sábado, 12 de julho de 2014

Das festinhas americanas à pizzaria

Há meses a Clara, autora do blog Clara e simples, publicou no Facebook uma foto da colônia Contourré. Imediatamente me lembrei do cheiro, era uma colônia que meu pai usava nos anos 80. Lembrei-me também de tantos outros aromas... sabonete Senador, Phebo, Alma de Flores, Talco Granado, Água de rosas... inclusive um dos meus presentes preferidos era ganhar caixas com três sabonetes, hahaha.

imagem by freepik

Dias depois, conversando com uma colega de trabalho, lembramos que em nossa adolescência a moda eram as festinhas americanas - assumo minha idade numa boa, hahaha. Cada um levava um prato de doce ou salgado, os meninos um refrigerante, e o presente para comemorar um aniversário. Fui em pouquíssimas embora já soubesse cozinhar e poderia dar conta dos meus quitutes... minha mãe raramente deixava, e aproveitava quando podia.

Hoje, as festinhas americanas foram substituídas pelo encontro na pizzaria. Leva-se R$ 10,00 ou R$ 15,00 e  não há a exigência do presente. Lembrei-me que certa vez minha filha - e na época, uma enteada que tive - quiseram fazer um aniversário assim mas pela educação que carrego não achei de bom tom pedir dinheiro para o festejo e acabei pagando as despesas de todos, nos dois casos, atitude com a qual minha colega concordou.

Isso nos fez pensar como é preciso cuidado nos valores que ensinamos aos filhos. Criticamos tanto a nova juventude, mas isso constitui uma evolução: esses jovens não fazem questão do presente ou de um festão. Querem ir à pizzaria para comemorar a vida e a amizade e com cada um colaborando um pouquinho dá para festejar sem sobrecarregar a família. Conclui que errei...fazendo questão de pagar, mesmo buscando ser gentil, mostrei orgulho e reflexos de uma educação que privilegia o capitalismo em detrimento da companhia. Fazendo um curso de encadernação ouvi da professora uma sugestão interessante, a de cada convidado levar no lugar do presente um cartão, que poderia ser feito por ela própria, pois assim guardaria o carinho e as palavras deixadas. Achei demais e pretendo usar a ideia no próximo ano, me fez lembrar que um dos presentes mais significativos que ganhei foi um cartão desenhado à mão pelo homem que amo. :)

Esse ano minha festa foi assim, numa pizzaria, com cada um colaborando um pouquinho. Ganhei presentes mesmo dizendo que não havia necessidade, mas o maior presente, sempre, é não perder a oportunidade de celebrar a possibilidade de se sentir querido pelas pessoas que amamos. E que assim tudo comece e continue em pizza!


imagem daqui


Um comentário:

  1. Lindas recordações daqueles tempinhos e hoje, tudo diferente. E a ideia da pizzaria é muito legal e a do cartão, melhor ainda! bjs, lindo fds!chica

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.