sábado, 23 de maio de 2015

Quem quer ser um milionário?*

Quem quer ser um milionário? O que é ser milionário para você? Ser milionário é ser rico?



Paul Mackenna** diz que "a verdadeira riqueza é ter boa saúde e felicidade genuína. É ter amigos verdadeiros e uma família com quem compartilhar experiências íntimas e prazerosas, pessoas com quem se divertir e que nos estimulem a crescer e ser o melhor que pudermos ser... é sentir-se feliz na maior parte do tempo. É uma sensação de saber que ... sua vida vale a pena".

Porém sabemos que o dinheiro pode não ser uma necessidade pessoal, mas é uma necessidade para sobreviver. Li nessa matéria ----> aqui dicas importantes para aprender a gerar renda. Numa delas, por exemplo, a pessoa tem sua casa e pensa em acumular dinheiro para comprar uma casa maior, um carro melhor. O indicado seria continuar vivendo nos mesmos moldes e comprar um bem que gerasse renda, por exemplo, pois o verdadeiro rico não é o que trabalha muito para conseguir dinheiro, mas o que vive de lucros e assim pode usufruir do que tem.

Iniciei o ano com diversas possibilidades de emprego - aula de manhã, à tarde e lojas virtuais - e pensei, "esse ano finalmente acumularei uma boa reserva". Procurei me adaptar à escola da tarde - com um sistema de gestão que discordo, disciplinar e ensinar as crianças, e em todos os meus horários livres me dediquei às encomendas das lojas. Estava mesmo recebendo um bom salário, masss... Não estava feliz. As manhãs de segunda passaram a ser angustiantes com a perspectiva de voltar à tarde, ficava triste por não poder me dedicar mais às aulas, lojas, interesses pessoais (como blog), não tinha ânimo para sair nem tempo para cuidar da filha e da casa.

Desisti no início do mês após me planejar financeiramente e buscar outras alternativas. O que alguns classificariam como fracasso considero um ato de coragem, é muito mais difícil largar o certo pelo duvidoso, recomeçar de uma outra forma, assumir que temos limitações. Agora, sem dúvida é digno.

A decisão surgiu quando percebi que havia me estabilizado e continuava por receio do que iriam falar ou pensar e não pela necessidade em si, e que em breve faria o que grande parte das pessoas com mais dinheiro e menos tempo para viver faz: começaria a gastar em coisas que preenchessem o vazio interior. Meu escape semanal era fazer essas fotografias pela janela com o celular na hora do recreio, em cima da segunda carteira. O local é próximo ao pé da serra e a paisagem era magnífica. Fotografava para lembrar como a vida precisa ser valorizada todo dia pois um momento nunca é igual ao outro. E sempre ficava imaginando quantas pessoas, envolvidas em seu dia a dia frenético, jamais param para espiar além da janela e quantas outras mesmo estando ali jamais viram essa paisagem que eu vi.

Para quem deseja realizar um sonho ou mudar de rumos deixo a frase apresentada no programa Estúdio C no dia 02 de maio com o tema "Chutando o balde" (clique ---> aqui). Em entrevista o jornalista Ike Weber, que realizou o sonho de uma viagem, diz: "Não existe um momento certo.Você tem que se organizar, planejar, e aí você tem que ousar e aproveitar dentro do melhor momento e partir para realizar porque o momento certo nunca vai existir e sempre vai haver muita coisa para resolver".

Não foi fácil decidir, eu ainda não estou rica, mas com certeza estou emergente. ;)

para rir um pouco... minha parte preferida é a sambadinha da Nazaré, kkk


* Título de filme ganhador do Oscar 2008 ---> leia mais aqui.
**Extraído do livro "Mude sua vida em 7 dias".

39 comentários:

  1. Adorei! E que lindas fotos tuas! E na vida temos que tentar fazer o que nos dê mais alegrias, se tivermos essa chance de escolher e/ou optar! Fizeste bem! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Chica, uma paisagem encantadora. Interessante observar a evolução do céus, das nuvens, os dias de sol ou chuva. Em muitos momentos não temos opções e nesses momentos é preciso força, fé e paciência.
      A possibilidade de optar oferece também uma grande responsabilidade, pois todos os caminhos oferecem prós e contras, mas sempre pendo para aquele que trará alegria. Abraços!

      Excluir
  2. De boas risadas também com o vídeo! Gostei desse conceito de ter um bem que gere renda. Vou ler depois o link indicado.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana! Esse vídeo é um barato, traz as "pestes" antológicas das novelas, kkkk.
      Essa matéria é bem interessante porque traz conceitos práticos sobre como juntar uma renda e aproveitar a vida com ela. Claro, ideias a longo prazo para serem plantadas agora e colhidas futuramente. Abraços!

      Excluir
  3. Parabéns pela decisão.
    Depois de ter trabalhado em dois lugares, por um ano ininterrupto e não ter acumulado nada além de gordura abdominal, acho que é muito mais válido ter tempo e não dinheiro. Um tempo para fazer nada ou tudo. Enfim, o que nos fizer bem.
    Belas fotos!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Naty!
      Belo depoimento... trabalho desde os 10 anos, entre responsabilidades externas e caseiras. Houve um tempo em que trabalhava das 7 às 20:30 hs direto e quando chegava em casa fazia meu papel de mãe até meia-noite. A gente sobrevive, mas hoje em dia eu tive outra escolha. Minha filha tem quase 20 anos mas ainda precisa de mim, rsrsrs, quem não precisa do outro, não é mesmo? Estou trabalhando direto, mas feliz, com a cabeça boa e o coração tranquilo. E no fundo, sabemos que ricas (de dinheiro) não ficaremos mesmo, kkk!
      abraço!

      Excluir
  4. Oi Bia,
    Eu não gostaria de ser milionária e nem trabalhar muito, se os dois ganham bem e vai galgando a escalada até ser chefe, tá bom demais.
    Não levamos nada dessa vida temos que viajar e nos divertir e comer bem( acabei de sair d'um restaurante, comi tanto que estou até com sono).
    A vida é curta!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli!
      Eu também acho que não gostaria de ser milionária, deve dar muito trabalho, a pessoa deve viver com medo, ser muito visada, sei lá...
      Mas é claro que dinheiro é bom e por isso estou batalhando para juntar o meu, rsrsrs, os meus planos são muito parecidos com os seus: viajar e comer bem hahaha, de preferência com quem amo por perto. É só o que eu quero da vida. E com boa música e arte como companheiras, de preferência.
      Abraços e um brinde à sua refeição de dar sono!

      Excluir
  5. Boa tarde Bia, adorei este artigo! Ser milionária me daria muito trabalho e preocupações;)) e não estaria de forma alguma preparada! Gostaria de ter mais um pouco, mas como não tenho vou-me entretendo também tirando as fotos que vou partilhando nos blogues;))!
    A sua atitude foi muito corajosa e digna, pois o dinheiro não é tudo! Paz interior e estabilidade emocional fora dos corre corre, na minha humilde opinião é o mais importante!
    Desejo-lhe um restinho de bom domingo e boa semana.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      Penso que é prciso algum talento para ser milionária, hahaha... eu tenho o coração mole, acabaria ajudando todo mundo e o dinheiro iria embora num instante!
      Claro que isso não significa que eu não queria um pouco mais... porém, como disse, vamos nos entretanto com o que todo dia se apresenta gratuitamente!
      Estabilidade emocional é necessária, pelo menos para mim. Como já escrevi uma vez o cansaço emocional me deprime e isso acaba se refletindo em outros campos da vida que não somente o profissional, e quando a coisa começa a atingir as pessoas que amo, meu alerta fica ligado.
      Abraços!

      Excluir
  6. Boa tarde Bia.. muitos vangloriam o status, dinheiro, mansões, carros de luzo mas esquecem de uma só coisa..
    que caixão não tem gaveta..
    de nada adianta estar montado no dinheiro e pobre espiritualmente..
    a maior riqueza é esta.. é ter consciência, e se doar..
    muitos tem muito e não tem a saúde como citado acima..
    enfim.. dinheiro não é tudo e não temos que correr atrás dele mas ele correr atrás de nós.. é uma energia.. abraços e feliz sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samuel! Talvez esse tenha sido o ponto de partida, a noção de que a vida é efêmera demais para que a saúde se perca tão cedo.
      Como sempre digo, o dinheiro é bom quando é libertador, e não cárcere... a distância entre usá-lo como um e outro está no planejamento, disciplina e objetivos de vida bem definidos. Entre os meus objetivos o amor à vida e às pessoas está sempre acima do amor pelo dinheiro.
      Abraços!

      Excluir
  7. Oi Bia!
    Sabe em que momento eu gostaria de ser "milionária"? Nas minhas minhas férias, para conhecer muitas pessoas e esse mundão maravilhoso que vivemos.
    Parabéns por sua atitude! Nada substitui o bem estar pessoal.
    Abraços e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris, mas olhe que para viajar de fato eu gostaria de ser milionária, nem que fosse só um pouquinho, kkkk, e não iria sozinha conhecer esse mundão de Deus! Abraços!

      Excluir
  8. Bia, é difícil opinar, posso apenas dar o testemunho da minha experiência. Ha algum tempo, larguei um emprego que me fazia infeliz. Perdi dinheiro mas ganhei paz e qualidade de vida. Na verdade tomei essa decisão porque posso. Outros, tao ou mais corajosos que eu, não o fazem, simplesmente porque não podem prescindir do dinheiro.
    Dinheiro não é tudo.
    Sorte e sucesso para a sua loja.
    Beijo da Nina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nina!
      Talvez resida aí o grande dilema... não poder escolher, e nesse caso, o jeito é tentar levar as coisas da melhor maneira que for possível. E se a insatisfação for grande e/ou duradoura, o negócio é ir buscando alternativas, controlando gastos, até que as coisas se encaixem de tal forma que seja possível fazer essa escolha. O fato é que gastamos o que ganhamos, então é possível reduzir os gastos e viver bem com menos, se o caminho que aparecer oferecer um contexto melhor, onde possamos nos sentir bem fazendo algo que gostamos e estando com pessoas que nos apoiam de verdade.
      O que acho mais curioso é que quando fazemos acreditando de verdade que irá dar certo com as pessoas nos incentivando de verdade, dá certo mesmo.
      Abraços e obrigada!

      Excluir
  9. Antes de mais, belo conjunto de fotos!
    O meu sogro, que já tem 94 anos, e é a pessoa mais desprendida do mundo, costuma dizer que "pobre de quem tem alguma coisa, pois é só preocupação!" :-)
    Realmente ter muito dinheiro, ou demasiado dinheiro (embora muita gente ache que o dinheiro nunca é demais), pode trazer muito stress, compromissos, tensão alta, muito receio de perder o que se tem, e muitas vezes, um afastamento das coisas simples e pequenas, as mais simples e significativas da vida.
    Eu gostaria de ter mais algum dinheiro, sobretudo para viajar mais, no entanto não gostaria de ser milionária, até porque acabaria talvez por ter à minha volta os amigos do meu dinheiro, e não verdadeiros amigos. Ser pobre pelo menos tem essa vantagem; é que ninguém faz favor em ser teu amigo. E também acho que não vale a pena programar demasiado a vida. Basta que a programemos q.b. Viver sem grandes programações, deixando a vida correr aumenta a longevidade. Nisso o meu sogro deve ter toda a razão....:-)
    Diverti-me com o video! Belas actrizes, muito conhecidas também aqui em Portugal.
    Boa semana, Bia. E até sempre.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Laura!
      Preocupação é uma palavrinha danada, que envelhece a pele e a alma. Penso que melhorei muito em relação à isso nos últimos anos.
      Penso que talvez dessa tensão que citou no segundo parágrafo é que tenho receio... quanto mais posses a pessoa tem, mais desconfiada é, e menos cultiva o simples, uma conta que para mim é difícil entender, visto que o dinheiro deveria ser um facilitador.
      Como você eu também queria ter só mais um bocadinho de dinheiro sobretudo para viajar com as pessoas que amo, o jeito é ir trabalhando da melhor maneira possível e organizando prioridades para oportunizar futuras viagens.
      Engraçado, eu era uma pessoa extremamente programada, daquelas que precisava organizar tudo com antecedência. Hoje em dia suavizei bastante esse traço e também vejo o valor do inesperado, nas boas surpresas... tem razão, a leveza do viver um dia de cada vez, se não faz viver mais, com certeza faz viver com melhor qualidade.
      Abraços!

      Excluir
  10. Bia,

    Adorei a composição da imagem! Amo a natureza.

    Hoje penso que ter o suficiente para viver, mas ter paz de espírito e saúde, é tudo de bom.

    Algumas vezes fico 'ruminando (rsss)' o fato de não exercer exatamente o que gostaria, mas de outro lado é como me sustento dignamente. Contudo, nada afasta dos meus desejos mais profundos uma grande mudança. Acredito que vai chegar a hora da virada. Então, aceito e sigo confiante.

    Eu tenho uma natureza tranquila e alegre, já senti tristeza profunda e emergi por ter fome de viver.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym!
      Note que com a evolução das fotos consegui um ângulo onde o muro e o topo da janela deixaram de aparecer no quadro e ficou somente a paisagem... era um ponto do dia onde eu sempre sorria e desmanchava a ruguinha entre os olhos, do topo do nariz. :)
      Que lindo o que disse, Sissym! Penso que pouquíssimas pessoas fazem o que gosto e grande parcela porque não teve oportunidade ou incentivo para isso quando jovens. Mas você conserva a esperança da grande virada e tenho certeza que acontecerá, pois permanece atenta aos sinais sempre!É importante confiar! Eu estou trabalhando muuuito, mas trabalho com calma e capricho, sento para fazer um lanche, faço uns carinhos no cachorro... tudo isso me faz muito bem.
      Penso que quando passamos por tristezas profundas e conseguimos forças para emergir, temos grandes chances de passar a dar mais valor para a alegria de viver e para as pessoas que oportunizam isso.
      Beijos!

      Excluir
  11. Oi Bia,

    Nobre atitude a sua...........

    Mas confesso queria ser milionária sim, tomar café da manha em Paris, almoçar em Amsterdã, e jantar em Viena, nao seria nada mal, nao é? srs

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa!
      Seu roteiro não é nada mal, hein? hahaha Abraços!

      Excluir
  12. Não quero deixar de andar de chinelo na rua, nem de tomar minha cerveja no barzinho da esquina...Ser milionário acarreta inúmeras responsabilidades tolas a meu ver, e a falsidade então? Ser pobre é também complicado, mas como apreciamos um churrasquinho, entende?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ives!
      Coisas boas essas que citou... parar em algum lugar para simplesmente ver a vida passar, conversar um pouco, rir... como é bom, não? Abraços
      !

      Excluir
  13. Oi Bia!
    Me sinto muito à vontade de te parabenizar pela decisão. Também já fiz a mesma coisa e em momento algum, me arrependi da minha decisão.
    Acho que somos ricas sim, por termos um bem tão precioso que é essa "liberdade" de decisão.
    Bjssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dinha! Às vezes fico pensando que nem deveria ter começado, mas depois penso que as coisas aconteceram no tempo certo, que eu precisava ter ido e também, tomado conhecimento das minhas limitações. Tenho grande consciência dessa capacidade de decisão que todos temos, com sua carga imensa de responsabilidade por escolhas, o que por outro lado pode sinalizar justamente a distância entre viver com alegria ou não.
      E quanto mais consciência temos de tudo isso, mais difícil é ir em frente com a decisão. Faz parte.
      Abraços!

      Excluir
  14. Oi Bia!!!
    Este texto me diz muitoooooooo, depois de lê deu até vontade de jogar o meu celular no rio Tocantins rsrsrsrs, não o fiz, mas estou saindo de uns grupos do whatszap, estou investindo meu tempo no que realmente importa cada vez mais...
    Você lecionava no paraíso? Babei nas imagens! E já fui ver as suas fofurices na Elo. Grata pela dica! Já conhecia essa plataforma através de outras artesãs, na época elas não estavam vendendo bem, acho também a taxa sobre o produto muito alto. Você conhece a plataforma da Divitae? Tenho várias amigas artesãs com lojinhas lá. Desejo para vc muito sucesso, trabalho prazeroso e uma vida milionária para vc!
    Quando tenho as pessoas que amo perto de mim, e de bem com a vida, já me sinto a própria riqueza. O bastante é o que nos faz feliz!
    Sonhe com anjos luzes!
    Bjosssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bia!
      Como tenho a loja algumas pessoas perguntam por quê não tenho wahtsapp e não compreendem justamente o que disse... tenho tantos afazeres que certamente não teria para ficar parando para usar o aplicativo. Usaria somente com as pessoas bem próximas, mas essas podem me achar no telefone, por mensagem mesmo, e-mail...
      Acatei sua dica e dei uma espiada na plataforma Divitae, adorei! A mensalidade é bem baixinha e também voltada ao artesanato. Já paguei o boleto para abrir uma Costureira de Papel por lá também. :)
      Agradeço suas felicitações e concordo plenamente contigo... com as pessoas que amo por perto, meu coração fica feliz e todo o resto é mero detalhe.
      Abraços!

      Excluir
  15. Bia, as imagens que fotografou traduzem paz. O horizonte, a natureza... nos proporcionam isso. E está certíssima, essa capacidade de olhar a vida somando as necessidades e o prazer é fundamental para que se tenha bem estar. Há algum tempo escrevi algo sobre dinheiro, mas ainda não completei o texto com a abordagem que lhe quero dar, antes de publicá-lo. Ele é importante, pois nada nos vem de graça. A dimensão de seu "quantum" é que exige sabedoria. Nunca sonhei ser milionária, pois creio que o excesso, além de não nos proporcionar apenas alegrias, ainda nos aprisiona. Tenha uma linda semana. Bjs.

    ResponderExcluir
  16. Olá Bia,

    Adorei o vídeo.
    Penso que você fez muito bem em escolher o que mais lhe gratifica. Ganhar dinheiro e ter segurança é muito bom, mas a custo de renunciar ao que nos dá prazer acaba provocando depressão. Certas decisões são difíceis e conflituosas e precisam mesmo de coragem para ser tomadas, mas uma prévia análise dos prós e contras facilita as escolhas. Ruim é quando não há opção e temos que nos sujeitar a uma rotina desagradável. Mais dinheiro e menos tempo para viver as coisas boas da vida não é um bom negócio. Ter ambição é salutar, mas nada substitui uma boa qualidade de vida.
    Paul Mackenna traduziu muito bem em que consiste a verdadeira riqueza. Nunca tive pretensões de ser milionária. Ter um pouco mais do que o suficiente para viver já é o bastante, pelo menos para mim.
    Belas paisagens nas fotos.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vera!
      Sabe, tinha dias que estava com a cabeça tão fora do ar devido ao cansaço que acho que não tinha forças nem para sentir depressão, rsrsrs. Estou brincando mas sei como a depressão pode nos deixar sem forças para lutar por qualquer coisa, mesmo que seja importante... nos sentimos muito fracos.
      "Ter ambição é salutar, mas nada substitui uma boa qualidade de vida." Tem razão, Vera. É difícil porque para muitas coisas da vida é preciso dinheiro, para ter dinheiro é preciso trabalhar, e essa parece uma conta que não fecha. E quando trabalhamos muito não temos nem muito tempo para pensar nos conflitos e resolvê-los e meu medo era o de que, quando visse, já tivesse passado a saúde ou a vontade de viver.
      Fico feliz por nesse momento ter tido a opção de escolher e não me arrependo... tem dado certo. :) E eu estou me sentindo muito bem e melhor para dar o meu melhor para as pessoas que eu amo. Abração!

      Excluir
  17. Nazaré é impagável!
    Bom seria se pudéssemos escolher o que nos faz feliz e seguir em frente, masssss...
    Dinheiro é bom e necessário. Mais necessário do que bom. Nos dá um alívio não ter que contar moedinhas pra suprir alguma necessidade. Não que a gente fique triste com sua falta, mas não ter como comprar o básico não dá! Mas nem é disso que vc está falando, né?
    Beijos, ótimo fim de semana, menina!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clara!
      Nazaré era terrível, mas tinha algum humor em seu personagem que a tornava aquele tipo de vilã que queremos ver.
      Contar moedinhas no final do mês é de lascar, rsrsrs, já passei muito por isso, inclusive em épocas em que ganhava um bom dinheiro. E penso que a lição vem muito mais de aprender a administrar o que se tem do que ganhar mais para gastar com mais tranquilidade... e mais... e mais.
      Nunca fui chegada a ostentação ou marcas, por exemplo, mas já comprei muito por impulsividade, por carência... e hoje descobri que é um alívio estar com contas em dia, ter um extra para um táxi em uma emergência, para dar um pulo a uma farmácia ou comprar algo em uma viagem, por exemplo.
      Nem sempre é possível ganhar dinheiro fazendo o que gostamos, mas é possível tentar buscar isso aos poucos.
      Abraço!

      Excluir
  18. Oi, Bia!
    Tenho certeza que você já sabe o caminho para a felicidade genuína. Ser rico e ser milionário são duas coisas diferentes, mas se casadas, melhor. Mas tem gente que não tem vocação para ter muito dinheiro e acaba sendo uma grande frustração, pois mesmo tendo muito dinheiro, não podemos ter tudo. Viver de forma dígna é sonho de muitos no mundo, mas infelizmente não viável para a maioria. Se conseguiu essa riqueza, você pode estar a um passo para ser milionária e vai depender da sua vocação para tal. Você pode se arriscar ou se contentar em ser simplesmente feliz.
    :)
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma!
      Esse seu escrito foi aquele tipo em que quando cheguei ao final dei um sorriso. :) Com certeza eu me contento em ser simplesmente feliz. E acredito, inclusive com fatos comprovadores, que a felicidade e o contentamento atraem tantas coisas boas que o dinheiro acaba vindo naturalmente, sendo uma consequência. O vazio, a solidão, o medo, a angústia, são verdadeiros venenos para a saúde financeira, e a alegria, uma oportunizadora.
      Abração!

      Excluir
  19. Pois você fez muito bem, Bia. E o estresse é tão grande que nem compensa. Os outros julgam mesmo, mas que se danem. E adorei sua postagem. Já esse clipe das vilãs é impagável, já vi várias vezes. Bom demais. rsrs bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio!
      O estresse constante e em demasia cansa, entristece, fragiliza e nos leva a fazer um monte de bobagens, hahaha.
      Abraço!

      Excluir
  20. Eu vim deixar um abraço
    e dizer que tenho saudades...

    Beijos.




    .

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.