sábado, 5 de março de 2016

E o Oscar vai para... a generosidade!

No último domingo, dia 28 de fevereiro, aconteceu uma das maiores festas do cinema, a entrega do Oscar. Como gosto de filmes, acompanhei o evento e um momento em especial me chamou a atenção.

O maestro italiano Ennio Morriccone ganhou o prêmio pela trilha sonora do filme "Os oito odiados", de Quentin Tarantino. Isso aconteceu pela primeira vez aos 87 anos, após ter feito cerca de 500 trilhas para filmes e ter seis indicações ao prêmio.




Isso por si só já tornaria a entrega emocionante. Porém o ponto alto foi perceber a alegria do seu amigo pessoal John Willians, de 84 anos, que está sentado ao seu lado na plateia e ficou visivelmente feliz com a premiação -  basta observar no vídeo. Isso porque John Willians era seu concorrente na premiação, responsável pela trilha sonora de Star Wars - O despertar da força.

Em um outro trecho que não aparece nesse vídeo, a câmera mostra uma tomada de John enquanto o amigo discursava, e seu orgulho transparecia, era indiscutível. Ennio também agradece a John publicamente enquanto lia sua pequena "cola" com uma emoção visível e contagiante (chorei baldes, rsrsr).

Com essa entrega - a meu ver uma das mais tocantes de todos os tempos, ganhamos uma grande lição, a de que acima do ego e do interesse próprio está a humildade e a generosidade. É isso que torna esses dois homens grandes, a alegria pela conquista e felicidade do outro, o agradecimento,  mesmo que com isso um deles esteja perdendo.  E Ennio arremata agradecendo Quentin dizendo "não há uma grande trilha sonora sem um grande filme".


Com isso ambos merecem aplausos que vão além da mera formalidade!


imagem daqui


[quem gosta com autenticidade torce pelo outro mesmo que isso não atenda o seu interesse]


24 comentários:

  1. Show de observação a tua! Não assisti o OSCAR, mas na certa, esse momento valeu mais que todo o resto! Perfeito teu olhar e Morricone é maravilhoso, muito merecido! Valei! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, chica, momentos assim fazem festas como essa valerem a pena! Talento merece reconhecimento e gratidão!
      Abraços!

      Excluir
  2. Não vi os Óscares. Dada a diferença horária aqui começou às três da manhã e no dia seguinte eu tinha que me levantar às sete.
    Amizade é assim mesmo
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira, também levanto cedo (6 e meia), assisti o início e no dia seguinte, o restante na reprise.
      Amizade autêntica transparece nessas horas, especialmente na vitória do outro. Soube esses dias de uma menina que se diz melhor amiga de outra que gosto muito, que estava falando muito mal dela pelas costas... há ainda quem se diga amigo, mas sutilmente no dia a dia vai minando o caráter e a estima do outro... é de lascar!
      Abraços!

      Excluir
  3. Olá, Bia, bom dia, comigo tá "in riba" sim...obrigado pelo carinho,pela minha volta... ainda me arrepio quando ouço Ennio Morriconne e o tema inigualável do The Good, the Bad and the Ugly -filme de década passada-. Grande maestro! Ainda não assisti "Os 8 odiados", mas coloquei na minha listinha, acabei de assistir a Garota dinamarquesa e estava ouvindo,novamente o discurso do Di Caprio no Oscar , sobre as mudanças climáticas. Senti, realmente, que nessa edição, a generosidade "rolou" solta, como nesse caso do J.Wiliams, o caso da K .Winslet com o Di Caprio, a Alicia Wikander com o E. Redmayne...enfim, postagem perfeita...sim,aguardo sua participação "lá"...
    Obrigado pelo carinho, novamente, feliz domingo, belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis!
      Esta aí um filme que não conheço, rsrsrs... aliás uma grande injustiça, a mídia foca muitas vezes nos atores e diretores, sendo que na construção de um filme há uma equipe genial atuando, e no entanto não são tão conhecidos. Por esse motivo gosto da festa do Oscar... sabemos que a Academia não é tão justa quanto deveria, mas ainda assim através da festa conhecemos outros gênios.
      Tem razão, esse ano parece que os membros saíram um pouco da zona de conforto na premiação. Garota dinamarquesa me parece ter um enredo diferente do usual, gosto disso.
      Gostaria de colaborar com seu espaço, duro é só achar tempo, rsrsrsr, obrigada pelo convite!
      Abraços!

      Excluir
  4. Importantíssimo destaque, Bia.Não assisti a transmissão, mas este acontecimento,transfigurou toda pompa que cerca a cerimônia ressaltando o verdadeiro valor a ser consagrado.

    Bela semana pra vc.
    Calu

    * Estou me arriscando nas fotos, mesmo com um celular velhinho:) Até que deram pro gasto, neh!
    Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Calu!
      É isso... momentos como esses fazem com que a beleza da cerimônia transcenda o luxo e a ostentação. A verdadeira beleza, como sempre, está nos gestos autênticos e espontâneos.
      Fiquei feliz de saber que está se arriscando nas fotografias... verá que com o tempo o olha naturalmente fica apurado, rsrsrs! E não se engane, meu celular também é velhinho, passou pela mão da minha filha e do noivo dela antes de chegar na minha, kkkk!
      Abraços!

      Excluir
  5. Bom dia Bia, lá vai o tempo em que eu ficava durante a madrugada assistindo à entrega dos Óscares. (Há uma diferença de cinco horas daqui em relação aos USA). Por vezes ainda vejo, mas este ano só vi o inicio e fui dormir.
    Só pelo que acabou de enunciar valeria uma noite em branco.
    Fiquei muito emocionada, pois não sabia da entrega desse prémio, muitíssimo bem merecido!
    Depois a generosidade do amigo de Ennio, não há palavras para descrever.
    Assim é a amizade verdadeira. Ser feliz com o bem do outro, mesmo que o seus interesses estejam em jogo.
    Muito obrigada por este excelente momento que me proporcionou.
    Aplausos para eles e para a Bia pela sua sublime partilha.
    Um beijinho e uma óptima semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      Gosto de compartilhar o que vejo como sendo bom... nos faz acreditar que sentimentos sinceros pela alegria do outro podem existir.
      Assisti o começo à noite e o restante no dia seguinte, na reprise após ir ao Correio... foi quando capturei esse belo momento.
      Generosidade, empatia, amor, amizade, respeito... vi tudo isso nos olhos de ambos, e o quanto estamos carentes disso tudo! Acho importante também a manifestação mútua de carinho, quando muitos se fecham protegendo o que sentem com medo do abuso ou da má interpretação.
      Abraços!

      Excluir
  6. Gosto de cinema mas há muito tempo não assisto à entrega dos Oscares. Vejo geralmente o resumo no dia seguinte. A distinção de Ennio Morricone é mais do que merecida e peca por tardia, porque a sua música é toda ela, fantástica. O homem é realmente um "fora de série".
    Quanto a John Williams, só lhe fica bem apreciar e reconhecer o que é apreciável; o talento sem limites do seu amigo.
    Existe um album de Morricone com a voz de Dulce Pontes que é uma delícia.
    Parabéns pelo post, Bia. Gostei do tema.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura, percebi pelos depoimentos que os blogueiros não assistem ao Oscar, hahaha!
      Vejo que sempre coloca músicas em seus posts, deve ter uma sensibilidade natural para isso, a indicação do álbum de Morricone com Dulce Pontes deve ser um belo exemplo disso!
      São dois gigantes da música que naturalmente se avolumaram ainda mais após o belo gesto mútuo de amizade.
      Abraços!

      Excluir
  7. Onde eu assino, Bia? Concordo integralmente. Ótima postagem e é isso aí. Serve até pra reflexão. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio, com certeza uma reflexão urgente que precisa virar prática. Sempre procuro me policiar para não me tornar uma pessoa incoerente, daquelas que tem um bom discurso e nada de prática, rsrsrs... os dois são belos exemplos de prática generosa.
      Abraços!

      Excluir
  8. Bia,

    Emocionante mesmo. Eu só fiquei sabendo quando li seu post e assisti ao video.
    Assim como o Sergio, concordo tambem.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Syssim, como eu disse à Laura acima, os blogueiros pelo jeito não costumam assistir ao Oscar, rsrsrs.
      Por esse motivo achei interessante trazer aqui, para divulgar o grande ponto da festa a ser admirado e aplaudido.
      Abraços!

      Excluir
  9. Olá Bia,

    Não assisti à entrega do Oscar este ano, mas nota mil para a sua observação. Somente corações generosos são capazes de identificar generosidade tamanha numa premiação deste nível. Um coração generoso não tem espaço para a inveja. Generosidade é desprendimento, é o amor em movimento.
    Num mundo onde reina o egoísmo e o interesse próprio é raro ver um concorrente vibrar pela vitória alheia, ainda que seja de um amigo. É mesmo um ato lindo e digno de ser ressaltado para que nos sirva de exemplo. Também aplaudo a atitude destes dois amigos, notadamente de John Willians.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vera, interessante o que colocou, eu não havia percebido por esse ângulo... de fato, talvez muitas pessoas não tenham percebido a beleza do momento, o que para mim foi natural. Procuro agir com generosidade, mesmo sabendo que inúmeras vezes ela não é valorizada nem reconhecida, rsrsrs. É o que o coração manda... eu mudaria se achasse que estava agindo errado, mas não é assim que deve ser?
      Vejo nos meus pequenos um egoísmo latente, uma grande dificuldade em compartilhar, dividir, saber perder... reflexo dos pais egocêntricos (o que denota imaturidade) dessa geração, lamentável.
      Abraços!

      Excluir
  10. Olá Bia, não assisti ao espetáculo dada a diferença horária. O momento que refere foi seguramente o ponto alto da gala.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nina, tem razão, em Portugal, passa bem mais tarde, né? Esse momento foi realmente inesquecível! abraços!

      Excluir
  11. Olá Bia!
    Desconhecia o fato porque não vi o resultado da premiação. Você fez uma observação valiosa. É tão difícil ver um derrotado partilhar, com emoção, a alegria do vencedor. Ambos muito talentosos, concorrentes, mas generosos amigos. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marilene... "É tão difícil ver um derrotado partilhar, com emoção, a alegria do vencedor"... acho que sua frase resumiu bem o sentimento do post. Me fez lembrar uma entrevista que assisti uma vez do Pd. Fábio onde ele dizia que é fácil ter apoio e empatia num momento de dor, mas incomum ter pessoas ao lado com autenticidade e sem interesse no momento da vitória do outro. Geralmente a felicidade desperta ciúme, inveja, cobiça, interesse pessoal...
      Que bom que há pessoas como eles quebrando a má regra!
      Abraços!

      Excluir
  12. Bom dia, Bia!
    Voando de um Google caí aqui e adorei seu post.
    O que acho legal nessa situação, também, é o fato de ambos terem mais de 80 anos, ou seja, permanecem fazendo o que gostam e com certeza, já passaram por muitas lutas. Mais dia, menos dia, a recompensa chega. E além do reconhecimento, é legal ver que seu companheiro de trabalho também acredita e quem sabe um dia, estará em seu lugar.
    Adorei o gif do Tim Burton.

    Abraços.
    Márcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Márcia!
      Interessante o ponto que ressaltou, de fato, talvez o que os mantém felizes e generosos é fazerem o que gostam, sobretudo!
      Ambos são oficialmente premiados agora, mas com certeza, o maior prêmio, é terem o apoio de pessoas especiais como são os dois!
      Tim Burton é uma figura... na foto quando ainda era casado com Helena Carter, a eterna Belatrix, rsrsrs.
      Abraços, seja sempre bem vinda!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.