sábado, 16 de abril de 2016

Inimiga silenciosa

Há alguns anos trabalhei com uma moça. Nos demos bem de início e a afinidade fez com que trocássemos gostos e informações. Comecei a perceber que ela perguntava sobre meus sapatos, roupas, maquiagem, perfume... e não ligava quando comprava igual ... "que legal, ela me admira", pensava.

imagem daqui

Após uns três anos a pessoa que estava comigo na época comentou que ela usava um tom insinuante ao telefone quando o atendia. Disse ter sido impressão dele, mas comecei a observar e vi que a admiração estava indo um pouco além. Mas ela só se revelou mesmo quando passei a coordenadora do setor. Confiante de que era minha amiga e "clone", começou a abusar e fazer o serviço mal feito, faltar, atender mal, certa de que eu a respaldaria. Cavou a própria cova e foi demitida.


Na época o pessoal ficou com medo pois diziam que ela era da "macumba braba", rsrsrsr, respeito todas as crenças, mas acredito que a FORÇA da fé em Deus e a bondade no coração sempre serão maiores que qualquer mal que possam nos desejar. Só sucumbimos se acreditamos que o mal é maior do que o que carregamos dentro da gente.

Esse episódio colaborou para que eu me fechasse um pouco para amizades. Inseguranças e medos não nascem do nada... tenho sim medo da capacidade de dissimulação e manipulação que as pessoas tem, sobretudo quando é para conservar seus interesses... são capazes de nos tratar como reis ou rainhas e o pior, nos convencer 100%, não só por inveja. Meu amor também já foi prejudicado pela inveja de um "amigo".

Lembrei disso porque vi à pouco uma foto de uma conhecida Y que está fazendo o mesmo com outra, X. X é uma moça muito bonita e vaidosa e faz parte de um grupo com quatro amigas... porém Y, que faz parte do grupo, está a olhos vistos se transformando no clone de X.

Poderia ser admiração, se uma outra colega não houvesse ouvido em um curso Y falando à outra pessoa o quanto X era modificada esteticamente (ela fez algumas plásticas), horrível com o cabelo sem alongamento e sem maquiagem. Fiquei chocada quando soube e essa colega só comentou porque disse, "vejo foto das quatro sempre juntas, parecem tão amigas, como pode?"

Quando contei pra minha filha, ela logo disse, "conta pra X, mãe, gente falsa tem que se ferrar". Mas não contei... tenho receio, em situações assim geralmente a pessoa que queremos alertar ainda se volta contra nós, rsrsrs. Será que tomei a melhor decisão? Sei que a verdade aparece sempre para quem se dispõe a enxergar, mas fico pensando quanto estrago será feito na vida de X até que isso aconteça, e o pior, dificilmente enxergamos sozinhos.

Preste atenção se não está sendo vítima de alguém invejoso ou ainda, induzido a ser invejoso por influência de alguém assim.

E você, já teve algum (a) inimiga (o) silenciosa?

Frases da net

"Quem inveja o outro está provando a si mesmo que é incapaz de fazer melhor".

"Se inveja matasse, faltaria cemitério".

"As pessoas querem lhe ver bem, mas nunca melhor que elas".

20 comentários:

  1. Bia, essa inveja ou nem sei bem nomear esse tipo de sentimento, faz mal mesmo. E pior que existe bem velado em muitos lugares! Se as pessoas se preocupassem mais com suas vidas seria mais fácil. E denunciar comportamentos assim às amigas fica difícil...Pode ser mal interpretado, mas que dá vontade, isso dá! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, chica,tem razão, se as pessoas se preocupassem mais com suas vidas a inveja diminuiria. Nas crianças vejo que a inveja é reflexo do comportamento dos pais.
      Justamente pelo medo de ser mal interpretada não falo nada, mas é tão visível a inveja... é estranho como uma pessoa pode nos cegar a ponto de não percebermos a evidência da inveja do outro! Confiamos muitas vezes nas pessoas erradas e esse é o início da derrocada!
      Abraços!

      Excluir
  2. Já vi a inveja fazer estragos terríveis, devastadores...
    Infelizmente, Bia, a inveja pulula por aí mais do que parece, ela é mesmo característica do ser humano.

    Um bom fim de semana :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ac, tem razão,talvez por esse motivo ainveja seja tão assustadora: sabemos que é uma característica humana e o pior,faz estragos silenciosos.
      Abraços!

      Excluir
  3. Bom dia, querida Bia!
    Vc tocou no meu ponto nevrálgico... rs...
    Como fui vítima de inveja desde pequenina,na escola e até hoje... e o pior que penso como perdem tempo as pessoas que querem nos imitar e derrubar a qualquer custo?!
    Meu Deus, o mundo é pra todos... tem espaço pra todos: os do bem e os do mal, claro... mas, pra que se dedicar ao mal se podemos nos ajustar ao bem?
    Não vejo sentido algum em perder tempo cá na terra pois a vida é muito breve... eu mesma, já estou descendo a montanha e velozmente...
    Mas, somos assim, temos virtudes e sombras... cabe a nós optarmos por dias melhores e ulilizarmos nossa vida a serviço da bandeira azul...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia! Falou bem, se as pessoas invejosas usassem a energia para produzir algo novo, sua personalidade ou fazer o bem seria muito mais agradável. O invejoso parece entrar numa espćie de competitividade onde deseja "ganhar"a qualquercusto.E a pergunta é,pra que? Por uma satisfação momentânea que nunca é saciada pois o invejoso sempre vai querer procurar um meio de aparecer mais.
      Isso só mostra uma personalidade vazia e frágil.
      Como bem lembrou a vida é curta demais para perdermos tempos competindo com o outro.
      Temos virtudes e sombras...sim,temos... a inveja é uma das sombras que precisamos manter sob controle alimentando as virtudes.
      Abraços!

      Excluir
  4. Como dizia minha avó, "Nunca o invejoso medrou, nem quem junto dele morou."
    Não creio que alguém me inveje, sou demasiado insignificante para isso. Também não invejo ninguém. Mas confesso que houve uma época da minha vida em que tive inveja sim. Não de uma pessoa específica. Tinha inveja das mulheres que tinham filhos quando queriam, e eu que lutava há onze anos e que me submetia a todos os tratamentos, não conseguia. Foi uma época de muito sofrimento que terminou com a adopção de meu filho.
    Abraço e bom Domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira!
      Concordo contigo e gostei dessa abordagem, sob o aspecto de que todos temos inveja em algum momento da vida. A sua me pareceu nascer do sentimento de injustiça, do por que contigo a gravidez não estava acontecendo. Nesse caso, tem sua justificativa... como nos inúmeros casos de desigualdade que vemos por aí.
      Ainda bem que seu sofrimento terminou! Achei muito corajosa sua postura de assumir esse período de fraqueza!
      Abraços!

      Excluir
  5. Bom dia Bia,
    Esse assunto da inveja me tem perseguido desde criança e não entendo porquê.
    O pior é quando existe na própria família.
    O tipo de inveja que mais me magoa é precisamente o que fala no seu último item.
    Se eu não tenho tu também não podes ter, ou só eu quero ter.
    Levei anos a entender.
    Essas pessoas me metem dó, para mais em que duas dessas pessoas estão sendo vítimas de si próprias. O mais grave é que parece não entenderem.
    Nos relacionamentos a dois é mais complicado.
    Sobre avisar no caso que expõe será melindroso. Terá que ser a própria a constatar embora seja dificil.
    Um beijinho e um bom domingo.
    (Sobre os meus casos deixei de confidenciar planos ou omitir certas situações susceptíveis de..). Triste, mas temos que usar nossas defesas.
    Beijinhos e um feliz domingo.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      Vixi, inveja dentro da própria família é ainda pior... é preciso ficar "rebolando" para não arranjar briga à toa!
      De fato ambos saem perdendo, o invejoso por não viver sua vida de acordo com si próprio, o invejado por ser alvo de sabotagens silenciosas.
      Não só sobre a inveja, mas sobre tudo o que não está bom são as próprias pessoas que precisam constatar, sempre digo isso, rsrsrs. Aprendemos tomando mesmo, infelizmente.
      Ler sua última frase me fez pensar que eu gostaria mesmo de não precisar levantar defesas, mas infelizmente convivemos com pessoas imaturas e mesquinhas e se proteger faz-se necessário.
      Abraços!

      Excluir
  6. Bia,

    Acredito que vc já tenha lido no meu perfil do FB alguns desabafos sobre inveja. Olha, desde sempre sou um pára-raios dos olhos gordos. Francamente, não consigo entender, não tenho nada tão especial, mas o pouco que tenho ou sou sempre é motivo. E sentimos, não é mesmo?! Uma sensação super desagradavel.
    Eu nem sei o que te dizer, porque mesmo aos meus 50 anos, continuo sendo vítima.
    Talvez precisamos ser mais "egoistas" nos afastamos de quem sabemos ser uma nuvem negra, ser "boazinhas" nem sempre é o ideal.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym!
      É realmente interessante como muitas vezes o alvo da inveja é uma pessoa simples, trabalhadora, sem grandes pretensões (como nós)... mas tentar viver bem e em paz já é motivo de inveja, kkk!
      Tem razão, ser boazinha nem sempre é o ideal... sei disso, tomo na cabeça, e mesmo assim não sei ser mesquinha e egoísta nem com quem merece, sobretudo no trabalho. E quem se lasca? Nós mesmas, kkkk... fazer o quê!
      Abraços!

      Excluir
  7. CLARO, Bia! Aliás, essa sua descrição é perfeita e conheci uma pessoa exatamente assim. E isso te faz um mal tremendo, principalmente quando vc começa a constatar. Gostei do desabafo/alerta. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio, é mesmo decpcionante quando percebemos, e em geral, quando estragos já foram feitos.
      Vamos torcer por um mundo com menos invejosos, rsrsrs.
      Abraços!

      Excluir
  8. Bia, algumas vezes temos que passar por certos dissabores para nos tornarmos mais atentos. Já fui alertada, por amigas, quanto ao comportamento de outra "amiga", mas sempre preferi observar, abstendo-me, por precaução, de maiores intimidades com ela.
    Esse comportamento costuma ocorrer em ambientes de trabalho e precisamos aprender a lidar com as pessoas, de forma isenta, restringindo a relação ao campo profissional. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marilene! Sou aquele tipo de pessoa que prefere ver uma ilusão a uma verdade dolorosa, rsrsr, o que é um erro, pois a verdade sempre vem à tona. Sim, isso é sobretudo necessário, mas é doloroso quando viemos que confiamos em alguém erroneamente ou viver na defensiva... essa tem sido minha estratégia, sempre observando como você. Ainda bem que confiou no alerta.
      No trabalho então, muitos se fazem de amigos para levar vantagem ou colher informações... mas o pior é quando a inveja está em casa, já vivi uma situação assim, é de lascar dar conta de alimentar a "sede" do invejoso.
      Abraços!

      Excluir
  9. Fui vítima de inveja dentro da minha própria família alargada. Um inveja fazia com a invejosa inventasse muitas mentiras a meu respeito. Quando vim a saber, dado que a pessoa era muito simpática comigo, talvez demasiado simpática, a pessoa ao ser confrontada com as mentiras que tinha inventado acerca de mim negou tudo, e a partir daí eu pura e simplesmente me afastei desse contacto. Continua a inventar, mas como quem me conhece sabe que é tudo mentira, pouco me importo. Inveja, nem sei bem de quê. Ou talvez saiba, mas prefiro nem dizer.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Laura! Na família é ainda pior de administrar, pois corre-se o risco de comprar briga com outros membros da família injustamente.
      Lembrei uma outra situação onde "armou-se" umas mentiras que me prejudicaram muito. A natureza humana é cruel quando permite emergir a inveja ou o sentimento de competitividade a qualquer preço.
      Fez bem em cortar relações...com pessoas assim o máximo que podemos manter é a cordialidade, porque o seu caráter, sempre prevalecerá. Abraços!

      Excluir
  10. Oi, Bia, sim, já fui e não faz muito tempo.
    Qdo comecei num emprego novo, a moça que passaria o trabalho pra mim me "confidenciou" de todo mundo, ou seja, todo mundo tinha defeito e que eu precisaria ficar atenta. Fiquei na minha e pensei que o problema dessa moça fosse carência familiar. Depois de um tempo mudei de setor e do nada ela nem olhou na minha cara. Depois vi que falava de mim pelas costas, do mesmo jeito que falava pelas costas das outras. Até aí tudo bem, porque disso eu já sabia. Mas depois aconteceu um outro epsódio, como se ela esperasse eu falar tal coisa pra ela jogar tudo na minha rara. Eu realmente sentia pena dela, pois parecia grudada e ciumenta comigo. Não podia falar com ninguém que ela já emburrava ou então ficava rodeando pra saber o que eu estava conversando. Não gosto disso e evitava essa situação. Por fim ela começou a me incomodar muito e me afastei. Sei que hoje ela está amiga de infância com uma outra funcionária que ela nem podia ficar perto que já ficava nervosa e com raiva, pois se achava merecedora do trabalho que ela executava e não o que era destinado a ela. Me afastei mesmo e não quero mais conversa. Só o básico do básico. Ninguém precisa aguentar nada de ninguém e o que gente assim faz logo tem o retorno. Se essa sua amiga for sua amiga mesmo, acho que vc poderia jogar umas indiretas ou então um verde pra ela começar a prestar atenção. Chato isso e, claro, não queremos de amigos passem por situação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Clara! A moça que comentou, além de invejosa, é ciumenta e possessiva. É difícil administrar as coisas com pessoas assim, viram uma espécie de vampiro... a gente fica mal e nem sabe por que! Faz bem em se afastar. O pior é que a gente pensa que todos se dão mal, não é bem assim. Nesse meu antigo serviço tem uma "cobra mor" que esta lá até hoje... tirou todos do seu caminho. Fico impressionada com a capacidade de dissimulação!
      Gosto muito da moça que citei, mas não tenho tanta proximidade a ponto de jogar um verde, mas sua dica é muito boa. Quem sabe se houver oportunidade.
      Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.