sábado, 5 de julho de 2014

Bexigas e/ou balões

Trabalho com uma turma de alfabetização e sempre que aparace uma figura para nomear com a letra "B" surge a dúvida: "é bexiga, professora". Outro diz: "não, é balão". Explico que os dois são utilizados, mas por sua  dificuldade ortográfica costumo escrever balão. De acordo com o dicionário, bexiga refere-se ao órgão do aparelho urinário e balão, ao invólucro de borracha que se enche de ar quente. Eu sempre usei bexiga, hahaha.

imagem by freepik

Enfim... fiquei pensando como somos parecidos com balões. Quando estamos cheios de sentimentos de ar quente - os bons - não há espaço para outros ruins. Eu sou assim. Quando estou alegre e segura me sinto um balão de gás hélio em forma de um personagem colorido capaz de voar pelo céu sem medo de estourar. Eita!!!

Já quando esses sentimentos estão enfraquecidos, o balão vai ficando murchinho e propício para ser tomado por sentimentos de ar frio: culpa, medo, autocobrança, e por aí vai... ar frio não mantém um balão em forma e movimento e ele vai esvaziando, esvaziando, até tornar-se vazio, já não com a forma inicial, porque já foi esticado. Fica vazio, murcho e feio. Um balão em depressão.

Ou vai se enchendo de sentimentos fortes, como a raiva. Uma vez vi em uma palestra que a raiva é melhor que a depressão, porque impulsiona a agir, mostra que se está vivo, ao passo que a depressão é a estagnação, é o cansaço da vida. Primeiro achei um absurdo, mas percebi que faz sentido. Desde que não permita que ela encha o balão ao ponto de explodir, caso contrário, voam pedacinhos de "borracha" pra todo lado!!! Uma tristeza pra limpar, hahaha!

A certeza é a de que para manter-se bem o coração precisa de sopros constantes de Ar QuEnTe para continuar voando, cheio e em forma, para que suas cores destaquem-se sobre o cinza de um dia nublado ou enfeitem o azul de um dia lindo.


Ar quente = reaprender todo dia a ser gentil com o coração.


Já imaginou que tipo de balão você é? Colorido ou tom pastel? Em forma de coração, bichos, personagens ou tradicional?


51 comentários:

  1. Que beleza de reflexão essa da nossa vida com os balões.Adorei e vamos que vamos encher nossos balões de ares bons que se estourarem ,se espalhem! beijos,lindo fds! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica, é verdade... que seja um balão de coisas boas para que espalhe só alegrias se o que bom não conseguir mais caber dentro da borracha. Um abraço!

      Excluir
  2. Bem pertinente o seu post. Adorei!
    Fiquei aqui pensando em qual tipo de balão eu sou, ou quais tipos, já que nosso humor e estado de espírito tb está sempre em mutação.
    Muito bom!
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Cici!
      É verdade, talvez nosso balão mude de forma de acordo com nossa fase da vida... se permanecermos sempre o mesmo balão corremos o risco de acabarmos desbotados. Obrigada por acrescentar uma nova visão sobre o que escrevi! :D

      Excluir
  3. Isso é que é imaginação. Nunca me imaginei como um balão apesar de com a idade ter ficado gordinha.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira! hahaha, Pois que seja um balão sempre cheio de ar quente! Um abraço!

      Excluir
  4. Oi Bia,
    Eu nem mais sei quem sou, você envelhece e seu balão fica quase vazio de sentimentos bons ou ruins e, o pior quando lhe matam sentimentos, o balão fica cheio de nada.
    Estou dodói!
    Beijos
    Mundo dos Inocentes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dorli!
      O balão ficar cheio de nada é o que mais temo nessa vida. Quando matam os sentimentos, seja o do outro ou os próprios, para evitar sofrimento, o estoque de ar quente vai rareando até que não sobra mais nem um tiquinho para ser gentil com o coração - próprio e do outro.
      Vou mandar um soprinho de ar quente pra você numa garrafinha pelo correio, que tal? :) Também ajuda a curar dodói.
      Um abraço!

      Excluir
  5. Olá, Boa noite,Bia
    sim...vou começar por aqui..." a raiva é melhor que a depressão, porque impulsiona a agir, mostra que se está vivo, ao passo que a depressão é a estagnação, é o cansaço da vida..."...eu já ouvi falar que a raiva tem escalas de direção e controle... para fora, tendência a "agredir" outros ou o ambiente ou para dentro, tendência inconsciente a culpar-se a si próprio...e nesse caso podendo levar à própria depressão e o controle, óbvio, a tendência consciente a controlar a raiva e assim, impulsionar à agir...acho que era + ou - assim ou perto disso...
    em relação à balões ou bexigas ...partindo de que algumas pessoas são como balões, lindos por fora, mas vazios por dentro...creio que faz sentido, somos parecidos com balões... cheios de sentimentos de ar quente - os bons - não há espaço para outros ruins...
    hum...que tipo de balão?...independente de cores, desenhos...serei ( ou sou) um que NÃO terá (tem) o pecado de não olhar quase nunca para baixo (ou seja, do alto dos preconceitos)...
    ...Estou com o livro em mãos, agradeço pelas palavras carinhosas, irei tomar um café, sim, quando passar pelo Paraná e quando terminar de ler, farei uma postagem lá...Obrigado pelo carinho, belo domingo, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis!
      Gostei muito de aprender sobre essa escala de direção e controle, faz todo o sentido. Tenho a péssima tendência a me culpar, sofro bastante com isso, mesmo quando eu não fiz nada errado eu arranjo culpa onde não existe. É algo que preciso controlar sempre conscientemente. Talvez porque nas vezes em que direcionei pra fora, explodi, e sempre acabei me sentindo muito mal com isso, naturalmente, porque a raiva voltou-se para mim mesma = culpa. Faz todo sentido, um ciclo que faz a gente sofrer muito.
      Mas o ponto é esse, saber usar a raiva com direção e controle na medida certa. O processo de culpa já me fez ter muitas vezes raiva de mim mesma, tipo, "estou com raiva de mim mesmo por sentir culpa por algo que não fiz errado"... mas quando usamos a raiva para impulsionar e agir na medida certa, ela é produtiva, nos faz tomar atitudes sobre algo que está incomodando, sobre situações que nos deixam insatisfeitos, ou para mostrar - ao outro e a nós mesmos - o quanto somos capazes de buscar aquilo que desejamos. nesse sentido ela é boa, porque o contrário, a depressão, traz o conformismo e a sensação de que o que merecemos é muito menos do que é, de fato.
      Já convidei Vera e Sissym para virem tomar um café aqui, ninguém veio até agora, =/ , hahaha... gosto muito de fazer café para os amigos e será muito bem vindo. Depois que ler me conta o que achou do livro.
      Um abraço!

      Excluir
  6. Bom dia Bia, que interessante mais esta sua magnifica reflexão!
    Desconhecia que balão era utilizado noutro sentido! Já aprendi!
    Quanto ao balão de ar quente concordo, porque quando a vida corre de feição andamos leves, tudo parece ser mais risonho! Quase voamos!
    Por vezes é bom que o balão esvazie um pouco para não sufocar;))!
    O meu balão precisa de alguns sopros de ar quente para poder continuar a voar colorido nos céus, mesmo que cinzentos e com chuva, como os de hoje;))! aqui!
    Um beijinho e bom domingo,
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      Tanto bexiga como balão tem outros significados. Balão, por exemplo, também é usado para os recipientes redondos de vidro usados em laboratórios.
      Esses momentos de balão colorido precisam ser absorvidos e vividos ao máximo, para que o voo dure tempo suficiente para passar por céus tempestuosos. ;)
      Tem razão, esvaziar é muito importante, quando os sentimentos que estão enchendo são pesados. Responsabilidades em excesso, mágoas, cansaço emocional, tensão, raiva, medo, tristeza... sinalizam a hora de abrir um pouco a válvula de escape.
      Preciso de relativamente pouco para viver bem, mas sem dúvida ar quente é primordial. Ando precisando absorver algumas lufadas. :p
      Aqui está friozinho, mas está gostoso..
      Um abraço!

      Excluir
  7. OI BIA!
    ACHO QUE SOU UM BALÃO VERMELHO, CHEIO DE AR QUENTE, VOANDO BEM ALTO, MAS, QUE MUITAS VEZES JÁ ENCONTROU UM ESPINHO PRONTO PARA PERFURAR-ME E EU COM JEITO, SAIO FORA E COMEÇO TUDO DE NOVO.
    ASSIM ENCARO A VIDA, BIA, ESTAMOS AQUI, PARA O QUE DER E VIER E TEMOS DE TER MUITO AR QUENTE PARA DISTRIBUIR E NA MESMA MEDIDA, HUMILDADE PARA RECEBER O QUE GRACIOSAMENTE NOS OFERECEREM.
    MUITO INTERESSANTE TEU TEXTO E TUA CONEXÃO ENTRE A BEXIGA OU BALÃO E NOSSO CORAÇÃO, DEU PARA VIAJAR BASTANTE EM TUAS ENTRELINHAS.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zilani!
      Ah, esses espinhos danadinhos... nem sempre conseguimos direcionar o voo de forma a nos manter afastados deles. Mas é só abastecer um novo balão de ar quente, e como diria um aluno meu, "avoar" de novo!
      Que lindo o que escreveu, Zilani! "Distribuir ar quente e ter humildade para receber graciosamente o que nos oferecem"! Tenho uma tendência defensiva e o passar dos anos me fez perceber o quanto é bonito e gostoso permitir que o bem oferecido nos chegue.
      Você é um lindo balão vermelho, coração enorme!
      Um abraço!

      Excluir
  8. Primeiramente, eu quero parabenizá-la pela belíssima postagem. É uma reflexão inteligente e muito bem feita. Analogia do nosso eu interior com os balões foi incrível.
    Bom, entre escrever balão e bexiga, eu fico com a primeira opção. Só porque eu acho mais bonito, risos.
    "Quando estamos cheios de sentimentos de ar quente - os bons - não há espaço para outros ruins." Eu também sou assim. Quando eu estou feliz e repleta de amor, não há sentimento ruim que me perturbe. Porém, quando um assunto é sério, quando a carga fica pesada, eu demonstro. Sou transparente demais. MAS com muita fé e força, sempre tento manter aqui dentro tudo em ordem. Contudo, nem sempre é fácil. Sobre a raiva, eu até sei lidar com a dita. Geralmente, eu uso como impulso para superação. Acho que sabendo utilizá-la, ela não será maléfica.
    Se eu fosse um balão, eu gostaria de ser um coração bem colorido, risos.
    Para terminar, eu desejo que o ar quentinho esteja sempre em nossos corações.
    Bia, eu estava com muita saudade do seu cantinho, viu? Até mais breve.
    Beijos e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!
      Obrigada pelos elogios e pelo carinho!
      Em razão, balão é mais bonito... mas em minha família sempre falaram bexiga, cresci com esse conceito.
      Eu me sinto muito forte quando estou me sentindo bem, capaz de superar qualquer contrariedade. Fé e força são coisas que procuro também cultivar ao máximo, mas é preciso que o estoque de gentilezas com o coração esteja sendo sempre renovado para termos onde buscar energia.
      Hoje em dia tenho mais equilíbrio emocional e explodir através da raiva é muuuito raro - acho melhor assim - mas já vivi na pele os dois sentimentos, a depressão que arrasa, que exige muita energia para a superação, e momentos de raiva que me fizeram ir em frente em objetivos. Ou seja, bom mesmo é viver repleto de amor, mas se for para escolher entre a depressão e a raiva, melhor o segundo.
      Sempre passo pelo seu espaço quando dá, gosto do que escreve. Um abraço!

      Excluir
  9. rsrs Bom dia Bia.. tem tb aquele que só solta balão srrs
    minha mãe as vezes acho que ganharia o festival de torres srrs
    mas foi muito bem colocado né.. e quem de nós não solta as vezes..
    ficar só nos conformes cansa tb..
    muito boa a colocação.. eu acho que meu balão ainda precisa voar muito alto.. to meio fincado no solo ainda.. deve tá faltando uma parte de ar..
    um grande abraço e até sempre

    Lapidando Versos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samuel! Concordo contigo... todos soltamos balões de vez em quando e nos sentimos presos ao chão, precisando de um impulso para subir, e subir...
      Assim como falei, pra Dorli, vou mandar um soprinho de ar quente pra você também, Samuel. Quando voar, procuro seu céu mais azul.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Bia,

    Muito interessante quando diz "o coração precisa de sopros constantes ", visto que o ser humano precisa, algumas ou muitas vezes, de estímulos para que possa reagir mais energicamente a tudo. A vida é uma eterna provação da capacidade e sentimento.

    Quanto a palavra bexiga, agui no Rio não se usava esta palavra, hoje é mais conhecida; quando eu a ouvia, achava engraçada e ainda considero diferente do que pensar em balões.

    A minha capacidade pulmonar que era excepcional agora é um zero a esquerda, se soprr muitos balões sou capaz de desmaiar! kkkkk

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym!
      "A vida é uma eterna provação de capacidade e sentimento". Sim, em todos os campos. Provação lembra cobrança e angústia e talvez a sabedoria esteja em administrar essa provação da maneira mais tranquila e confiante possível. Que venha ar quente para nos abastecer de força e fé.
      Minha capacidade pulmonar sempre foi um fiasco, kkk, as coisas só tendem a piorar com o passar dos anos, né? hahaha
      Um abraço!

      Excluir
  11. Bia,que beleza de texto! De um simples balão fez uma profunda reflexão! Gostei demais,aliás adoro seu jeito de escrever! bjs e ótima semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anne, obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  12. Bia desde que conheci balões coloridos com bolas estampadas, oscilo em ser um vermelho com bolinhas pretas e lembro de joaninhas ( inclusive a Chica! ) e também adoro o laranja com bolas brancas!
    Agora vou contar um segredinho: já fui balão de ar quente, fiquei muitos anos murcha com o ar frio e hoje aprendi que não dá para ficar 100% do tempo com ar quente, mas é possível sim manter-se com um ar bem morninho.
    Você não está totalmente bem, mas não se entrega a ponto de murchar.Adorei a reflexão! Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Ah, eu acho lindo os balões com bolas (adorei a menção à joaninha chica, kkk). No meu (nosso) tempo só havia pacotes com balões coloridos mistos e do mesmo tamanho, hoje há peroladas, coloridas, só de uma cor, pastel, estampada, grandes, pequenas....
      A sua conclusão é um pouco minha também... com os anos você vai desenvolvendo equilíbrio, que ao que me parece, é o ar morninho, não dá para viver euforicamente todo dia... mas adooooro dias de ar quente, de alegria, entrega, amor. Como você procuro me manter bem no cotidiano, mas sou mulher de sentimentos intensos, gosto de ar quente e de espalhá-lo por quem estiver por perto. :D
      Um abraço!

      Excluir
  13. Oi Bia,

    No momento meu balaozinho anda meio invisível........mas aos poucos trago novas cores para a minha vida...

    Gostei da reflexao....

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa! É verdade, temos fases de invisível... mas há uma diferença, há fases em que escolhemos nos aquietar um pouco, às vezes é necessário, mas há outras em que as circunstâncias nos tornam invisíveis, essas em geral são difíceis... espero que esse não seja seu caso.
      Para você, ao invés de ar quente, mandarei um estojo de 24 canetinhas para ajudar a colorir sua vida mais rápido, que tal? ;)
      Um abraço!

      Excluir
  14. Adorei a analogia com os balões, Bia. Mt interessante e é a mais pura verdade. Ultimamente tenho sido um balão meio murcho, viu, mas espero conseguir colocar mt ar quente nele. E sobre a dúvida balão X Bexiga, é norma. O msm vale pra biscoito X Bolacha. rs bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio! Isso, que venha um bom estoque de ar quente para fazê-lo voar leve e feliz! Tem razão, a questão dos balões é a mesma do biscoito... uma vez vi um vídeo com uma sátira do Paraná que mostrava essa comparação entre biscoito e bolacha, hahaha... ou vina e salsicha, hahaha...
      Um abraço!

      Excluir
  15. Oi Bia, gosto de textos semelhantes ao seu, onde se pode aprender e tirar belas lições.
    A vida da gente, ora está um balão tibo *Bob Esponja, cheio e feliz da vida, ora, um balão preto e murcho. Há momentos de oscilações e precisamos compreender e respeitar. Não há dúvida alguma, que pequenas atitudes e gestos (ar quente), que tomamos no nosso dia-a-dia, podem fazer toda a diferença. * Nesse momento, meu caso. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nestor! Tiro lições de tudo... nem sempre é bom, a atenção fica desgastada, hahaha.
      Estamos então no mesmo momento, Nestor, de parar, respirar, observar, cultivar pequenas coisas, para nos abastecer... nas fases de oscilação faço o possível para ficar atenta, para que a ausência de ar quente não se estenda às pessoas que amo, vê-las bem me abastece também.
      Um abraço!

      Excluir
  16. Olá, querida Bia
    O meu balão tem tom pastel (rosa tênue) e formato de coração...
    Tá num misto de sentimento... acabo de estourar... rs... de tantas coisas boas e preciso voltar à realidade...
    Gostei de ler um post com o tema dos altos e baixos, indas e vindas de sentimentos e emoções...
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia, seu balão é doce como você! Que bom estar estourando de coisas boas... é estranho voltar à realidade, traz uma sensação de que o mundo "real" não é nosso lugar, mas estar abastecida de bons sentimentos, ajuda muito!
      Seu livro já está embalado, em breve irei ao Correio. :)
      Um abraço!

      Excluir
  17. :D Bia,
    sou dos tradicionais, com desenhos e risquinhos juntando cores pra enfeitar mais os dias meio murchos, mas sempre agarrando sopros constantes de ar quentinho pra não esvaziar."Vamoquevamo" entre meio cheios e meio vazios a colorir a vida.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu! Ler seu escrito me fez pensar que nem sempre podemos escolher se o balão estará meio cheio ou meio vazio, porque também depende das circunstâncias, mas colorir a vida, sempre podemos dar um jeito! :)
      Os tradicionais sempre tem seu charme!
      Um abraço!

      Excluir
  18. Oi Bia
    Fiquei um tempo longe da blogosfera, mas gostei da sua analogia de nossas vidas com os balões. Eu acho que estou para aqueles bem fofinhos kkkkkkk.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana, bom vê-la por aqui! Também estive um pouco afastada, o tempo me consome, hahaha, mas gosto dessa rede. Acho que você deve ser um balão em tom vibrante, intenso! :)
      Um abraço!

      Excluir
  19. Eu chamo de bola... rs abraços
    http://umainteressantevida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Sobre o texto, adorei a metáfora comparativa sobre como somos em relação a isso! :)
    http://umainteressantevida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbie, chama de bola? Essa é nova pra mim... acho que a nomeação dos balões depende da cultura regional e familiar.Um abraço!

      Excluir
  21. Obrigada, Bia, pelo carinho. Oportunamente, retornarei aos blogs. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene, se cuide bem, sopre bastante ar quente nesse coração e receba um pouco do meu, meu balão não está completamente cheio mas sempre tem carinho para quem amo e para os amigos que passam por fases delicadas. Abraço apertado!

      Excluir
  22. Oi Bia querida

    Lindo post, um boa reflexão para um dia chuvoso...
    Acho que sou um balão de fases...rs

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ani... acho que todos temos um pouco de balão de fases, hahaha. Gosto de dias chuvosos para pensar, e sonhar. Um abraço!

      Excluir
  23. Oiii Bia, bacana a comparação, fiquei aqui imaginando qual balão me define rssrrs Bia não sei se te enviei o endereço como pediu, acho que tinha enviado no Face, confere? Bjossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kellen!
      Com certeza deve ser um balão que gosta de viajar por aí, hahaha. Então, há um tempo desativei o perfil do Face por não estar com tempo para administrar. Mas se quiser posso acessar para resgatar seu endereço, o envelope está prontinho! :)
      Um abraço!

      Excluir
  24. Lembro de uma vez que minha mãe foi pagar promessa em Aparecida do Norte e lá ganhei um balão em forma do Gasparzinho - o fantasminha - Minha mãe amarrou em meu pulso e o balão ia faceiro nas alturas, mesmo que andando devagarinho. Eu me senti muito importante com aquele balão. Acho que seria um balão fantasma e sendo fantasma, passearia transparente por entre outros balões e bateria levemente neles, apenas para sentir se estariam quentes ou esfriando... Explodir jamais!!
    O Gasparzinho depois que murchou, minha mãe colou na parte de trás da porta do meu quarto e toda vez que a porta fechava, eu me sentia bem acompanhada. Um dia emprestei o meu quarto para uma amiga da minha mãe pernoitar e depois de dar-lhe boa noite, disse-lhe: Não se assuste com o fantasminha atrás da porta, ele é do bem!
    :D
    Que delícia lembrar disso agora!! Que máximo a sua comparação!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma!
      Ah, ler lembranças tão doces e simples me fez abrir um sorrisão, é mágico quando através de palavras consegue-se despertar no leitor assim, um sentimento bom que está guardado num lugar quentinho do coração! :)
      Eu sempre quis esses balões de personagens com gás hélio, eram vendidos na festa de Nossa Senhora do Rocio que acontece aqui em novembro, mas não me lembro de ter tido nenhum, eram caros e meus pais não podiam comprar, hahaha. Depois se popularizaram um pouco e minha filha pode ter essa alegria. Acho que são mágicos por essa capacidade de se manterem flutuando, sempre para o alto, lutando contra qualquer gravidade... talvez devêssemos ser balões de gás hélio de vez em quando! :)
      Um abraço!

      Excluir
  25. Esses dias meu balão estava murchinho coitado rsrs, mas como acontece na vida, de repente ele recebe um sopro quente e torna a inflar rsrs.
    Como trata bem dos nossos sentimentos Bia, daria uma excelente psicologa, eu seria sua paciente viu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Patrícia! Então você seria minha paciente? Tenho certeza que seria uma ótima paciente, pois tem sempre o interesse em melhorar... assim como eu, na verdade, só costumo refletir bastante sempre com o intuito de melhorar, estamos sempre inacabados, não?
      Houve um tempo em que em algumas fases sofria muito porque sempre achava que tudo estava perdido. Hoje, em fases difíceis, fico à espera dessas lufadas inesperadas de ar quente, que quando estamos atentos, sempre chega. Você merece tudo de bom, Patrícia! Um abraço!

      Excluir
    2. Oi Bia, desculpe está comentando aqui, a plataforma não abriu, acredito que é a minha net lenta. vim matar saudade e encontro lindas postagens.
      As vezes me sinto assim como um balão no ar inerte em meus pensamentos. bela reflexão.
      Que você tenha uma linda noite e que seu amanhecer seja abençoado e se estenda no decorrer da semana que inicia.
      Abraços, fica na paz de Deus.
      Lourdes Duarte
      http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

      Excluir
  26. E quantas vezes nos sentimos um balão
    lindo e colorido, mas muitas vezes ele enche
    murcha mas é assim mesmo gostei desse reflexão Bia
    vc sempre postando maravilhas por aqui

    Bjuss de bom domingo
    Rita!!!

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.