sábado, 25 de outubro de 2014

Adot (am) ando uma ideia

Estou aqui, sentada, observando o novo morador da casa: Bisteca*. Nesse momento está deitado em sua cama, tirando um cochilo, depois de brincar um pouco e roer um ossinho de couro. Qual é a raça? Um pequeno vira-lata caramelo com carinha de pincher. Fofo d+!

imagem daqui

Após refletir bastante conheci Bisteca em uma ONG para cães e gatos de minha cidade. Chegou à organização junto com outros cinco filhotes degradados, maltratados, com pulgas e muito arredios. Após recuperados foram oferecidos para a adoção. Na primeira família não deu certo por terem bebês em casa e estarem mantendo-no preso em corrente. A ONG "retirou a guarda" do cão e levou-o novamente à sede. Quando soube disso pensei que a ONG por aqui funciona melhor que o Conselho Tutelar! :P

Sabemos que um animalzinho de estimação traz inúmeros benefícios: reduz o stress, a ansiedade, cria pontos de interação e distração. Alivia a carência - estratégia nº 1534, kkkk - e aumenta a alegria. Cachorros trazem a sensação de aconchego e proteção.  Mas o que me espantou positivamente foi conhecer o trabalho da ONG.

Aqui o grupo é encabeçado por dois rapazes e uma moça. É impressionante o carinho que demonstraram no trato com os animais. A sede, adquirida e reformada com recursos próprios - a prefeitura não oferece nenhum tipo de verba ou ajuda, uma pena, visto que se trata de um caso de saúde pública - é muito limpa e organizada. A instiutição conta ainda com o auxílio de dois veterinários que cuidam dos animais a preços simbólicos e em alguns casos, gratuitamente.

Para adotar um cão é realizado um questionário para saber se o dono terá condições de cuidá-lo, e também a formalização através de um documento. Em geral é oferecido um período de adaptação  10 a 15 dias - e caso não dê certo é possível reverter a adoção. O legal é que adotado através da ONG o animal tem todo o respaldo veterinário, ou seja, se houver algum problema de saúde e a pessoa estiver com dificuldades financeiras é possível conseguir redução de preço e até gratuidade em consultas, vacinas, medicamentos e até cirurgias.

Se gostou pode ajudar de diversas formas: adotando um animal; oferecendo lar temporário para situações de risco até que seja encontrado um lar definitivo; oferecendo auxílio financeiro; custeando vacinas, medicamentos, consultas e castrações. Hoje em dia há inúmeros vídeos e dicas na internet oferecendo dicas de como educar os animais a se comportarem adequadamente sem violência, em geral aprendem por Behaviorismo, o método que utiliza o condicionamento por reforço positivo ou negativo.

Certamente há várias instituições desse tipo e cada uma tem suas regras e adequações. É importante conhecer as pessoas e a sede antes de adotar ou ajudar pra ter certeza de que se trata de um estabelecimento confiável. No Google há inúmeros sites que divulgam quais são essas instituições, basta pesquisar qual está mais próxima de sua cidade.

Se você já tem um cão em casa e souber aquela dica esperta que deu certo para educá-lo será fantástico se puder compartilhar comigo!!! :D Ou se participa de alguma outra ONG, também gostaria de saber....


"Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idota, esperto ou burro.  Dê seu coração à ele e ele lhe dará o dele."
Marley e eu


*nome real trocado para preservar sua identidade, kkkkk!

42 comentários:

  1. Que legal e adortar essas coisinhas queridas é muito bom! E não adianta! No in´ício, são arteiros, roem sapatos, madeiras, tudo que dá,rs Mas depois passa! Fases! Boa sorte! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Ué! Eu já estive aqui e comentei.Sumiu? Voltei pra agradecer todos os carinhos e dizer que adorei teu PEDACINHO! Obrigadão! bjs,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica!
      Confesso que li seu comentário e ri com sua sinceridade peculiar, hahaha... ele está trocando os dentes e tem esse impulso de roer, mas um ossinho de couro tem lhe bastado. Quero ver amanhã, que ficará mais tempo sozinho em casa, kkkk. Uma rbaço!

      Excluir
  3. Bia, gostei no nome trocado para preservar a identidade (kkkkkkkkkkkkkkkk). Pelo que você disse, a ONG é mesmo organizada e dirigida por quem exerce, com praze,r suas atividades. Cães dão trabalho, pois merecem cuidados, e ainda oneram. Ter um exige disposição para atender suas necessidades. Eles retribuem tudo com afeto e são grandes amigos. Estou certa de que o novo membro de sua família vai lhe trazer muitas alegrias. Quando estiver estressada ou chateada, aconchegue-se a ele e verá o enorme carinho que seus olhos lhe passarão, fazendo com que se esqueça do mundo. Tenha um lindo e especial domingo. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Preservar é tudo, kkkk. Fiquei mesmo impressionada com a organização e carinho do pessoal da ONG, espero que continuem agindo dessa maneira.
      Os olhos dele já tem passado um carinho imenso e foi motivo de distração e alegria o final de semana inteiro. Já estou com o coração apertado de ter que deixá-lo amanhã para trabalhar, kkk, eu tenho um coração muito mole, mesmo!
      Um abraço!

      Excluir
  4. rsrsrs... Essa de trocar o nome para preservar a a identidade do Bisteca foi ótima.
    Pelo que você relatou a ONG daí funciona mesmo com mais rigidez e zelo do que o Conselho Tutelar. Bom para os cães.
    Como moro em apartamento, é complicado manter cães, principalmente em razão das regras da Convenção do Condomínio. Contudo, meu marido tem quatro cachorros em nosso chalé e sempre precisa doar alguns, pois está sempre nascendo cãezinhos por lá-rsrs. Eles fazem a maior festa só de sentir o carro dele se aproximando. Cães são bons até como terapia. O ruim é que apegamos a esses animais e depois fica difícil quando ocorre uma perda. Infelizmente, não posso ajudá-las com dicas, pois é meu marido quem cuida dos cães.
    Muito oportuna a postagem, principalmente para quem deseja adotar um cão.
    Beijo procê e um afago no Bisteca(?).

    Ótimo domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vera!
      O Conselho Tutelar da cidade deixa tanto a desejar que nem é mais pensado como um recurso de ajuda pela escola, o que é lamentável.
      Aqui no condomínio podemos ter cachorros, desde que o ambiente esteja limpo, inclusive o externo, o cachorro não incomode em demasia com latidos, enfim. Tive sorte porque o meu é bem limpo e calminho.
      Deve ser uma alegria chegar no chalé, tanto para vocês, como para os cães. Estar em um chalé é um lugar ótimo onde eles se sentem livres, uma alegria. Aqui há muitas árvores e tenho descido para passeios constantes para distraí-lo, ele adora! Um abraço!

      Excluir
  5. Muito bom dia Bia..
    é um ato realmente muito bonito..
    muitas pessoas tem um cachorrinho de raça e tal só para aparecer..
    tratam mais bem um animal do que um semelhante humano mesmo com defeitos que o mesmo tenha...
    uma amiga recentemente adquiriu um para ser sua companhia. esta muito feliz..
    dizem que o nosso animalzinho é nosso para raio antes da doença vir em nós cai nele se a mesma viesse..
    pq não um vira lata não é..
    são os mais fiéis..
    uma prima do pai de porto alegre disse outro dia que esteve aqui que um mendigo lá era uma comédia.. preparava a cama dele pra dormir na rua.. com jornais e tal e quem ia dormir lá era o dog srs

    que mais pessoas possam fazer isso.. e de coração não é.. abração e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samuel!
      Eu sempre gostei muito de animais, embora acredite que nos proporcionam um tipo de amor diferente do ser humano. Pessoas são minhas prioridades, mas há amor o suficiente para distribuir entre todos. :)
      Lembro-me que comentou algo sobre animais serem pára-raios.... eu desejo que nem eu nem ele peguemos nada de ruim, kkk.
      Hahaha, um barato a história da sua amiga! Meu Vira-lata tem o costume de comer bobagens do chão, quando saio para passear com ele tenho que ficar vigiando, mesmo ele tendo comida disponível em casa! kkkk
      penso que não importa se o cachorro é de raça ou não, e sim o carinho que podem nos oferecer. O meu é muuuio amável!
      Um abraço!

      Excluir
  6. Oi Bia

    kkkkkkkkkkkk preservar a identidade foi muito bom. Os bichinhos merecem respeito.
    Mas daqui de casa não preservo não, apenas respeito e amo o Gardel. Louco de tudo, imenso e lindo! Tem coisa mais deliciosa do que o olhar deles pra gente?

    Boa sorte aí pra você e o seu preservado Bisteca e, parabéns para o pessoal da ONG.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Van!
      O olhar deles é tuudo! tem o olhar doce, o de quem sabe que está aprontando, de que está precisando de algo. Estou descobrindo seus sinais como quando chega um bebê em casa, kkkk.
      Fiquei imaginando seu cão... pelo que descreveu, seria um estilo labrador?
      Um abraço!

      Excluir
  7. Olá Bia, como vai?
    Acho adorável adoptar esses animais, pois são muito carinhosos e é uma tristeza sabê-los abandonados!
    Eu moro em apartamento, mas se tivesse um jardim, teria um animal desses!
    Nos apartamentos eles se sentem muito isolados e conheço aqui casos em que ladram, ladram, não acho bem. Acho que eles sofrem bastante.
    Mas há excepções e há pessoas que tem pequenos animais nos apartamentos e os tratam com muito carinho!
    Essa ONG é bem interessante e é de louvar o trabalho desses amigos!
    Aqui ajudo dando alimentos para as organizações!
    Beijihose bom domingo.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime, como vai?
      Moro em apartamento, mas tem uma boa área verde embaixo, faço pelo menos quatro passeios por dia.
      Ele fica sozinho somente à tarde, hoje foi a primeira vez que ficou sozinho e quando cheguei estava tudo em ordem, nem acreditei. Em compensação quando saí para o passeio até rolava na areia, kkk! É trabalhoso, Ailime, mas compensador.
      Penso que toda forma de ajuda é válida e bem vinda, para béns por ajudar! :)
      Um abraço!

      Excluir
    2. Oi, Ailime, como vai?
      Moro em apartamento, mas tem uma boa área verde embaixo, faço pelo menos quatro passeios por dia.
      Ele fica sozinho somente à tarde, hoje foi a primeira vez que ficou sozinho e quando cheguei estava tudo em ordem, nem acreditei. Em compensação quando saí para o passeio até rolava na areia, kkk! É trabalhoso, Ailime, mas compensador.
      Penso que toda forma de ajuda é válida e bem vinda, para béns por ajudar! :)
      Um abraço!

      Excluir
  8. Muito interessante amiga.
    Gostei dessa de trocar o nome do Bisteca para preservar a identidade dele. Uma nota de humor num post sério.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira! Humor é bem vindo sempre e para acabar com o meu precisa muito, kkk. Mesmo quando fico irritada não dura nem 15 minutos. Um abraço!

      Excluir
  9. Olá,Boa tarde,Bia*
    que lindo,adorei saber que você resolveu adotar um aumigo, o pequeno vira-lata caramelo com carinha de pincher, Bisteca*...gostei da ONG e, perceptível,parece mesmo que funciona melhor que um Conselho Tutelar...é aquilo, muitas pessoas cuidam de cães, mas poucas cuidam BEM dos cães...sim, para que pretende adotar ,está tudo escrito!
    eu tenho um pequenino aumigo, também,um Shih tzu , de nome Happy, sem asteriscos, e dicas não tenho,pois, depende muito, cada um cada um,mas me lembro bem que no primeiro momento que ele ficou deitado na cama, tirando um cochilo, depois de brincar um pouco e roer um ossinho de couro,a veterinária, que estava ao meu lado, me disse : primeiramente, esqueça que um cachorro é somente um cachorro e nunca o trate como tal...e hoje, somos grandes amigos!
    Felicidades ao Bisteca*...
    Obrigado pelo carinho,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis!
      Tem razão, além de fazer uma entrevista e documento de responsabilidade de quem resolve adotar, há um acompanhamento periódico sobre as condições em que o cão está sendo tratado.Ótimo nome o do seu cão! :D
      Uma dica diferente essa da veterinária... nos vídeos que vi sobre adestramento não há indicações de brigar com veemência, mas de falar o que está errado sem rudez ,com firmeza, na hora certa, e recompensar muito pelo acerto - acho que sou um cão, kkkkk!
      Embora o fato de ser macho traz algumas peculiaridades, como nunca se colocar abaixo dele e fornecer alimentos em horários determinados para que não queira dominar o espaço como alfa.
      Mas algo ele tem de sobra: carinho.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Cachorro é tudo de bom! Tanto faz adotado ou ganhado, ou comprado, é tudo cachorro e merece nosso respeito. Faz toda a diferença numa casa, nos proporciona muitas alegrias mesmo... amo!
    Tenho 3 aqui e são nossos xodós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Clara! Concordo, independente da origem, cães tendem a ser ótimos companheiros e exemplares invejáveis de lealdade. O meu, em apenas quatro dias, tem sido um sufoco dormir sem que ele queria se instalar ao pé da cama, kkk. Três deve ser uma diversão observar! Um abraço!

      Excluir

  11. Acho que todo mundo deveria ter um animal de estimação, pode ser até um peixinho, faz muito bem. É a melhor companhia e terapia.

    Bia, quase todos os sabados tem feiras para adoção numa rua perto de minha casa, são gatos e cachorros de todos os tipos e tamanhos. A maioria ganha nova casa e pais apaixonados.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym! Eu já tive passarinho, peixinho, tanto aquário grande quanto aquele lindo que vive sozinho... mas cachorros aind são os mais próximos em apego.
      Essa institução também feiras assim, com doação de vários animais, e costumam ser um sucesso. Acho interessante, diminui o número de animais nas ruas e faz um lar mais feliz.
      Um abraço!

      Excluir
  12. Olá , Samuel
    Amo os animais, principalmente cachorinho
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Acima de tudo é preciso ter amor pelos animais antes de adota-los, acredito! abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ives!
      Tem toda razão, são frequentes cães que chegam à ONG através de denúncias de maus tratos, muito triste! Quem não gosta de animais certamente deve encontrar outros meios para se distrair. Um abraço!

      Excluir
  14. Que linda atitude Bia!
    Puxa, confesso que se eu tivesse tempo suficiente para cuidar de um cãozinho, adoraria adotar um para dar e receber tanto carinho assim!
    Mas eu passo o dia inteiro fora de casa e ficaria triste em saber que o cãozinho está se sentindo sozinho, sem companhia!

    Eu já tive uma gatinha chamada Miminha!
    Ela me acompanhou por 12 anos até que um câncer a levou.. Eu fiquei arrasada pois para mim, ela era parte da minha família!
    Sei o quanto um cãozinho alegra uma casa, traz vida e diversão para quem se sente só!
    Mas, por enquanto, não poderei fazer isso...
    Entretanto, sua dica é maravilhosa pois a ONG que indicou faz tudo com muito amor! Isso é belo demais em ver hoje em dia querida!!
    E tomara que sua Bistequinha, fique cada dia mais levada e divertida..rsrs
    E como eu ri por preservar a identidade dela,,,hahaha Isso mesmo, ela não pode ser importunada de forma nenhuma e preservar a privacidade é um direito constitucional dela e de todos os demais cãozinhos!!! :)))

    Momentos divertidos passo quando aqui venho!! Obrigada querida!!
    Um grande beijo e uma ótima semana!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriana! É verdade, penso que se fosse para ficar o dia todo sem os donos, só quando é o caso de ter dois ou mais cães, para que um faça companhia para o outro.
      Esses bichinhos são como membros da família, a dor da perda é grande.
      Acho importante divulgar boas iniciativas, muitas vezes as pessoas não sabem o alcance das instituições, desde que sérias.
      Um abraço!

      Excluir
  15. Oi Bia, você é uma "figura" (entenda isso por simpática, que me faz sorrir gostoso e que adoro ler).
    rs
    Acho que aqui em Caçapava tem isso não, ONG para animais.
    Mas o que mais me chamou a atenção foi ler essa parte que aqui coloco:
    "reduz o stress, a ansiedade, cria pontos de interação e distração"...nossa acho que me ajudaria muito com a síndrome de pânico e depressão que tenho.
    :)
    Gostei do nome Bisteca, super simpático.

    Abraços de boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Majoli!
      hahaha, Obrigada pelo "figura", entendo que é de um jeito carinhoso...
      Tenho certeza que um cãozinho a ajudaria a aliviar esses sintomas, que tal experimentar? Ainda hoje uma colega contou dos efeitos positios que um cachorrinho fez para sua mãe. Se experimentar depois me conta! :) Um abraço!

      Excluir
  16. Que bela iniciativa a sua, Bia. E cachorro é tudo de bom. É um amigo que vc terá pra todas as horas. Eu tenho um zoológico em casa. Calopsita, canário, periquito, jabuti, vários aquários e uma cachorrinha. bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio! Nossa, quantos animais, sua casa deve ser uma diversão! Eu tenho meus cambicas voando pela casa junto com o cachorrinho! Meu primo tem um jabuti, é um barato! :) Um abraço!

      Excluir
  17. Fico super aliviada em saber destas ongs atuantes na proteção dos bichinhos.Um animalzinho de estimação é um bálsamo na vida da gente.São amigos e companheiros de fato.Aqui, aos domingos tem feira de adoção no parque da cidade. É um sucesso.
    Muitas felicidades pro Bisteca e pra vcs.
    Bjkas, Bia.
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu! O legal é saber que há outras instituições que fazem o mesmo trabalho. É triste ver um cachorrinho abandonado na rua. E para que ser de raça? O importante é a companhia. Um abraço!

      Excluir
  18. Oi Bia, como vai? E Bisteca, se enturmando com a nova família?

    Parabéns por sua louvável iniciativa.
    Quero me ater a sua critica e compartilho da mesma opinião em relação ao Conselho Tutelar e por quem mais deveria cuidar da vida. Por aqui, se alguém cortar uma árvore ou maltratar um animal e for denunciado aparece Ongs, vigilância sanitária, secretaria de meio ambiente e se a coisa ficar feia, até polícia aparece. Se o problema for com um menor infrator ou criança abandonada, ninguém quer saber de nada. Ocorre uma inversão de valores. Em certos casos, a vida humana vale menos do que a vida de uma árvore ou de um animal. Não menosprezando os animais, mas aqui existem cinco vezes mais clinicas veterinárias do que hospitais e postos de saúde. Uma cirurgia para um animal de estimação você consegue imediatamente em clinicas de renome, já uma cirurgia para uma pessoa da família tem que se esperar meses, mesmo que você pague...ou ir para a fila do SUS e esperar anos. Ao meu ver alguma coisa está errada... Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nestor!
      Bisteca está enturmado, já, às vezes até "confiado", kkk... hoje mesmo furou minha tartaruga "pedo de porta", kkkk... mas faz parte.
      Concordo plenamente com suas divagações. Penso que muitos se apegam mais a animais que a pessoas por ser mais fácil, digamos assim. Animais não falam, não opinam, não discordam, não argumentam... é fácil gostar de alguém assim, não é mesmo? Porém, não completa. A companhia do meu cão pode ajudar a preencher horários em que estou sozinha, mas de maneira alguma substitui o contato físico, emocional e intelectual que eu tenha com as pessoas que amo.
      As pessoas precisam resgatar o encanto que há pela descoberta do ser humano para então, valorizá-lo.
      Um abraço!

      Excluir
  19. Eu teria um cão, se eu tivesse plenas condições de cuidar dele. Adotar apenas pra deixar em casa feito um enfeite, não tem sentido. Bicho é meio que nem criança, né?
    Um beijo, Bia.

    E estou de volta no Inquietude, porque sou um pouco, muito louca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milene!
      É verdade, é igual criança, mesmo, tem horas que é carinhoso, tem horas que é agitado, tem horas que é birrento, e dá um trabalhinho que só.
      Gosto demais dos seus espaços e estarei no Inquietude sem dúvida.
      Um abraço!

      Excluir
  20. Olá, querida Bia
    Adotar um animal é muito bom... Minha filhota tem um e já teve mais ... entretanto, quando morre a gente sofre muito... assim foi comigo...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia!
      É verdade, perder ninguém quer... o que eu tenho mesmo receio não é tanto da morte, mas ver o bichinho sofrer com alguma doença. Mas não pensemos no que é indesejável, não é mesmo?
      Um abraço!

      Excluir
    2. A alegria que eles nos dão supera a perda inevitável... Disse muito bem!!! Bjm

      Excluir
  21. Moça linda que saudades mesmo...estive ausente demais e to morrendo de saudades...
    Que o bisteca te traga muita felicidade pois acho que ele ai se dar bem ai...rsrs
    Muito bacana mesmo a ong ai, aqui em Araraquara tbm tem minha irmã Gabriela participa inclusive já esta com 4 affff.....acho que ela vai ter que se mudar para uma chácara viu nunca vi como ama, mas como disse eles retribuem demais. Depois que ganhei meu filhote Nino calopsita, um genio do cão kkkk como grita, eu tive que aprender a ser paciente e tolerante pois ele depende demais de mim e como me ama fica me olhando o dia todo e onde vou la esta ele, qdo penso em perder a paciência ele me olha com aquela cara de gato de botas e pronto me derreto....qto a dica de treinamento confira os videos do Dr Pet acho que vai te ajudar. Vi uma palestra dele em Ribeirão Preto nossa as dicas são formidáveis.
    Convido vc tbm para participar de 3ª Edição do Xicara de ouro o post já esta no ar...rs...bjus e bjus

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.