sábado, 16 de maio de 2015

Máquina de cartão

14:32 hs

Há alguns minutos terminei de almoçar. O gás acabou no início do cozimento do frango assado (que demooora) e precisei ligar para TODOS os imãs de geladeira até que último aceitava débito no cartão. Esperamos uma hora pelo gás, e o rapaz esqueceu de trazer a maquininha. Gente boa, deixou o botijão e voltou depois com a tal.

imagem daqui


Depois... tivemos que descer para poder pegar o sinal da máquina, ainda bem que deu na segunda tentativa. Esses dias pagando uma batata recheada, depois de umas dez tentativas com dois cartões de bandeiras diferentes, descer, levantar, abaixar tentando achar sinal no meio da praça, que fica no meio do condomínio (alô, vizinhos!) e dizer ao moço que contaria os R$ 24,00 em moedinhas de R$ 0,10 do cofre após ouvir insinuações de "caloteira", a máquina caprichosamente cuspiu o comprovante de aprovado. Bingo!



Ontem, pagando em dia uma parcela na famosa loja de departamento que começa com "Per" e termina com "anas", a máquina travou e a atendente, impaciente, interrompeu o procedimento. "Não vai dar". Adoro pessoas otimistas, kkkk. Tentou de novo e novamente não deixou terminar. "Está com problema". Quando me queixei educadamente sobre os problemas tecnológicos ouvi um "quer pagar, tem que ir ao banco e trazer o dinheiro". *o* kkkk... O detalhe é que quando cheguei em casa, recebi a confirmação do celular de que o débito havia sido registrado. Lá vou eu segunda ver se o sistema da loja registrou também!!!!

Pois é, anda difícil utilizar os cartões. A facilidade se tornando cada vez mais difícil. Penso que a estrutura não tem acompanhado os avanços tecnológicos e o volume de usuários crescente a cada dia, e o constrangimento que o cliente passa frente às maquininhas teimosas tem sido constante. "Mas eu tenho dinheiro, moço", é umas das minhas frases recorrentes.

Como tenho loja virtual também sinto os efeitos da lerdeza sistemática nos Correios. Após algumas postagens descobri que os atendentes e o sistema são rápidos mas o sinal da net via rádio é um poço de instabilidade. O volume de serviços atendidos no local cresceu significativamente - carta, cartões, encomendas, banco postal, emissão de certificados - enfim, como um órgão que outrora tratava somente de correspondências e encomendas absorve tantas atribuições sem contar com uma internet que preste? kkkk Básico, né.

Espero que os serviços melhorem e que a tecnologia avance ao mesmo passo que os impostos. Maior medo que a involução da tecnologia é o de que o futuro não me encontre e acabar como uma daquelas encomendas que ficam eternamente perdidas no CDD. Será que o futuro tem nosso código de rastreio? Será que temos chip de identificação? kkkk Of course.

Acredito no futuro. Acredito em utopias realizáveis, máquinas funcionando e num Correio com internet 25 mg.

E você, já passou por isso?

26 comentários:

  1. Xiiiiiiii, quem não passou? Cada vez mais tecnologias e cada vez mais pessoas tão despreparadas pra usá-la!

    Essa do cartão é triste! E dá uma gana persecutiva,rs ... Ainda bem que tuuuudo acaba bem, descontando 20 fios a mais de brancos na cabeça, o queixo duro, as costas como um camelo, encaroçadas de tensão. No mais, tuuuuuuuuuuuudo ótimo,rs beijos, lindo domingo! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica!
      A resposta e a atitude da moça da loja me mostrou de fato seu despreparo. Nesses momentos fica a tensão e o constrangimento, rsrsrs.
      Abraço!

      Excluir
  2. Por aqui por vezes também acontece. Há dias fiz as compras num supermercado e na hora de pagar o cartão não deu. Como não tinha dinheiro comigo, disse que anulava a compra. A funcionaria chamou a chefe que envolveu o cartão no plástico do saco, passou pela máquina, e não é que deu? Fiquei de boca aberta.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elvira!
      Eu já vi aqui também usarem essa tática de envolver o cartão em um plástico, ou em um papel, e dar certo. As pessoas tem que se virar dar um jeitinho naquilo que deveria funcionar tranquilamente, rsrsrs. Hoje aqui se usam mais cartões com chip, aqueles que não passam e sim, encaixam na máquina. Esse nem com plástico, kkk.
      Abraço!

      Excluir
  3. Muitas vezes. O que é para ser facilidade, tem se tornado dor de cabeça. Além do medo de "clonagens", de cobranças registradas duplamente, de cartão bloqueado indevidamente ( o que me aconteceu recente, bloquearam e depois pediram desculpas, "foi um equívoca., erro do sistema, e o "carão" que eu passei no restaurante, quem apaga? ).
    Ah se fosse ao passo dos impostos os investimentos... eu diria essa frase aí do saudoso Mussum!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana!
      Fui vítima de clonagem uma vez, sacaram todo o meu décimo terceiro antes que eu, foi um choque quando cheguei no caixa e não tinha nada! Outra vez usaram meus dados para fazer uma compra não autorizada no meu cartão... nos dois casos a garantia que deveríamos de ter de contar com um sistema seguro é substituída por muita dor de cabeça para arrumar a situação!
      É que temos o costume de deixar para lá, mas se a cada situação abríssemos uma reclamação formal e processasse por danos morais em casos mais severos de constrangimento (como o seu), garanto que a situação estaria bem melhor. O nosso velho costume de "deixar para lá", rsrsrs.
      Mussum era um dos meus Trapalhões preferidos, rsrsrs.
      Abraço!

      Excluir
  4. Bia o importante que no final da tudo certo
    ninguém gosta de perder , mas eles facilitam bem
    mesmo muitas vezes atrapalhando rsrs

    Bom domingo e um começo de
    semana cheio de muita Paz

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rita! A propaganda diz que é para facilitar... eu prefiro o cartão porque dinheiro, se a gente tira, acaba gastando tudo, mas confesso que tem dado receio usar o cartão do jeito que o sistema anda ruim!
      Abraço!

      Excluir
  5. Boa tarde Bia.. primeiro que nem sei como meu irmão se acha com tantos cartões rsrs seguido ele se frustra com isso..
    as facilidades que só nos estressam.. eu não tenho essas coisas de cartão de crédito que na verdade devia ser chamado de cartão de débito.. até o nome do cartão é fantasioso pq as pessoas que sempre tem crédito até chegar a conta dele né e ver o dim dim sumir rsrs
    meu irmão não se controla muito.. passa as dele..
    uma coisa que não teria confiança é fazer tudo isso pelo virtual como ele faz as vezes..
    outro dia até que deu certo.. comprou hd externo em 2 dias chegou.. mas tem outras coisas que tá já tem 2 meses e o correio não leva..
    abraços e fique sempre bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Samuel!
      Uso os cartões de crédito somente em casos especiais, extras... procuro fazer os pagamentos no débito, porque como bem disse, o crédito é uma ilusão, parece um dinheiro "fácil", disponível, mas se não houver grande controle, acaba virando uma bola de neve.
      Eu aprendi a ter controle na marra, kkkk, mas com tantas tentações o tempo todo, confesso que é um grande exercício de autocontrole e meditação. Aprendo a me questionar "preciso mesmo disso?" "não vou me apertar se comprar" para só depois comprar a crédito.
      Uma vez levei "bolo" de uma loja virtual, comprei à vista uma máquina fotográfica que nunca chegou... depois disso só compro de sites confiáveis e pesquiso muito antes de comprar, desse jeito nunca mais tive problema. Encontramos produtos a preços muito acessíveis pela net, então às vezes, vale a pena.
      Abraços!

      Excluir
  6. Olá Bia,

    Estes incidentes desagradáveis com cartões de crédito têm sido corriqueiros. Como você disse, os avanços tecnológicos não estão sendo acompanhados por uma estrutura à altura. Já aconteceu comigo de um cartão não passar e o caixa dizer que ele havia sido recusado. 'Como assim?', perguntei eu altamente constrangida. Ele tentou aliviar, dizendo que poderia ser problema com o cartão e que já havia acontecido a mesma coisa com outro cliente. Então, paguei com outro cartão, sem problemas. Acho desagradável, mas fazer o quê, né? É pagar de outra forma ou renunciar à mercadoria-rs. O problema do sinal chega a ser engraçado. Outro dia, no posto, após abastecer o carro, foi com malabarismo que o frentista conseguiu um sinal na maquininha dele-rsrs.
    Terminar o gás em meio a um cozimento é dose, não? Um contratempo realmente desagradável, principalmente quando a fome é grande-rsrs.
    Este medo do futuro não te encontrar foi ótimo, Bia. Só você mesma para uma 'tirada' dessa.

    Ótima tarde de domingo e feliz semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vera!
      O problema é que a estrutura não está acompanhando a evolução em várias vertentes, problemas de trânsito, falta de água, de educação, de cultura... a começar por colegas de profissão, com um pensamento limitado.
      É muito desagradável passar por essa situação porque passa a impressão de que a pessoa está sem dinheiro. Tudo bem, isso pode acontecer com qualquer um, mas quando não é o caso... ando pensando seriamente em formalizar uma reclamação caso o problema aconteça mais uma vez. Na hora de cobrar taxas nos extratos o sistema não falha, rsrsrs.
      É horrível quando o gás acaba assim, de surpresa, mas poderia ser pior.... um domingo às 10 da noite, por exemplo, kkkk! Ou não ter dinheiro para comprar outro, putz, isso é dose! Eu sei que o almoço era para ter saído 12:30, saiu às 14 hs, kkkk!
      Medo todos temos, né, normal, mas o que eu sinto e meus sonhos se sobrepõe. Medo dominado é bem menor.
      Abraços!

      Excluir
  7. Bia,

    Aqui tambem é assim. Acho que todo o Brasil carece de um sistema eficaz de telefonia e internet.
    Outro dia um rapaz veio me trazer um remedio e podia pagar com cartão. Bom, tive que ir até a janela e rezar que o sinal surgisse como que por encanto!

    E tem mais, prezados, cuidado com o tal PagSeguro. Nunca usei, embora saiba do que se trata, e me cobraram 2 compras e parceladas num de meus cartões. Barbaridade. Alem de nunca ter usado este sistema, tambem não compro pela internet, não confio mesmo.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym!
      No dia do gás também foi a janela que me salvou. Já no primeiro dia da praça, foi ridículo, kkk, ora eu, ora o homem com a máquina na mão, levantando, abaixando, kkk. Também acontece muito de enviar mensagem de texto via celular e chegar ao destinatário horas depois! Aí, não!
      Obrigada pelo alerta em relação ao Pag Seguro. Você não fez nenhuma compra pela internet (mesmo sem ser por essa rede?). Eu faço porque tem ofertas que na loja física não encontramos, mas é sempre um risco. Há um tempo atrás recebi uma cobrança indevida no cartão da Pernambucanas de uma compra feita nela net que não era minha. É preciso ficar sempre muito atenta às faturas. Também já recebi cobranças indevidas de provedores da net sendo que uso sinal gratuito, e o pior é que no extrato vinha só um número, não vinha nem o nome para identificar de onde era!
      As operadoras dos calotes? Oi Internet e Terra.
      Abraços!

      Excluir
  8. É, já ouvi uns boatos pro aí que o ser humano terá chip. Não sei, tenho que pensar ainda pra dar opinião.
    Trabalho numa empresa de cartões e é isso mesmo. Culpam os cartões, mas os culpados são os sinais que às vezes ficam off. Difícil quem entenda e compreenda, inclusive a moça do caixa mal-humorada.
    Mas vamos em frente com a tecnologia que só nos acrescenta, sabendo usar, claro.
    Uma ótima semana, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Clara. Falei brincando sobre o chip, me referindo ao futuro me encontrar, mas se for pensar em humanos tendo chips, acho que a ideia não me agrada. Não gosto da ideia de alguém precisar me rastrear, ou de ter que rastrear alguém, porque a necessidade de rastrear e ser rastreado nesse caso partiria do pressuposto de que se trata de pessoas que queremos por perto, e essas, oriundas de amor autêntico, precisam estar próximas por querer, por espontaneidade, não é mesmo? O rastrear dá a ideia de algo que se perdeu, ou que está longe, e ambos são angustiantes quando se trata de pessoas que são importantes para nós.
      Interessante sua opinião como profissional. Muitos comerciantes tem dito que as máquinas estão com problema, penso também que não são as máquinas, mas os sinais.
      Eu sou apaixonada por tecnologia quando usada adequadamente e como meio viabilizador.
      Abraços!

      Excluir
  9. Oi Bia,

    Comigo aconteceu semana passada, tinha acabado de ver o saldo pela internet, mas a máquina deu erro, tive que deixar as compras, passei a maior vergonha, principalmente por saber que meu dinheiro estava lá, mas nao havia como provar....

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vanessa. Né que dá aflição, saber que tem dinheiro e não poder provar isso? Eu geralmente saio com uns três cartões, dois para débito com bandeiras diferentes (em minha cidade a operadora Elo é péssima) e mais um de crédito para o caso de dar erro no débito, kkk. Agora se a máquina estiver sem sinal, não adianta nada!
      Imagino seu constrangimento!
      Abraços!

      Excluir
  10. Quem não passou por isso, Bia? Aliás, quem não passou, passa e irá passar de novo? Um inferno. Pior é o constrangimento. Vc ainda se aborrece mais ainda. bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É para acabar com o bom humor, Sérgio, fica todo mundo observando de rabo de olho, vixi! E pelo jeito todos tem histórias como essa, sinal de que a situação está feia! Abraço!

      Excluir
  11. Bom, pelo que vejo todos já passamos por uma dessas! A gente até fica constrangido, mas ultimamente eu não fico não! Sinto que é mesmo algum despreparo para utilizarem o aparelho ou a tecnologia brasuca não acompanha ainda muito bem nossas compras. O que os bancos não erram nunca é nos descontos de tudo em cima da gente.
    E viva este brasilzão cheio de problemas para as próximas gerações!
    beijinhos cariocas


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beth, como vai? Pelo que li até aqui não há mesmo motivo para vergonha, visto que todos já passamos, por isso, rsrsr. O que é bem preocupante, pois quando o que seria exceção começa a virar regra é sinal de que a população precisaria reclamar.
      As próximas gerações serão mais cobradas do que nunca em relação aos problemas tecnológicos.
      Abraço!

      Excluir
  12. Oi Bia.
    Estas maquininhas são "uma mão na roda", mas realmente, às vezes nos fazem passar por momentos constrangedores, como foi o seu caso. Eu também já passei por situações assim. Enfim, é o preço que pagamos pela comodidade. Obrigada pela visita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cris! É mais cômodo e seguro também, embora as fraudes tecnológicas infelizmente evoluam mais rápido do que a segurança pode alcançar. Abraço!

      Excluir
  13. Olá Bia, aborrecido e muito tudo isso!
    Vá lá que por aqui temos gás canalizado e as maquinas vão funcionando!
    Há alguns lojistas que deixaram de ter essas maquinetas para fugirem aos impostos ou seja para evitar cruzamento de informação. Isto me aborrece. Uns pagam e outros fogem;;))!!!
    No seu caso felizmente que deu tudo certo, porque esses comentários são detestáveis!
    Só espero que o sinal de rede seja mais célere, para evitar esses contratempos tão desagradáveis!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  14. Bia, ri ao ler sua postagem porque toda vez que isso acontece, pergunto: tem certeza que não me cobrou duas vezes??? (kkk). Sempre respondem que não, mas já me ocorreu de uma loja ligar e me avisar que o crédito estava à disposição, pois houve dupla cobrança. Também, quando saí de lá avisei que retornaria se constatasse a situação. Assim, o que é para facilitar ainda nos causa outros problemas. Bjs.

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.