sábado, 27 de agosto de 2016

Tentativa e ---> erro ---> acerto

Esses dias após assistir uns programas culinários encasquetei que queria saborear uma Tartle Tatin*. Procurei uma receita, trouxe uma maçã da merenda escolar da escola kkkkk, peguei minha frigideira de 10 cm de diâmetro - para fazer uma porção úncia, visto que minha filha não é chegada a doces - e fui à cozinha, feliz!

by bia


Tudo estava indo bem, até a etapa das maçãs carameladas. Coloquei sobre elas a massa, tampei e enquanto esperava os 5 minutos de conclusão da receita, vim ao computador responder sobre uns pedidos da loja - pessoa "num sabe ficá quieta num lugá" - sentindo o delicioso cheirinho de caramelo, com a boca aguando. Uns instantes depois meu cachorro veio com as orelhinhas em pé, me olhou e foi para meu quarto. (???)

Passados os 5 minutos, levantei para verificar se estava bom. Minha sala estava um fumacê só kkkkk, motivo que provavelmente deve ter espantado o Bisteca! Quando olhei minha Tartle, "desastre total", havia queimado muuuito no fundo! Sorte que a frigideira era antiaderente, kkkk, se não teria que jogá-la fora! Sem perceber devo ter esquecido de abaixar o fogo como orientava a receita, rsrsrs!

Lembrei a história do confeiteiro Jimy, participante da última temporada do programa "Que seja doce". Quando sua indústria faliu, sua irmã sugeriu que ele produzisse macarrons para auxiliar na renda da casa. Jimy testou 54 receitas antes de encontrar uma que desse certo! No Natal do referido ano teve um faturamento de R$ 4000,00 com esses doces e não parou mais.

Histórias como a de Jimy sempre me inspiram! Há tantos outros conhecidos pela perseverança:

  • John  Creasey: grande escritor britânico de romances policiais, sofreu 743 rejeições antes de conseguir publicar o primeiro de 562 livros!
  • Henry Ford: foi à falência 5 vezes antes de investir no Modelo T - carro popular a 850 dólares - e virar milionário.
  • Santos Dumont: tentou inúmeras vezes antes de conseguir fazer com que seus balões dirigíveis funcionassem com motor à gasolina sem precisar de uma rampa de decolagem. Sua invenção mais famosa é o 14 Bis.
  • Thomas Edison: um dos casos mais conhecidos da história, os números apontam 2332 invenções registradas e mais de 100 tentativas de fabricar a lâmpada incandescente antes de encontrar a correta. 
  • Pasteur: um dos pais da microbiologia e responsável por desenvolver vacinas e o método de pasteurização, Pasteur era considerado um aluno medíocre, com notas baixas em química e teorias tolas!
No dia seguinte, resolvi fazer um bolo de chocolate com recheio de brigadeiro de nozes e cobertura de chocolate (foto). Voltei à minha "zona de conforto" e deu supercerto, kkkkk. Mas nããão, não desisti da Tartle, não desisto, assim, na primeira. Parece tão mais fácil desistir, deixar pra lá... ou comprar uma torta já pronta... Mas embora em algumas situações o fracasso seja inevitável (e precisamos aprender a lidar com isso), não há nada melhor do que uma nova tentativa coroada com acerto, rsrsrs!

Por exemplo, desisti (até que a necessidade force novas tentativas, rsrsrs):

  • de fazer um furo reto com furadeira
  • de adivinhar respostas para charadas
  • de convencer ou provar qualquer coisa para qualquer pessoa

Persisti e tive sucesso:

  • confeccionar forro de roupas com perfeição
  • aprender dança do ventre
  • cuidar de plantas e vê-las vingar

Não desisti:
  • da tartle tatin
  • de aprender inglês
  • do meu amor

Por ora, vou tentando... E você, do que desistiu, persistiu ou tentou de novo e deu certo?


Post complementar ---> aqui, frases ótimas do perseverante Silvio Santos.


*tarle tatin é uma tradicional torta de maçã caramelada da culinária francesa originalmente feita em uma frigideira, mas que tem variações feitas no forno também.



[tive bastante dificuldade em lembrar do que desisti (considerando que desistir é diferente de acabar, pois há coisas que acabam), pedi até ajuda da filha para lembrar, e nada... ô bichinha teimosa que sou!]

18 comentários:

  1. Oi Bia!
    Também sigo a política do "desistir jamais" kkkk (exemplo, meu bolo de chocolate).
    Com certeza sua próxima tartle tatin ficará deliciosa e lhe renderá uma bela foto kkk
    Bjssss e um belo FDS p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinha, sim, seu bolo de chocolate é um belo exemplo! Como você também já transformei receitas que ficaram até melhor que a original, kkk! Fiquei me perguntando se você já tentou fazer tartle tatin, rsrssr!
      Desistir, jamais! E quando eu fizer uma tartle digna com certeza postarei a foto aqui, rsrsrs!
      Abraços!

      Excluir
  2. O segredo é mesmo tentar de novo... :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Luisa, e sempre acreditando no melhor! Abraços!

      Excluir
  3. Bia, acho que vimos o mesmo programa. Vi na semana o da gordinha maluca que adoro e esqueci o nome,rs... Tudo que ela faz dá certo, mas lembro que ela conta dos seus erros e fala de não desistir... E não podemos mesmo, em tudo na vida, por mais vontade que por vezes nos dê!" beijos, lindo domingo, obrigadão pelos carinhos todos!" chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Chica!
      Então foi mesmo, não sei o nome dela, mas o programa se chama "Rainha da cocada", kkkk, ela é bem maluca, mesmo. E tinha visto em outro dia no "Que seja doce", também. Estou com as maçãs aqui e logo tentarei de novo. Vejo a cozinha como uma ciência quase exata e que colocando medidas corretas e atenção, não tem como não dar certo, rsrsrs. Por esse motivo me sinto sempre motivada a tentar de novo.
      Acredito que mesmo que o desânimo ou a desesperança bata às vezes, buscar motivos para perseverar é importante nas coisas que sabemos que farão diferença em nossa vida. Por essas vale a pena seguir tentando, e confiando.
      Abraços!

      Excluir
  4. São histórias assim que renovam nosso entusiasmo, Bia.Precisamos, de quando em vez,revê-las para nos lembrarmos que somos capazes de muitas realizações.Por hora, me lembro que desisti de fazer suspiros com aquele ponto-puxa; que persisti e tive sucesso em fazer sainhas de crochet para as netinhas, pela primeira vez:), e não desisti de retornar ao francês e começar a dança.
    Adorei papear contigo, aliás, como de costume.

    Belo domingo, ótima semana.
    Bjooooo,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Calu, é verdade. Somos capazes de tudo para o qual nos dispomos a dedicar nossa atenção e coração. Superação e realização são sopros divinos que todos carregam, mas nem todos se apropriam deles.
      Gente, suspiro é difícil demais de acertar o ponto! O assado nunca fica igual ao comprado, kkk, sequinho por fora e molinho por dentro! Imagino seu orgulho de vó fazendo sainhas para a netinha, rsrsrs, a minha fez muitas roupas tanto para mim como para a bisneta, minha filha, rsrsrs. Estou aplaudindo seu retorno ao francês e à dança, não há idade para começar, retomar ou levar adiante projetos que nos fazem bem!
      Está aí a essência da jovialidade: sempre abraçar novos ou antigos projetos e fazer planos para o amanhã.
      Abraços!

      Excluir
  5. Olá, Bia,boa tarde, sim, tudo "in-riba"...se tem algo que assisto na tv aberta, são os programas de culinária e principalmente os realitys de gastronomia. ( na verdade, nem assisto ao vivo e sim, pelo meu canal no youtube). Acho que a única vez que tive conhecimento do tarte tatin tarte tatan) foi através do Oliver Anquier (ou foi com o E. Jacquin? Não me lembro)...nunca provei, snif! Faz tempo que não como torta de maçã, nem a brasileira e muito menos a francesa, mas,entrando no seu tema: não desisti ainda!
    Eu posso dizer que sou useiro e vezeiro em tentar algo e não dar certo na primeira tentativa , mas, não sou muito de desistir rapidamente.Claro que insistir, persistir e não desistir não é uma tarefa muito fácil e muitas vezes temos que discernir e avaliar quando insistir é um erro , afinal, desistir nem sempre é fracassar; melhor ainda quando há a opção de mudar. Foi o meu caso,queria que queria ser um jogador de futebol, fiz testes em vários times, insisti e persisti até quanto "deu",mas, à partir do momento em que vi que não era tão bom jogador, o que pensava ser, mudei. E agora, sou um simples torcedor.Aliás, simples, não! Corneteiro complexo! Agora, pelo nosso lado blogueiro, não desisti (até que a necessidade force novas tentativas) de uma ideia,embrionária,que irei postar este mê de setembro,sobre um novo tipo de mobilização interativa, uma espécie de blogagem interativa,sem tema específico +parceiros fixos,não sei se terei sucesso,mas,não irei desistir ,enquanto não for provado o contrário.
    Que tenha sorte na próxima confecção do tartle tatin e se não der muito certo, para mim, o bolo de chocolate com recheio de brigadeiro de nozes e cobertura de chocolate ,já está bom d+!
    Obrigado pelo carinho,feliz continuação do domingo e semana,belos dias,abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Felis,in riba é good! rsrsrs
      Gosto muito também dos programas de gastronomia, O Olivier e o Jacques são dois feras! E tem razão, tartle tatin se pronuncia tarte tatan, rsrsrs, coisa de francês!
      Há uma panificadora em minha cidade chamada pão e vinho que faz uma tortinha de maçã maravilhosa, mas não é a tartle, rsrsrs.
      Insistir, persistir, desistir, fazem parte do mesmo dilema. Tenho uma experiência boa em persistir, vejo como um grande erro (e frequente) as pessoas se abaterem e desistirem na primeira dificuldade. Com a experiência do erro é como diz um pensamento, "descobrimos um meio de não fazer aquilo", rsrsrs, então a chance de dar certo na próxima é bem maior. A não ser que a insistência seja no erro - desculpe o termo, burrice - fazer a mesma coisa, do mesmo jeito, quando não havia dado certo, e nesse caso, a realização não virá.
      Por outro lado, reconhecer que não nascemos para algo ou que não a fazemos tão bem como gostaríamos é um sinal de humildade e reconhecimento de nossas limitações, como aconteceu contigo no futebol. O mesmo aconteceu comigo na escola da tarde do ano passado. Penso que a persistência começa a sinalizar o caminho errado quando o cansaço, tristeza, vazio e/ou sensação de incapacidade começam a superar o brilho e a alegria de viver. Quanto mais protelamos uma mudança de direção, maior será a sensação de incapacidade, mais fragilizados ficamos, entrando num círculo vicioso cada vez mais difícil de ser rompido. É a chance da mudança para melhor o grande trunfo - mal utilizado - do ser humano.
      Embora não compreendendo muito bem a dinâmica, kkkk, gostei da sua ideia embrionária em relação à blogagem interativa, e penso como você: acreditar que dará certo até que se prove o contrário, porque se entramos num projeto achando que dará errado, já caminhamos 50% do caminho com insucesso.
      Ainda posto a foto da tartle! kkkk
      Abraços!

      Excluir
  6. Eu não gosto de maça, Bia, mas essa foto me deu fome. rs E temos que persistir mesmo. Eu desistir de aprender a nada, não foi quando criança, não será agora. Agora, na vida, a gente persiste em quase tudo, né... rs bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio, o bolo estava mesmo ótimo, modéstia à parte, rsrsr! também faço bolo de chocolate desde uns 9 anos de idade, rsrsrs!
      Eu também sou a favor de persistir, porém desisto se percebo estar fazendo parte de algum tipo de competição, se percebo que persistir virou insistir ou se precisar ficar provando a mesma coisa várias vezes.
      Dessa vez discordo de você, rsrsrs, vejo que temos muito mais chance de sucesso de aprender algo que não conseguimos na infância na idade adulta, quando temos estabelecidos padrões de responsabilidade, foco e disciplina que não temos quando criança, rsrsrsr. Eu tentaria de novo a natação, a não ser que já não faça mais parte do seu sonho, rsrsrs.
      Abraços!

      Excluir
    2. Ah não, Bia, se percebo isso de competição tb desisto. Não me disponho a isso. E o bolo tava com ótima cara... rs bjs

      Excluir
  7. quando os incêndios ignorarem a ameaça....rs


    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Margoh, saudade de sua visão poética das leituras. Me fez pensar que nesse caso, a ameaça é o balde de água fria, rsrsrs. Abraços!

      Excluir
  8. Estou rindo disso! Outro dia vi um daqueles videos rapidinhos de receitas rapidinhas e mole-mole! hahahahah E levava maçãs! Era um bolo invertido. Bom, não sou a melhor pessoa quando o assunto é retirar de taboleiro pudim etc presos!!!! pelo maldito caramelo! hahahahah
    Enfim, me convidem para comer, não para fazer.
    Não desisti, mas prefiro inventar outra coisa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Bia,
    Que post tão interessante!
    Eu sempre persisti para alcançar os meus objectivos, principalmente no trabalho quando por vezes tentavam calcar-me.
    Eu gosto de uma boa luta e não desisto à primeira.
    Só me arrependi verdadeiramente de não ter prosseguido estudos na faculdade. Era ainda muito jovem e já trabalhava e estudava à noite numa fase dificil da minha vida e desisti e não recomecei por motivos varios.
    No dia a dia sou persistente também e se nào faço bem à primeira logo tento de novo.
    Beijinhos, Ailime

    ResponderExcluir
  10. OI BIA!
    NÃO QUIZ SER INDELICADA E TE PERGUNTAR PELO LIVRO, MAS NÃO CHEGOU AINDA. SE LEMBRARES A DATA QUE O COLOCASTE TALVEZ DÊ PARA SABERMOS ALGO.
    JÁ ACONTECEU COMIGO ALGO PARECIDO, FIZ BARRINHAS DE CEREAIS E QUANDO FUI DESLIGAR O FORNO O BAIXEI, QUANDO SENTI O CHEIRO JÁ ERA TARDE, SALVEI ALGUMA COISA MAS A MAIORIA SE FOI, FAZ PARTE NÉ AMIGA?
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.