quinta-feira, 25 de setembro de 2014

"O mundo todo é uma ilha..."

 Definição clássica de ilha que aprendi na infância: "porção de terra cercada de água por todos os lados".


fiji

Seja por gostar de mar, seja por ter sido um dos primeiros conceitos geográficos que consegui gravar, gosto de ilhas e do encanto que causam, pela beleza, pela metáfora poética que provocam. Resolvi reunir pitadas de ilhas distribuídas por todos os lados.

Ilhas que conheço

Ilha do Mel, Paraná, Brasil


Conheço o lado de Nova Brasília, falta conhecer a Praia de Encantadas... lugar para onde pretendo viajar muitas vezes durante a vida, linda demais!


Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Acima a praia que mais gostei, Ponta das Canas, calminha e linda!!! Fiz uma viagem relâmpago com uma excursão e achei demais - mas durou só dois dias! Também quero voltar quando der!

[Se conheceu alguma ilha  joia que valeu a pena viável economicamente, kkkk, por favor, deixa a dica no comentário :D]

Músicas

Lembrei das duas primeiras e encontrei mais algumas no Google:



Sob o olhar  de Carl Rogers


Toda pessoa é uma ilha, no sentido muito concreto do termo; a pessoa só pode construir uma ponte para comunicar com as outras ilhas se primeiramente se dispôs a ser ela mesma e se lhe é permitido  ser ela mesma. Descobri que é quando posso aceitar uma outra pessoa, o que significa  especificamente aceitar os sentimentos, as atitudes e as crenças que ela tem como elementos reais e vitais que a constituem, que posso ajudá-la a tornar-se pessoa: e julgo que há nisso um grande valor.


[do livro Tornar-se pessoa, estou lendo, um convite a ter um novo olhar sobre as pessoas e sobre nós mesmos] 


Minha visão...

Se as pessoas são ilhas, gosto de pensar que procuro ser um mar de carinho, alegria e cuidado com as pessoas que me são importantes. Não um mar revolto, capaz de tragar seu espaço em uma tempestade, desgastar-lhe as encostas, castigar-lhe a paisagem e modificá-la contra sua natureza, e sim, um mar transparente e suave, que beija a areia, facilita a construção de pontes, permite o navegar dos barcos... um mar que sirva de tapete para que a ilha cumpra o seu destino de ser repouso para quem chega e possa testemunhar em paz o por do sol no horizonte.


[a ilha em forma de coração existe, embora essa imagem me parece um tanto manipulada]


Comprar uma ilha

Gostou tanto que deu vontade comprar uma ilha? Os valores vão de 70 mil a 100 milhões... quer saber mais é só clicar aqui. 


Todas as imagens do post foram garimpadas no Pinterest. Viagem na beleza de outras ilhas conferindo o painel sobre o tema ---> clique aqui!


48 comentários:

  1. Acho lindas as ilhas e aprendemos bem esse conceito delas na escola,.né? Lindas as tuas trazidas e o post bem interessante! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, chica, para quem gosta de mar é uma boa pedida! :D Um abraço!

      Excluir
  2. Oi Bia

    Amei isso:
    "que a ilha cumpra o seu destino de ser repouso para quem chega"

    Que são as pessoas que recebem o mar de afeto do outro, senão ilhas que cumprem seu destino de repouso ao navegante?

    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Van!
      Sim, pessoas cercadas de carinho certamente conseguem dar de si repouso, tranquilidade, paz. Mar e ilha, parceria de cumplicidade e existência.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Olá Bia,

    Ando me mordendo de vontade de pegar uma praia e as imagens dessas belas ilhas me deixaram com mais fome de mar. São lindas. A única que tive oportunidade de conhecer foi a Ilha de Itaparica, na Bahia, mas foi há tanto tempo e não chegamos a explorá-la. Fomos em um passeio de lancha apenas para almoçar por lá, pois estávamos hospedados em Salvador.
    Das músicas, como você, só conheço as duas primeiras.
    Conferi o painel no Pinterest. Há ilhas de sonho por lá.
    A filosofia de Carl Rogers é pertinente, já que considera a pessoa como uma ilha no sentido concreto do termo. A construção de pontes representa construir laços entre as pessoas. Então, para se ter um bom relacionamento as pessoas devemos construir o máximo de pontes possíveis, sendo mais amáveis, acessíveis e respeitando as convicções de cada um.
    Sua visão é amorosa, Bia, e você a traduziu de uma maneira poeticamente linda.

    Ótimo final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, vera!
      Eu sinto muita vontade de ir com mais frequência das uma olhada no mar.. Itaparica me fez lembrar umas fotos que vi uma vez no apartamento de uma tia minha, que tinha viajado para lá, era um lugar lindo! Ótima dica, embora você tenha feito uma visita relâmpago!
      Sobre a filosofia crucial de Carl Rogers você tocou no ponto quando fala sobre o respeito às convicções de cada um. Segundo ele o respeito pelo que o outro é, sem tentar moldá-lo à nossa maneira, é o que garante um relacionamento saudável e efetivamente feliz.
      Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  4. Rasas na altura da água
    começam a chegar as ilhas.
    Muitas a maré cobre
    e horas mais tarde ressuscita
    (sempre depois que afloram
    outra vez à luz do dia
    voltam com chão mais duro
    do que o que dantes havia).
    Rasas na altura da água
    vê-se brotar outras ilhas:
    ilhas ainda sem nome,
    ilhas ainda não de todo paridas.
    Ilha Joana Bezerra,
    do Leite, do Retiro, do Maruim:
    o touro da maré
    a estas já não precisa cobrir.

    João Cabral de Melo Neto


    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu mar de delicadeza chegou à minha ilha de sutilezas, Margoh. Obrigada pela partilha linda que deixou aqui. Um abraço!

      Excluir
  5. Bia,

    o sentido de que uma pessoa seja uma ilha é que todos somos únicos, para deixar de ser só é preciso se abrir, de dentro para fora, construindo pontes.

    A primeira imagem, Fiji é deslumbrante, ficar num lugar como aquele é poder descansar. Contudo, o Brasil tambem tem ilhas maravilhosas. Em Angra dos Reis tambem tem algumas belíssimas. Onde moro, não posso dizer o mesmo, porque a agua que circula todas as ilhas é imunda. Uma tristeza.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym, é isso... como é importante essa percepção de que cada um é único, especial, e bem colocado, esse construir pontes de dentro para fora, não ser invadido pelas relações, mas buscá-las de maneira autêntica, sincera, sem medo de mostrar quem é.
      Sempre vejo suas fotos navegando... pena que as águas não são limpas, né? Angra dos Reis, tem razão, está aí outro lugar que desejo conhecer. Embora tenha "N" fotos de todos os lugares do mundo gostaria de conhecer qualquer lugar, inclusive os do Brasil, acredito que em nosso país há viagens para todos os gostos e bolsos.
      Um abraço!

      Excluir
  6. Bia, esse conceito de ilha também foi o primeiro que aprendi e ficou gravado para sempre (rss). Ilhas atraem fantasias, parecem-nos lugares mágicos. As imagens que vemos delas nos chamam, de tão ricas. Não conheço o sul e muito já me falaram sobre a beleza das praias. Não fosse o medo de avião (kkkkk).
    As pessoas, são, de fato, ilhas. Isso porque diferem de todas as outras e cada uma tem seu jeito peculiar e até fascinante de ser. Juntas, formam um arquipélago, cuja harmonia vai sempre depender de disposição individual para a convivência harmoniosa. Precisamos ser ilhas com capacidade para abrigar os navegantes, independente de onde cheguem e que cultura nos tragam. Assim crescemos e expandimos nossos horizontes. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Eu nunca andei de avião, mas quando aparecer a oportunidade, irei corajosamente, ahaha... quem sabe você supera seu medo também? A Ilha do Mel é um lugar mágico, vale a pena.
      Linda sua definição de ilhas, de abrigo, de harmonia... um grande arquipélago é o que formamos quando há integração entre o que somos e entre o quanto somos respeitados pelo que somos.
      Um abraço!

      Excluir
    2. Marilene, voltei para dizer que lembrei de ter dado uma vez um passeio panorâmico de avião ainda pequena. Lembro que dá um friozinho na barriga na decolagem e aterrisagem, no mais, é muito lindo. ;)

      Excluir
  7. Boa noite Bia... são realmente fascinantes..
    nunca esqueço do filme naufrago e do ultimo lagoa azul.. que é bem recente..
    nos passa uma paz.. um lugar intocável...
    porém tenho minha quedinha por montanhas.. elas me atraem por eu estar no alto..
    não tenho medo de altura.. mas de agua rsrs
    não sei nadar nem cachorrinho..
    só tijolinho..
    direto no fundo rsrs
    abração e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samuel!
      Eu gosto muito do filme Náufragos, da inversão de valores que ocorrem nele após o isolamento, da tomada de consciência do que importa de fato... muito bom.
      Ri muito quando li que só sabe nadar "tijolinho", kkkk, essa foi boa! Eu gosto de montanhas, da paz que a natureza traz, mas sou apaixonada por mar ou qualquer lugar onde tenha água - acho que sou meio peixe, kkk.
      Um abraço!

      Excluir
  8. Olá, Bia,
    >só conheço Ilha do Mel, Paraná e Florianópolis, Santa Catarina...
    >música , só conhecia Sonífera ilha - Titãs...
    >sobre "Sob o olhar de Carl Rogers", Toda pessoa é uma ilha, no sentido muito concreto do termo; a pessoa só pode construir uma ponte para comunicar com as outras ilhas se primeiramente se dispôs a ser ela mesma e se lhe é permitido ser ela mesma.... esse é o perfil desejável , mas, viver e ter relações humanas, nunca é uma tarefa fácil, simples... ao nos permitir, em primeiro lugar , respeitar , cuidar de nós mesmos, ser nós mesmos desenvolvemos a comunicação assertiva e o poder de ter e fazer uma escolha, assim como aprendemos a respeitar a escolha dos outros, assim compreendemos e enxergamos os outros com flexibilidade e empatia...
    >adorei a sua "minha visão": e a minha é...como acredito ser impossível viver isolado ... John Donne , poeta inglês, já sugeria que nenhum homem poderia existir sozinho. "Nenhum homem é uma ilha inteira de si mesmo; todo homem é parte do continente, parte do todo."tenho que aprender a ser mais sutil e paciente , para aguardar a oportunidade certa e conseguir restringir algumas relações...
    >Comprar uma Ilha: bem capaz , se os valores vão de 70 mil a 100 milhões...só faltam os "mil" e os "milhões"...
    Boa noite,Obrigado pelo carinho, belo final de semana, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis. Então conhece as mesmas ilhas que eu, que coincidência. Penso que traduziu muito bem a fala de Carl Rogers e talvez, a partir do momento em que tomamos consciência do que somos e do que precisamos para viver bem, o entrave aconteça porque raramente teremos a empatia e a flexibilidade do outro para entender e colaborar com nossas decisões, principalmente se vão contra ao que o outro quer. Barreira a ser transposta quando não nos é permitido ser nós mesmos, o que na minha opinião constitui uma espécie de violência invisível e latente.
      Lindo o trecho que selecionou de John Donne... a Luma abaixo também falou sobre ele, embora sob um ponto de vista diferente.
      Acho comprar uma ilha um tanto excêntrico, rsrsrs, uma casinha na praia para mim já estava de bom tamanho, rsrrs.
      Um abraço!

      Excluir
  9. Oi, Bia!
    Existe uma ilha croata localizada no canal Zadarski entre Zadar e Ilha de Pasman, que realmente é em forma de coração. Acho até que pegaram uma foto antiga da ilha, antes das águas mudarem a forma do coração e manipularam - não sei realmente. Acho que na Austrália tem uma ilha de coral também na forma de coração. Veja esse post - http://kalandozomagyarok.cafeblog.hu/2014/02/03/a-szerelem-szigete-horvatorszagban/
    À primeira vista, parece que o livro que está lendo, se contrapõe ao que escreveu o poeta John Donne no texto “Meditações XVII” e que foi usado por Ernest Hemingway no livro “Por quem os sinos dobram”:
    “Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; cada homem é parte do continente, parte do todo; se um seixo for levado pelo mar, a Europa fica menor, como se fosse um promontório, assim como se fosse uma parte de seus amigos ou mesmo sua; a morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti”.
    Os sinos são para nos lembrar da nossa fragilidade diante da morte e que ao nos afastarmos das pessoas, nos afastamos de nós mesmos! Se eu for pensar na imagem da ponte nos ligando, estaremos diante da afirmativa de que, se a ponte se desfizer, o outro se manterá integro, afinal, uma ilha não se destrói porque a ponte foi desfeita, pois "lhe é permitido ser ela mesma"?
    Poeticamente ser ilha é mais bonito... Mas na verdade, os dois autores apenas usaram formas diferentes para falar sobre a mesma coisa.
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luma!
      Conferi o link que citou, a terceira foto me parece manipulada... sei lá... Todos concordamos que há uma ilha em forma de coração, rsrsrs, resta confirmar onde é e se ainda conserva o formato.
      Achei curioso você e Felis citarem o mesmo autor, mesmo sem um ver o comentário do outro. Sabe que nunca li "por quem os sinos dobram"?
      Vamos lá...
      A fala de John Donne me pareceu muito bem interpretada por você quando fala da fragilidade e do fato de que quando nos afastamos das pessoas, nos afastamos de nós mesmos. Porém, sobre a visão de Carl Rogers eu ainda estou lendo, então só posso falar do que já li, rsrsrs. Ele não defende que a pessoa viva isolada, ao contrário, seu livro "Tornar-se pessoa" traz teorias novas e revolucionárias (para a época, 1940/50) sobre como ajudar as pessoas a se tornarem uma pessoa no sentido completo da palavra, que viva bem, feliz, de forma saudável e positiva. Quando coloca uma pessoa como uma ilha, quer dizer que primeiro ela precisa se conhecer e se aceitar como é completamente, o que não é fácil, pois vivemos em uma sociedade onde somos obrigados a agregar camadas impostas, corresponder expectativas para que sejamos aceitos, digamos assim, mas então nos distanciamos de quem somos... por outro lado, quando conseguimos nos enxergar por baixo dessas camadas, e se estamos em um ambiente onde nos sentimos amados e livres para ser quem somos, então podemos modificar efetivamente aquilo que nos incomoda e assim construir pontes de relacionamentos saudáveis, fortes, verdadeiros e duradouros. Há pessoas que tem inúmeras pontes mas se sentem uma ilha perdida num oceano... acho que é nesse sentido.
      Tenho o livro em PDF, Luma, se quiser posso enviar o arquivo por e-mail pra você, é muito interessante para rever posturas em todos os sentidos. Só me deixa o recado por aqui pois demoro para entrar no e-mail.
      Da beleza poética não há o que se discutir - cansei de me imaginar em uma ilha deserta com quem amo, rsrsrs.
      Um abraço!

      Excluir
    2. Oba!! Vou adorar que me envie. Meu e-mail luzdeluma@ovi.com
      Me apeguei na ideia da ponte desfeita - imaginei a ponte como as sinapses que ligam os neurônios. Quando ela se desfaz, o neurônio morre... rs.
      Beijus,

      Excluir
    3. Olá, Luma! Já enviei o livro para você... nossa, você foi fundo no conceito, hein? Mas o próprio livro estimula a criação de novos conceitos, visto que Tornar-se pessoa surgir a partir dos questionamentos e observações de Carl Rogers... quem sabe você desenvolve uma nova teoria revolucionária tomando a ligação dos neurônios como bases de estudo? hahaha... abraço!

      Excluir
  10. Nossa, amo Engenheiros viu. Nunca estive numa ilha, deu vontade de visitar alguma, abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ivess, visite sim, é um lugar inspirador. Engenheiros é das minhas bandas favoritas! :) Um abraço!

      Excluir
  11. Olá, querida Bia
    Definições que nunca nos esquecemos da escola...
    Suas ilhas são lindas e vou ver os links sugeridos...
    Amo Paquetá, RJ... uma delícia...
    Também conheci Ilha bela... uma formosura... SP...
    Ilha Grande, RJ, sem fotos e post...
    Bjm florido
    P.S. Post das lhas que fui...
    http://espiritual-viagem.blogspot.com.br/2010/11/paqueta.html

    http://espiritual-viagem.blogspot.com.br/2010/10/cruzeiro-porto-do-rj-ilha-bela-santos.html

    ResponderExcluir
  12. Voltei pra te dizer que fiz um passei pelas ilhas de Búzios também, no RJ...
    LIndíssimas!!!
    Bjm
    http://espiritual-viagem.blogspot.com.br/2012/02/buzios-e-arraial-do-cabo-rj.html
    http://espiritual-viagem.blogspot.com.br/2014/03/cruzeiro-maritimo-iii-sinopse-semanal.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosélia, quantas sugestões maravilhosas! Estive em cada post, lugares belos, ótimas dicas de passeio. Cruzeiro é um tipo de viagem que acho bem interessante por ter várias opções de lazer a um preço condizente. Não conhecia esse seu cantinho e já fiquei por lá! Obrigada pelas partilhas, um abraço, ótima semana!

      Excluir
    2. Voltei pra te dizer que fiquei feliz com seu rastro de carinho nos posts indicados... Bjm fraternal

      Excluir
    3. Obrigada pelo carinho, Rosélia! Abraços!

      Excluir
  13. Bia, que legal sua postagem! Belíssimas imagens e pensamentos! Ailha nos traz muita inspiração, prova disso são as belas músicas que escolheu! Bjs e bom domingo pra vc,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anne!
      Ilha tem algo de especial, talvez pela beleza que confere ao mar. Um abraço!

      Excluir
  14. Que passeio encantador, Bia, desbravar as ilhas físicas e emocionais que nos circundam.São fascinantes acidentes geográficos a convidar visitantes...é como um retiro especial em meio ao azul.
    Cativante postagem! Liiiinda!
    Conheci a ilha de Morro de São Paulo, Bahia.Paradisíaca.
    Bons passeios. Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu!
      Assim como as ilhas físicas, que nossas ilhas emocionais sejam sempre cercadas de paz, de azul. Essa ilha que citou não ouvi falar, vou pesquisar. :)
      Um abraço!

      Excluir
  15. Post lido na companhia de meu filho que adorou sua imagem de Fiji e lhe indica a ilha de Tuvalu para conhecer!
    Eu não sou nada de ilhas... só de pensar em chegar até ela numa embarcação, já marejei e já desisti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana, como vai?
      Às vezes mostro alguns posts pra minha filha também... inclusive os meus. Linda a ilha indicada por seu filho, até guardei no meu arquivo do Pinterest para não esquecer!
      Ah, tem muitas ilhas ligadas por pontes, Florianópolis é uma delas! Vale a pena! Eu sou apaixonada pelo mar e não tenho nenhum problema em pegar uma embarcação. Um abraço!

      Excluir
  16. Olá, Bia.

    Ilhas podem ser concretas ou abstratas, poéticas, filosóficas, emocionais, racionais, paradisíacas, infernais... Cabe muita coisas numa ilha.

    Um abração e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Cabe muitas coisas numa ilha"... interessante ponto de vista. Para pensar - geográfica e emocionalmente. Um abraço!

      Excluir
  17. Boa tarde Bia, sempre excelentes as suas reflexões!
    Adorei o mar da Ilha do Mel!
    Nunca visitei nenhuma. Em Portugal temos a Madeira e os Açores), dizem ser belíssimas, mas nunca lá fui!
    (Pavor de avião;))!
    Depois já me tenho imaginado num ilha e não é agradável a sensação! Sinto asfixia;))!
    Será que os meus mares se encontram revoltos? Talvez;))!
    Muito, muito interessante este seu artigo!
    (Fiquei a pensar;))!
    Beijinhos e uma boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      A Ilha do Mel é linda, tem pontos turísticos como o farol, a praia do Forte, a gruta das Encatadas... paradisíaca!
      Já vi algumas fotos de Madeira e Açores... através dos blogs que visito percebi como Portugal tem lugares lindos! Há uma prima que está morando em seu país, só não sei onde, agora.
      Há momentos em que mares revoltos são necessários para fazer uma revira-volta na vida, hahaha, quem sabe é o seu caso?
      Abraço, tudo de bom!

      Excluir
  18. Oiiii Bia, que legal esta postagem e a comparação entre ilhas e pessoas, acho que todos nós somos meio ilhas mesmo, aliás que belas ilhas vc conhece, adorei o post e as imagens! Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kelen!
      Ah, só faltou você deixar umas dicas de ilha aqui pra mim! ;) hahaha Mas não tem problema, qualquer coisa eu dou um pulinho no seu blog para encontrar uns destinos legais. Um abraço!

      Excluir
  19. Uhhh... que sonho poder comprar uma ilha, hein! Já pensou??
    Bem, eu tenho uma ilha na qual sou APAIXONADA e já tive a felicidade de poder ir por 2 vezes: Porto Rico. Não é a toa que é conhecida por "la isla del encanto". Tudo que vem de lá me encanta profundamente. Sabe aquela impressão de que nasci no lugar errado? Pois é.
    Amei seu post, amei as imagens e dicas.
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cici!
      A ideia de comprar uma ilha é interessante, desde que se tenha capital para a estrutura de seu uso: montar uma casa, ter um barco, caso contrário, de que adianta a ilha? hahaha.
      Nossa, sabe que nunca pensei em Porto Rico? Mas falou de forma tão apaixonada que vou dar uma olhada...
      Obrigada pelo carinho, um abraço!

      Excluir
  20. Lindas imagens. As ilhas são quase sempre locais paradisíacos. Infelizmente eu só conheci uma e já foi há mais de 40 anos. Madagáscar.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elvira!
      Puxa, pensei que conhecia várias através dos passeios que partilha no blog... obrigada pela dica de Madagáscar, vou espiar! :)
      Um abraço!

      Excluir
  21. Lindas imagens, Bia. Bem, eu não conheço nenhuma. rs E tem gente que parece uma ilha mesmo, descrição perfeita. bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio!
      Eu mesmo já me senti (e às vezes me sinto) uma ilha... talvez por isso a importância de termos pontes sólidas e verdadeiras. Ou há ocasiões onde nos sentimos ilhas, por exemplo, quando vamos a uma festa onde não conhecemos ninguém. :p hahaha Um abraço!

      Excluir
  22. OI BIA!
    NOSSA, MEUS CONHECIMENTOS SOBRE ILHAS SÃO SÓ OS QUE APRENDI NA ESCOLA E A DE FLORIANÓPOLIS, PORQUE DÁ PARA IR DE CARRO, NÃO PRECISA IR DE AVIÃO. RSRSRSR
    TEU POST ESTÁ LINDO, AINDA BEM QUE O VERÃO JÁ ESTA AI, ME DEU MUITA VONTADE DE TOMAR UM SOL A BEIRA MAR.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Zilani!
      Pois é, o verão está aí... vai ver que o post surgiu de uma ideia incosciente do que o verão convida, areia, sol, mar, ilhas, estradas... será que você mora no Sul, já que vai à Florianópolis? Eu moro no Sul... seremos vizinhas? :D
      Abraço, tudo de bom!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...