domingo, 10 de janeiro de 2016

Tattoo apaixonada - só que não

Tatuagem é o depósito de tinta na hipoderme da pele com agulhas. Por ser a camada mais profunda, sem renovação celular, a tatuagem fica permanente. Por esse motivo demanda grande responsabilidade na decisão de fazer uma, na escolha do desenho e posicionamento.

Umas das tattoos mais questionáveis são as feitas no auge da paixão... a pessoa tatua o nome ou rosto da pessoa amada como uma homenagem ou mostra de pertencimento. Mas nem sempre a paixão vai em frente e então... o jeito é correr de volta ao estúdio para tentar resolver  o causo. O meio mais conhecido de reverter é transformar o nome ou desenho em outro desenho, visto que a remoção de uma tatuagem, além de um processo longo e doloroso, sempre deixa marcas visíveis.

Depois de ver essa reportagem ---> aqui resolvi dar uma pesquisada em como o pessoal usa a criatividade quando a paixão vira ex. Olha só:

Riscar os ex-amores e tatuar os novos, hahaha:

imagem daqui - estilista walério araújo


imagem daqui

"Enfeiar" a pessoa

[tem que estar com muita raiva no coração pra fazer isso, rsrsrs]
imagem daqui

Transformar em outra coisa

Alessandra Negrini transformou a palavra "Otto" em "Amor"

imagem daqui

Angelina Jolie transformou a tatuagem do ex nas coordenados de nascimento dos seus filhos (criativo):


imagens daqui

O importante é que a tatuagem seja uma escolha consequente (uma vez vi uma adolescente de uns 15 anos com o colo completamente tatuado. Mudamos tanto durante a vida, será que um desenhos desses num local de tanta visibilidade um dia não deixará de fazer parte de sua personalidade?)  e principalmente, realizada em estúdios confiáveis. O uso de tintas de má qualidade ou inadequadas podem causar sérias alergias e o uso de agulhas reutilizadas e más condições de higiene podem causar doenças sérias como HIV e hepatite.

Uma amiga tatuou esses tempos uma patinha para cada cachorro que tem/teve em seu pulso, achei criativo. Eu tenho vontade de fazer uma beeem pequena na nuca, pulso, cóccix, virilha ou tornozelo.  O que eu tatuaria? Segredo... kkkkk (sim, faria algo relacionado a quem amo)! Mas minha mãe reprova fortemente tattoos, kkkk, acho que não é o caso de comprar essa briga à toa, kkkk.

E você, tem alguma tatuagem ou pensa em fazer uma? O que pensa sobre isso? Conta aí...


[tatuagem de verdade é a marca que deixamos no mundo]

22 comentários:

  1. Pois é, Bia, por mais que uma tatuagem seja atraente, está sempre sujeita a uma avaliação posterior de quem a adoptou, nem sempre condizente com a decisão anterior. Por mim prefiro as tatuagens interiores, ou seja, as minhas convicções. :) Mas não sou contra, frise-se, aliás há tatuagens muito belas.
    Já agora, deixo uma questão: serão as tatuagens um fenómeno efémero, fruto dum época?

    Uma boa semana :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ac! Nossas convicções estão bem protegidas como firmes alicerces do que somos, de fato. Tatuagens nítidas, quando nos conhecemos bem.
      Há tatuagens lindas hoje em dia, aprecem pinturas, mas concordo que podem refletir somente o momento, e não a personalidade.
      E concordo contigo... é interessante pensar no assunto sob o prisma do modismo. Certamente que muitos a fazem querendo "entrar na onda", como já aconteceu, por exemplo, com a moda do silicone, e isso é preocupante.
      Abraços!

      Excluir
  2. A que achei mais criativa foi a "enfeiar a pessoa." Hilário!
    Tatuagem sempre gera polemicas. É preciso pensar antes de fazer para não se arrepender. Geralmente quem faz a primeira segue fazendo mais. Para certas profissões certos locais não seriam de bom senso.
    ...e a maior de todas as polemicas:
    É ou não pecado tatuar-se?
    "Não fareis lacerações na vossa carne pelos mortos; nem no vosso corpo imprimireis qualquer marca. Eu sou o Senhor." Levitico 19:28
    Esta é uma das passagens que fazem entender que tatuagem é pecado.
    ...posso tatuar "Jesus", "Deus é fiel",...????
    Alguns pastores já estão defendendo que tatuagem não é pecado neste caso.
    Na verdade o que se precisa entender não é apenas uma passagem da bíblia, mas sim o todo, de Genesis a Apocalipse.
    É onde muitos erram sobre cristãos tatuados depois de convertido.
    É um assunto controverso também dentro das igrejas de hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A de "enfeiar" a pessoa é criativa, porém achei triste, tanto pelo sentimento interior conturbado que reflete, como por marcar também exteriormente a própria pessoa.
      Já ouvi a famosa máxima de que quem faz a primeira quer sempre fazer mais... acho que cada caso é um caso, rsrsrs.
      De fato, algumas profissões não admitem pessoas tatuadas... esse é um ponto a se considerar, sobretudo entre as pessoas mais jovens, prestes a iniciar no mercado de trabalho.
      Já na parte das questões religiosas, penso ser um assunto muito peculiar e como bem colocou, controverso. É outro tipo de discussão da qual me abstenho, rsrsrs.
      O importante é sempre o respeito à escolha do próximo e sobretudo, às escolhas de si mesmo.
      Abraços!

      Excluir
  3. Amiga,

    Embora eu tenha visto verdadeiras obras de artes, jamais faria isso no meu corpo.
    A minha filha, felizmente, tambem não curte.
    É algo para sempre, nem sempre a "retirada" é bem sucedida.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fadinha!
      Como eu disse, acho interessante uma bem delicadinha, com menos de 1 cm, mas pararia por aí. Minha filha pensa como eu.
      No próprio Pinterest esses dias estava pesquisando Aquarelas e apareceram tatuagens lindas nesse estilo, como você disse, obras de arte, massss... prefiro as pinturas no papel, kkkk! O corpo funciona melhor de tela para outros tipo de "tatuagens"... as sensoriais, principalmente, rsrsrs, invisíveis porém inesquecíveis. ;)
      Abraços!

      Excluir
  4. Oi Bia,

    Nao curto tatuagens, algumas discretas acho até "bonitinho" nos outros, e aquelas imensas, sinceramente acho loucura. Tatuar o corpo inteiro ou boa parte dele, pra mim é algo irracional, algo que me incomoda até de olhar, alguns desenhos me dao até nojo....Pode ser que eu tenha algum problema, ou nao!! kkkk

    Jamais faria.............jamais!

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vanessa! Sempre quando vejo muitas tatuagens me pergunto se é um sinal de personalidade ou uma maneira de ocultar ou negar o que a pessoa é de fato. Ou pode ser que existam os dois casos, rsrsrs!
      Pelo jeito como falou... lembrou muito minha mãe, kkkkkkk! Não creio que seja um problema, é uma questão pessoal, mesmo.
      Abraços!

      Excluir
  5. Oi Bia
    Muito legal e atual seu post! Estava comentando com parentes em casa sobre esse assunto. Eu e meus irmãos fomos educados a a não fazermos tatuagens,pois minha mãe abominava assim como a sua kkkk. Já os meus sobrinhos quase todos tem tatuagens, mesmo meus irmãos terem sido contra tb. Conversando com o filho do meu sobrinho que é adolescente, ele já pensa em fazer uma pq o pai e a mãe tem, e se surpreendeu ao saber que tem pessoas que pensam o contrário. Eu expliquei para ele tudo o que vc colocou acima, sem falar no preconceito que ainda tem, e que a pessoa não é aceita nas Forças Armadas com tatuagem. Então, se depender de mim, meus filhos não farão, o mais velho já disse que não pensa nisso, ele não gosta, não sei o pequeno que é criança, mas a decisão é deles, vou explicar que é para sempre, é praticamente sem volta.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luciana! Como vai?
      Penso que faz muito bem em orientar seus filhos a não fazer, pelo menos enquanto jovens... além da personalidade ser bem instável nessa fase, tem a questão profissional que, mesmo denotando preconceito, existe e precisa ser pensada.
      Vejo que há muitos jovens que usam tatuagens não como um meio de expressão, mas como um meio de exprimir revolta ou se sentir parte de um grupo, e as consequências, nesse caso, podem ser desastrosas.
      Não sei o caso de sua mãe, mas a minha não gosta porque antigamente a tatuagem era um marca das mulheres "da vida", rsrsrs. Imagine... mais uma forma de marginalização. Por esse lado acho positivo que o pensamento tenha evoluído e que as pessoas se sintam mais livres para realizar suas escolhas - desde que maduras e conscientes.
      Abraços!

      Excluir
  6. Oi Bia, primeiramente: Feliz 2016 pra você, de paz, saúde, alegria, bençãos, amor e realizações.
    Não tenho tatuagens em meu corpo, primeiro que quando era jovem (sou menos jovem agora...rs) isso não estava no auge, depois que fujo de sentir dor.
    Mas achei uma loucura essa forma de deletar o que já não faz mais parte do momento da pessoa, e se voltar a ser?...rs...vai colocar de novo ali?
    Bem, cada cabeça uma sentença.
    Abraços pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Majoli!
      Agradeço as felicitações e desejo tudo de bom!
      Bem lembrado... a dor das tatuagens não deve ser nada agradável, hahahaha... e dependendo da região, é mais sensível ainda!
      É verdade... e se a pessoa volta a ser? kkkkkk... Faz como com a tatuagem deletada? Acho que faz uma nova, né? kkkk... É uma questão a se pensar!
      Abraços!

      Excluir
  7. Olá querida Bia, eu amo tatoos, mas tenho só uma, no entanto estou louca para fazer a segunda, a que tenho já tem 6 anos que fiz e nunca me arrependi! Particularmente eu não tatuaria nomes, nem de filho nem de marido, respeito quem gosta, mas não gosto, rsrs na verdade estou a procura de algo relacionado a viagens rsrs! Bom mas hoje também estou passando para renovar meus votos de seguidora em 2016 kkkkk, estou atualizando minha lista de blogs preferidos, visitando um por um e vendo quem ainda bloga neste mundo kkkk, (muitos abandonaram no ano que passou) eu venho tentando permanecer aos trancos e barrancos, mas enfim, vamos tentando! Bjossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kellen!
      Relacionado a viagens? Não sei qual você tem, mas poderia ser um avião? Uma bússola? Um mapinha múndi? uma mala de viagem vintage? hahaha... Olha aí... te dei várias opções!
      Obrigada pelas felicitações, você é muito bem vinda aqui e seu blog sempre me inspira a querer viajar... fico triste quando percebo que muitos deixaram os blogs, mas se for por bons motivos da vida real, está valendo!
      abraços!

      Excluir
  8. Olá, Bia.

    Muitos relacionamentos passam, a moda sempre passa, a vontade muda, a vida ganha novos significados. Imprimir marcas permanentes, como tatuagens, em nós seres tão mutáveis e de certezas muitas vezes provisórias. É um risco. Eu não me arrisco!

    Um abração e um bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Apon!
      Muito bem colocado... o ser humano é efêmero, por natureza e por circunstâncias, deixar marcas permanentes na pele é uma atitude arriscada e que precisa ser muito bem pensada!
      Abraços!

      Excluir
  9. Oi Bia! Faz um tempão que não venho aqui e estava devendo um visita. Eu morro de vontade de fazer uma tatuagem, só que para mim ela tem que ter um significado sabe? Não tatuaria lacinhos, estrelinhas ou coraçõezinhos. Pensei num sol, para me lembrar de ser otimista, mas ultimamente tava querendo fazer uma homenagem a um pintor que gosto. Ele sempre coloca um personagem em seus quadros que se refere a uma crença da cultura judaica junto com um simbolo que representa o amor pra ele. mas estava pensando em trocar a figura pelo Charlie Brown kkkk
    Bju da meina das ideias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê!!!
      Que bom que veio! :) Também ando devendo visitas a uma porção de gente!
      Se é o Charlie Brown que é significativo para você, é o que deve ser tatuado, rsrsr!
      Interessante esse prisma... admito que acho bonitos símbolos tradicionais como três estrelinhas, uma borboletinha ou o simbolo do infinito... mas hoje faria de fato o que é muito marcante em mim - algo ligado a quem amo. E sem inconsequências, rsrsrs, muito bem pensado, diga-se de passagem, rsrsr.
      Mas saindo da esfera de tatuar algo ligado a quem amo, acredito que se você tatuar algo significativo isso diminui muito a chance de arrependimento.
      Se fizer, me conta, hahaha!
      Abraços!

      Excluir
  10. Olá Bia, como vai?
    O que eu andei perdendo;))!
    Há tatuagens e tatuagens!
    Penso que é apenas uma moda como outra qualquer e ainda por cima dolorosa e dificil de deletar;))!
    Eu jamais faria embora goste de ver uma coisinha bem simples por cima do tornozelo ou no braço uma florzinha por exemplo.
    Mas há gente que exagera mesmo e parecem vestidos com tatuagens até ao pescoço;))!
    Essas soluções que mostra para disfarçar as tatuagens não são do meu agrado.
    Permite-me um conselho? Não coloque tatuagens. Penso que existem tintas que produzem o mesmo efeito e são fáceis de retirar.
    Mas pior ainda são os piercings no nariz, língua, etc. Não consigo entender;))!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!!!
      Em relação à dor de fato é algo a se pensar... dizem que é um processo doloroso e ainda mais, dependendo da região.
      Aaaa, mas a que eu queria fazer é beeem pequenininha, Ailime, kkkkk, não iria doer muito ou deixar marcas muito aparentes! kkkk... Mas concordo que há outras tintas mais fáceis de retirar e ainda, tintas "emocionais" que produzem um efeito tão marcante quanto.
      Piercings... até acho interessante no umbigo ou uma pedrinha muito delicada no nariz, mas não faria não, até porque acho que combinam com pessoas mais jovens. Porém os piercings deixam menos marcas, né... o que me espanta mais são aqueles alargadores de orelhas, uma vez que o "buraco" deixado só seria possível corrigir com cirurgia...
      Mas cada um sabe de si, kkkk!
      Abraços!

      Excluir
  11. Eu pessoalmente abomino. A gente enjoa a tinta da parede, a cerâmica da sala, os moveis, coisa e tal. Imagine tatuar a pele definitivamente. De repente estamos incorporando os costumes do índios, como o já fizemos com o hábito do fumo. Estamos usando até alargadores, coisa que deixávamos horrorizados, no passado, ao vê-los com seu enormes "beiços" e orelhas esticadas. E porque ao faze-las temos que sentir dor? Os índios tudo bem, não conhecem ou conhecia anestesia, se o cara vai levar tanta picada, tomava uma antes de anestésico e furaria a vontade sem fazer caretas com um riso nos lábios. Mas não, só tem graça de for com dor, o que a turma num faz por moda... E ouvi ,uma vez, de um próprio tatuador, que, como toda tinta desbota com o tempo, o certo seria todo ano acender, dar outra mão de tinta, ui... E porque não usar tatuagens removíveis, seriam indolor, mudaria a hora que quisesse, sempre com uma diferente e sairiam mais baratas, praticas, não? Pois é. Beijos, Bia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fábio!
      Interessantes suas divagações. Naturalmente que muitos dos que colocam esses tipos de adornos são influenciados somente por moda. A questão da dor é outro aspecto a ser observado, há quem sinta prazer com a dor, há quem ache que a dor dignifica... enfim, há de tudo nesse mundo.
      Particularmente penso que o excesso desse tipo de artifício serve para desviar o foco de si mesmo - dúbio, quando parece chamar mais a atenção. Mas oculta o interior, não é mesmo? E há ainda os que usam implantes como "chifres"... há muito o que se entender - ou não.
      Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...