sábado, 17 de janeiro de 2015

Todos somos africanos: evolução, humildade e inteligência.

Em dezembro, o Fantástico da Rede Globo deu um tempo nas matérias trágicas e mostrou muitas reportagens bacanas. Uma delas, esta ---> aqui, de ótima qualidade, conta sobre estudos que comprovaram a origem da possível primeira mulher brasileira. Ela teria vindo da África há cerca de 10 mil anos.

imagem daqui - Carolina/R7


O modelo da imagem foi baseado em uma ossada encontrada na região de Belo Horizonte nos anos 70 pela expedição da arqueóloga francesa Anette Laming-Emperaire e recebeu o nome de Luzia, batizada pelo arqueólogo Walter Neves, que vem desenvolvendo algumas teorias acerca da descoberta. Uma delas diz que os primeiros habitantes do Brasil teriam vindo através do Estreito de Beringer, percorrido o Alasca, outros países da América, até chegar ao Brasil. 

Já a pesquisadora Niède Guidon defende que os primeiros habitantes teriam vindo da África em embarcações direto para o Brasil, há mais de 70 mil anos!!!! Suas pesquisas encontraram artefatos na serra da Capivara e seus estudos, a princípio considerados absurdos pela comunidade acadêmica, ganhou embasamento e força.

Durante a exibição do episódio, achei muito curiosa a postura do arqueólogo Walter Neves. Comentou que a princípio era absolutamente contras as teorias de Niède, que convidou-o para conhecer de perto seus estudos, ao que ele reconheceu ter mudado seus pontos de vista em 99%.

Essa história, tão rica, me fez pensar em vários pontos interessantes:
  • Saber que seríamos todos oriundos do povo africano seria um tapa com luva de pelica àqueles que insistem no preconceito e discriminação;
  • Estudos mostram que Luzia era tão inteligente quanto os humanos de hoje. É fantástico imaginar como viviam com tão poucos recursos - e uma lição para os que tem muito mais facilidades hoje em dia, e só reclamam :p
  • Niède, ao invés de querer impôr sua teoria a força entrando num embate arqueológico, ofereceu ao outro pesquisador a possibilidade de conhecer sua teoria, mostrando inteligência, educação, humildade e segurança em seus conhecimentos;
  • Admirável a postura de Walter, ao admitir na reportagem que mudou de posição ao acompanhar as teorias de Niède.

Esse foi o ponto que mais me chamou a atenção. Inúmeras vezes aquele que se considera inteligente é o que ganhar sempre em uma discussão de pontos de vista. Além de arrogante, é uma postura ignorante. Conhecimento é passível de transformações e ressignificações o tempo todo e a certeza de hoje pode cair por terra amanhã diante de novos fatos. Como é bonita a humildade do convite de um, em se abrir, e do outro, de não só aceitar a abertura, como também rever seus pontos de vista.

Entre Niède e Walter, destituídos da inútil e frequente briga de egos, ganha algo muito maior e significativo: o conhecimento sobre nossa origem. Quem não conhece nem respeita sua origem, não tem raiz. Sem raiz, como podemos nos sustentar?


36 comentários:

  1. É assim que o conhecimento caminha bem: quando o ego dá lugar ao objetivo principal que leva todos às mesmas buscas e ao mesmo desejo de se informar. Eu adorava estudar isso no colégio, deu até saudade. Sem contar que é interessantíssimo e animador procurar sabermos de onde viemos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luria, seja bem vinda!
      O ego faz bem na medida certa como alimento da autoestima, jamais na medida arrogante que diminui o outro mesmo sem conhecer seu conhecimento e pontos de vista.
      Também sempre achei interessante conhecer teorias acerca do nosso surgimento, ou de como viviam os nossos ancestrais... imaginar como viviam somente daquilo que tinham em mãos: a natureza, que hoje em dia mal é respeitada pelo ditos e "inteligentes" humanos!
      Um abraço!

      Excluir
  2. Boa tarde Bia
    O respeito pelo outro e consequente mudança de postura dá-nos uma linda lição de como deve ser o comportamento de um ser humano dotado de grande sabedoria. Que ao ler seu artigo possamos também aprender e incorporar belo ensinamento
    Uma linda tarde para você
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gracita!
      Atitude de fato sábia conhecer pontos de vista, analisar, confrontar com os próprios e chegar a uma conclusão, que tanto pode ser a mesma anterior, como pode estar modificada.
      Essa plasticidade do pensamento tem um quê de bonito... não ir atrás cegamente das verdades do outro, mas confrontá-las com as nossas para produzir novos pensamentos, para nossa própria evolução.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Olha são tantas as teorias que a gente nem sabe
    em qual acreditar ,mas sei que o mundo é bem velhinho
    e de realmente viemos dos africanos, e for provado mesmo
    já pensou o que vai ser para os racistas/ Gostei do texto

    Bjuss e bom final de semana

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rita!
      Tem razão, hahaha, a cada momento surgem novas teorias, ideias... daí a importância de aprender a ter flexibilidade e humildade para aprender sempre.
      Um abraço!

      Excluir
  4. Oi, Bia!
    Eu não vi este documentário, mas percebi algumas chamadas sim, até achei interessante, mas realmente eu esqueço de ligar a televisão. Pena, porque a Globo às vezes, capricha bem em certos documentários! Mas ...
    Sua conclusão final, lembrou-me de um papo que tive com uma amiga ontem à tarde, falávamos justamente isso, da humildade e reconhecimento de nossas falhas, sem pragmatismo, porque pessoas assim são chatas, não fazem amigos e acabam criando uma barreira de antipatia que leva ao isolamento.
    Uma das coisas que mais gosto é aprender com o outro, trocar ideias, falar o que penso, ouvir o outro, argumentar às vezes, mas nunca com pragmatismo. Niède e Walter são exemplos para todos nós neste momento de tantas divergências sobre assuntos polêmicos.
    Um abraço carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Beth!
      É verdade, geralmente a série de documentários e entrevistas exibidas no Fantástico são muito bem produzidas. Dão de 10 a 0 nas matérias sensacionalistas.
      Beth, tem pessoas que defendem seus pensamentos, interesses e pontos de vista a qualquer preço, entram em embates muitas vezes desnecessários só para provar o que pensam, nem que não estejam com a razão... Batem o pé pelo simples prazer de "ganhar".
      Conhecimento ganho é aquele que vem a partir da elaboração e organização dos pensamentos... ganhar na base da teimosia é uma atitude ignorante e como bem lembrou, pessoas impositivas acabam causando distância das outras pessoas.
      Ouvir... como é importante hoje em dia! Tão poucos sabem ouvir de fato... argumentar, depende da pessoa e do contexto. No meio em que trabalho, com professoras, já tive conversas excelentes com colegas de trabalho que nem eram tão próximas, mas que tinham essa capacidade do ouvir, falar e argumentar. E depois vem o próximo ponto... posso continuar com as minhas verdades, mas sempre respeitando o ponto de vista do outro, nunca desdenhando. Todos aprendemos e crescemos!
      Um abraço!

      Excluir
  5. Olá, Bia Hain, bom dia
    Que o teu dia de domingo, seja agradável.
    Que o Criador, nos brinde, com: Saúde. Paz e Alegria.
    E que a família, continue, a ser, o - esteio - dos nossos dias.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, José! Que assim seja! Um abraço!

      Excluir
  6. Era só cada um invocar de dentro de si a tolerância que há de ter guardada, nem que seja um tantinho, e sim, o mundo verdadeiramente caminharia em passos mais bonitos, ainda que lentos. Vamos esperançar?
    Mas os racistas hão de refutar essas teorias todas mesmo o obvio estampado nas pontas dos seus narizes escrotos.

    Palavras feias para um domingo, eu sei.

    Beijos, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Milene!
      Concordo que muitos hão de negar a obviedade de qualquer teoria que vá contra seu conceitos racistas e medíocres.
      Mas ler o termo esperançar sempre me soa tão bonito... lembra-me Rubem Alves quando disse mais ou menos assim, "não a espera do verbo esperar, mas a espera do verbo esperançar".
      Sim, esperanço junto contigo! :) Tijolo por tijolo vamos torcendo para a tolerância cresça a cada dia.
      Um abraço!

      Excluir
  7. Boa tarde, Bia. Independente de quem tem ou não razão em seu argumento, o que realmente chama a atenção como você disse e eu concordo é a humildade existente em cada um.
    Eu não vi essa matéria, mas depois, olharei com calma.
    O respeito sempre será a base de tudo e isso foi mostrado pelos dois.
    A origem da espécie humana é uma incógnita para muitos, cada qual tem a sua opinião, que pode ou não ser mudada.
    De qualquer modo, o preconceito deve ser abolido em todas as formas de pensamento, pois ele não é nada inteligente.
    Somos seres pensantes e temos o direito de mudar de opinião se uma outra tiver um argumento melhor do que a nossa, isso é reconhecimento e cedência.
    Tenha uma semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrícia!
      Humildade e respeito são conceitos a serem cultivados em todas as relações humanas. O duro é que vemos tão pouco de suas práticas no dia a dia que aquele que os pratica não raras vezes acaba se prejudicando e isso dá um desânimo. Daí a importância de divulgar atitudes de humildade e respeito que resultaram em um conceito positivo.
      Acho genial quando alguém me apresenta um conceito inteligente e diferente do meu, penso, "nossa, como não pensei nisso antes"? Mas não vejo com inveja, e sim como admiração. Como bem lembrou, é para isso que somos seres pensantes... o que não combina com nenhuma forma de preconceito.
      Um abraço!

      Excluir

  8. Bia,

    enquanto lia, parava para lembrar de meu pai, quando ele me pegava para falar se suas teorias do início da vida, das galaxias, eram os deuses astronautas, Carl Sagan, egípcios, Darwin, afffff.... eu acho tudo curioso, gosto deste mistério que leva o ser humano a estudar, pesquisar, pensar. O que tenho certeza é que eu vim da barriga de minha mãe. Isso é certo.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym!
      Meu pai também sempre teve "n" explicações para tudo, era impressionante! Ainda hoje sabe muitas coisas, mas com a idade a memória já não é tão ávida ou rápida.... faz parte. O engraçado é que hoje me vejo muito curiosa como ele já foi um dia... é a continuidade.da vida, não?
      Sobre sua certeza, hahahaha, não deixa de ser espirituosa!
      Um abraço!

      Excluir
  9. Olá, Bia...bom "revê- la", também...sim, vi essa reportagem no Fantástico, realmente, uma teoria revolucionária, com fundamento cientifico , para compreendermos a verdadeira história da origem da chegada do homem à América, ao Brasil e se for confirmada, um tapa de pelica nos preconceituosos ...
    para aquele que se considera inteligente é o que ganhar sempre em uma discussão de pontos de vista- o ser humano é social, vive constantemente em contato com outros seres. Cada, tem seus pontos de vista , suas restrições e limitações.Portanto, devem ter inteligência emocional para saber lidar consigo, com os outros e principalmente com os contrários aos seus. Não precisamos ser o mais inteligente para ter sucesso, nesses casos. Basta ser capaz de se adaptar e mudar suas atitudes em resposta a uma mudança ,de não só aceitar a abertura, como também rever seus pontos de vista, e por vezes, também, confundimos com arrogância, mas, tenho certeza, que esses vieses de interpretação, ocorrem pela falta de proximidade...e se mesmo assim, ainda querem nos "subjugar" , sinceramente, nesse caso, não faço nenhum esforço de realizar a expectativa a meu respeito , pois mesmo com todo o conhecimento científico que a humanidade possui, estamos apenas iniciando na busca pela verdade. A ciência ainda não nos pode dar uma resposta satisfatória para a nossa existência e origem. Existem teorias, mas ainda sabe-se pouco para afirmá-las correta,IMAGINE, meros pontos de vistas serem considerados como uma verdade absoluta.
    sorry...ficou longo o comentário , culpa das férias e da saudade de escrever.Feliz 2015, obrigado pelo carinho, belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis! Uma vez li que para haver qualidade de vida um dos itens fundamentais é desenvolver a inteligência emocional como meio de controlar o stress. Tanto se preocupam em provar que são os mais inteligentes, e como bem lembrou, isso não quer dizer necessariamente ganhar todas as discussões, mas se adaptar - o que não quer dizer se acomodar, mas fazer ajustes nas atitudes e conhecimentos - e respeitar o alheio.
      Lembrou um ponto muito interessante... como você, gosto muito de conversar com pessoas, perceber seus pontos de vista, confrontar com os meus... concordar, discordar, mas sempre respeitando, mas quando percebo que alguém tem uma verdade arraigada e não está nem disposta a ouvir seu lado, nem perco tempo argumentando. Querer ganhar um ponto de vista pela insistência e não, por argumento, definitivamente não é minha praia.
      Coisa muito chata lidar com pessoas que seeempre querem dar a última palavra a qualquer preço, mesmo quando estão erradas!
      Penso que o campo das teorias jamais será encerrado, visto que a história é um acontecimento constante e progressivo... sempre haverá coisas novas e novos pontos de vista.
      Pode comentar à vontade, Felis, sabe que gosto de sentir o blog como se fosse a sala da minha casa.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Olá! Aprende-se mais com o passado do que podemos imaginar. O ser dono da verdade é em muitos casos uma doença crônica, acho, e não adianta tentar aludir a segundas hipóteses! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ives! passei a admirar História quando aprendi que observando passado compreendemos melhor o presente e podemos pensar no que desejamos para o futuro.
      Como há senhores e senhoras "donos da verdade" por aí... não são minhas companhias preferidas.
      Um abraço!

      Excluir
  11. Bom dia Bia..
    adoro temas assim pois sou bem ligados nessas coisas de raças, principalmente as anteriores a nossa raça ariana..
    acho um absurdo a gente aprender na escola que o Brasil tem só 500 anos
    tenho um material sobre escritas no alto da pedra da gavea no RJ
    coisa muito antiga mesmo de outros povos que vinham por estreito como o descrito acima.. no programa vida inteligente que assisto sempre tem sobre a história das raças.. acho sublime.. abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Samuel!
      Vi esses dias uma discussão sobre que tipo de História se ensina nos livros, até que ponto vão. Chega-se à conclusão de que o que aprendemos fica muito além do vasto campo de possibilidades de conhecimento do que já passou por aqui.
      São inúmeras as raças que já passaram e que vivem hoje na Terra, e na verdade, somos todos um só... e isso é sublime.
      Um abraço!

      Excluir
  12. Oi Bia

    Você percebe uma desproporção entre os saberes e as práticas? Quanto mais a humanidade descobre coisas e evolui científica e tecnologicamente, mais o pensamento e as relações involuem.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Van! Está aí algo que tento, tento, e não consigo compreender... dessa forma toda evolução científica e tecnologia tornam-se vãs, de que adianta o saber sem inteligência emocional e relacional?
      Um abraço!

      Excluir
  13. Bia, confesso que não tenho tido entusiasmo em ver televisão nos últimos tempos e, portanto, não vi a reportagem a qual me deste a conhecer. Se não fosse esta tua magnífica postagem eu continuaria, sem nenhuma dúvida, com a impressão de que o jornalismo brasileiro, mormente o televisivo, oferece uma enxurrada de lixo cultural à vontade de todos que queriam e, por vezes, sem opções melhores, são forçados a ver, e agora, depois deste teu elucidativo e didático texto, sou levado à mudar minha opinião!
    Grato por enriquecer o meu conhecimento!
    Abraço e até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Viviani!
      O jornalismo sensacionalista também não me agrada... vez por outra aparecem reportagens que de fato nos acrescentam novos pontos de vista, ampliam nossas fronteiras culturais, e isso sim, vale a pena. Que bom ter gostado!
      Um abraço!

      Excluir
  14. Bia, fato é que somos um país de característica multirracial, e isso é bom. Todos os povos convivendo juntos e sem guerra. Um beijo no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo! Justiça seja feita... apesar de tantas ignorâncias espalhadas em nosso povo, vivemos sem guerra - pelo menos não a declarada, que envolve grande número de pessoas - o que é um alívio. Que a cada dia cresça ainda mais o respeito multirracial. Um abraço!

      Excluir
  15. Eu cheguei a ver essa matéria, Bia, e sua reflexão é muito boa. Aliás, respeito é algo que deveria ser princípio de todos. Mas isso seria mesmo um tapa com luva de pelica. Mas as teorias se multiplicam sempre. E como tem história. Uma mais curiosa que a outra. Todos despertam curiosidade e ao mesmo tempo dúvidas. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio!
      É verdade... ler o que escreveu me fez pensar algo curioso... as teorias nascem para elucidar e no entanto, quanto mais teorias aparecem, maior o número de dúvidas. Que coisa, não? hahaha
      Mas gosto de teorias, mostram materialmente a inteligência em movimento.
      Um abraço!

      Excluir
  16. Que interessante!
    Infelizmente não assisti a este programa, e as teorias e estudos são tantos, né?!
    Mas o que me chamou mais a atenção foi suas observações, muito bem colocados.
    O tema é sobre a origem, mas tb pensei no depois, qdo todos teremos o mesmo fim, independente de cor, classe social e afins.
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cici, tem razão... pensamos tanto na origem quando o fim sempre foi e será o mesmo. Curioso, não? Embora considere interessante conhecer a origem, penso que somos um reflexo de somas de origens e compreendendo isso, nos compreendemos melhor e conseguimos finalmente evoluir. Um abraço!

      Excluir
  17. Oi, Bia!
    Pq é tão difícil para o ser humano aceitar a sua origem? Por certo que a vida precisa de calor e luz para germinar e não seria no hemisfério norte a origem da vida na terra. Simples assim!
    Ser descendentes de africanos lesa a mente dos preconceituosos, mas engraçado, desde criança que na escola contaram essa origem. As crianças aceitam muito bem os fatos. O adulto corrompido pelo sistema questiona a própria conduta... enfim, saber que Luzia era tão inteligente quanto os humanos de hoje, faz crer que a evolução independe de tudo o que descobrimos ou inventamos? Vamos dizer que nos distraimos com o obsoleto ao invés de nos preocuparmos com o que realmente importa.
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma!
      Bela explicação, Luma! :) O óbvio raramente é o que nos salta aos olhos!
      Comcerteza o preconceito é incutido nas crianças através dos adultos, e aqui falamos de todo tipo de preconceito. Crianças são seres sensíveis e captura até um "olhar torto" dos pais, e assim vaõ criando conceitos deturpados.
      Ressaltar na reportagem que Luzia tinha uma inteligência muito próxima da nossa me faz pensar que a mensagem implícita foi um"chega pra lá" na arrogância dos que se julgam superiores por deterem o conhecimento científico sem saber muito bem até que ponto querem chegar - especialmente dentro de si mesmos.
      Falou bem: nos preocuparmos com o que realmente importa. Saber direcionar o foco para quem e o quê realmente merece.
      Um abraço!

      Excluir
  18. Bom dia Bia, muito interessante o conhecimento das nossas origens e o saber e querer entender que ninguém é dono da razão absoluta! Todos os dias há factos com os quais aprendemos a reconsiderar nossas opiniões sem querelas! E isso é o mais importante para a união dos povos!
    Beijinhos e continuação de boas férias!
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      É verdade, com tantos fatos novos surgindo a cada dia, as verdades tornam-se unidades móveis que podem se recombinar infinitas vezes. Impossível determinar que alguém esteja certo em tudo, o tempo todo. E ainda assim o homem não sabe usar sua inteligência para o principal: para o amor, a paz e a união. Um abraço!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.