segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Os sonhos mudam

Quando eu era criança, cercada pelo universo do conto de fadas, um dos meus sonhos era casar com o meu"príncipe encantado" - de preferência usando um vestido opulento à lá Princesa Diana em um grande evento social - e morar em nosso "palácio", um sobrado espaçoso, com uma big piscina e uma banheira.



Hoje em dia, o meu "palácio imaginário" parece muito mais com o esboço que fiz usando o aplicativo Magicplan: uma casa simples, sem obrigatoriamente necessidade de outro andar, sem piscinas - porque dão mais trabalho do que prazer, kkkk - sem ostentação.

Até a disposição das peças e medidas são aleatórias (poderia ser menor). O que eu quero mesmo é mostrar a Sala Especial, um espaço com duas bancadas e umas prateleiras simples onde eu pudesse trabalhar na minha arte e o amor pudesse fazer as artes que gosta, como marcenaria ou escultura, por exemplo. Esse local teria duas grandes portas de vidro, uma fazendo as vezes de janela, por onde desse para ver as plantas que estariam na cerca viva, o sol, ou a chuva escorrendo,  manteria o ambiente ventilado e iluminado... outra (muito importante) daria para a sala, para que eu pudesse observá-lo silenciosamente sempre que desse vontade, e às pessoas que amamos e fazem parte da vida de cada um.

O curioso é que sempre que visualizo essa casa não vejo com clareza móveis ou decoração, certamente porque estariam relegadas a um segundo plano. O mais importante são os três pontinhos marcados - e tantos outros que fariam parte disso. Eu sou o pontinho 1, encostada no batente da meia parede da cozinha [que não consegui colocar com o aplicativo kkkk]; o pontinho 2 é Bisteca, meu cachorrinho sempre companheiro; e estou observando o pontinho 3, o meu amor, sentado no sofá, descalço, sem camisa e tentando tirar algum som de um violão ou guitarra. Eu posso ficar horas parada ali observando essa cena.

Há também paz, muita luz entrando pelas janelas (grandes), uma árvore balançando lá fora, o vento... há pessoas que chegam rindo e um cheiro de bolo assando no forno. Há amor e isso é perceptível. [meu Deus, será que esse é o meu céu e só vou ter quando morrer? kkkkkkkk Cruzes!]

Enquanto tantos sonham sempre com cada vez mais bens materiais, os meus encolheram em opulência para dar espaço ao que preenche internamente. Quem leu uma parte da minha história no início do blog sabe que sempre que me foi dada a escolha, escolhi estar perto desse homem que eu amo - um sonho do qual não desejo precisar abrir mão, pois lembrando o quadrinho do post passado, além de lindo em aparência, conheço e amo sua beleza interior mesmo quando ele se recusa a enxergar.

A diferença da menina de 8 anos para a mulher de 41 é que eu entendi que não importam os cenários, sejam eles pessoais ou profissionais, importa mesmo os atores que escolhemos para fazerem parte da nossa vida, e seja onde for (num apê, num sobrado, numa barraca), os pontinhos é que são fundamentais.


Quero saber, qual foi seu sonho de infância que mudou? Conta!




Atualizando o sonho, 31/01/2017:




30 comentários:

  1. Na infância, eu me minha amiga imaginávamos como nos vestiríamos quando fôssemos casadas. Eu havia optado por saia justa e sapato de salto.
    O que mudou? Tudo!
    Não uso nem saia justa muito menos salto alto, uma vez que faço a grande maioria das coisas que preciso a pé, preciso de calçados confortáveis!
    Acho saudável mudarmos nossos sonhos, opiniões. À medida que vamos amadurecendo, refletindo, mudanças e simplicidade são bem vindos!
    Já conhece o movimento "simplicidade voluntária"?
    Adorei saber esses talentos de escultura e marcenaria! És mesmo uma bela artesã!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, como vai?
      Achei um barato o vestuário que imaginou para sua vida adulta, rsrsrs -eu sempre colocava uns sapatos da minha mãe e pintava a boca com batom, rsrsrs! É bonito saia com salto, mas para quem faz boa parte das coisas a pé como nós, inviável, rsrsrs. Deixemos para ocasiões especiais ou quando o dia pede algo sexy, rsrsrs - o que é fundamental, inclusive, rsrsrs!
      Como você acredito que simplificar é uma grande sacada em tempos onde tudo parece difícil, onde as pessoas tem má vontade, realizam tudo na base da negociação, a burocracia só aumenta... até os pensamentos precisam ser simplificados. Eu pensava demais e isso não era bom. Simplificar faz parte do crescimento da inteligência emocional e social.
      Só uma ressalva, monto alguns móveis, mas marcenaria e escultura são habilidades do amor, rsrsrs, entre outras que muitas vezes acabam esquecidas. Minha arte é o trabalho que amo, a encadernação artística... E gosto também de costurar, aquarelar e da dança do ventre, rsrsrs. Meu avô era marceneiro, cresci em meio a serras e cheiro de madeira, eu admiro muito essa habilidade.
      Abraços!

      Excluir
  2. Estou a pensar e não me ocorre nada de especial, acredita? Mais tarde depois do jantar, ao arrumar a cozinha, hei de me lembrar. É sempre assim. Sempre quis ser professora e é o que sou. Nunca fui muito de príncipes ou de querer ser cantora/atriz como muitas crianças.
    Gostei do seu texto.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elisabete!
      Eu também sou assim, kkkkkk, às vezes fico pensando em algo e só consigo chegar a uma lembrança ou conclusão bem depois... especialmente quando é o nome de algum artista ou filme, kkkk!
      Que bom que realizou o que desejava, eu conheço uma moça assim, que sempre realizou o que planejou, é tão incrível vê-la contando cada conquista... disse que sempre teve uma fé inabalável... e acredito que a isso deve boa parte de suas realizações. Busco sempre treinar a minha, saber confiar nos planos de Deus para a gente, mas não é fácil, rsrsrs!
      Abraços!

      Excluir
  3. Quando pequena eu queria ser uma pintora famosa. Hoje eu gostaria de ser apenas uma desenhista com um emprego bacana e uma autora de livros infanto-juvenis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alê!
      É interessante como quando crianças e até adolescentes, temos essa tendência de querer a fama - raro quem não teve... creio que a isso se deve a estima, à grande necessidade de aprovação. Portanto, seus sonhos atuais mostram amadurecimento, embora todos estejam ligados a algo que amo: arte. Desejo que realize seus sonhos! São bem viáveis! :) Abraços!

      Excluir
  4. Boa tarde, querida Bia!
    Nenhum... conservo-os (estou realizando um por um) todos pois nunca tive sonhos impossíveis... sinceramente falando...
    A casa está cada vez menor e o tempo é dobrado agora... aumentou o tempo par afazer o que gosto e dimunuiu o serviço, rs... que beleza!
    Não vai precisar morrer não pois ainda tem batante tempo pra realizar seus sonhos também!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia, que bom que seus sonhos sempre foram possíveis, que venham muitas realizações pela frente! Eu gosto muito mais dos meus de hoje, rsrsrs, já cuidei de casa grande, sei o quanto limita nosso tempo e disposição, como bem lembrou. Creio que conforto em casa é desejável - um bom chuveiro, ar condicionado (aqui é quente), uma tv paga, mas grande para quê? Há tanta vida lá fora... melhor é investir em lazer do que com o luxo de casas refinadas em bairros nobres.
      "Não vai precisar morrer não pois ainda tem bastante tempo pra realizar seus sonhos também!" Rosélia, tão gosto ler isso! Sei que ainda há tempo sim para realizar sonhos, sei como é importante manter a esperança, a disposição para construir e realizar, e se fortalecer se houver a percepção disso no outro, mas o mais importante é ter o amor por perto, e vou tentando fazê-lo o mais feliz que posso.
      Abraços!

      Excluir
  5. Olá, Bia, boa noite..."in-riba?"...hoje, tem até aplicativo, já fiz alguns croquis de plantas, cortes e fachadas até perspectivas de móveis e detalhes arquitetônicos,num curso que fiz no Liceu de Artes e Ofícios, mas no "lápis" e inclusive, estou olhando agorinha mesmo para a minha velha régua T , pendurada como recordação aqui...UM dos meus sonhos de infância era ser Arquiteto, mudou porque não tinha condições financeiras para continuar só estudando , tive que trabalhar em um banco e só poderia estudar próximo , acabei fazendo Contabilidade... esta frase " não importam os cenários, sejam eles pessoais ou profissionais, importa mesmo os atores que escolhemos para fazerem parte da nossa vida" é muito linda, faz muito bem para a alma ...os seus 3 pontinhos servem para mim também, claro que com 3 atores diferentes...e a certeza que dos seus 8 aos 41 anos, o tempo deixou perguntas, mostrou respostas, esclareceu dúvidas, mas, acima de tudo, o tempo trouxe verdades ... da vida não precisamos muito, que possamos ter qualidade de vida ao mesmo tempo que nos garantimos para eventuais imprevistos da vida, o restante basta apenas valer a pena...em tempos de ostentação,amor no coração...Feliz semana,belos dias, abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Felis, sempre in riba, rsrsrs!
      Achei tão curioso, sua história lembra a do amor... queria ser arquiteto, começou a trabalhar cedo, e acabou estudando Contabilidade... eu queria ser designer, comecei a trabalhar cedo, acebei começando Contabilidade... onde conheci quem? Ele, claro. Sempre um ponto muito curioso dessa história, rsrsrs. E ele também trabalhou em um banco, kkk... cuma?
      Mas olha, não é tarde não, Felis, que tal começar Arquitetura agora? Eu ainda não desisti de designer, rsrsrs, quem sabe! Até já procurei um curso para fazer à distância, mas nessa área é bem difícil de encontrar, ou é muito caro.
      Sim, são os atores... é uma chave tão simples e levamos tempo para entender (alguns nunca entenderão!)... vivemos cercados do estímulo ao capitalismo, inclusive com atitudes excludentes (por exemplo, você não pôde fazer o curso que queria pois precisava de dinheiro), e em tenra idade aprendemos a dimensionar o valor das coisas de forma muito equivocada. E tantas lambadas levamos (ou levaremos) até aprender qual a percepção mais feliz que podemos ter!
      "Da vida não precisamos muito, que possamos ter qualidade de vida ao mesmo tempo que nos garantimos para eventuais imprevistos da vida, o restante basta apenas valer a pena"... É isso! Não sejamos hipócritas a ponto de achar que se vive de amor e ar (até rimou, kkk), todos gostamos de uma vida confortável (algo que hoje prezo bastante conquistando com muito trabalho), de ter uma reserva que nos dê segurança em emergências, de poder comer bem, passear, conhecer lugares... mas há um limite entre o viver bem e o que deixaremos de lado se abraçamos um sonho imenso e desnecessário. Eu larguei o meu (do "palácio" rsrsrs) e vejo o quanto é bom sonhar pequeno, mas com pessoas grandes aqui dentro.
      Abraços!

      Excluir
    2. Olá,Bia, boa noite...sim,nunca é tarde,mas confesso que depois da Contabilidade, aproveitei as dispensas de algumas matérias,fiz Administração e depois, ainda resolvi fazer T.Informação...não sei se 'guentaria um banco de escola novamente, ah sim, lembrei agora, o curso que fiz foi Desenhista de Arquitetura, nem sei se tem ainda, hehehe...verdade, neste período do ano,a blogosfera fica vazia, começa a correria típica de final de ano e aí é que entra o supérfluo e desnecessário...Belos dias,abraços!

      Excluir
  6. Oi Bia,que saudade de vir aaui e ler os teus textos =)
    Desde criança queria ser jornalista,casar e ter trigêmeos,bem coisa de criança né rs.
    Porque a vida deu suas voltas e hoje só consigo sonhar em ser feliz,em trabalhar com algo que amo,que me sustente,me permita viajar e conhecer muitos lugares e pessoas.Quero poder ser feliz e fazer feliz as pessoas ao meu redor.
    E quanto a alguém,ando tão reticente que no momento isso não está nos meus planos.
    Mas acima de tudo o meu sonho é ser feliz,é encontrar o mei caminho e poder seguir.
    Abração querida=)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Su, que bom que veio! :)
      Ter trigêmeos, rsrsrs, deixa você ter um filho pra ver, kkkkk! Eu sempre achei o máximo gêmeos, mas depois que a gente conhece o trabalho que dá um avalia o tamanho da responsabilidade!
      "Porque a vida deu suas voltas e hoje só consigo sonhar em ser feliz,em trabalhar com algo que amo,que me sustente,me permita viajar e conhecer muitos lugares e pessoas.Quero poder ser feliz e fazer feliz as pessoas ao meu redor." #tamojunto
      Já em relação à alguém, é uma pena que esteja tão desconfiada no momento a ponto de não querer se envolver... penso que a desconfiança é o que mais nos afasta do amor. Se não conseguimos confiar nas palavras e/ou atitudes de alguém, a insegurança e o medo crescem e tomam conta dos sentimentos de entrega que precisam fazer parte do amor. Espero que alguém consiga conquistá-la com a sinceridade de seus sentimentos e propósitos, você merece!
      Abraços!

      Excluir
  7. OI BIA!
    MUDAMOS MUITO AO LONGO DA CAMINHADA, CADA VEZ MAIS E COMO DISSESTE, AS EXIGÊNCIAS COM NOSSAS VIDAS E COM A DOS OUTROS VÃO FICANDO MENORES E PASSAMOS A APRECIAR O QUE É VERDADEIRO E SIMPLES.
    EU, JÁ QUIZ SER BAILARINA E ESTUDEI POR MUITOS ANOS, DEPOIS, ESPORTISTA E PRATIQUEI TAMBÉM, DEPOIS OPTEI POR ME CASAR E SER MÃE E O FUI, AGORA, SÓ QUERO ESCREVER E CURTIR MINHA FAMÍLIA, NA SANTA CALMA QUE O TEMPO ME CONCEDEU.
    ADORO TEUS ESCRITOS AMIGA E AGORA QUE TENHO TEU LIVRO POSSO, TE LER, DEVAGAR MAS, SEMPRE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Zilani!
      "AS EXIGÊNCIAS COM NOSSAS VIDAS E COM A DOS OUTROS VÃO FICANDO MENORES E PASSAMOS A APRECIAR O QUE É VERDADEIRO E SIMPLES", nossa, como é bom ser menos exigente em todos os sentidos! Eu nunca fui muito exigente com as pessoas, creio que o que for feito precisa ser feito por uma necessidade e/ou vontade interior, não por imposição - ou torna-se inválido. Mas aprendi a ser mais flexível comigo e isso traz o apreço ao simples.
      Bonitos seus sonhos e o caminho que tomaram... os meus permanecem no sentido de querer estar bem com as pessoas que amo, cuidando, dando amor, carinho, atenção e companheirismo.
      Espero que você curta muito sua família e escreva tudo que a alma florescer.
      Abraços!

      Excluir
  8. Olá Bia,
    Foram e são tantos os sonhos que nem sei qual assinalar aqui. Eles vão se sucedendo. Uns poucos acontecem, a maior parte desvanece e dá lugar a outros desejos, outras vontades. Por vezes renascem e fazem fervilhar a vida. :)

    [Sobre a questão da máquina fotográfica, devo ter referido a minha nikon coolpix 100. No entanto, agora tenho usado uma nikon D3200]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luisa, é verdade, a própria vida vai direcionando, desde que os caminhos escolhidos não nos roube a essência interior. Talvez um dos nossos grandes desafios em termos de sonho seja aprender a separar "o joio do trigo". É preciso também constância naqueles mais profundos e duradouros, que não por acaso, geralmente são os mais difíceis de conquistar, rsrsrs.
      Obrigada por me contar sobre a máquina, é verdade, era da coolpix que eu falava, mas vou pesquisar o novo modelo. ;)
      Abraços!

      Excluir
  9. Bia,
    Somos tão parecidas! É o que nos separam além de 11 anos são quilômetros!
    Tive sonhos que foram se modificando conforme fui amadurecendo. Nunca esbocei no posto uma casa, mas fiz muitas montagens de papelão rsss ! Hoje, teria muito o que agradecer a Deus se conseguisse ter uma casa, então a necessidade virou um sonho. Podemos sonhar porque ê um poder livre e que algum
    Anjo poderá ouvir.
    Bom, catar imirjo em celular é dureza dinda mais com uma das mãos operadas!
    Beijao de sua fã

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sissym, sei que somos, rsrsrs - separadas na maternidade, como você costuma dizer! :D
      Eu também já fiz montagens de papelão, mas eram móveis para brincar de boneca, rsrsrs. Arquitetura também me agrada, seria um curso que eu faria se pudesse.
      "Podemos sonhar porque é um poder livre e que algum Anjo poderá ouvir." Que lindo! Quando deixamos de sonhar, deixamos de realizar e nos tornamos amargos. Que muitos anjos digam amém para sua casa, você merece, sempre batalhadora, carinhosa, boa mãe... merece sim!
      Puxa, que aconteceu com sua mão? Espero que se recupere logo e sem dor. Abraços, obrigada pelo carinho!

      Excluir
  10. Sabe Bia, quando eu era menina, vivendo num barracão junto ao rio, onde não havia água, nem luz, nem muitas vezes que comer e calçar, meu único sonho era ter uma casa de pedra, com luz e água e que nunca me faltasse a comida. Depois já adolescente, fui trabalhar para a capital, e aí sim comecei a sonhar com coisas mais românticas e de outras classes. Mas nunca tive sonhos de palácios com piscinas. Sonhava com um grande amor, com filhos, com viajar de avião e conhecer outras terras, outras gentes. Tive quase tudo. Um grande amor que perdura até hoje, as viagens de avião, e os encantos de África. Lutei sem sucesso, durante onze anos contra a esterilidade que me impedia de ser mãe. Quando me encontrava destroçada e a ponto de entrar em depressão, ele disse: "Basta. Se para ti é essencial ser mãe, vais sê-lo". E partimos para a adopção. Tivemos a sorte de conseguir um bebé com apenas 90 dias, que hoje tem 36 anos e nos deu uma linda neta.
    Continuo a ser uma mulher pobre, na medida em que tenho uma casa pequena, de apenas dois quartos, não tenho carro, mas considero-me a mulher mais rica do mundo , cada vez que passo perto do marido e ele estende a mão para uma carícia breve, ou me deito na cama e ele se volta para me envolver nos braços, me dar um beijo e me desejar boa noite, depois de cinquenta anos juntos. E isto também é a minha riqueza, o meu sonho de felicidade.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira!
      Puxa, com um depoimento desses, que mais posso acrescentar?
      É lindo quando o carinho e o cuidado permanecem depois de anos de relação, é o que eu desejo, sabe? E sei que tenho amor para isso... penso que todo o resto passa a ser consequência.
      Desejo muitas bênçãos e alegrias para você e para suas riquezas, merecidas.
      Abraços!

      Excluir
  11. Boa tarde Bia,
    Adorei seu ninho despojado para poder viver em pleno
    o que é essencial! O amor junto do seu amor.
    Nunca fui de muitos sonhos e alguns que tive não se concretizaram.
    Gostaria por exemplo de ter tirado licenciatura em Língua Portuguesa e não aconteceu.
    Não sonhei casar e casei. Estou com meu príncipe (sim, porque ele é um príncipe;) há quarenta anos;)! Já sou jurássica como costuma dizer a Chica, rssssssssss.
    Sonhei ter filhos rapazes e tive dois.
    Ah, afinal tenho um sonho desde há muitos anos: ter uma casinha de campo junto de um riacho rodeada de muitas ervinhas e árvores, do género do convento, viu lá?
    A propósito para andar por lá temos mesmo que calçar ténis para firmar bem os pés para não escorregar ou tropeçar. Aquele local contrasta na totalidade com os palácios e palacetes vizinhos. Tal era o despojamento dos frades.
    Um artigo excelente, Bia! Adorei ter "sonhado" aqui consigo;))!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      "Adorei seu ninho despojado para poder viver em pleno o que é essencial! O amor junto do seu amor." Puxa, que doçura de frase! :DDD
      Tem a essência do que eu postei aqui... "despojado" por que se sentir à vontade e confortável é primordial... buscar viver o essencial porque engloba o que nos faz feliz de fato... adorei!
      Interessante... há sonhos que sonhou e não se concretizaram, e outros que vieram naturalmente e que são tão bons e duradouros... a vida e seus caminhos!
      Que bom conservar (e receber) todo esse carinho pelo seu amor por tanto tempo, isso é realmente bonito, saber conservar a relação com qualidade! O meu também merece todo meu carinho e não há outro carinho que eu deseje receber na vida.
      Quem sabe sua casinha dos sonhos vem embrulhada de presente numa dessas esquinas da vida?
      Quanto às suas fotos, percebe-se a umidade devido às plantas em volta das pedras, deve ser bem escorregadio. Mas percebe-se que valeu o passeio, o lugar é encantador. O despojamento dos frades ilustrado ali certamente me agradaria muito. Gosto de contrastes - tanto de observar o capricho na suntuosidade de palácios e estruturas rebuscadas, quanto de observar construções muito rústicas, de pedras e barro. Há tanta beleza no capricho quanto há na simplicidade.
      Que bom que a levei a sonhar, também eu sonhei um pouquinho quando fiz o post, e sonhar não nos faz esquecer que o mais importante sempre é conservar com todo o cuidado o amor real que temos por perto, independente de como e quando os sonhos se realizarão.
      Abraços!

      Excluir
  12. Bia,
    Eu fui criada no interior no meios das flores ,frutas, quedas d´águas, parques que vinham e saiam. Nós íamos à escola de manhã e a tarde até conversar com os porcos. Você acha depois de tanta traquinagem tomava um banho de banheira que minha mãe quase arrancava minhas orelhas, colocava o pijama, tomava um copo de leite, escovava os dentes e ia dormir. Você acha que tinha tempo para sonhar. Aliás, eu nunca sonhei até hoje.Pode?
    Então, sinto decepcioná-la em não contar meu sonho, pois nunca sonhei.
    Agora fora a minha linda infância sonhava com um grande amor que me escapuliu pelos dedos.
    Beijos
    No coração
    Minicontista2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli!
      "Tomava um banho de banheira que minha mãe quase arrancava minhas orelhas", rsrsrsrs, ri muito lendo isso! Me fez lembrar quando minha mãe pegava um pano com álcool para limpar a "craca" do pescoço meu e do meu irmão, kkkk, esfregava com uma força! E tinha também o costume de espremer cravos com umas unhas compridas que usava... nossa! Como doía! kkkkk!
      Nunca sonhou? De fato, é uma situação curiosa! "Agora fora a minha linda infância sonhava com um grande amor que me escapuliu pelos dedos." Eu não conhecia esse trecho da sua história... o meu já esteve tão longe, hoje está por perto e nada substitui meu sentimento de gratidão em relação à isso.
      Abraços!

      Excluir
  13. Olá, Bia.

    O essencial é que enriquece o sonho e a vida, o supérfluo é absolutamente supérfluo.

    Um abração. Bom domingo e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Apon!
      É verdade, e sempre fico pensando, em que pontos da vida nos fazem acreditar que o supérfluo é o mais importante... o supérfluo é um bônus, mas pode ser o objetivo principal de se viver, ou o próprio dom da vida se perde. Que coisa!
      Abraços!

      Excluir
    2. Apon, retificando: mas não pode ser o objetivo principal de se viver. ;)

      Excluir
  14. Bia, eu tive sorte, muita sorte, pois concretizei o meu sonho de infância, que passa pela família que criei, pela profissão que escolhi, pelo privilégio de fazer o que gosto, pela amplitude que me permite concretizar os sonhos que continuam britando - será que continuo criança?

    Respondendo à sua questão, numa urgência, congelei umas quantas bananas com casca . Agora para as utilizar, deixei que descongelassem um pouco, retirei a casca e introduzi-as inteiras na massa, batendo até que ficassem imperceptíveis.
    O melhor será congelá-las sem casca e às rodelas.
    Bom domingo
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nina!
      Se for para continuar sonhando e realizando, espero que você continue criança, as partilhas do seu blog me mostram uma pessoa muito leve e de bem com a vida. Eu encontrei o meu amor e o amo com toda a sua humanidade bem mais interessante do que a perfeição superficial e rígida do príncipe encantado, rsrsrs, esse foi um sonho realizado. Para realizar os outros, será que precisa voltar a ser criança também? rsrsrsr
      Olha, obrigada pela dica da banana, nunca congelei e gosto muito desse recurso, pois minha filha não é muito de comer e tenho muita pena de desperdiçar alimentos. Essa semana mesmo fiz um bolo simples de laranja e em testes descobri que esse congelado fica com o gosto perfeito após descongelar, então congelo em quadradinhos quando sobra para comer no café da tarde, rsrsrs.
      Testarei a dica, é tudo de bom um bolo de banana com um pouco de canela, cheirinho maravilhoso na casa!
      Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.