé no chão, embora ainda conserve alguma ingenuidade em relação á humanidade no sentido de não acreditar que há pessoas não tão bem intencionadas. Mas vai aprendendo... de qualquer forma, acho que as coias aconteceram de forma mais dura para mim também. Mas estamos aqui, Sissym, em pé, fortes e morrendo de vontade de ser e fazer feliz! :D

      Tenho CERTEZA, conseguiremos!!!

      beijos da sua irmã de longe.

      Excluir
  14. Bia, que bom que vc obedeceu seu coração ee escreveu. Seu texto repleto de confissões e reflexões está ótimo. Me identifiquei com muitas coisas, inclusive. Espero que tenha tido uma linda Páscoa. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio!
      É interessante... quanto recebo esses "chamados" do coração clamando pela escrita, sempre me sinto muito melhor depois.
      É bom saber que aqueles que chegam gostam também desses momentos de revelações da alma.
      Abraços, tudo de bom!

      Excluir
  15. Olá, Bia! Revi-me num grande número de passagens do seu belo texto.
    A minha filosofia de vida é estar focada no que realmente me importa, praticando a infalível estratégia do baby's step!
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nina!
      Ótima estratégia... perceber o que realmente importa e saber como agir de acordo com é uma percepção que só vamos desenvolvendo com o tempo. Ainda bem que em geral isso ocorre a tempo.
      Um abraço!

      Excluir
  16. Oooi!!!
    Passando para desejar uma Feliz Páscoa, atrasadinha! Hehehehe.
    Espero que o domingo tenha sido ótimo ao lado dos teus amores.
    Parabéns pelo aniversário de vida nova! ;)

    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Naty!
      O domingo foi tranquilo.... não foi a Páscoa dos sonhos, mas uma Páscoa em paz, e isso já é um ganho enorme em meio a um mundo tão tumultuado.
      Abraço!

      Excluir
  17. Olá Bia desejo que esse pernil tivesse feito vosso deleite! Imagino que sim:))!
    Sobre a sua reflexão achei bem interessante! Revi-me em muitos aspetos! À medida que o tempo vai passando vamo-nos afirmando de uma forma mais convincente, o que nos ajuda a encarar as mais variadas situações agindo conforme achamos melhor para nós e para os outros! Aliás, amar os outros nos torna também pessoas diferentes, com uma capacidade mais alargada de perdoar, de aceitar. E os filhos, os filhos ensinam-nos tanto! Adorei seu texto. Que este seja um tempo em que a sua vida continue a frutificar. Um beijinho e continuação de uma feliz Páscoa! Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      Modéstia à parte , o pernil ficou mesmo muito bom... depois de umas três horas de forno, kkk.
      Nunca foi da minha natureza guardar rancor... talvez mágoa, mas não rancor. E a partir do momento que se tem essa consciência de que amor de qualidade precisa vir acompanhado de perdão, as duas coisas começam a andar juntas. Não que seja admitido o abuso que leva à destruição do amor-próprio, mas os erros da vida merecem perdão, merecem segunda chance.
      tenho certeza que a vida e os pontos de vista tornam-se outros quando temos filhos... só não aprende quem não quer. E o que acho interessante também é que perto deles evoluímos, porque nos ensinam pontos de vista atuais, que muitas vezes nos passam desapercebidos.
      Que sua vida também seja rica em bons frutos!
      Um abraço!

      Excluir
  18. Verdade, não devemos fortificar tristezas e solidão.
    Bom texto! Boa reflexão, Bia!
    Abraços e feliz páscoa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie! Dar força somente ao que é bom, ao que faz bem! Um abraço!

      Excluir
  19. Bia, minha querida, através das suas palavras, posso perceber o quanto o momento que vive agora tem significado para você. Uma nova escolha, por melhor que ela possa representar na vida de uma pessoa, ela não deixará de ser algo desafiador. Pelo visto você tem conseguindo vencer esse desafio. Um grande beijo no seu coração e um afetuoso abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pc, Que interessante leitura do meu texto... sim, venho num processo muito significativo em termos de vida. Viver é um desafio constante, mas acredito que o não viver é um desafio maior ainda, porque vem sem alegrias consistentes.
      Então, vamos em frente!
      Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  20. Oi Bia,

    As escolhas sao sempre difíceis, mas essenciais para a evoluçao...

    Espero que sua Páscoa tenha sido maravilhosa....

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa!
      A Páscoa foi tranquila, e isso já é um ganho enorme. Que as nossas escolhas nos levem sempre à melhor direção. Um abraço!

      Excluir
  21. Te sinto mais tranquila e isso é bom, muito legal aprender e rever as coisas através da sua filha. E estas receitas ai hummm deve ter sido uma páscoa maravilhosa.
    Mais um belo escrito minha querida parabéns já disse e repito amo te ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia!
      Obrigada pelo carinho... revendo alguns passos da minha filha consigo compreender alguns que já tive... ou aprender como traçá-los de maneira diferente. Um abraço!

      Excluir
  22. OI BIA!
    LI TEU DESABAFO E O QUE TENHO PARA TE DIZER É QUE O ACHEI EXTREMAMENTE SINCERO E LEVE, SINAL DE QUE ESTÁS MESMO NUM PROCESSO DE EVOLUÇÃO E BASTANTE AVANÇADO PELA CORAGEM COM QUE EXPÕES TEUS PENSAMENTOS E METAS.
    PARABÉNS AMIGA E FICA COM DEUS.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zilani!
      Obrigada pelo carinho... o meu desejo é preencher meu pensamento e coração com coisas boas, que fazem bem, ainda que para isso precise enfrentar alguns percalços e desafios. Faz parte do processo de leveza...
      Um abraço!

      Excluir
  23. Oi Bia,
    realmente mto significativa a data.
    É incrível como temos medo de mudar, né? Nos apegamos tanto ao que já temos, que a possibilidade de melhorar nem nos ocorre.
    Ainda bem que vc arriscou! Tbm já passei por mudanças das quais tinha medo e hj vejo o quanto as coisas estão melhores.
    Que bom!

    Um beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty!
      Interessante o que disse sobre o apego... talvez devido à educação social de que não podemos correr o risco de perder algo, não somos criados para a perspectiva de que uma perda aqui pode repercutir em um grande ganho lá na frente... o que geralmente acontece, quando nos dispomos a nos ajudar a encarar o que urge.
      Acompanho sua história e vejo o quanto está feliz após vencer desafios, e torço para que tudo só melhore sempre.
      Um abraço!

      Excluir
  24. Querida amiga, eu vim agradecer a sua doce presença em meu cantinho!
    Obrigada pelo carinho de sua presença e amizade!
    Por favor, me perdoe o copia e cola, é que no momento estou muito sem tempo para deixar aquele recadinho especial.
    Hoje sou portadora de uma linda noticia.
    Eu e meu marido somos avós, Ligia a nossa netinha nasceu ontem ás 6 h.3º da manhã.
    Nasceu de 7 para 8 meses, mas com a graça de Deus ela está bem e a minha nora tmaém!
    Um maravilhoso fim de semana para você.
    Abraço amigo
    Maria Alice


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria, que surpresa boa!!!! Nenês são sempre uma bênção de Deus... minha filha também nasceu de 8 meses e ficou bem, desejo saúde e alegrias para a família! Um abraço!

      Excluir
  25. Bia passando para te agradecer pela visita e desejar uma Feliz Páscoa. Para nós católicos ainda é Páscoa! Beijos no coração e êxito nos teus projetos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Claudete!
      Obrigada pelo carinho, sucesso pra você também, muitas bênçãos, todos os dias!!! Um abraço!

      Excluir
  26. Oi, Bia!
    Muitas vezes deixamos as decisões de lado por falta de coragem e depois delas tomadas pensamos porque não as tomamos antes, mas tudo tem o seu tempo. Assim, a sua filha também terá o tempo dela. Bom que tudo está dando certo, não é mesmo?
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma! É verdade, quando os ventos das mudanças passam, pensamos que poderíamos ter simplificado e resolvido antes, talvez sofrido menos ruminando uma decisão, e ao mesmo tempo, também penso nessa questão do tempo, se não é do jeito que tem que ser, um ajuste de tempos, histórias... o importante é que nunca se perca o espaço para a vida.
      Minha filha ainda precisa aprender muitas coisas... e assim será com os filhos dela também... ;)
      Um abração!

      Excluir
  27. Respostas
    1. Olá, Lê, seja bem vinda!!! Sorte pra nós, sempre! ;) Um abraço!

      Excluir
  28. Oi Bia, que saudade, parece uma coisa, estou passando por uma situação tão difícil na minha vida pessoal e ainda, não tomei uma decisão definitiva, ainda não tenho certeza do que realmente quero para isso, quer dizer na verdade eu sei, mas o que eu quero não existe queria que o tempo voltasse. Admiro as pessoas corajosas e todos que me acham uma guerreira não imaginam o quão frágil na verdade eu sou! fico feliz em ver a felicidade alheia e vc esta certa, em permear o amor o perdão, quem perdoa é nobre! beijos e Feliz Páscoa atrasadíssima, não sei se vc sabe faz um tempinho que não nos falamos mas eu sou avó!! tu acha rsrsrs de gêmeas ainda. beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gélia! Saudades de você também e de suas ideias geniais! Compreendo o que disse... conversando há umas semanas atrás com uma amiga na qual eu confio muito e conhecedora da alma humana, e me sentindo frágil, ela me disse algo interessante: frágeis são as pessoas que recuam com muita facilidade, que se deixam dominar pelo medo. Então ela disse que não era meu caso, pois assim como você também sou uma guerreira, mas que eu era extremamente sensível e que essa sensibilidade era confundida com fragilidade.
      A fragilidade passa uma ideia de fraqueza, e não imagino ser seu caso. Os problemas, os dilemas, as incertezas nos deixam então com a sensibilidade à flor da pele e é preciso muito cuidado conosco para não ceder ao impulso de se abandonar à própria sorte. A sensibilidade é bonita, é uma qualidade que não nos deixa indiferentes ao que precisa de cuidado e atenção, mas quando ela começa a querer interferir em minhas decisões, procuro focar no trabalho (inclusive no cotidiano, do lar) e na razão. Quem sabe dá certo contigo?
      No fundo, nessas horas, a gente queria mesmo era um colo, né? Quem não gosta (e precisa)?
      Fantástica a notícia de netas gêmeas, imagino que esse contato deve dirimir qualquer nuvem de problema! :D
      Abração, vou ficar torcendo para que as coisas se resolvam da melhor maneira possível!!!

      Excluir
  29. Oi Bia querida


    Tenho certeza que qualquer que for as suas escolhas, elas estarão sempre corretas se você seguir seu coração.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ani, é verdade... quando vou contra meu coração, acabo me dando mal, hahaha. Um abraço!

      Excluir
  30. Passei tarde para o pernil....

    Mas desabafar muitas vezes alivia
    o peito, alivia a alma, e deixa nosso corpo
    como pena.....Fez bem faça sempre que for preciso


    Abraços

    ** Rita **

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita!
      Desabafar é mesmo bom... o que guardamos acaba ocupando um espaço que poderia ser ocupado com sentimentos muito melhores.
      Sua visita é sempre esperada, nunca é tarde! ;)
      Um abraço!

      Excluir
  31. Olá Bia, todos nós temos momentos de medo e coragem, momentos que nos jogamos de cabeça em algo e momentos que retrocedemos e observamos, o importante é viver a vida com intensidade, nos propondo as mudanças e não fechando nossas portas para as possibilidades que aparecem, vc é uma grande mulher, gostei muito da reflexão! E esse jantar deve ter ficado uma delicia deu até fome rsrs bom feriado! Bjinhoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen!
      Eu estava vindo agora à pouco para casa de ônibus do centro da cidade e me peguei pensando isso: há momentos em que estamos esfuziantes, em outros nos resguardamos, e conclui que o que eu quero buscar da vida é estar alegre e bem sempre, independente do que esteja acontecendo no momento.
      Intensidade é uma palavra que me define muito bem... essa entrega tem um lado fantástico, e outro um pouco desgastante, mas sempre que tento me economizar é como se estivesse perdendo uma parte preciosa da vida...
      E me leu muito bem, por isso me mantenho aberta à várias possibilidades, para chegar aos sonhos que desejo, sem me prender muito aos caminhos para realizá-los.
      Se um dia vier para os lados do Paraná, sinta-se convidada a vir com sua família jantar comigo! :D Um abraço!

      Excluir
  32. Boa tarde, Bia. Passando para te fazer um convite.
    O Prêmio The Cracking Chispmouse Blogggywog Award,está em meu blog "Carinhos Em Selos".
    Espero que pegue, mas sinta-se à vontade.
    Recebi da amiga Rose Sousa e repasso para 15 espaços amigos.
    Fique com Deus e excelente feriado de paz!
    Beijos na alma!

    http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, já deixei recado em seu blog. Um abraço!

      Excluir
  33. Olá, querida Bia
    Saudade de vc e de estar aqui...
    Em tempo: feliz Páscoa sempre!!!
    Eu também errei com a filha sobretudo em protegê-la tanto do mal e ele se aproximou bem de pertinho... atraiu o meu medo... além do mais, se soubesse que teria uma juventude curta como foi a minha, teria lhe deixado aproveitar mais... porém ter ouvida ela me dizer, depois de mãe; 'Mãe, vc é a melhor mãe do mundo', foi compensador!!!
    Tudo de bom neste novo ano pascal!!!
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
  34. hehehe, foi alarme falso, mas sem querer, estava testando as fontes do Editor, e fui ver ...acabei publicando um rascunho, pior q fui ver em vários blogroll e já estava lá...vou ter q pensar um jeito de me safar dessa, senão,vão pensar que estou soltando alarme de chamada, hehehe,só volto dia 14 de maio,um mês certinho...vou soltar um comunicado, hoje mesmo,com o mesmo título, por causa dessa atualização...que m...beijos

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.