sábado, 28 de março de 2015

"Tenha coragem e seja gentil"

Alguém conhece a história de Matt Buckland?

Executivo em Recursos Humanos, seguia de metrô para seu serviço quando, em uma atitude gentil, deu passagem a uma senhora para que descesse em uma plataforma. Nesse momento acabou esbarrando em outro passageiro que automaticamente mandou ele se f****.

Já no escritório, Matt aguardava candidatos para uma vaga de desenvolvedor de web. O outro "gentil cavalheiro" havia pego o metrô justamente para concorrer... a essa vaga! Profissional, Matt o entrevistou. A princípio o homem não o reconheceu, mas lembrou quando Matt passou a fazer perguntas em torno do assunto "metrô".


Mais tarde Matt postou no twitter que o candidato em questão não havia sido aprovado por não se enquadrar no cargo.  

Hoje assisti ao filme Cinderela, como sabem na infância vivia em meu mundo imaginário de conto de fadas e as histórias da Disney tiveram participação ativa na construção da minha personalidade. Das releituras atuais, A Bela e a Fera me ganhou por trazer uma história reescrita de maneira brilhante, e Cinderela, além de ser meu conto preferido na infância - sonhei inúmeras vezes estar com o longo vestido azul e perder meu sapatinho de cristal para ser reencontrado pelo príncipe - me encantou por trazer fidelidade absurda à reprodução da história.




O que isso tem a ver com a história de Matt? Uma frase deixada à filha pela mãe de Cinderela em seu leito de morte: "Tenha coragem e seja gentil. Onde existe gentileza, existe bondade. E onde existe bondade, existe magia". Parece simples, mas ter coragem e ser gentil são atitudes que exigem grandeza de espírito e firmeza de propósito... ela buscou ser gentil servindo as irmãs postiças e madrasta (embora tenha sido explorada por isso), ao servir leite para uma senhora disfarçada e também ao defender uma corça da morte pelas mãos do príncipe, sem saber quem ele era.

Nunca sabemos quem encontraremos em nosso caminho. A gentileza precisa brotar da reconstrução pessoal e existir com conhecidos ou não, independente dos laços que mantemos com as pessoas ou do que o outro pode nos oferecer. Não é preciso passar por situações como a do rapaz entrevistado para aprender.

Outra frase que me chamou muita atenção foi quase no final, quando ela reencontra o príncipe para experimentar o sapatinho e teme que ao vê-la em trajes simplórios não a aceite... "talvez um dos maiores riscos que possamos correr seja nos mostrar como somos". Por se mostrar gentil no episódio da corça o príncipe se apaixonou, independente de pompas e trajes. Penso que o amor de verdade é assim... existe o encanto visual, estético, mas o amor ama sobretudo aquilo que a pessoa é quando se revela por inteiro, e quando o outro se sente à vontade para se revelar.

Embora histórias da Disney sejam subestimadas, coragem e gentileza jamais serão clichês. E sem conservar aquela pitada de magia, não há boas intenções que sobrevivam. A combinação é perfeita, porque apesar de ser produzido originalmente em 1950, nos dias duros de hoje, é preciso mesmo muita coragem para aceitar correr o risco de ser gentil todo dia.


[busco ter coragem e ser gentil, acreditar na magia...e já encontrei o dono do meu sapatinho de cristal. ;) #ceretezaquesouacinderela kkkkk]


34 comentários:

  1. Querida Bia,

    Eu acho CInderella maravilhoso, assisti com minnha filha muitas e muitas vezes e (rsss...) já chorei! Affff eu nao existo! O meu filme/desenho preferido é A Bela e a Fera. A determinação, coragem e doçura da Bela e a possibilidade de uma pessoa mudar (Fera) tocado de maneira sutil por uma pessoa transformadora.

    Quanto gentileza, a Bela tambem diz muito, é uma virtude. E eu fui criada como vc, naquele mundo encantado, diferente do que um dia eu acordei (tal como a Bela Adormecida por dezenas de anos).

    É da minha natureza ser, não sou cega, não sou indiferente e deixar de praticar um bom ato me fere.

    Adorei, e estou curiosa para assistir o novo filme da Cinderella.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym!
      Ah, somos duas, eu choro muito nesses contos de fada, kkk, acho que desperta os sentimentos de magia de infância, mesmo... os sonhos que de alguma forma estão seguros dentro da gente.
      Interessante é que A Bela e a Fera nunca tinha despertado meu interesse, até que vi o filme da releitura do ano passado... falou bem, a mistura de doçura, coragem e paciência da Bela são demais!
      Penso que quando falamos em conto de fadas algumas pessoas imaginam que vivemos em um mundo imaginário, o que não é verdade. Sabemos o que é vida real... e o quanto praticar coisas boas é urgente, necessário e faz parte da nossa natureza. Sei que me entende, pois somos parecidas.
      Abração!

      Excluir
    2. Voltando pelo Tunel do Tempo (seu post Blog Retro 2015): esqueci de contar que assisti este filme da Cinderella com minha irmã que chorou um bocado pq a protagonista se parece com a filha mais velha. Além de q este filme foi um sonho de tão bonito. E no dia das crianças de 12.10.2015 Laura me pediu o DVD e, claro, assistimos juntas. Sonhos nunca envelhecem. Bjs do presente (03.01.2016)

      Excluir
    3. Sissym, esse filme acendeu uma luz aqui dentro, talvez aquela da infância que vai esmaecendo com o tempo, sobretudo porque ela não é tão frágil quanto imaginamos na infância. As visões mudam, os conceitos de força e fragilidade mudam... de repente a gente se dá conta de que sonhar não enfraquece, fortalece, e que princesas podem ser princesas sendo fortes, maduras e bondosas, rsrsrs. beijos grande!

      Excluir
  2. Vane, gentileza é algo que não pode faltar em nossas vidas e temos que cada dia e cada vez mais cultivá-la ao nosso redor. Linda história nos trazes, adorei e o filme ainda não vi! bjs, ótimo domingo ,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Chica, acho que vai gostar... é sobretudo um filme muito bonito, e mágico! Recomendo assistir em cinema, os efeitos tem outra dimensão!
      Procuro ser gentil, mesmo quando o cansaço tira o viço.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Oi Bia!
    Ainda não assisti a esse filme e francamente, não estou afim. Não me identifico com as princesas, sou muito mais a Malévola do que a Cinderella.
    Gentileza gera gentileza, é o que diz o ditado.
    Eu vou mais no contra-ditado (essa expressão nem existe): "Gentileza gera gente folgada".
    É muito complicado ser gentil com alguém sem que pense que tu está afim de algo mais.
    Acho isso um saco! Sou arromântica (coisa que pouca gente entende e ouço muita merda quando faço essa declaração) e avessa a essas frescurites, essa melação... Respeito quem curte, mas não é a minha e por isso, fica difícil ser gentil.
    Tento ser gentil com atitudes, em meu voluntariado com dependentes químicos, um ombro amigo, um abraço na hora do luto, um auxílio a animais abandonados, um ouvido aos problemas de uma amiga, enfim... Sou gentil no âmbito social, mas não gosto muito de ficar falando "sou gentil" porque isso também acaba por me engrandecer e daí, gentileza não combina com falta de humildade.
    Outra situação que torna difícil ser gentil é o bullying. Até hoje luto contra essa fera e não posso ser gentil (não sou a Cinderella que admite ser explorada e detonada) e preciso ter pulso firme.
    Não é falta de coragem, é questão de sobrevivência ter amor próprio e força para olhar dentro dos olhos fixamente de quem, se pudesse, te esmagaria como a uma barata.
    É isso.
    Beijos e lindo domingo para ti.

    Rivotril com Coca-Cola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!!!
      Ah, mas eu também gostei do filme da Malévola, e principalmente por trazer um enfoque diferente do convencional, tratando da relação mãe e filha ao invés de homem e mulher. Original.
      Falou bem, há pessoas que cansam de ser gentis justamente por perceber que há outras que se prevalecem disso (e parece que se está fazendo papel de bobo) ou por acharem que sempre há um interesse incluso, mas essas são fáceis de desmascarar: mudam completamente e voltam a ser hostis e distantes depois que conseguem o que querem.
      Penso que gentileza não significa melação - e sim atenção, cuidado com o outro, disponibilidade para ajudar. E isso você faz no âmbito social, como disse, e sim, muito melhor fazê-lo de uma forma discreta. Quem faz muito e diz muito que faz, dá a impressão de que quer aparecer.
      Também tenho pulso firme quando é necessário - porque sabemos que muitas vezes é necessário. Mas quando é preciso tê-lo com pessoas que amo, fico destruída por dentro, procuro evitar o quanto posso.
      Abraço
      Vanessa

      Excluir
  4. Oi Bia, a gente derruba uma pessoa grossa e sem escrúpulos com a gentileza, muitas pessoas nos tratam com se tivéssemos que carregá-las no colo e, não é bem assim.
    Adorei sua postagem, mas acho que a porcentagem mundial é minúscula em questão de ser gentil.
    Bia , mande um e-mail pra mim, não o acho na minha caixa. Preciso falar urgente com você. Tenho e-mail no blog
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli, tem razão... penso que a gentileza é a melhor resposta diante de pessoas que não tem educação. Nesse caso costumo sorrir e raramente entro no jogo da grosseria.
      Penso que gostaria muito de ver essa porcentagem mudando, não para povoar o mundo com uma gentileza falsa ou interesseira, mas com a gentileza autêntica e proveniente da vontade de se doar.
      Raramente entro na caixa de e-mail do blog, mesmo assim irei lhe enviar um. Se quiser também pode enviar uma mensagem por aqui no comentário, colocando no início "em off", que não publico.
      Abraço!

      Excluir
  5. Olá amiga Bia, passando para deixar o meu carinho e agradecimento pelas visitas e a atenção a mim dedicada, pois amo suas visitas e comentários.
    Domingo é dia... Do descanso merecido, dos encontros com a família, com amigos e amores. Encontrar consigo mesmo, com suas crenças, ou apenas com a natureza. Um brinde ao nosso Domingo, que ele venha recheado de bênçãos!! Que sejamos livres de preconceitos. Que nenhum de nós se esqueça da força que existe dentro de cada um e que essa força vem de Deus. Um abençoado Domingo de Ramos. FELIZ PÁSCOA!
    Abraços da amiga Lourdes Duarte
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lourdes!
      Obrigada pela carinho, e desejo antecipadamente uma Feliz Páscoa!

      Excluir
  6. Sempre gostei da Cinderela e aprendi muito com seu jeito simples e gentil em não esbofetear aquelas irmãs medonhas e madrasta terrível..rsrs.
    Mas a historia do Matt não conhecia e olha como é a vida hem....Gentileza faz parte da minha vida, sempre fui assim. Muitos diziam que era boba, fazer o quê...claro que em muito momentos da vontade se socar a cara de alguém mas não compensa. A vida vai se encarregar disso.
    Fico feliz que seu sapatinho de cristal já tenha dono...rsrs..bjusss...saudades
    (Estou ausente por 5.000 motivos affff espero ficar bem logo e voltar sinto falta dos amigos, obrigada por sempre perguntar como estou és um doce de pessoa e muito gentil)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrícia!
      Tem razão, há pessoas que parecem pedir atitudes grosseiras, mas penso que a atitude é minha e independe de quem a recebe, e que se a grosseria é do outro eu não preciso necessariamente pagar na mesma moeda. A não ser em situações extremas, onde há abuso da gentileza, da paciência ou desrespeito em relação ao que somos.
      Também me segurei em inúmeros momentos da vida e não me arrependo... penso que é uma questão de personalidade. Há pessoas que são mais reativas, e se estão bem assim, a natureza da pessoa precisa ser respeitada, cada um tem seu modo de agir.
      Tem razão, ser gentil para muitos é sinônimo de ser boba... tenho minhas dúvidas se eles não tem razão, rsrsrs, mas também não podemos ir contra a direção do nosso coração, não é mesmo?
      Um abraço, por aqui a correria também tem sido grande.

      Excluir
  7. Bia, eu acredito na força da gentileza, essa força que desarma gente mal educada. Porém não acredito na força de dar a outra face. Não tenho vocação para vitima e quando é necessário tomar uma atitude, não hesito.
    Quanto a esse filme, não, não é a minha praia, mas já foi!
    Beijo. Tenha uma excelente semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nina! Assim como você não é do meu feitio oferecer a outra face ou fazer papel de vítima... o filme não enfoca esse lado, mas o lado da coragem em seguir em frente sorrindo e com gentileza, o que nem sempre é fácil com os golpes duros que levamos da vida.
      A gentileza é a melhor arma, especialmente quando usada com humildade autêntica, não com uma superioridade velada.
      Abraço, ótima semana!

      Excluir
  8. Não conhecia o primeiro fato que descreveu. Ele nos mostra que nossos atos têm consequências. E assim creio, já que, muitas vezes, recebemos de terceiros, recompensas por aqueles que, honradamente, praticamos. Falo dos bons, eis que sua postagem é voltada para a gentileza.
    Os contos que nos são apresentados na infância costumam nortear nossos sonhos. Não importa que a vida, a maturidade, nos levem a abandoná-los, já que o período de sua existência é mágico.
    Uma criança que aprende a ser gentil e respeitosa manterá esse comportamento por toda a vida. Daí, a importância da educação. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marilene!
      É verdade, percebo que a gentileza gera gratidão, não que a gentileza seja praticada com esse fim - ou perderia seu cunho bondoso - mas naturalmente a vida delineia caminhos a serem ajudados por outras pessoas. E também é necessário saber reconhecer isso.
      Penso exatamente que o contato com histórias mágicas na infância não constitui a construção de um mundo irreal, traz a magia e a ingenuidade tão importantes para manter a infância o quanto possível e tornar o adulto mais criativo e doce. Crescer dói para todos, os que tiveram ou não contato com contos de fada, penso que a diferença é que o segundo grupo consegue resgatar com maior facilidade a capacidade de acreditar.
      De fato busquei enfocar na gratidão e na coragem... alguns interpretaram somente a questão do conto em si, ainda com ideias arraigadas de uma mocinha servil e sem personalidade, quando na verdade era alegre, bondosa e lutava pelo que achava correto.
      Nem imagina como as crianças estão precisando aprender a gentileza e a educação, Marilene! Os professores é que sabem, rsrsrs.
      Um abraço!

      Excluir
  9. Boa tarde Bia.. quando vamos ganhando consciência pequenos gestos vão brotando do nosso intimo.. e nos fortalecendo...
    quantas vezes vemos coisas e depois que vimos ou passamos que pensamos.. poderia ter feito algo mais..
    um simples levantar da poltrona de onibus para uma pessoa idosa já é algo grandioso..
    poucos fazem... gentileza é paga com gentileza.. tudo vibra em harmonia.. mas temos que vibrar assim sempre tb.. abraços e lindo dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samuel!
      Inúmeras vezes vivi esse tipo de situação, de pensar, "puxa, deveria ter feito tal coisa e não fiz". Por isso hoje em dia faço quando desejo.
      Infelizmente há pessoas que se prevalecem da boa vontade alheia... esses dias dei 5 reais para uma senhora idosa no centro, enquanto minha filha me cutucava, não entendi... depois ela disse que havia visto na tv que a filha da mulher colocava a mulher ali para ganhar dinheiro para elas. É fogo.
      Quanto ao ônibus, sempre levanto para mulher grávida, pessoas com filhos pequenos ou idosos. Nos dois primeiros casos porque já passei por isso, no caso do idoso, porque também seremos, mas as pessoas não conseguem se imaginar no lugar do outro.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Oi Bia!
    Que lindo! O seu post e as cenas do filme...Cá entre nós o mundo anda necessitado de mais gentilezas, o individualismo sempre está na frente, a intolerância se vê nos telejornais todos os dias. Um pouquinho de magia e encantamento nos corações das pessoas, faria um grande bem a humanidade.
    Amei sua visita e a sua esperança no meu "conto" rsrsrsrs, temos outro post novo...
    Bjãooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bia!
      Ler seu comentário me fez pensar que talvez a chave das atitudes de hoje estejam na ausência de um tantinho de magia e encantamento. Muitos não sobrevivem às decepções e perdas da vida e a amargura acaba se sobrepondo a qualquer desejo de se preocupar em tornar o dia do outro um pouco melhor. Magoadas, muitas pessoas pensam "agora só vou pensar em mim" e acabam sendo duras, exigentes e frias com todos, quando somente algumas pessoas mereceriam essa postura.
      Gostei mesmo do seu texto em forma de conto, e mais ainda pelos retoques na casa.
      Um abraço!

      Excluir
  11. Boa noite Bia, que interessante! Estive a sorrir enquanto lia o seu excelente artigo, porque me lembrei do encantamento que senti também quando li a Cinderela em criança! Um personagem que me cativou pela humildade e também o príncipe, porque apesar da simplicidade viu nela o seu grande amor!
    A gentileza deve estar sempre presente na nossa vida pois ajuda a amolecer o coração nos momentos mais difíceis!
    Vou ver se o filme está a ser exibido aqui perto e irei vê-lo! À distancia muito a aprender ainda com a Cinderela e seu Príncipe!
    E com a Bia também!
    Um beijinho e obrigada!
    Feliz Pascoa!
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      Seu primeiro parágrafo resumiu muito bem as impressões que tive acerca de Cinderella na infância... sua simplicidade e alegria, amor pelos animais (quando minha filha viu as cenas dela falando com os animais, disse, "é muito você, mãe") e o príncipe que havia se apaixonada justamente pela alegria e simplicidade dela... enfim, não é uma história fútil.
      É verdade... a gentileza amolece o coração. Gostei da colocação! :)
      Também aprendo contigo, Ailime. Amo um homem que para mim é importante e especial... títulos mais importantes que um principado, rsrsrs.
      Abração, Feliz Páscoa!

      Excluir
    2. Olá Bia,
      Afinal o filme já está aqui em exibição! Um dia destes vou assistir;))!
      Desejo-lhe também uma feliz Páscoa junto seu Príncipe e de sua filha!
      Beijinhos e obrigada.
      Ailime

      Excluir
    3. Será uma Feliz Páscoa, tenho certeza! :)
      Abraço, Feliz Páscoa, depois que assistir me conta o que achou!

      Excluir
  12. Passando para te visitar parabenizar pelas belas
    postagens e desejar que sua Pascoa venha com
    muita paz e alegria........E doce como o chocolate

    Boa semana bjuss com carinho


    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rita!
      Obrigada pelos desejos, tenho certeza que será uma Páscoa doce, não só pelo chocolate, rsrsrs. Alegria para você e sua família!
      Um abraço!

      Excluir
  13. Bia, que interessante e coincidência teu post com o que acabo de ler no blog de outra amiga, onde deixei lá minha paixão pelos contos de fadas e como adoraria assistir ao novo Cinderela, mas acho que o marido não vai querer me acompanhar nesta. rsss
    Realmente, tais estorinhas, forjaram meu tempo e fizeram de nós pessoas com mais sensibilidade e desenvolveram nossos bons sentimentos, tenho certeza disso.
    Uma linda páscoa para você e sua família!
    muitos beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Beth!
      É, acho que Cinderella não é o estilo preferido dos maridos, kkkk. Mas é uma questão de perspectiva... Cinderella é uma história "mulherzinha" demais, mas A Bela e a Fera, por exemplo, tem excelentes cenas de ação e uma história de força, saindo um pouco do universo "princesinha" e mostrando que a fragilidade pode morar... no homem. Muito interessante... e que a mulher precisa ser forte, leal, amorosa e corajosa para ajudá-lo a acessar sua própria força, atitudes que só um grande amor é capaz de oferecer.
      Penso que falta uma pitada desse universo mágico nas crianças de hoje. Quando conto histórias elas ficam fascinadas. Quem sabe uma humilde contribuição para uma geração futura mais sensível.
      Linda Páscoa! Um abraço!

      Excluir
  14. Olá, querida Bia
    Ai de mim se não fossem as princesas famosas... mas a que mais diz de mim é a da Rapunzel... rs...
    Sou devota da gentileza e, quando me tiram do sério, mostro bem que não sou a idiota que me julgam... Ser gentil nada tem a ver com 'tapadice aguda'...
    O post me descreve bem Vc como imagino... legal o seu jeito!!!
    Bjm pascal,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia!
      Eu tenho um livro enorme de histórias e tem a de Rapunzel desenhada e escrita lindamente. Muitas vezes sonhei ter aquelas tranças quando morava no sobrado dos meus pais.
      Concordo plenamente que gentileza não é sinônimo de tolice... passei a ser desligada para algumas coisas e extremamente atenta a outras, minha percepção capta muitas coisas que acontecem ao meu redor sem que eu direcione - até aquelas que não gostaríamos de enxergar, rsrsrs - e mesmo quando estou sendo gentil e alguém se prevalece disso, certamente não passa desapercebido... o que não exclui a vontade de continuar sendo gentil com as outras pessoas.
      Alguns generalizam e quando se percebem sendo feito de bobos passa a ser rudes com todos como um mecanismo de autodefesa, isso não faz bem.
      Abraço!

      Excluir
    2. Olá, querida Bia
      Num mundo hostil onde se faz questão de falar mal (nomeando) das pessoas, toda gentileza acrescentará boas energias do bem e da paz...
      Agora há pouco, recebi um comentário onde a pessoa se alegra muito quando recebe um meu a chamando de querida...
      Como é bom ser boa e gentil pela Graça Divina!!! Vale pena mesmo que seja por um...
      Considero que Deus não se cansa de me fazer ser gentil... até que a pessoa me descarte... aí é ela que perde... infelizmente!!!
      Não faz nada bem, como vc bem disse...
      Ultimamente estou na Graça de sentir uma leveza indescritível...
      Que seja sempre com vc também da mesma forma!!!
      Bjm pascal

      Excluir
    3. Olá, Rosélia!
      De fato, sempre me pergunto qual o prazer que uma pessoa tem de falar mal de outra com o objetivo de prejudicá-la ... todos temos qualidades, defeitos e livre arbítrio.
      É de fato importante verbalizar o que sentimos, como seu gesto de chamar a quem gosta de querida... quando genuína, a delicadeza no trato e nas palavras é um afago no coração.
      Tem razão, quem nos descarta por delicadezas certamente não as merece. Perceber isso é fundamental para saber direcionar o amor.
      Fico muito feliz que esteja em graça... passou por momentos difíceis, merece o repouso da leveza. Também estou leve. :)
      Ainda não consegui visitar meus amigos na velocidade que gostaria, mas em breve chego em seu cantinho.
      Um abraço, linda semana!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...