sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Clãs da família "ismo"

[clique nas imagens para ver melhor]

Clã é um grupo de pessoas unidas devido a um determinado grau de parentesco ou linhagem, onde os laços podem ser em condições meramente simbólicas. Otimismo, realismo e pessimismo com subdivisões. A qual clã você pertence?



1 - Clã Otimismo ativo e operante: acredita que tudo dará certo, independente do contexto ou condições, mesmo adversas. Consegue ver sempre o lado bom das coisas, mesmo quando tudo está uma m... porcaria. Raramente tem humor ou segurança abalados. Tem uma fé incrível e confia, acima de tudo.




2 - Clã Realismo: analisa o contexto, as condições, e a partir dessa análise em geral calcada no racional, tira suas conclusões. Arrisca, tenta, se vê que pode valer a pena, mas consciente de que pode não dar certo. Se der certo, ficará muito feliz. Se não der, não se abate em demasia e tentará novamente em uma próxima ocasião. Em geral, com maior afinco, ou com abordagem diferente. Usa a emoção para impulsionar e a razão para criar meios de realizar. Não se ilude facilmente e consegue resolver problemas de forma prática.


3 - Clã Pessimismo ativo e operante: "não vai dar certo", "não vou nem tentar", "isso só acontece comigo", "sempre quando é comigo dá errado", "é melhor eu desistir" ou "eu sabia que isso iria acontecer" são frases típicas dos membros desse clã. Vê o mundo como uma conspiração organizada contra si. Não confia muito em Deus por achar que Ele não o ajuda. Aliás, não confia em ninguém. Para que confiar, se um dia irá se decepcionar? Usa o pessimismo como um meio de se proteger da frustração e da decepção.


4 - Clã Falso Otimismo: mostra uma fachada de que tudo está bem, que está feliz, mas sente-se vazio e infeliz por dentro. Grande parte das pessoas que atendo em meu serviço voluntário faz parte desse clã, que provoca sofrimento pessoal e vontade de desistir de tudo. Sua fachada em geral é conservada por negação do eu verdadeiro ou medo de incomodar as pessoas com seus problemas, e acaba se sobrecarregando e se magoando.




5 - Clã Realismo com tendência otimista: tudo o que está incluído no clã Realismo, treinando o olhar para se motivar valorizando o que está dando certo.


6 - Clã Realismo com tendência pessimista: é o pessimista disfarçado, que usa o realismo para embasar sua tendência negativa, kkkk.

Pela vida passeamos entre vários desses clãs, não é mesmo? Pessoalmente descobri que é maravilhoso viver no otimismo, mas doloroso quando caímos no pessimismo, como se fossem duas pontas distintas de uma mesma corda. E mais ainda no falso otimismo, quando sufocamos o que sentimos de mal e vamos perdendo a identidade pessoal.

Nesse momento encontro-me no Realismo com tendência otimista, o que aliás me acompanha em grande parte da minha história. Acreditar, sem se iludir, saber reconhecer com humildade quando algo não dá certo, o que não reflete desistir. E buscando sempre enxergar e buscar o melhor. Que a permanência nesse clã seja duradoura.

E você, com qual clã se identifica?

Obs: fiz os brasões nesse site ---> aqui, e há inúmeros sites onde você pode fazer o brasão de sua família, por exemplo, basta pesquisar no tio Google. Tentei escolher cores e simbologias de acordo com as características de cada um. Sintam-se livres para levarem os brasões, se desejarem.


46 comentários:

  1. Que legal ! Adorei e me enquadro no clã do Realismo e o do Realismo com tendência otimista! beijos, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica! Os Realismos me parecem os meios mais maduros de lidar com a realidade. Um abraço!

      Excluir
  2. Ressalto que adorei os teus brasões!
    Muito interessante esses clãs que nos definem. Acho que sempre é possível aprender e melhorar ainda que tenhamos uma tendência forte para o pessimismo. Acho perigoso o clã falso otimismo, e conheço muita gente dentro dele. Eu acho que também estou no realismo com otimismo, ao longo da vida, já estive no pessimismo ativo e operante e por isso digo que é possível aprender. A vida é feita de altos e baixos, não adianta querer tudo lindo e cor de rosa, mas é possível passar pelas fases difíceis com equilíbrio.
    Adorei Bia! Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, que bom ter gostado! :)
      Eu sempre tive tendência para o otimismo, não me abato facilmente, mas quando me abato, o pessimismo vem devastador... e me pego no falso otimismo para não incomodar, na minha opinião, o pior de todos. Como ajudar alguém ou modificar algo que não está bom em relação à alguém que finge que tudo está bem?
      São fases, né, Ana, e como bem lembrou, vamos aprendendo a andar na maior parte do tempo no equilíbrio, no realismo, tentando fazer o que melhor com o que temos de concreto.
      Saí recentemente do pessimismo e com certeza, é possível aprender.
      Um abraço!

      Excluir
  3. oi Bia, adorei o post, super bacana. acho que meu clã se encaixa no 2, realismo.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lila!
      Temos mais uma para o clã, Realismo! o/ Um abração!

      Excluir
  4. Um texto muito interessante. Mas lendo com atenção cheguei a uma estranha conclusão.
    Ou não pertenço a nenhum destes clãs ou pertenço a todos. Depende dos dias, das situações, de tantas coisas.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira, tem razão! Penso que a maioria passeia por todos dependendo das situações, das fases da vida... somos um compilado de clãs. Um abraço!

      Excluir
  5. Boa noite, aqui em caso enquadro-me noClã Falso Otimismo, mas meu marido é totalmente do Clã Otimismo ativo e operante. Engraçado, mas mesmo parecendo opostos, estamos dando certo. Ele sonhador, e pisando no chão.

    bjs

    www.cantinhodali.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Liene! O mais importante não é o perfil, mas o fato de que estão dando certo! Tem coisa melhor? :) Um abraço!

      Excluir

  6. Bia,

    Não sou perfeita, mas com certeza, não faço parte de nenhum clã pessimista.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym!
      O clã pessimista é o que menos combina com meu perfil também e para ser sincera, quando me vejo nesse estado, me assusto. Acabo me sentindo um tantinho amarga... não é legal. Um abraço!

      Excluir
  7. Que coisa incrível, e ainda bem que temos coisas em comum!!! Nada de pessimismo!, bjs querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Conceição!
      Seja bem vinda, e com otimismo, melhor ainda! :) Um abraço!

      Excluir
  8. oi Bia, realmente temos momentos em que predomina um clã, em outros outro. sabemos que o realismo é o ideal, mas é tão subjetivo não é? cada um percebe a realidade da sua maneira. assim eu sempre me pergunto, o que é real? onde a pessoa está sendo verdadeira sem usar máscaras? difícil, mas no longo aprendizado da vida, há que saber entender cada um como é e tentar ser sim, sempre realista. os opostos podem ser mais perigosos. bjs. o blog mudou o endereço: http://0relicariodeemocoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jeanne!
      É verdade, a realidade é um conjunto de percepções e a maneira como lidamos com ela. Essa questão das máscaras é complicada, porque se pararmos para pensar, socialmente as usamos sim. Por exemplo, por uma questão de educação, não fazemos comentários grosseiros... o ocultar é uma máscara. E pior ainda quando alguém fala o contrário do que pensa - aí é falsidade.
      Mas não sabemos quando o outro está usando máscara ou não... e se ficarmos pensando isso, jamais confiaremos em ninguém, nem em nós mesmos, hahaha.
      Vamos confabulando e aprendendo...
      Conheço seu novo blog, é ótimo!
      Um abraço!

      Excluir
  9. Interessantíssimo! Acho que eu me enquadro bem no realista com tendência otimista, feito você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio, seja bem vindo ao time de realistas otimistas! :) Um abraço!

      Excluir
  10. Super interessante, não conhecia este texto, vou compartilhar no Face, para que mais pessoas conheçam, um abraço querida Jeanne.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela partilha, Maria, um abraço!

      Excluir
  11. Bia, obrigadão por participar lá! bjs, lindo fevereiro! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, sabe como gosto das suas brincadeiras! ;) Abraço!

      Excluir
  12. Olá,Boa noite, Bia
    ....é certo que existe um abismo entre o que as pessoas pensam sobre si mesmas e o que elas realmente são, porém, "Eu sou um otimista, mas um otimista que carrega um guarda-chuva." - Harold Wilson ...vítimas de nossas emoções, preferências , tendências, avaliação, interpretação , perante o cenário à nossa frente ,somos otimistas ou pessimistas...mas, conforme "dito", o importante é buscar sempre enxergar e fazer o melhor , dentro do possível, pois a vida é sempre cheia de novas situações e temos que nos adaptar para sobreviver aos impactos causados pelo inesperado, - Clã Realismo-analisando , arriscando, tentando. Se der certo, ficará muito feliz. Se não der, tentará novamente em uma próxima ocasião , procurando resolver problemas de forma prática.
    também, adorei os brasões...agradeço pelo carinho,belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis!
      Devo ser um desses otimistas que carregam guarda-chuva, kkk... sou uma pessoa na maioria das vezes, prevenida, o que não significa ser pessimista.
      Ler seu escrito me fez pensar que ser otimista ou pessimista é uma condição muito mais calcada no emocional, por isso mesmo, pode ser instável, pode fazer sofrer...
      Eu me sinto realmente bem quando estou otimista ativa e operante... mas considero o realismo o campo mais seguro emocionalmente.
      Sendo pelo que entendi realista com tendência otimista, bem vindo ao clã. Com ou sem guarda-chuva, kkk.
      Um abraço!

      Excluir
  13. Oi Bia,

    Me enquadro no primeiro clã, sou Otimista ativa e operante........sempre acredito que tudo é possível...

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa... sinceramente penso ser a condição que mais ilustra felicidade. Que seja duradoura e que não haja espaço para o pessimismo.
      Um abraço!

      Excluir
  14. Olá Bia!
    Sinceramente acho que me enquadro mais num realismo operante, que de vez em quando pode resvalar para optimismo ou pessimismo. Não sou clara como a água, e tento sempre ir à luta, mas na verdade, se o resultado demora a chegar posso tornar-me um pouco pessimista. Até porque "gato escaldado, de água fria tem medo", e como eu estou escaldada.!... Ah, mas não desisto nunca. No fim, fazem-se as contas:..;-)
    Boa semana, Bia!
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Laura!
      Certamente temos muito em comum.... me fez pensar que talvez o traço marcante do otimismo operante seja não se render ao pessimismo mesmo quando o resultado demora a chegar, nesse momento em geral o realismo suscita questionamentos e qualquer descuido pode levar à negatividade.
      Porém, pessoas que não desistem fácil - como nós - acabam arrumando um meio de reavivar a capacidade de ir em frente.
      Que no fazer das contas, nosso saldo seja sempre positivo! :)
      Um abraço!

      Excluir
  15. Nossa, Bia, me enquadro no clã realismo e no clã realismo com tendência pessimista. Nossa, me identifiquei bastante. rs O clã do otimista nunca pertenci, mas invejo quem participa. E o clã do falso otimismo também me identifico. Adorei essa postagem. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sérgio!
      Cada um tem uma tendência e o importante é buscar viver bem dentro de suas características pessoais. Para ocultar a tendência pessimista em alguns momentos nos rendemos ao falso otimismo e essa atitude pode ser extremamente perigosa para o eu verdadeiro.

      Excluir
  16. Clã?... Dentre todos que enumeraste não sei, honestamente, dizer a qual pertenço ou poderia pertencer; de família mesmo ainda. Chegar a ser frustante, sem deixar de ser decepcionante não ter, talvez, o orgulho - como outros, de pertencer à algum Clã, mas, fazer o que?...

    mso ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Viviani!
      Mais do que pertencer a algum clã, é o orgulho de ser quem somos que precisa sempre imperar. Um abraço!

      Excluir
  17. OI BIA!
    QUE LEGAL, FUI LENDO E ME ENQUADRANDO ORA NUM, ORA EM OUTRO, SÓ NÃO NOS PESSIMISTAS, ENTÃO, NÃO SEI A QUAL PERTENÇO. RSRSRSRS, MAS AO MENOS FIQUEI SABENDO QUE SOU OTIMISTA.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Zilani!
      Saber com o que não nos identificamos é meio caminho andado para nos conhecermos completamente.
      Penso que com alegria tudo fica mais leve.
      Um abraço!

      Excluir
  18. Que interessante, Bia.

    "Usa a emoção para impulsionar e a razão para criar meios de realizar."

    Eu me vi no 2 - Clã - Realismo.

    Muito bacana os brasões. Beijos^

    ResponderExcluir
  19. Oi, Bia!
    Muito bacana os brasões e as suas definições. Engraçado como as famílias pararam com os brasões e as guirlandas de boas-vindas! Seriam famílias realistas com tendência ao pessimismo?
    Fiquei pensando e não cheguei a conclusão alguma pois cada um da minha família é de um jeito, alguns bem o oposto do outro. Família é um caldeirão quando se junta e vai saber o que resulta depois que todos metem a colher nessa sopa.
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma!
      Sabe, eu sempre achei demais esse negócio de brasão da família, uma tradição interessante,e depois de pesquisar para escrever esse post encontrei sites muito interessantes para confecção de brasão. Ainda farei um oficial! :)
      Minha mãe tem uma dessas guirlandas de boas vindas... gosto muito da tecnologia, mas o perfume das tradições também me encanta. Talvez porque eu tenha preservada a tendência otimista.
      Bom, se formos pensar em termos de família, de fato é uma sopa, kkkk... procuro deixar minha colher bem guardada para evitar confusões. :p
      Um abraço!

      Excluir
  20. Acredito que o ser humano tenha uma faceta de cada um desses clãs. É possível que alguns já tenham passado por todos eles. Pelo fato de eu ser bastante objetivo, direto, prático, não saberia dizer em que clã posso ser enquadrado. Talvez um clã de mutantes... Com o desenrolar da vida a gente passa a ser mais seletivo, a experiência faz com que você não perca mais tempo e você passa apenas a viver e buscar pelo essencial.
    Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nestor!
      Na verdade todos somos um pouco mutantes... cada fase revela uma tendência e o autoconhecimento nos faz perceber aquela que nos deixa mais à vontade. Penso ser essa nossa tendência predominante.
      Quanto antes conseguimos identificar o que nos é essencial e tomamos nas mãos sua busca como prioridade, antes temos a chance de viver com uma satisfação autêntica e duradoura.
      Abraços!

      Excluir
  21. Olá Bia, como vai?
    Excelente artigo!
    Já passei por várias fases! Não me considero nem optimista nem pessimista, embora nunca tivesse desistido dos meus propósitos! E com a idade tenho aprendido a descontrair e a aceitar com mais realismo as situações!
    Beijinhos, minha amiga, e um excelente fim de semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      Ler o que escreveu me fez pensar que otimismo e pessimismo fazem parte da busca por nossos propósitos. A diferença é saber ser forte o suficiente para sempre reavivar a bússola da busca.
      Também procuro descontrair e vejo o quanto ganhamos quando levamos as coisas com mais suavidade, e fico um pouco irritada comigo mesma quando não consigo agir assim.
      Um abraço!

      Excluir
  22. Olá amiga, vim agradecer suas visitas nos meus blogs e me desculpar pela ausência, motivo pelo qual, marido para ser operado, depois se recuperando, graças a Deus deu tudo certo e a recuperação caminha muito bem.
    Obrigada pelos votos de que tudo desse certo, valeu todos os pensamentos positivos, obrigada!
    Já estou de volta as aulas e com o tempo limitado, visito os blogs amigos com este recadinho colado, mas os agradecimentos a você, são verdadeiros e com muito carinho.
    Desejo uma noite abençoada e um amanhecer de paz e iluminado por Jesus.
    Abraços da amiga Lourdes Duarte
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lourdes!
      Fico de fato feliz que seu marido esteja melhor, saúde e pessoas que amamos são sempre prioridades. Um abraço!

      Excluir
  23. Bia, sem ler os comentários já arrisco dizer que a maioria vai se dizer do Clã Realismo ou Clã Realismo com tendência otimista, acertei?
    Na web é muito difícil um pessimista se assumir como tal, eu pelo menos nunca vi. Todo mundo feliz, sorridente, postando borboletinhas e paisagenzinhas em seus bloguinhos, Face, Instagram e na vida real tá chutando tudo e murmurando horrores! hahahaha!
    Eu sei porque tem uns tipos aqui assim, no meu cotidiano mesmo, se tu ver o Face vai achar que são as pessoas do Clã mais Realista com tendência otimista (porque sim, alguns tomam muito cuidado para não transparecer o quanto são fakes, rs).
    Mas eu nem culpo essas pessoas, porque a sociedade praticamente EXIGE que sejamos os falsos otimistas. Ninguém quer conviver com o pessimismo, NEM SEQUER por UM momento pessimista, uma fase pessimista de alguém que, às vezes, está certo. Nem tudo são flores, ora pois.
    Eu não me encaixo em nenhum clã, não faço parte de nenhum ismo, porque vivo em mutação. Hoje sou uma coisa, amanhã posso ser algo completamente diferente e nem posso dizer que algum deles possa ser a minha máxima.
    Não há.
    Tem dias que sou otimista e dias que acho que o mundo vai acabar. E dias que eu mesmo me exijo um falso otimismo e digo com propriedade: ele dói. Mas como dói! Dói muito mais que um pessimismo escancarado. Porque no último tu pelo menos desabafa, põe para fora.
    Por isso não tenho como me encaixar aqui, sorry. rs.
    Beijos e ótimo findi para ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      É, as pessoas tem mesmo resistência a assumir seu pessimismo, o que socialmente é pouco aceitável... então pendem para o falso otimismo, ocultando o que sentem e mascarando a realidade.
      Concordo contigo que todos temos fases muito difíceis onde é praticamente impossível escapar de alguns momentos de pessimismo... e de poucos temos a compreensão que precisamos.
      Foi perfeita sua definição sobre os desdobramentos do falso otimismo. Esporadicamente - tipo, num dia em que não estamos bem - ainda vá lá, mas se o disfarce durar os dias de uma fase, tem seu preço curel e devastador,
      Não há verdades acabadas, nem aqui, nem na nossa vida, não é mesmo? Somos sempre tantos e tão poucos.
      Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.