quinta-feira, 20 de outubro de 2016

De cabeça pra baixo

Gente, por mais positiva que eu procure ser, preciso admitir que desde o dia sinistro que foi 1º de agosto, ocasião da partida da minha tia entre outras situações, venho sofrendo uma série de acontecimento negativos - pequenos ou não - que tem me provocado bastante desgaste emocional.



Transitei entre duas pontas: uma hiper frágil, a ponto dos olhos encherem d'água (disfarçando com esforço, será que deu certo? kkkkk) quando qualquer pessoa foi gentil comigo - o amor, o motorista do ônibus, o porteiro, a recepcionista... O ápice foi terça, quando o moço do raio-x me indicou com educação onde eu deveria colocar o camisolão de hospital, kkkkkkkkkkkkk!!!! Sério!!!

Outra ponta extremamente tosca, é assustador para quem não suporta ser rude como eu, principalmente se for com injustiça. Quando vejo tudo de uma forma nua e crua, instintivamente devolvo com intolerância. "Fantasmas emocionais" já resolvidos, ressuscitam. Admito que, como diria o amor, sou o tipo de pessoa que precisa "romantizar" a visão sobre as coisas, para esquecer que as pessoas são egoístas, mesquinhas, interesseiras, injustas, manipuladoras, blá, blá, blá...

Afinal, fragilidade e rispidez são dois lados da mesma moeda.

Carinho, cuidado e proteção é do que preciso agora. Sou muito grata pela proximidade do amor - que tem sido ainda mais apaixonante esse ano - da filha, do cachorro, dos amigos, e por ter saído minha licença-prêmio para me afastar um pouco de tudo. Estou silenciosa e um pouco triste, mas evoluindo progressivamente. O final do ano está próximo (#tenso) e preciso estar com o coração recuperado... Um coração machucado, fragilizado, solitário,desconfiado ou com medo tem um talento nato para decidir por caminhos infelizes. Com frequência após um período sofrido pessoas passam a criar inconscientes auto empecilhos para se protegerem e eu não quero me tornar assim.

Por esse motivo, embora não fosse meu plano para esse ano, ficarei uns dias sem postar, mas continuarei visitando. Nos últimos dias para cada sentimento ou pensamento que tive pensei no "antídoto", anotei e nasceu a lista acima está me ajudando bastante a pensar no meu melhor.

O que me tranquiliza é que as coisas ruins também passam, pena que passam muito mais devagar do que as boas, rsrsrsrs... é delas que estou precisando agora. Mereço?


"Os momentos ruins tornam os bons ainda melhores".
de um filme aí 

Conta, vai...

O que ajuda quando sua vida vira de cabeça para baixo?



Ps: percebi que no quadro esqueci a palavra paciência, acho que é porque por um tempo eu perdi a minha mesmo, kkkkk! Está voltando, está voltando...

22 comentários:

  1. Boa Tarde, querida Bia!
    Bem, em princípio, trato de fazer logo um retiro... tudo volta ao seu normal...
    Lá, eu ganho paz interior e meu tempo espiritual e emocional vai se estabilizando...
    Não tem como ir numa loja e comprar os verdeiros valores que nos estejam faltando... não se pode ordenar os afetos comprando isso... assim que, num Retiro espiritual, volto super renovada... MEU EU REAL RESPLANCEDE...
    Daí que, como sou aposentada, podido providenciar minhas marcações de retiro a media da minha necessidade...
    Há 25 anos ajo assim... SEMPRE dá certinho...
    Agora, enquanto isso, caminho muito... isso ajuda-me demasiadamente...
    Faço algumas coisas que vc já sabe...
    no momento, aproveito uma viagem, coisa que me acalma muito...
    Hoje em dia, posso dar-me ao luxo de sair por aí... sempre volto de bem com a vida...
    Na verdade, a fé e a confiança em Deus resolve TUDO no tempo dele...
    Claro que não é receita pra todos mas pra mim, dá super certo...
    Bjm muito fraterno
    P.S. Noutro dia da semana passada, fiz um retiro em meu próprio quarto... foi maravilhoso dar-me um tempo em oração e descanso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia!
      Quando jovem uma vez fiz um retiro em um seminário, lembro que foi maravilhoso, é uma experiência espiritual única de encontro com Deus. A atmosfera é diferente, talvez pela sabatina de entrega a orações e meditações. Faz muito bem.
      Apesar dos quase diários tumultos que se seguiram, penso que estou sendo bem guerreira, rsrsrs. Em outros tempos me abateria bem mais e por um tempo prolongado, hoje em dia me permito colocar a dor para fora, retomar o foco e saber esperar que as coisas passem com maior serenidade. Tenho certeza que a fé nos propósitos de Deus tem sido fundamental para isso, além do carinho das pessoas que amo tanto. Claro que há momentos de desânimo e vontade de desistir de tudo, mas sinto que estou melhorando a cada dia.
      Viajar é maravilhoso, embora eu já não tenha vontade de fazer isso sozinha, por ter feito por muito tempo.
      Penso que cada um encontra sua receitinha para ficar bem (até mesmo um retiro no quarto) e todas são válidas quando resgatam nosso melhor.
      Abraços, obrigada pelo carinho de sempre!

      Excluir
  2. Espero que logo passe a fase chata e venha a boa.. E o que me ajuda é sonhar sempre com momento bons, quando ruins atravesso! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, que atitude maravilhosa você toma. O desânimo traz a sensação de que qualquer sonho é vão ou impossível. Os livro sempre dizem que sonhar ajuda o universo a reverter situações negativas e atrair coisas boas. Sei disso e por esse motivo tenho tentado voltar a sonhar com maior intensidade e frequência, sei que faz bem. é Também uma forma de romantizar a realidade, rsrsrsrs.
      Abraços!

      Excluir
  3. Oi Bia, acho que você como pôr a cabeça pra cima... vc até fez um quadrinho... siga-o!
    Devo dizer que é bom escrever sobre o se passa conosco... é terapêutico.
    E, aceite que "a vida vem em ondas, como o mar".
    Por enquanto, receba um beijinho meu e sinta-se abraçada.
    Volta hein?!

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jan, é verdade. Aprendi a importância de identificar emoções no CVV e o quanto isso torna mais fácil fazer o caminho de volta. Esses sentimentos fizeram parte das semanas anteriores, já estão indo embora. :)
      Concordo contigo, escrever é algo que funciona muito bem para mim também, acompanhar o comentário dos amigos leitores também.
      Pretendo voltar sim, logo.
      Abraços!

      Excluir
  4. Olá,Bia, boa tarde...vish, a paciência anda fugindo de mim. Pior que nem sei se está voltando...e pior ainda que as respostas para suas questões " as coisas ruins também passam, pena que passam muito mais devagar do que as boas" e "O que ajuda quando sua vida vira de cabeça para baixo?" são as mesmas: encontrar a paz dentro de nós mesmos para tudo fluir de forma mais harmônica sem tanto esforço. E para encontrar esta paz é necessário uma dose a mais de paciência e um a menos de ansiedade para encontrar o equilíbrio emocional, que , talvez, Não eliminará todos os nossos problemas, mas nos fará administrá-los com maiores chances de sucesso. Sim, a aceleração do meu dia-a-dia está acabando com o meu bom-humor e minha balança emocional também está meio pensa, e ter controle sobre nossas emoções é algo, muitas vezes, difícil. Mas costumo ler muito o que é capaz de me despertar o desejo de agir em busca dos objetivos e que pode me trazer um conteúdo motivacional,tal como esta frase de filme que vc citou, o "card " e esta “A vitória pertence àquele que acredita nela, e àquele que acredita nela por mais tempo”, do filme Pearl Harbor...
    Boa pausa nas postagens e que tenha todo carinho, cuidado e proteção que tanto merece , Deus te abençoe!...Bom finde, Belos dias,abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis!
      Então não sou só eu que tive problemas com a paciência, rsrsrs... será a lua? hahahaha
      Minha filha me pareceu muito sábia quando disse que quando saturados por precisar resolver vários problemas ao mesmo tempo acabamos vendo alguns problemas pequenos com a dimensão maior, e é verdade. Quando estamos bem pode acontecer algo grande que nem ligamos, quando estamos frágeis uma impressora quebrada, uma pessoa inconveniente, um comentário injusto no trabalho podem soar de forma alarmante dentro da gente.
      Quando li sobre o que escreveu, o quanto as leituras ajudam a reencontrar o equilíbrio, lembrei de que até para me auto ajudar (comer, trabalhar...) perdi a paciência, kkkkkk, embora reconheça sua eficiência. Quero dizer, ficamos investindo tempo e disciplina nos ajudando a sermos pessoas melhores (equilibrados, pacíficos, tolerantes, gentis) para tornar melhor o ambiente de quem nos cerca... para perceber que 90% de quem nos cerca não compreende nem valoriza isso, kkkkkk.
      Massss... sim, ainda acho que os 10% restante merecem nosso melhor, e como entre as pessoas nem sempre temos como separar o joio do trigo, ainda acho que há os que conhecemos (ou não) que merecem nossa gentileza e bom humor. Além de que merecemos nós mesmos conviver com um "eu" alegre, positivo, confiante, vibrante e bem humorado, cheio de fé de que a perseverança, muito bem explícita na citada frase, é o caminho para a realização pessoal e por consequência, das pessoas que amamos que ficarão felizes ao nosso lado.
      Felis, como diria minha psicóloga, temos o direito de ficarmos "sacudos" de vez em quando, o meu desejo é o de quem sempre consigamos superar isso com um saldo positivo em nosso interior, nunca o contrário.
      E isso, de fato, é uma escolha nossa.
      Abraços, que Deus o abençoe também e ilumine o caminho para nossa melhor direção. :)

      Excluir
    2. Olá,Bia...sim,tudo "in-riba" comigo...estava procurando a postagem nova ,tinha me esquecido que iria fazer uma pequena pausa...então, como estava dizendo, tão sem paciência que resolvi pescar sozinho, pois estava de "saco" cheio do ambiente que vivo e onde " 90% de pessoas que me cerca não me compreende e nem me valoriza . Vara na mão, lata de minhoca e lá fui pro rio, bem cedinho. No caminho encontrei um menininho que começou a me acompanhar. E já comecei a pensar :ô, será que esse menininho vai ficar grudado em mim?! Cheguei no rio e o menininho ao lado sem falar nada. Comecei a pescar e também não falei nada. 3 horas depois e o menininho acocorado olhando sem dar um pio. 6 horas depois e o menininho só "zoiando"... Já no finalzinho do dia , fiquei com pena e oferecei a vara de pescar reserva pro menininho e disse: - O mininim, quer pescar um pouquinho? E o menininho responde: - Deus me livre moço, não tenho paciência não...agradeço pelo carinho,feliz semana,belos dias,abraços!

      Excluir
    3. Oi, Felis! que bom que está tudo bem por aí! Minha pausa já já está acabando, rsrsrs.
      Ri muito com seu causo, kkkk. Me fez lembrar um dia, ano passado, quando ainda trabalhava numa escola à tarde e bem estressada, cheguei e logo saí para passear com meu dog para relaxar... e então a vizinha (criança) do andar de baixo resolveu me acompanhar e fazer mil perguntas sobre o cachorro... sendo que estava estressada justamente por lidar com crianças "do peru" o dia todo, kkkkk... mas acabei respirando fundo e tentando ser paciente com a pequena que não tinha culpa, né, kkkk!
      Incompreensão e desvalorização são de lascar, especialmente quando você tenta fazer o melhor e parece ser em vão. Às vezes as pessoas não percebem, ou percebem tarde demais, ou percebem e não verbalizam/agem de acordo com, o que é frustrante.
      Vamos buscando o equilíbrio mesmo que para isso também seja preciso paciência... sigo procurando ser paciente e tolerante especialmente com o que mais importa ---> com as pessoas que amo e comigo mesma.
      Abraços!

      Excluir
  5. Aqui diz-se "Depois da tempestade, vem a bonança". Não há mal que dure. Todos nós passamos por estas fases.
    Desejo-lhe muita força!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elisabete, esse ditado também é conhecido por aqui. Quando jovens achamos que tudo é definitivo... hoje sei que os maus momentos são temporários e que atingem a todos. Procuro subsídios para continuar acreditando no melhor. Abraços!

      Excluir
  6. Bia,
    Eu estou passando por tristes momentos, tirei um rim cancerígeno e continuo do mesmo jeito que sempre fui. A vida não é só flores, os espinhos vêm juntos, operei o pé, fui fazer fisioterapia queimaram meus pés, fazer o quê? Todos erram e não será eu que vou estragar o que ela mais gosta de fazer.
    Não posso andar, só dentro de casa, da pra eu fazer minha comidinha bem temperada e assim vou vivendo minha vida com muita ajuda do meu marido. Sabe? Foi Deus que me mandou para cuidar de mim até a morte. Espero morrer primeiro. Só Deus sabe.
    Ânimo, amiga
    Deus nos testa!
    Beijos no seu coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli!
      Seus depoimentos de superação são sempre algo que nos faz pensar. Senti no físico a sobrecarga psicológica (coração titubeante, joelho e lombar inflamados) e como sempre busco as causas emocionais, vi que deu certinho. Me preocupo em cuidar do interior pois sei o quanto influencia em nosso corpo, sei que também se preocupa, tanto que não se entrega e continua com seus afazeres, mesmo com sacrifício. Admirável.
      Que bom que você tem seu marido por perto para cuidar de você, carinho e atenção fazem muita diferença.
      Concordo que Deus nos testa, eu espero estar caminhando na direção certa.
      Abraços!

      Excluir
  7. Oi Bia, puxa vida, cheguei aqui em um momento em que você está passando por um período muito difícil...
    A vida é assim mesmo: de repente ela nos dá um susto e por pouco a gente até acaba perdendo a fé...
    Mas é nos períodos mais difíceis que a gente ( hipoteticamente) se fortalece.
    A resiliência, lembra?
    A perda de um ente querido, a meu ver, é difícil demais de absorver e só o tempo para nos fazer compreender e curar o vazio que fica...

    Ainda bem que está cercada de carinho, de amor e logo logo conseguirá sair deste abismo amiga...
    Enquanto isso, aquiete-se ( como vem fazendo) e vai buscando na natureza algo que poderá lhe atrair. Observar cada detalhe da criação de Deus sossega o coração da gente! :)

    Logo vai passar querida, pode crer...
    Deixo um beijo e desejos de que tudo fique bem, na pedida do possível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriana, obrigada pelo carinho!
      Tenho pensado na palavra "resiliência", na capacidade de adaptação... talvez a minha tenha se enfraquecido porque eu precisei usá-la repetidamente em curto período de tempo.
      Fico pensando no quanto vale a pena cuidarmos do nosso fortalecimento e resiliência quando muitos são sempre o que são sem se importar com os outros ou em se melhorar, será que quando buscamos ser uma pessoa melhor não estamos colaborando para que aqueles que se prevalecem disso continuem se prevalecendo? Sei lá, rsrsrs.
      Por outro lado quando penso nas pessoas que amo e no quanto eu as amo, penso que por elas vale a pena sair de qualquer abismo. Vejo que sofrem de dilemas parecidos com os meus, de generosidade e gentilezas não reconhecidas, penso em procurar ficar bem para cuidar bem dessas pessoas também.
      Ótima dica contemplar a natureza, algo do qual nunca me esqueço. Hoje o dia todo ventou e foi maravilhoso sentir o vento no rosto e ver as folhas caindo enquanto passeava com meu cachorro, rsrsrs.
      Abraços!

      Excluir
  8. Bia, entendo perfeitamente e torço para que vc volte a postar logo. Mas essas coisas nos deixam mt para baixo mesmo e falo por experiência longeva com isso. Fique bem. Bjão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio! Tenho ideia do que postar e devo fazê-lo em alguns dias, não falta inspiração, é que ando falando pouco mesmo. Não sei bem o que pensar, o que concluir, creio que as coisas ainda estão tomando forma aqui dentro. Ou não, kkkk!
      Por ora, vou visitando...
      Sei que as experiências são necessárias e inevitáveis, tenho procurado muito vencer o desânimo para a lapidação pessoal e direcionar o pensamento para luz e amor.
      Abraço!

      Excluir
    2. Entendo, Bia. Veio aquele conhecido desânimo mesmo. Mas às vezes é bom mesmo dar uma pausa. Bjsss

      Excluir
  9. Boa tarde Bia,
    Sou tal qual assim apesar dos meus 6.anos;)!
    Há 20 anos um rio imenso escorreu-me pelo rosto quando faleceu minha avó materna e ainda hoje os meus olhos se alagam quando penso nela.
    Neste momento e por isso andei duas semanas mais ausente da net, embora tenha mais actividades fora também, pelo facto dos meus pais já com bastante idade terem decidido ir para uma Casa de Repouso - em Portugal chamamos habitualmente de Lar de Idosos. Há uma serie de formalidades a tratar e é muito triste ver quem nos deu o ser sair de sua casa para outra onde vão descansar ... Moramos em vilas diferentes e foi pura opção deles.
    Intensa demais esta situação que tem mexido imenso comigo, apesar da minha ser uma pessoa muito fria. O meu pai é mais doce e bondoso.
    Para lhe dizer minha jovem Amiga, que só o tempo cura certas situações, isto no que se refere à sua tia.
    Faça seu luto e o tempo será o seu melhor amigo.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  10. Oi Bia
    quase um mês depois desse post, eu creio que você já esteja bem e dominadora de todos os seus percalços. Uma licença prêmio é realmente uma boa solução para um descanso !
    Bia, estou achando esse mundo tão perdido , tão egocêntrico, que vou te contar! Eu não perdi a paciência, mas perdi a credibilidade nas pessoas. E isso me irrita. Em primeiro lugar me irrita a falsidade, as mentiras. Então dou um chega pra lá em tudo o que me incomoda. Sou muito pé no chão. Mas já fui muito insegura. Confesso que a solidão me faz bem e é a forma como me refugio de certas incomodações.
    Rapidamente me recomponho. Se alguns ficam chocados com minhas novas concepções, eu digo para mim que foi a solução para o sofrimento e perpetuação dos problemas. Eu simplesmente deletei o que me incomodava .
    Costumo dar uma olhadinha nos comentários, para n~´ao dizer muita franqueza ou bobeira, mas quando a amiga comentou que aprecia a natureza, eu pensei: eu também
    Não tem coisa melhor que sentirmos a natureza como aliada nesses momentos. Desfrutar do vento, do sol ou de um luar, apazígua toda dor, toda revolta, toda incompreensão.

    bjs

    ResponderExcluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.