domingo, 11 de outubro de 2015

A infiltração

Esse é a janela do meu banheiro. O matinho crescendo na base não é moda nem atitude ecológica, deve ter sido obra de algum dos pardaizinhos que vivem cantando bem na infiltração.


Tentei resolver o problema inúmeras vezes. Pedi às colegas o telefone de cinco pedreiros: um era enrolão, outro desrespeitoso (descartados), outros dois não apareceram para o orçamento, e o último... veio e expliquei que era só para trocar a janelinha (60 cm x 80 cm), azulejo e lajota (só piso e meia parede dentro do box). Tranquilíssimo, considerando que o banheiro tem 1,20 m x 2 m!!!


Só que não... ele começou a colocar empecilhos por ter que descer os entulhos em dois lances de escada, mesmo com carrinho de mão à disposição para levar até a caçamba, sendo que o material a ser quebrado não renderia nem três sacos de cacos!!!!! Ficou de ligar passando seu preço e não apareceu mais! :p

Já ontem outro que faz frete veio para levar uma estante que troquei por um rack, mal viu a peça (leve), não se prestou a levantá-la para sentir o peso e já disse que não dava, mesmo sabendo que ajudaríamos ou chamaríamos o ajudante do condomínio.

Achei impressionante a facilidade com que esses homens (fortes e saudáveis) desistiram ao menor sinal de dificuldade do seu próprio ofício! O que é isso? kkkk E os serviços seriam pagos, imagine se fossem de graça!!! Em dois dias arrastei móveis (até a estante), pintei paredes, montei um rack e uma mesa com cadeiras e estou inteira com meus 52 kg!!! Não tenho paciência para frescura ou má vontade (seja de homem ou mulher)! "Não dá? Tchau!!!"

Esse não é um post feminista, machista ou sobre sexualidade! É uma questão de estrutura física. Gosto de homens, admiro-os e respeito muito, inclusive em seus papeis e decisões. Sou uma mulher muito feminina e adoro ser sensível, carinhosa, delicada e cuidadora, mas tenho certeza que sou mais macho* que alguns homens por aí! kkkkkk

Por outro lado há quem diga que homens que expõe sua fragilidade, gentileza, sensibilidade, medos e necessidades são duvidosos... ao contrário, os vejo como sendo muito mais seguros de sua sexualidade. É preciso ser muito macho* para se mostrar! São traços que quanto mais aparecem no homem que amo, mais o amo e admiro.

Enquanto isso, a estante está aguardando no corredor e cresce o pequeno exemplar de mata atlântica na minha janela. Se os homens andam delicados demais para fazer força, vou fazendo de conta que os itens fazem parte da decoração! kkkkkkk


*notem que o termo "macho" no texto é uma figura de linguagem que denota atitude, chamar a responsabilidade para si, tentar, resolver, por mãos à obra, buscar soluções, independente do sexo ou sexualidade. A expressão "muito macho" ficou popular com o personagem Didi Mocó, mostrando a visão deturpada de que homem precisa ser agressivo, mandão e grosseiro.



41 comentários:

  1. Bia,

    isso me faz lembrar da dificuldade que tenho de conseguir um eletricista, enquanto não consigo dar jeito, a conta só sobe!

    Beijnhos e Feliz Dia das Crianças

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym! Além da mão de obra escassa, difícil encontrar para por em casa alguém de confiança... sei que me entende, pois assim como aí aqui são duas mulheres. Abraços!

      Excluir
  2. Putz e nem me fala de infiltração! Estamos com uma aqui ,vinda do apartamento de cimas. O dono é maravilhoso, chamou mais de 5 "entendidos" Cada um faz uma sujeirada, abrem, removem pinta e borda e com a chuvarada, aumenta mais ainda o problema! A mão de obra no Brasil está abaixo da crítica! Gostei de te ler e ainda bem que a decoração pelo menos disfarça,rs bjs, chica e lindo feriado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica! Ainda bem que pelo menos o vizinho é bacana, está tentando resolver. Pense o transtorno, chamar cinco profissionais, realizar essas obras que sempre fazem uma sujeirada, para no final dar errado. Uma vez isso aconteceu num apartamento que morei, o pessoal dizia que era um vazamento na pia por falta de vedação, quando na verdade era uma fissura no cano bem perto da torneira...
      Tomara que encontrem logo a origem do vazamento! Temo porque torna a estrutura insegura!
      Abraços!

      Excluir
  3. Anda assim mesmo!!! Eu, viúva tenho o mesmo problema de serviços pequenos nunca serem resolvidos por pessoas preguiçosas, sim! Espero que alguém bom apareça para você, como me apareceu um para soldar a tranca do meu portão e ele ficar de verdade com cadeado. Um feliz feriado e meu abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria! Penso que quase tudo nessa vida se resolve com boa vontade. Vou tentando, acredito que uma hora aparece um bom profissional. Nessa época vai ficando mais difícil, pois o pessoal gosta de realizar obras para o final de ano. Se eu tivesse força já havia visto um vídeo no Youtube e decido a marreta, kkk!
      Abraços!

      Excluir
  4. Passando para deixar meu carinho
    desejar uma semana repleta de muita alegria e paz
    Que Deus abençoe vc ricamente todos momentos de
    sua vida....Adoro ter a sua amizade e elogiar seus posts
    felicidades nesse dia das crianças

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela lembrança e carinho de sempre, Rita, Abraços!

      Excluir
  5. Bia eu também não tenho a menor paciência para esses sujeitos cansados☺
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKkk, Pois é, Nina! Claro que é compreensível que há serviços desgastantes e cansativos, mas quando a coisa parece viável, boa (e autêntica) vontade é algo que vem de dentro, não podemos colocar na outra pessoa. Abraços!

      Excluir
  6. Verdade. Conheço alguns "machos" de corpo mole kkkkkk
    Pra que facilitar, se dá pra dificultar, né! rsrs
    Bjns e boa sorte com sua busca.
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cici! Citei homens no texto, mas há mulheres assim também... esses dias chamei uma diarista para limpar somente a cozinha por R$ 80,00 (e olhe que esse é o preço dela para limpar uma casa inteira!!!), pois não consigo faxinar esse cômodo há algum tempo - claro que não está imundo, pois limpo diariamente. E quem disse que ela apareceu? E olha que sou boa pagadora, kkkk, vai ver que tenho cara de caloteira, kkk!
      Ótima frase... eu sempre procuro facilitar para todo mundo, não é bem mais fácil conviver assim?
      Abraços!

      Excluir
  7. Oi Bia, eu moro numa casa antiga enorme que era dos meus pais, como aqui sempre foi muito quente a casa é toda de piso. Fui tentar embelezar a cozinha e banheiro me danei.
    Os pisos quando você compra são lindíssimo, por mais caro que você pague não vale nada e os pedreiros só querem "uma colher de prosa". O piso vou trocar está em desnível, quase caí, isso porque é o melhor pedreiro. Antes tivesse deixado os azulejos até a metade e o mesmo piso de "trocentos" anos.
    A outra casa ao lado que é nova e está alugada, tem infiltração nos dois quartos e ninguém consegue tirar.
    Como diz o ditado: Não se fazem mais homens como antigamente, o meu marido é ótimo na parte de serralheria e como estou adoentada e a passadeira não pode vir, fui até a área de serviço e ele tentando passar uma calça para meu filho trabalhar. Que dó.
    Passei a calça só lhe disse vou ensiná-lo a cozinhar o básico e finais de semana você vai comer em restaurantes( Aqui tem cada um....) da fome só em pensar, sábado e domingo não cozinho.
    A partir de amanhã vou ensiná-lo, pois vou operar um pé de cada vez.Lava o quintal enorme, lava as roupas, limpa a casa, por enquanto só faço a refeição.
    Eu criei meu filho sabendo fazer de tudo.Os pais são os culpados, pois conheço tantos que parecem machões, mas são viados. Nada a ver.
    Beijos
    minicontista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli!
      Ainda tem isso, né... dá medo de mexer no que está quieto e piorar a situação. Eu não posso pegar um pedreiro enrolão, pois não tenho habilidade nenhuma para pressionar, pegar no pé para o serviço sair (então cada um não sabe de suas responsabilidades?), sem falar que é péssimo ficar com a obra parada.
      É tão complexo esse conceito de "macho"... antigamente quem sabia fazer serviço de casa era motivo de chacota, quando na verdade é um diferencial positivo, está aí seu marido para comprovar. Cuida de casa, do filho, de você, tem iniciativa, a meu ver, macho de verdade. Ao que outros ilustram macho como alguém ignorante e grosseiro, o que inúmeras vezes oculta uma natureza sexual oposta reprimida, o que é lamentável.
      Assim como já conheci homossexuais muito mais "machos" do que homens que batem no peito dizendo que são hetero quando na verdade são toscos e covardes.
      Abraços, estou torcendo para que dê tudo certo com sua operação!

      Excluir
  8. Olha Bia, por aqui as coisas não andam diferentes.
    A sorte minha é ter só três filhos homens e eles sempre, dentro do possível, dão conta de ajeitar alguma coisa que eu precise.
    Ainda bem que esse matinho no vitrô não é feito trepadeira...rs
    Agora acabou feriado...boa semana pra você.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Majoli! Tem filhos homens e bem educados por sinal, pois a ajudam... há aqueles que não estão nem aí para os pais depois que crescem e ainda se acham os bambambans, rsrsrs!
      Mas uma trepadeira até que ficaria bem bonita, kkk... pior que o ferro está enferrujado, não dá nem para abrir e arrancar o matinho com a mão, rsrsrs!
      Abraços!

      Excluir
  9. Muito bom o texto, Bia. E até que ficou bonitinha o matinho. rs Eu tenho pena de matar essas plantas que nascem em locais surpreendentes. Mas é dose mesmo arrumar alguém competente e nessa área então... Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk, Sérgio, acredite, também tenho pena, kkkk!!! Não foi bem matinho, mas há uns meses arás um casal de pardal começou a fazer um ninho da janelinha basculante da sala, era uma sejeirada de palha no chão que só, mas me deu uma pé de tirar o ninho.. infelizmente uma hora ficou tão grande que fui obrigada, ainda bem que não tinha nenhum ovinho, rsrsrs!
      Pelos comentários tenho visto como a mão de obra está deficitária hoje em dia... está aí uma área que deve estar dando uma boa grana para quem tem talento e honra com sua palavra.
      Abraços!

      Excluir
  10. Bia,

    E o povo reclama que não tem trabalho. Risos
    Que luta hein amiga! kkkk
    Sabe da verdade. Eu amei esse seu jardim natural. Se fosse no meu banheiro, plantaria até umas verduras, ou algumas florzinhas.kkkk
    Gostei da definição de "macho". Rs
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lucinha!
      Pois é... como tem gente que reclama que não há trabalho? Há anos tem sido divulgado o quanto o serviço de mão de obra está sendo valorizado, é uma questão de correr atrás de qualificação. E se comprometer em ser um bom profissional, independente da área de atuação.
      Sabe que também gosto do matinho na janela, kkkk! Só tenho medo que com a infiltração um dia esteja tomando banho e veja a parede desabando do meu lado, kkkk, já imaginou o vexame? kkk
      Abraços!

      Excluir
  11. Olá, Bia.

    Hoje em dia, esse pessoal quer ganhar demais e trabalhar de menos, tem uma infiltração na parede aqui do lado que já fez aniversário e não tem um bendito que consiga resolver. Trabalho "pequeno", eles rejeitam. Fazer força? Pegar peso? "Sai dessa moça"! É bem assim.

    Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Antonio, acho que você pegou no ponto... trabalho pequeno rejeitam. Acredito que foi justamente o que fez o pedreiro desistir do serviço, pegou algo maior e não se deu ao trabalho de querer fazer um trabalho que segundo ele duraria somente dois dias... e olha que nem sou de pechinchar, pagaria o que ele me pedisse! Fazer o quê!
      Ainda encontro alguém com respeito, profissionalismo e disposição!
      Abraços!

      Excluir
  12. Olá Bia,

    Fico impressionada com os prestadores de serviços da atualidade. Mesmo em situação de crise, quando o dinheiro anda mais escasso, eles se dão ao luxo de escolher o tipo de serviço que vão aceitar. São impontuais e trabalham de qualquer maneira. Quem precisa trabalhar não tem frescura e coloca a mão na massa. Aqui em casa, desempenho muitas atividades de 'macho', apesar de ter um homem em casa. É que meu marido não leva jeito nem para trocar lâmpadas e quando tenta me ajudar ainda faz trapalhadas-rsrs. Fiz uma lista com os contatos de profissionais que já trabalharam comigo e de alguns indicados por amigas. Assim, quando necessito de um, não corro o risco de colocar gente estranha em minha casa. Já cansei de esperar por eletricistas, bombeiros, pedreiros, técnicos etc. Na maioria das vezes deixam a gente de plantão e não aparecem. Estamos muito carentes de profissionais liberais responsáveis e competentes. Ainda bem que você é 'mulher macho', no sentido do texto-rsrs. Espero que logo apareça um profissional para realizar o serviço em seu banheiro.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vera!
      "Quem precisa trabalhar não tem frescura e coloca a mão na massa". Sempre digo isso... quando não temos escolha, precisamos do emprego, fazemos qualquer coisa que podemos, pelo menos fui educada assim. Esse soberba de escolher o tipo de serviço e não cumprir com prazos e acordos me parece um claro sinal de imaturidade das gerações que vem vindo e ao que me parece a tendência é que esse traço se acentue ainda mais, por ver as novas famílias e alunos... temo pelos profissionais que estão por vir, em todos os sentidos.
      Eu sempre gostei de fazer essas atividades de "macho", kkkk, sou sempre superdisposta e acho legal ajudar o parceiro, se for o caso. Meu irmão também não leva muito jeito para essas atividades, mas tem iniciativa de resolver, buscar pessoas especializadas, cobrar bom serviço... o que também resolve. Como eu disse acima, cobrar realmente não é comigo, faço o que está ao meu alcance e o que não está...
      Achei bem interessante você ter uma lista de profissionais confiáveis para fazer o serviço... quando eu achar os que eu preciso, kkkk, vou fazer uma listinha também, embora esteja bem cansativo procurar, rsrsrs. Infelizmente há preconceito e os homens subestimam quando uma mulher procura esse tipo de serviço achando que não sabemos nem o que significa um m². Sabemos que a presença de um homem nessa hora, mesmo que seja mais ignorante do que nós, ainda tem sua participação na negociação mais respeitada.
      Abraços!!!

      Excluir
  13. Infelizmente, minha vida está uma correria sem fim e por isso quero pedir desculpas aos amigos, pois estou sem tempo para postar e para visitar os blogs que tanto estimo.
    Em breve entrarei voltando à normalidade.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ani, obrigada pela lembrrança, tudo de bom!!! Abraços!

      Excluir
  14. Bia, nesse ponto temos a mesma opinião. Adoro ser feminina, mas odeio esperar a vontade de homem pra fazer alguma coisa. Tbm sou muito macho que muito homem por aí. Faço mesmo, já que sou o "homem" da casa. E amo ser feminina, delicada, meiga.... tsc, tsc, tsc... menos, dona Clara, menos!
    Enfim, assim como nós estamos podendo escolher não fazer serviços domésticos (nós, no geral), eles também estão escolhendo carregar no pesado ou não. Será?
    Beijosssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Clara! Acho bem legal hoje em dia essa liberdade de escolha que ambos estão tendo. Há inúmeras estruturas que estão dando certo com, por exemplo, homens cuidando de casa e filhos e mulheres como arrimo do lar (ou melhor ainda, ambos dividindo ambos). Acho que uma relação tem tudo para dar certo quando há parceria, um ajudando e apoiando o outro, sem sufocar... acho cobranças sufocantes, penso que cada um sabe o que pode ou deve fazer. Não acho certo invadir atribuições masculinas em casa assim como a mulher também tem seus territórios, kkk (sou um saco se alguém quiser se meter na minha cozinha, kkkkkkkkk). Mas como hoje aqui em casa sou e minha filha, vamos correndo atrás de bons profissionais.
      Agora, homem que trabalha como pedreiro ou freteiro negando serviço relativamente leve? Me poupe, kkkkkkk!
      Abraços!

      Excluir
  15. Cá em casa, a menos que se trate de obra grande,ou instalações eléctricas, tudo o resto é feito por mim, sempre foi. O maridão é óptimo a cozinhar, mas se tiver que pregar um prego, ou martela a parede ou os dedos.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, Elvira, boa parceria é tudo na vida, e se a relação de vocês funciona bem assim, é o que vale. Eu sempre troquei tomadas, lâmpadas, pintei paredes e desde o ano passado comecei a montar móveis. Sou um fiasco com furadeira, kkkk, mas no que sei fazer, me viro. Agora, quando falamos de fazer força, realmente é um terreno que minha estrutura frágil não domina, kkk.
      Abraços!

      Excluir
  16. Tem também disso ai? Pois é Bia, aqui também. A grande maioria, como se diz por aqui, vive de bico, e e fico pasmo. Tem profissionais que a gente fica adulando como tivesse pedindo um favor, fosse de graça, pra que ele venha. No quarto da minha filha tem um buraco no teto no forro de gesso, que e até agora não conseguimos ninguém para fechar, faz mais de ano. Os caras não querem fazer pequenos reparos, só querem se for pra derrubar e fazer tudo de novo a casa toda. Malditos folgados, aproveitadores. O mal de nossa gente que levar vantagem em tudo, tá arraigado, é cultural. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio!
      Realmente esse negócio de ficar implorando para o profissional fazer um serviço não é muito comigo, rsrsrsr... gosto muito de valorizar e ser educada com todo mundo, mas daí a adular... é o famoso conceito de interdependência, um precisa do outro, então cada um deveria assumir sua responsabilidade por sua parte.
      Seu ponto de vista é bem apropriado... querer pegar somente serviço grande, um conceito ultrapassado e mais ainda, anti-ecológico, visto que gera mais lixo. Lendo o que escreveu lembro que o pedreiro queria fazer a parede inteira de azulejo, e como eu queria somente como estava, não poderia cobrar tanto quanto gostaria... vai entender!
      Abraços!

      Excluir
  17. Nossa, Bia, então somos duas que pensamos e agimos iguais!
    Não consigo esperar que estes pseudos machos façam aquilo que eu faria em pouco tempo. Vou lá e faço! Mas, no quesito mão-de-obra, estamos fritas, acho que vamos ter que aprender a mexer com cimento e tijolo. A homarada tá muito mole, preferem ficar em casa cuidando das crianças. kkkkk
    Nem me fale em obra! Acabando uma imensa que começamos no final do ano passado e ainda estou atrás de um bom pintor para acabar toda a área externa da casa. Quando não são encostados, moles, conversadores, são careiros, acham que podem pedir o dia de um engenheiro civil. kkk
    grande abraço carioca


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beth!
      Sempre fui da linha faça-você-mesmo, mas todos temos limitações ou habilidades que valem mais à pena contratar alguém para fazer do que aprendê-las.
      É uma pena que esses maus profissionais acabem se sobressaindo e deturpando o conceito de uma classe devido à famosa "lei da vantagem".
      Abraço!

      Excluir
  18. Boa noite Bia,
    Adorei o seu artigo e a forma como abordou o assunto!
    Fiquei perplexa pelas dificuldades apresentadas para resolver um assunto que acho bem fácil!
    Aqui pelo menos haja trabalho que não falta quem na área se prontifique a fazê-lo e bem feito! Com a crise que existe pode acreditar que se a sua janelinha se fosse por cá;)) já estava remodelada e sem essa graminha!
    Quero louvar o seu esforço e trabalho nas pinturas e montagens de móveis!
    Aqui quando é necessário também dou um jeito e meu marido não se inibe de fazer certos trabalhos para os quase sempre teve jeito!
    Penso que por vezes é uma questão de mentalidades!
    Pessoalmente quanto me pisam os calos é quando minha força salta toda;)!!!
    Beijinhos e um excelente fim de semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      Pois é, talvez aí resida a diferença entre o povo culto e o povo que se prevalece do "jeitinho". O Brasil está em crise severa e nem assim conseguimos bons profissionais em mão de obra, estão aí os depoimentos para confirmar.
      Tem razão em dizer que a iniciativa de realizar pequenos serviço e sé uma questão de mentalidade... eu sempre tive a curiosidade e a boa vontade de colocar mãos à obra! Dá um certo orgulho ver a peça pronta! :)
      "Pessoalmente quanto me pisam os calos é quando minha força salta toda" - curiosa frase. Acho que todos quando tem o brio instigado sentem-se motivados a demonstrar sua capacidade, embora eu prefira que as coisas não cheguem nesse patamar. Às vezes a pessoa acaba se perdendo num círculo vicioso de sempre querer corresponder mais e mais ao desafio do outro e quando vira um jogo, acaba se perdendo dentro dele.
      Não que seja o seu caso, rsrsrs.
      Abraços!

      Excluir
  19. OI Bia que interessante esta forma de blogar. Começas uma história e a deixas no ar...Vou ter que voltar para ver como tudo acabou...
    Bom domingo!
    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lia, que bom que gostou, seja sempre bem vinda... abraços!

      Excluir
  20. O Bia, a minha sogra do primeiro marido ficou viúva, era uma cobra de brava; foi para São Paulo com três filhos sem saber ler. Aprendeu a costurar a ler, comeu o pão que o diabo amassou e fez um bela casa numa metrópole perto de São Paulo e se aposentou como montadora de carros na Volkswagen do Brasil. É mole?
    É a força da mulher e a maioria dos homens preferem lavar louças em casa.kkk
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli!
      Ler essa história me fez lembrar minha avó, uma grande guerreira, também mal sabia ler mas estudou e passou em um concurso para ser inspetora de colégio (cargo que hoje raramente se vê), também ficou viúva cedo e criou as três filhas (depois de perder três filhos homens) sozinha. Era uma mulher admirável! Só sinto por ela não ter dado abertura para um novo relacionamento, merecia ter sido amada novamente.
      Hoje produzi umas etiquetas para minha lojinha e minha filha ficou espantada com a qualidade e eu respondi o que penso e o que a história da sua sogra confirma: "com boa vontade de verdade, minha filha, quase tudo dá". :)
      Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.