quinta-feira, 9 de julho de 2015

Compartilhamentos

Compartilhar: ter ou tomar parte em; arcar juntamente.

imagem daqui

Com as redes sociais o termo "compartilhar" virou moda. Sempre me remeteu a um conceito bonito, de cumplicidade, apoio e parceria. Nos últimos dias, o vídeo da autópsia do cantor Cristiano Araújo foi o grande assunto da mídia. Milhares de compartilhamentos em poucas horas de publicação. Ainda me pergunto com que objetivo... Compartilhamento doentio, a meu ver.

Outra espécie de compartilhamento famoso foi tornar a foto do perfil colorida em apoio ao homossexuais. Na aprovação do casamento entre o mesmo sexo os Estados Unidos poderá lucrar até 5,5 bilhões de dólares ao ano, ou seja, uma jogada muito mais política do que benevolente do presidente Obama.

Mesmo assim aderi por dois dias à campanha por ser contra qualquer tipo de preconceito, embora isso não queira dizer nada - há inúmeras pessoas não preconceituosas que se omitiram com medo do julgamento alheio e tantas outras que colorem seus perfis mas na prática tem atitudes excludentes - compartilhamento hipócrita!

Nos mesmos dias outras pessoas compartilharam a seguinte imagem, fazendo uma clara ironia ao apoio gay:


Para uma causa ter força é preciso que alguém comece, tome uma atitude. No perfil onde vi essa imagem 80 pessoas curtiram e 35 compartilharam... porque então não aproveitaram para iniciar ali mesmo uma ação? As pessoas não agem e ainda se sentem no direito de julgar causas alheias...

Um programa global divulgou a possibilidade de ajudar as crianças da África enviando vestidos muito simples de fazer usando fronhas. O site Little dress for África ensina como faz - não é necessário ter grandes habilidades, somente um pouco de boa vontade - e para onde devem ser enviados. Compartilhada no Face, a campanha teve 6 curtidas e 2 compartilhamentos, nenhum das pessoas que compartilharam a foto acima. Pois é.

Enquanto as pessoas usam um discurso muito bonito e politicamente correto dissociado da ação concreta, colocando-se inúmeras desculpas para não começar, a norte-americana Lilian Weber, aos 96 anos, decidiu confeccionar 1000 vestidos - um por dia para ficar bem caprichado - para doar em seu aniversário de 100 anos. A entrega foi realizada e mostrada ---> aqui.

Muitos podem ter considerado o sonho de Lilian impossível por sua idade avançada, mas o mais importante é ela ter acreditado. É só do que precisamos, acreditar e agir, em tudo na vida, e reformular o conceito de compartilhar para a beleza que merece - compartilhar sonhos, objetivos, planos, alegrias ou até tristezas, no reduto da intimidade, sem grande exposição. Arcar conjuntamente com aquilo que vale a pena, ou em apoio a quem vale a pena.

Lilian é um exemplo de que manter em si mesmo a capacidade de sonhar, planejar e colocar em prática deixa viva a beleza e jovialidade do que mais importa: da alma.


imagem daqui


Obs: agradeço muito o carinho recebido no último post! :)


52 comentários:

  1. Vi no domingo e é emocionante. Lilian com seus 96 anos, deu shOw de solidariedade pra todo mundo ver! ADOREI! BEIJOS,TUDO DE BOM,CHICA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Chica! Solidariedade... outra palavra muito bonita na prática. Tenho orgulho por ter por perto pessoas que pensam nos outros, num mundo em que tão poucas se preocupam. Abração!

      Excluir
  2. Foi o fim da picada, esse vídeo do cantor falecido A sem noção da enfermeira e do medico. Absurdo, Bia, cúmulo da falta de respeito! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio, o que me deixou confusa foi a noção do respeito... vi pessoas que se disseram tristes com a morte e que no dia seguinte estavam compartilhando o vídeo... sei lá, só não consigo entender, e não é porque se trata de uma celebridade, mas do conceito de onde irá levar compartilhar um vídeo desses. Abraços!

      Excluir
  3. Oi Bia,
    Se a autópsia ressuscitasse alguém a quem amamos eu iria a favor. Compartilhar defunto. Quem será que irá compartilhar um mendigo que morreu atropelado pela vergonha do sistema político de todo o mundo.
    Bia, eu estou enojada de viver nesse mundo vendo tanta crueldade...tudo tem que pagar.
    Beijos
    Dorli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli, tem razão! A morte por si só já é um tanto dolorosa...
      Por falar em mendigo esses dias vi a história de como os golpes da vida levou um homem a viver nas ruas. Ninguém pode julgar a situação das pessoas, né? Abraços!

      Excluir
  4. Querida Bia, aqui, em Portugal a decisão americana relativamente ao casamento gay não me parece que tenha causado grande impacto, talvez porque já é permitido, há tempos, no meu país.
    Achei graça à abordagem que fez do conceito "compartilhar". Sem pretender julgar quem quer que seja, acho que importante mesmo é "botar" as mãos na massa como fez essa senhora centenária., que compartilhou de facto um projeto, mas, mais que isso, deu-se a esse projeto.
    Tenha um feliz fim de semana, minha linda.
    Beijo da Nina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nina! Embora o Brasil tenha a fama de ser um povo acolhedor, vejo que o preconceito ainda está muito arraigado em nossa cultura e penso ser lamentável numa era tão vasta de conhecimento disponível.
      Você compreendeu muito bem o sentido do meu post, mostrar o que a meu ver deveria ser compartilhado em abundância e além, abraçado com abundância. Talvez assim o mundo estaria um lugar mais doce para se viver.
      Abraços!

      Excluir
  5. Boa tarde Bia,
    Que excelente artigo abordado como sempre de forma sublime!
    Realço essa e senhora que apesar dos seus 99 anos se doou na prática do bem-fazer!
    Que enorme exemplo para todos nós (e por mim falo) e para o Mundo!
    Acreditemos que um dia tudo será melhor se nos dermos as mãos!
    Beijinhos e um excelente fim de semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      De fato, uma senhora que espero, inspire muitas pessoas a começarem,sem a necessidade da meta de 1000 vestidos.... penso que se todos fizessem um pouquinho, seríamos o muito que precisamos.
      Vejo pelas crianças, com 10, 11 anos sempre indispostas, reclamando... a vitalidade está muito inserida também na forma com que pensamos e vemos nossa capacidade de realizar.
      Abraços!

      Excluir
  6. Oi Bia!
    É verdade mesmo, já vi compartilhamentos de comentários totalmente sem noção e outros onde seria muito mais útil compartilhar, receber apenas 1 compartilhamento.
    Acho que nunca vou entender isso!
    Bjssss amiga e um belo FDS p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dinha!
      A única explicação que vejo é imaturidade aliada a uma cultura que privilegia drama, tragédia, preconceito e cuidar da vida alheia.
      Abraços!

      Excluir
  7. Bia, a imensa possibilidade das redes sociais, infelizmente, na maioria ou pela maioria tornou o tão belo gesto de "compartilhar" uma banalidade.
    Clica-se, aperta-se um botão sem refletir e sem se envolver. Há sim resultados positivos, mas acredito que sejam poucos ainda diante da grandeza da rede.
    Não conhecia a história dessa senhora. Incrível e inspirador!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana!
      O que escreveu uma vez me fez lembrar uma observação feita em um programa do Pd. Fábio, onde ele dizia sobre o face, "você manda uma solicitação de amizade e quando ela é aceita, recebe uma mensagem: 'pronto, vc e fulano são amigos', banalizando o sentimento de amizade que demanda tempo para ser construído, não se faz com um simples clique". Assim como tantos outros conceitos.
      Decepcionei-me bastante com essa rede justamente por perceber aos poucos o lado obscuro da humanidade que sempre procuro não enxergar, muitas curtidas em fotos bonitas ou notícias tristes, poucas quando o objetivo é espalhar o bem. Vai entender.
      Abraços!

      Excluir
  8. Olá, Bia.

    Compartilhar, deveria ser um gesto de divulgar coisas úteis, boas, construtivas e edificantes. Infelizmente, grande parte do que se compartilha, não vai além do lixo comportamental, que termina revelando pessoas fúteis e superficiais. Conteúdos de real valor atraem poucos cliques, enquanto o sensacionalismo...

    Um abração e um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Apon!
      Nessas ocasiões sempre fico pensando se não sou eu a errada, rsrsrs... de fato, vejo o produto de muita futilidade e superficialidade, as pessoas mostrando (e manipulando) a realidade que querem mostrar, tendendo à ostentação ou ao sensacionalismo. Preocupo-me com as novas gerações, com a forma como estão aprendendo deturpadamente o conceito de compartilhar.
      Abraços!

      Excluir
  9. Biaa, seu post me despertou.
    Sou muito neutra pra essas coisas rs.
    Acabei recebendo o video do rapaz, fiquei chocada. Até q ponto as pessoas chegaram.

    Sobre os vestidinhos, dei uma olhada no site. Fiquei feliz por ter um representante no brasil!
    Minha mãe confecciona roupa de lã, ela manuseia super bem maquina de costura.
    Nossa, quero muito ajudar e até o momento não sabia como!

    Muito Obrigada por divulgar !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nathália!
      Quanto tempo! :)
      Tenho comigo um preceito que trago aprendido em meu serviço voluntário: se conseguimos sensibilizar uma pessoa, todo nosso trabalho valeu a pena, o mesmo penso sobre o conhecimento (falo muito isso para os meus alunos). Estou comentando contigo porque me lembrei disso quando li o que escreveu... se o meu post a despertou e deu uma direção para que comece a ajudar, com certeza ter postado valeu a pena! :D
      Eu também queria ajudar muito e não sabia como, descobri meu trabalho voluntário através de um post do Chris, do Escritos Lisérgicos, e agora sempre que posso ajudo quando encontro boas iniciativas. Vai ver, ajudar é igual a um vírus do bem que vai se espalhando dentro da gente, rsrsrs. Que legal!
      Abraços!

      Excluir
  10. "As pessoas não agem e ainda se sentem no direito de julgar causas alheias..." Foi o que pensei quando vi essa imagem na minha TL. Não deixei meu perfil colorido porque não quis, não porque não apoio a luta por direitos civis dos homossexuais, que não é só dele é nossa, afinal quando alguém desrespeita o direito de alguém, ou nega, o que me garante que ele vai respeitar o meu direito?

    Mas, pior que não tem empatia com a cruzada de um grupo de seres humanos por direito é se sentir apto a criticar ou ser hipócrita... Existem milhares de pessoas que lutam pelas crianças em estado de fragilidade social, não vejo essas pessoas sendo apoiadas... muito pelo contrario... muito pelo contrario mesmoooooo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pandora!
      Seu primeiro parágrafo resume perfeitamente o que penso, e o quanto é amplo o conceito de igualdade. O direito de liberdade de ser quem/como é é universal e é muito, muito difícil para mim compreender o quanto uma pessoa pode achar que tem o direito de julgar outra ou discriminá-la pelo que quer que seja, penso ser um claro sinal de arrogância, onipotência. É isso, é uma causa universal, apoiar não quer dizer que você é, mas que está apoiando uma causa maior, que é o respeito a todos.
      Já cheguei à conclusão de que hipocrisia me tira do sério! Se a pessoa não faz nada para ajudar, então fique na sua, mas tem às pencas pessoas que mostram uma fachada de uma "boa vontade" que na prática, não existe.
      Quanto às críticas, vale o mesmo... ninguém faz nada, mas basta alguém começar para outro vir e dizer, "ah, mas eu faria assim ou assado"... apoio humano, desinteressado e generoso é muito raro, infelizmente.
      Vamos torcer para que mude, né?
      Abraços!

      Excluir
  11. Há muitos anônimos distribuindo carinho, sendo solidários, mostrando o que é respeito... e nem conhecem redes sociais. Quase não vou ao face e quando o faço não "curto", apenas por curtir, algo que postem. Gosto de ver exemplos em comportamentos, notícias que merecem ser cansativamente divulgadas, coisas realmente úteis. E nem todas, quando encontro, recebem cliques. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marilene!
      Certamente são os mesmos anônimos que estão usando seu tempo para algo mais útil que simplesmente navegar nas redes sociais, rsrrss. Se mais pessoas usassem pelo menos uma parte do seu tempo para ajudar ao outro ao invés de trocar farpas virtuais, o contexto seria diferente.
      Já há um bom tempo perdi minhas ingênuas ilusões de que as redes sociais era um espaço de troca e convivência feliz. Como bem lembrou, são poucos os compartilhamentos produtivos.
      Hoje sou muito mais afeita a redes de imagens, como Instagram e Pinterest, que alimentam a alma com criatividade e olhar poético sobre a vida.
      Abraços!

      Excluir
  12. Olá, Bia... sim, tudo"riba" comigo!
    por vezes, ficarmos maravilhados com o poder de compartilhar , como "disse", um "modismo", utilizando o avanço da instantaneidade das informações, que nem sabemos do que se trata , seja porque não lemos , não pensamos ou , talvez pela quantidade de informações/tarefas simultâneas , nos perdemos e perdemos a oportunidade de compartilhar o que poderia trazer algo de maior valor ...tem casos, como esse do cantor que vejo apenas o snapshot inicial , e já penso que é preciso um controle do que postamos nas redes, que pode ser interpretado de diversas maneiras, as vezes algo postado/compartilhado somente com a avidez e o desejo de ser uma celebridade instantânea pode virar uma tragédia, precisamos pensar antes de postar, antes de compartilhar de forma doentia e/ou hipócrita, o impacto pode ser catastrófico , irreversível ...em compensação temos os exemplos de compartilhamentos como o caso da sra. Lilian Weber, que nos mostra que felizmente compartilhar nem sempre tem o significado das redes sociais e sim a busca por um conjunto de "sonhos, objetivos, planos, alegrias ou até tristezas, com aquilo que vale a pena, ou em apoio a quem vale a pena...
    ps:'cê não vai acreditar, mas fiz um post sobre esse tema, só não postei porque não me agradou, ainda, estou comentando isso para vc não estranhar, algumas frases aqui no comentário for igual à de um próximo post que tu ler no meu blog....
    Agradecido, feliz domingo, belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis!
      Sempre que leio o termo "riba" lembro do personagem Didi Mocó, rsrsrs.
      O que escreveu me fez pensar que as boas iniciativas acabam ficando "sufocadas" em meio à enxurradas de compartilhamentos inúteis nas redes sociais.
      O que me preocupa é justamente o impacto irreversível que um compartilhamento irresponsável pode causar. Esses tempos atrás compartilhei a imagem de um homem que o post dizia ser de um "tarado" que estava rondando um parque da cidade onde as pessoas caminham. Alguns minutos depois fiquei pensando, "e se for simplesmente alguém querendo prejudicar esse homem?" Afinal, a imagem não mostrava nada comprometedor. Removi o compartilhamento e depois disso penso bastante antes de compartilhar.
      Lilian Weber é um exemplo de que viver vale a pena independente da idade quando temos sonhos e objetivos maiores e quando estamos dispostos a compartilhar o nosso melhor.
      Nossa, mas que coincidência ter escrito sobre o tema, rsrsrs, vez ou outra acontece comigo, de ler num blog algo que eu estava justamente pensando como abordar. Vai ser ótimo ler seus pontos de vista.
      abraço, ótima semana!

      Excluir
    2. Olá, Bia...sim, é verdade, tanta falta de bom senso, que muitas iniciativas boas ficam "sufocadas" em meio às inúteis...quantidade em detrimento da qualidade...outro "vero",é uma tal de "indiretas" virtuais, que muitos usam o "compartilhar" para prejudicar alguém,utilizando outras pessoas...sim, fiz,mas 'tava ruim demais,vou mudar o foco do tema, o compartilhamento" vai ser só um apêndice/ foco secundário,agradecido, feliz semana, belos dias,beijos!

      Excluir
  13. Nossa,Bia,postagem excepcional! Essa imagem "contra" a campanha que estavam fazendo de apoio ao casamento gay foi ridícula. DUVIDO que alguma pessoa ajude. E é a mesma coisa daquelas que se "indignam" com os que ajudam cães abandonados dizendo que há crianças de rua precisando de ajuda... Hipocrisia Pura. Eu vi a história dessa senhora e me emocionei. Que pessoa incrível. Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio!
      Infelizmente usaram uma causa muito importante - o sério problema da África, onde mais da metade da população vive abaixo da linha da pobreza extrema - para uma ironia sutil e de muito mau gosto.
      Cada um tem um dom e abraça a causa com a qual mais se identifica. Com já escrevi aqui adotei meu cãozinho em uma ONG de animais onde cuidam muito bem dos bichos e além disso, ajudam um problema de saúde pública que é o controle de animais e doenças. As pessoas são campeãs em criticar ao invés de valorizar boas iniciativas.
      Abraços!

      Excluir
    2. Olá, Sérgio!
      Infelizmente usaram uma causa muito importante - o sério problema da África, onde mais da metade da população vive abaixo da linha da pobreza extrema - para uma ironia sutil e de muito mau gosto.
      Cada um tem um dom e abraça a causa com a qual mais se identifica. Com já escrevi aqui adotei meu cãozinho em uma ONG de animais onde cuidam muito bem dos bichos e além disso, ajudam um problema de saúde pública que é o controle de animais e doenças. As pessoas são campeãs em criticar ao invés de valorizar boas iniciativas.
      Abraços!

      Excluir
  14. Oi Bia.
    Tenho andado bem pouco no Facebook e meus compartilhamentos são geralmente de zuera, mais para animar muitos depressivos os quais tenho contato.
    Recebi esse vídeo do Cristiano Araújo via whatsapp, não achei nada demais, sou meio fria com esses negócios. Achei apenas falta de respeito com a família, mas como quem tem dinheiro neste país tudo se resolve, fiquei sabendo que as devidas providências já foram tomadas.
    Sobre a popular foto de perfil, nem tive tempo de mudar e mudaria sem problemas, independente de ser jogada de marketing ou não, é uma causa que abraço.
    E por falar em causas, as crianças da África são sempre "o alvo" para qualquer tipo de crítica, seja contra um ativismo ou para atacar cristãos. Ateus "adoram" as criancinhas da África, a adoração que demonstram se fosse colocada em prática já teria mudado o curso da vida destas pessoas.
    É bem como deixa claro nesse post, há muita hipocrisia nas redes sociais e prefiro evitar ao máximo fazer parte dela. Rede social para mim serve apenas como um breve (ultimamente brevíssimo) passatempo e uma forma de divulgar meus trabalhos.
    Nem mesmo aos grupos de transtornos psiquiátricos tenho entrado com muita frequência. Há gente que não quer ser ajudada, quer apenas expor seu coitadismo e não ando com paciência para esse tipo de coisa.
    Tinha visto sobre a Dona Lilian, acredito que ela sim seja exemplo de que um bom planejamento com boas intenções possam fazer a diferença na vida de muita gente.
    Beijos e uma boa semana para ti.

    Rivotril com Coca-Cola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mi!
      Gosto de ver compartilhamentos para rir, sem dúvida uma beleza para o cansaço e o mau humor.
      Sobre o vídeo do rapaz o que me preocupou foi mesmo a questão do respeito em relação à família.
      Pelo que escreveu usamos ultimamente a rede social com o mesmo fim, ou seja, pouco, hahha.
      Também já percebi que muitas pessoas gostam de se fazer de vítima sem tentar mover uma palha para se ajudar. Por outro lado nem sempre conseguimos ser ou fazer o que gostaríamos, mas perceber novas atitudes e boa vontade em relação à isso, é algo que valorizo bastante e sempre busco em mim.
      "Um bom planejamento com boas intenções possam fazer a diferença na vida de muita gente" - acho que essa frase resume muito bem o que eu quis dizer nesse post.
      Abraços!

      Excluir
  15. Oi, Bia!
    Não acesso muito as redes sociais e talvez por isso não tenha visto o tal vídeo. Quando estou lá, sinto que estou perdendo momentos preciosos de vida por causa da repetição interminável do "fato do dia". Naqueles dias evitei a TV por causa do sensacionalismo da morte do cantor - eu nem conhecia - respeito os fãs mas o excesso faz parecer que a audiência é mais importante que o fato.
    Fui uma das que estampou o arco-íris. Um avanço da humanidade, em outro país - Pena que não foi no nosso! Temos em nossa sociedade pessoas muito medíocres ainda e que não entendem que o outro deve ser respeitado por suas escolhas. Numa dessas discussões on-line, um blogueiro fez um texto falando do orgulho hetero, numa babaquice sem tamanho.
    Mas como todo avanço, aconteceu nos Estados Unidos, um país que até os anos 50 era modelo de país para o mundo e que desde então luta para retornar a velha imagem. Mesmo com o brilho ofuscado, quando os Estados Unidos apoia alguma coisa, isso acaba ganhando força e credibilidade, ainda mais para as pessoas que pensam de modo conservador e que em sua maioria são 100% capitalistas mais velhos. E os EUA é a capital do capitalismo, não é? Cria uma contradição no coração das ovelhas...
    Acho que no Brasil vamos chegar em 2030 e o Malafaia ainda estará roubando. Mesmo com o mundo intransigente não perco a fé, mesmo que o dinheiro fale mais alto e também por isso a pobreza não é exterminada do mundo, pois os ricos se alimentam da pobreza. Triste pensar que a maioria dos adolescentes ainda pensam como seus pais.
    Enfim, a maior batalha que travamos é uma que não percebemos, a batalha da mente, da consciência, precisamos abrir os olhos pra tantas coisas que o casamento gay nos Estados Unidos chega a ser apenas uma fichinha da evolução. NÃO SE SEPAREM EM GRUPOS, APOIEM OS NEGROS TAMBÉM, gosto de ver a união que a causa gay esbanja pelas fotos de perfis, temos que ser mais unidos em TODOS os fatores da vida. Temos que batalhar para soltar as pessoas da prisão mental que o mundo as colocou. Podemos dizer à elas, o que essas campanhas tentam: "Você tem força, alma, já sentiu dor, amor, você pode crescer, transformar o mundo no que quer, você pode se revoltar, ou se continuar se escondendo da verdade, não haverá avanço que o salvará da mão invisível, não haverá avanço que o tornará livre de verdade".
    Parabéns para aqueles que verdadeiramente lutam por um mundo melhor. Parabéns para Lilian Weber que saiu da zona de conforto que os idosos costumam criar ao apenas criticarem as novas gerações. Podemos seguir o exempo de Lilian Weber que usa os meios que tem para contribuir para um mundo melhor.
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma!
      Que eu saiba o vídeo rolou no whatsapp... eu nem tinha o aplicativo ativo, reinstalei recentemente para poder falar com um círculo muito restrito de pessoas e o restante me obriguei a bloquear para não correr o risco de receber esse tipo de vídeo indesejável. Agora, como trabalho em casa à tarde fiquei chocada com o sensacionalismo na tv que pararam a programação para passar só isso! Como pode? Também não conhecia o cantor mas respeito é desejável a quem quer que seja.
      Tive que rir com a frase "numa babaquice sem tamanho"... esses dias comentei com minha filha que se tem algo para o qual não tenho paciência é para gente babaca. E penso que aquele que faz muita questão de expôr seu orgulho hetero em detrimento do homo tem algum recalque guardado.
      "Triste pensar que a maioria dos adolescentes ainda pensam como seus pais"... Luma, converso tanto com meus alunos... sobre o poder transformador do conhecimento, pois percebo que muitos agem como mencionou. Tenho um 5º ano de excelente nível de compreensão, sabem o certo e o errado, sabem que discriminação não é saudável, mas quando conversamos sobre práticas as coisas mudam de figura e passam a ser o reflexo dos pais. Sempre repito, "gente, conhecimento só é grande se serve como transformador do que somos. Conhecimento sem causar transformação interna e mudanças de atitude não serve de nada". E aqui também penso que se entre 30 alunos um passar a repensar atitudes cotidianas veladas e discriminatórias já me sentirei vencedora. É muito difícil fomentar mudanças de dentro para fora em outro ser humano.
      Pelo mesmo motivo concordo plenamente contigo... não há causa maior ou menor, todas as causas são igualmente importantes porque falam de um único tema, respeito e igualdade, e merecem todo apoio e força possível.
      Sinceramente não entendo como ainda há discriminação contra negros em pleno Século 21!!!! A causa dos gays emergiu há poucos anos, mas há muitos anos está sendo trabalhada a questão da igualdade dos negros!!! como uma pessoa pode se sentir no direito de julgar o outro por uma questão de cor ou características físicas??? Como????
      A Lilian é admirável... penso que grande parte das doenças e abatimentos dos idosos é por se entregarem à idade avançada e abandonarem planos, sonhos, como se sempre fosse tarde demais. NUNCA É TARDE DEMAIS! A partir do momento em que a pessoa decide abraçar um projeto, isso o torna importante. Ter planos para o amanhã é fundamental em qualquer fase da vida.
      Abraços, adorei a conversa!

      Excluir
  16. O bom senso anda em desuso e esse é um dos fios desencapados das redes sociais, compartilhamentos, likes, comentários sem noção e cheios de nada que se aproveite

    Algumas outras ponderações que margeiam essa questão, resenhei hj lá no blog com referência a necessidade do uso de peneiras, funis e filtros
    Outras fiz no blog de Ana quefez brotar um post muda desse seu

    Não entender
    Não aceitar
    Não ser parte
    Compartilhar só coisas boas
    Ter senso crítico
    Ver o lado capitalista, político e malicioso das coisas
    Ser a diferença que queremos ver no mundo
    Vamos fazer juntas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Tina!
      Só juntos poderemos começar a promover alguma mudança nessa doideira avessa que está o mundo!
      Quantas colocações pertinentes... para não tomar parte do que é errado ou vão ter senso crítico é fundamental... talvez muitos evitem correr o risco de assumir sua posição por faltar autoconfiança para expôr aquilo em que acreditam.
      "Ver o lado capitalista, político e malicioso das coisas "... a manipulação está por todo lado, e de uma forma muuuito velada, às vezes até dentro de casa. Saber enxergar e não se deixar envolver é o começo da mudança que queremos ver no mundo.
      Abraços, "vamos fazer juntas", convite aceito!

      Excluir
  17. ... pôxa, tava escrevendo aqui e sei lá o que aconteceu, a página recarregou. Grrrr!
    Perdi até o pensamento... kkkkkkkkkkkk... mas vamos lá!

    Eu tava dizendo que esta é a parte péssima da internet. As pessoas compartilham e aderem a casos e causas só por "modinha". Horrível!
    Só sei que cada vez menos acesso o Facebook... hahaha!
    E super parabéns a esta senhora, que atitude nobre!
    Bjns
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cici!
      Fico bem chateada quando perco um comentário que já estava em andamento, o outro nunca fica igual, rsrsrs.
      Penso que qualquer tipo de moda denota ausência de personalidade quando não parte de algo que você é ou deseja fazer, e o que mais tem são pessoas que sem personalidade, infelizmente.
      Abraços!

      Excluir
  18. Levei seu post lá para o blog, para agregar ainda mais!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço a generosidade e a partilha! abraços!

      Excluir
  19. Esqueci de comentar sobre a senhorinha linda, cheia de atitude, mãos ágeis e talentosas e coração cheio, não do vermelho do clique de um like, de amor e partilha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe a divulgação de gestos como esse não dá um clique no coração das pessoas vazias também! :) Abraços!

      Excluir
  20. Bom dia querida Bia.. assim..
    tem gente que me chama de bicho do mato por não ter sequer celular..
    outros me mandariam até de presente um para eu ter whatssapp ou coisas do tipo..
    fato é que toda esta exposição das pessoas não é boa..
    até uma simples foto fica carregada de inveja e desejos..
    isso do cantor.. não fui atrás de ver, ler..
    todos temos um contrato e daqui partiremos de algum modo..
    só o que vi foi televisões e programas sugando e sugando muito como sempre,..
    uma morte é assunto para mes todo..
    sobre questão do casamento gay...
    cada uma faça sempre o que desejar...
    as pessoas não fazem ideia na implicação que isso dá.. misturar as mesmas energias..
    tá tudo deprimente nos relacionamentos por conta disso..
    uma pessoa me mandou uma foto..
    na foto havia Adão e Ivo- ao invés da Eva..
    pq a coisa tá feia mesmo..
    problema é gerar um ser né..
    mas deixamos por assim..
    cada um colherá o que plantar..
    só que o outro lado a coisa é pesada...
    filme constantine mostra muito isso..
    abraços e feliz sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samuel! De fato não conheço a temática cósmica a ponto de imaginar no que pode resultar as mesmas energias.
      Tem razão, cada um é responsável por suas escolhas. Respeito e igualdade são condições que precisam sempre se sobrepôr ao que for no convívio humano para haver harmonia.
      Abraços!

      Excluir
  21. Bia,

    Leio muito, não costumo compartilhar pelo FB. Já fiz muitas campanhas, sinto muita falta, o que me impede continuar atualmente é que tenho chegado muito tarde em casa e já tao cansada que mal fico na internet. Participei de 3 campanhas por anos: Marcha Mundial Contra a Violencia, Violencia contra Mulheres e Crianças, e Operação Sorriso.

    O meu sonho é um dia poder viajar pelo mundo e ajudar como voluntaria.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym!
      Tenho ficado pouco também na net por tempo escasso... mas não sinto falta do Facebook, sinto por não conseguir visitar os blogs com maior frequência. Acho que por aqui as pessoas ficam por gostar mesmo e tem muito menos mimimi do que no Face, rsrsrs.
      Conheço as campanhas que citou, Operação Sorriso acho genial!
      Uma vez cheguei a pesquisar no site da Cruz Vermelha como funciona o ingresso. Sempre abrem vagas para determinadas profissões, a pessoas viaja por dois anos ajudando pessoas. Mas depois a vida acabou se ajeitando (ou melhor, tomei as atitudes que deveria, rsrsr) e por ora a ideia foi abortada, mas acho realmente uma iniciativa grande e generosa.
      Abraços!

      Excluir
  22. Oi amiga!
    Se um dia vc viajar como voluntária, me chama que eu vou tb ok?
    Vc é mesmo especial!
    Bjss e um ótimo FDS p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dinha! Os planos para viajar como voluntária foram engavetados há um bom tempo, rsrsrs... as pessoas que eu amo estão aqui e quero estar por perto. Mas dou o maior apoio! ;) abraços!

      Excluir
  23. Oi, Bia.
    Eu já tive conta no Facebook, mas deletei a rede social, e, sinceramente, não me faz falta nenhuma.
    As vezes penso estamos perdendo o senso do que é realidade; que pelo simples fato de curtir, compartilhar ou escrever sobre um assunto que cause comoção, estamos de alguma forma contribuindo para um mundo melhor. O mundo é muito mais que uma foto colorida, um polegar levantado ou belas palavras. Enfim, não estou aqui para julgar ninguém, acho que cada um deve olhar para si mesmo e ver suas reais possibilidades de ser ou não solidário, como o belo exemplo da dona Lilian que você mencionou no post; mas precisamos sim sermos mais reflexivos e ponderados ao compartilhar informações.
    Adorei! Belo post Bia!
    Abraços e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cris!
      Também deletei o Face um tempo mas reativei por ser canal de contato especialmente com parentes distantes, mas uso muito pouco, e uma vez fiz uma limpa nos curiosos de plantão, rsrsrs.
      A distância entre uma curtida e uma atitude é muito longa... o gesto de compartilhar não faz com que haja mudança, pode até divulgar, mas sem ação, pouco vale. Lilian é um exemplo de sonhar, planejar, executar e persistir no objetivo.
      Abraços!

      Excluir
  24. "É só do que precisamos, acreditar e agir".
    Nesse conceito você disse tudo, Bia.

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  25. Acho o Face um lugar de mentirolandia.
    Já pensei em excluir um monte de vezes, tem horas que me irrita.
    Todos são perfeitos, ninguém mente, aceita desaforo, são justos...nossa que mundo de Bob...afff.
    Concordo contigo amiga, não fazem nada para ajudar como bem citou no exemplo a cima.
    Qto a fofura linda e maravilhosa da Lilian...ooooo meu Deus que exemplo mais digno.
    Qto a esta fofura da

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Patrícia! Vejo hoje o face como uma porta para cuidar da vida do outro, e tem razão... muitas vezes ilustra uma realidade que maquia o que se passa realmente.
      Torço para encontrar pelo caminho muitas mulheres como a Lilian.
      Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.