domingo, 22 de janeiro de 2017

Confiança instantânea

Todos já passaram por situações onde era necessária autoconfiança e no lugar veio uma ansiedade tamanha que pode até ter prejudicado.


imagem daqui

A psicóloga Amy Cuddy, estudiosa da linguagem corporal, realizou um teste muito interessante. A saliva de um grupo de pessoas foi analisada inicialmente, medindo os níveis de testosterona - hormônio masculino que incita a confiança - e cortisol - hormônio do stress.


Em seguida, as pessoas foram orientadas e ficar 2 minutos na posição de super-herói, como nas imagens. Após esse período as salivas foram novamente analisadas e o resultado comprovou: em todo o grupo, independente do resultado anterior, os níveis de testosterona aumentaram, e de cortisol, diminuíram, ou seja, pessoas menos estressadas e mais confiantes!




imagem daqui


Concluindo,antes de algum compromisso importante onde é necessária tranquilidade, foco, ação assertiva, basta ficar 2 minutos nessa posição que o próprio organismo se encarrega de dar aquela forcinha! Não é mágica, é ciência. Quando vamos ter uma conversa, atitude ou apresentação importante temos a tendência a nos encolher, curvar os ombros para dentro por medo de crítica e rejeição e então, já começamos errado, kkkkk! Outras dicas importantes que vi por aí: manter-se sempre bem arrumado e limpo, manter organizado (sem neuras) o ambiente de trabalho e casa, ser grato e fazer o bem.

Sou uma estudiosa da PNL - Programação NeuroLinguística desde a realização de um teste há alguns anos que apontou várias habilidades em campos distintos, porém nota bem baixa em Inteligência Emocional. A meu ver a PNL é o uso consciente da inteligência mental para lapidar a inteligência emocional. Consegui melhorar bastante e realizar conquistas que eu não imaginava, então posso afirmar que dá certo. Não é milagre, é soma de disciplina, mudança de hábito, ação e constância.

Vez por outra nos perdemos do foco, mas a qualquer instante somos livres para escolher mudar pensamentos e atitudes para ter uma vida mais satisfatória e feliz, e aprender e aplicar técnicas que nos levem à isso é um caminho de inteligência e maturidade. O importante é não desistir!!!

Ainda não testei a postura da confiança, mas vi mais de um artigo atestando sua eficiência. Está aí a dica para encarar seu próximo desafio importante!

E você, tem alguma dica que desperta sua confiança quando ela é necessária?



Sugestão complementar:
Já deixei aqui alguns títulos de livros que me ajudaram, há uns dois dias encontrei por acaso os vídeos do Rodrigo Vitorino ---> aqui, assisti alguns e achei bem específico e prático, falam sobre disciplina e foco, motivação e acomodação, culpa e vitimização, autosabotagem, autoconfiança, reclamação e autocrítica, e sempre sobre o mais importante: você é o que você acredita e o que você faz. Se acredita que não consegue, não conseguirá; se acredita que não merece, não merecerá; se acredita que não é capaz, não será... a mudança está em cada um.
  

30 comentários:

  1. Boa tarde, será que a pessoa motivada é portadora da autoconfiança, ou é a autoconfiança que motiva a pessoa, penso que em ambos casos, são as pequenas coisas que recebemos que motivam e dão autoconfiança, admito que a minha opinião não faz sentido porque são um ignorante no assunto.
    AG
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, vejo muito sentido na sua opinião! Sim, uma, outra ou ambas as situações levam à autoconfiança. Creio que cada um tem seu entendimento sobre o assunto, portanto todos sabemos um pouquinho, rsrsrs, afinal cada um desenvolve suas próprias estratégias e pontos de vistas para agir com autoconfiança quando é necessário!
      Abraços!

      Excluir
  2. Puxa,que legal,Bia!Até li alto aqui pra que Neno use antes das provas importante, que terá cada vez mais pela vida escolar! Não custa tentar.Tudo ajuda! Valeu! bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, chica, espero que a estratégia dê certo para o Neno e concordo contigo, tudo é válido, não custa nada tentar, rsrsrs! Creio que o fato de ficar concentrado na posição por esse período faz com que a respiração se acalme, uma das chaves para domar a ansiedade ou medo em demasia.
      Abraços!

      Excluir
  3. Olá Bia, muito interessante e útil essa postagem.
    Sei de muita gente que deveria ler isso rsrsrsrs.
    Essa questão de linguagem corporal é muito observada por comportamentalistas de cães. Os cães são irracionais, mas são experts em farejar o estado emocional dos humanos...

    Abração e obrigada por essa postagem.
    Jan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jan!
      Creio que sim, a estratégia vale a pena de ser divulgada, como comentou acima a chica, não custa nada tentar!
      Tem razão, os cães são mesmo muito sensíveis! O meu me conhece em tudo: quando estou alegre, triste, brava, brincando, doente... impressionante!
      Abraços, que bom que gostou!

      Excluir
  4. Boa Tarde, querida Bia!
    Amanhã sai a resenha do seu livro e vou te passar o link na hora...
    Vou ser muito sincera pois com vc, eu sei que posso: oro, me confesso, se preciso for... ainda anteontem tive uma bênção após uma confissão...
    A confiança no outro e a autoconfinça me vem rapidinho, após meditação e até jejum, se for o caso...
    Hoje, enquanto caminava pela manhã meditava como publico vários livros agora com tanta facilidade sem temer ... foi porque orei e ganhei confiança... só quero ser eu...
    Vou ser bem sucinta mas é o que faço, sem mais nem menos... e a aconfiança retorna...
    Bjm muit ofraenro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rosélia!
      Obrigada por sua generosidade na partilha da resenha, nem sei como agradecer! Fico feliz por ter gostado! Os seus poemas também são muito bons para ler, leitura leve, apaziguadora e agradável!
      Interessantes suas estratégias: rezar, confessar, jejuar, meditar... podem ser caminhos para outras pessoas também. Quando agradecemos, estamos orando, eu agradeço muito o tempo todo, faz muito bem. Sei que tem esse hábito também! Assim como você, que hoje consegue publicar os livros, olha que maravilha! Sim, somente uma questão de desenvolver confiança, pois Deus nos envia meios de capacitação. Espero ter colaborado!
      Das suas dicas eu tenho dificuldades para jejuar e meditar, rsrsrsr, embora conheça relatos dos seus poderes transformadores.
      O importante é que já encontrou seu caminho e saber recuperar confiança e autoconfiança é primordial para seguir uma vida leve e satisfatória. Obrigada por deixar aqui suas dicas!
      Abraços!

      Excluir
  5. Muito Interessante. Eu nunca tinha pensado nisso. Já inha ouvido falar em meditação, mas também nunca pratiquei.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira! Eu já li e tentei muito meditação, sei que é bem eficiente, mas deixar a mente quieta é algo que me parece mais desafiante do que aquietante, rsrsrs, a não ser a meditações dirigida, criativa.
      O mais importante é não permitir que os barulhos da mente interfiram negativamente.
      Abraços!

      Excluir
  6. Não devíamos dar tanta importância a certos pormenores para não stressar... mas não é fácil eheheh...
    O que me acalma é ler no silêncio. Bem, mas vou adotar esta postura de herói para ver se resulta.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elisabete!
      É realmente admirável quem consegue passar pela vida sem se estressar, conheço bem poucas pessoas assim... queremos sempre dar, fazer e mostrar o melhor, isso nem sempre é possível ou nem sempre depende só de nós, e aí, vem a ansiedade.
      Ler no silêncio é mesmo calmante... ótima estratégia.
      Abraços!

      Excluir
  7. Olá Bia,

    Uma técnica bem interessante! Já enfrentei inúmeras situações que exigiam autoconfiança e a ansiedade quase me deu uma rasteira-rsrs. A primeira, inesquecível por sinal, foi quando fui tirar o registro para lecionar inglês. Eu tinha que dar uma aula totalmente em inglês para uma banca examinadora, sendo que o horário era cronometrado. Ou seja, eu não poderia terminar a pauta antes e nem deixá-la incompleta. Uns minutos antes de me chamarem tive aquela dor de barriga-rsrs. Todavia, inexplicavelmente, quando ouvi meu nome, entrei na sala sem tremer e dei meu recado. Fui aprovada e até elogiaram a minha aula. É estranho que, quando você percebe que não há outro jeito senão encarar, você se transforma e entrega pra Deus-rsrs. O mérito está em não afinar diante da situação. Também não esqueço da minha primeira audiência, como advogada. Não tinha experiência prática nenhuma e fui cair exatamente na sala do Juiz mais temido da Justiça Federal. Quase entrei em pânico quando ele mandou que os advogados das partes indicassem os nomes das testemunhas a serem ouvidas na próxima audiência. Decididamente, eu não contava com isso, e nem o advogado da outra parte, que entrou em discussão com o Juiz. Este, por sua vez, decretou: "É agora ou perdem a oportunidade". Na maior cara de pau, eu pedi ao Juiz os autos emprestados para poder fazer a indicação, pois já havia estudado o processo e sabia que nele estava anexado um processo de sindicância administrativa com oitiva de funcionários. Enquanto o advogado da outra parte cochichava com o seu cliente, tentando que ele lhe fornecesse nomes, eu compulsei rapidamente os autos e indiquei as testemunhas. Ufa! Quase desisti da carreira-rsrs.
    As técnicas são importantes, sem dúvida, mas é preciso também uma boa dose de coragem-rsrs. Com certeza, vou testar a técnica se me deparar novamente em situações que exigem autoconfiança e quebra da ansiedade. Valeu!
    Feliz semana!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vera!
      Que relato interessante!
      "É estranho que, quando você percebe que não há outro jeito senão encarar, você se transforma e entrega pra Deus-rsrs." Creio que muito se explica com essa frase, e o ideal é que levássemos a vida com essa ousadia, compreendendo a força que temos dentro de nós e que subestimamos inúmeras vezes.
      Suas provações mostram algo primordial para a autoconfiança: dominar o assunto que está sendo tratado, confiar no seu conhecimento, ter a posse de bons argumentos e não "arredar", não recuar. O recuo é devastador para a confiança, confiar é ir em frente, a não ser que já se tenham esgotado as possibilidades ou nossa estrutura para lidar com - nesse caso o recuo é a recuperação da confiança, rsrsrs. É contraditório, mas é assim... e cada um precisa ter a percepção de uma ou outra situação.
      Eu tenho dor de barriga até hoje, em situações novas, turmas novas, conhecendo novas pessoas, em apresentações, pois sabemos que somos julgados o tempo todo, mas eu prefiro pensar que isso é temporário, lembrar o meu valor e então a ansiedade acaba aliviando.
      Seu primeiro relato me lembrou a apresentação da minha monografia da pós para uma banca ultra exigente que detonou as candidatas anteriores, kkkk, pense o nervoso... mas o domínio do estudo e elaboração da monografia de ponta a ponta não só me rendeu elogios como também um 10... em se tratando de UFPR isso não é pouca coisa, rsrsrs, faz bem ter nosso empenho reconhecido!
      Em relação a argumentar e não recuar, passei um ano tentando terminar um relacionamento e não havia argumento que chegasse o que era bastante desgastante e cansada, eu recuava, até que eu percebi que para o outro lado as coisas estavam cômodas do jeito que estavam mesmo assim, ou seja, quando não é do interesse do outro ouvir, compreender e aceitar - não só em relacionamentos mas em qualquer campo - a argumentação só desgasta e mina a autoconfiança. Então foi preciso parar de argumentar, e agir, rsrsrs.
      Enfim, para cada situação, para cada pessoa, há um caminho peculiar a ser descoberto, mas sempre possível.
      E passamos por situações similares a vida toda... não é fácil, mas ler o que escreveu me fez pensar que a confiança e a autoconfiança são exercícios de coragem ---> acreditar no que depende e no que não depende de nós, mas são degraus que vencidos vão nos capacitando para viver com mais harmonia, verdade e amor próprio.
      Adorei sua contribuição!
      Abraços!

      Excluir
  8. Oi Bia,
    Do jeito que estou até as unhas encravam, você acha que posso ter motivação alguma? Operei o pé( não tinha o que fazer, agora não sara, isso porque não tenho diabetes).
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dorli, com dor realmente a motivação vai embora, rsrssr! Sempre faço votos pelo melhor para você, sei o quanto já batalhou nessa vida, merece viver bem.
      Abraços!

      Excluir
  9. Oi Bia
    Obrigada pelo carinho
    As crianças agradecem
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As crianças, sempre gentis, retribuindo, rsrsrs!
      Beijos, Dorli!

      Excluir
  10. Boa noite Bia,
    Outro grande artigo como todos. Adorei.
    A nossa atitude perante os factos é determinante para sairmos vencedores ou não.
    Mas, nem todos nascemos com doses de alta confiança e precisamos ser estimulados.
    Penso que muito do que somos também é fruto do ambiente em que fomos criados e dos estímulos negativos ou positivos que nos foram transmitidos.
    A minha estratégia quando era mais jovem e enquanto trabalhei na empresa foi sempre não desistir perante desafios por mais difíceis que fossem e foram alguns e tentar aprender sempre. Não desistir. Claro que nem sempre foi fácil. Agora é outra fase da vida, difícil;)), mas vale tentar sempre ter actividades e preencher o tempo com algo que ajude a que a autoestima não desvaneça...;))!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime!
      Que bom que gostou!
      Eu concordo plenamente contigo. Mesmo quem traz inerente altas doses de confiança vez ou outra passa por momentos de insegurança, creio que faz parte do processo de amadurecimento, identificar os medos e desenvolver estratégias pessoais para combatê-los.
      Creio que o ambiente e as pessoas que nos cercaram na infância tem ligação direta com o grau de confiança (em nós e no outro) que carregamos conosco. Eu mesma sei o quanto fui (e até sou) subestimada... masestá aí está o nosso diferencial como adultos, compreender que o que diminuiu nosso "eu" no passado precisa ser superado (e perdoado), e desenvolver uma atitude que nos permita isso seguindo em frente com alegria.
      Persistir e sentir que venceu deve ter sido primordial para que continuasse sua carreira, embora hoje, após algumas experiências de renúncia (mesmo sendo bem perseverante), creio que persistir no que não nos faz feliz pode provocar um rombo na estima, mas pensar assim exige humildade, pois abrir mão de algo que perseveramos é tão difícil quanto perseverar, rsrsrs, mas vale a pena pesar no que estamos investindo nossa energia, pois sempre que investimos energia no que nos faz bem o retorno é compensatório, ainda que seja necessário abrir mão de algumas coisas. Cada caso é um caso!
      Faz bem em buscar meios de manter sua estima elevada... ler o que escreveu me fez pensar que manter bons níveis de autoconfiança é um desafio para a vida inteira!
      Abraços!

      Excluir
  11. Bia, eusou co geam que se transfigura e encara o bicho de frente., mesmo não gostando de trabalhar sob pressão.
    Essa técnica não conhecia ,mas não custa experimentar. É o que farei.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nina, também prefiro trabalhar sem pressão, rsrsrs, me sentir livre dentro do ambiente de trabalho faz com que eu trabalhe de forma muito mais criativa e produtiva! Mas em alguns momentos não temos escolhas e aprender a administrar a pressão pode ser um diferencial positivo especialmente quando precisamos apresentar ou defender pontos de vista.
      Ler o que escreveu me fez lembrar de quando trabalhei como telefonista em duas grandes empresas, era uma loucura administrar uma central com 40 ramais, pedidos de ligações (sabia de cor metade dos telefones da cidade, kkkk), ligações chegando, e mais o telefone exclusivo da diretoria que precisava ser atendido com prioridade... mais clientes que chegavam na recepção... e fazendo tudo isso com simpatia... há quem desmereça o trabalho de telefonista, kkkkk! E por incrível que pareça, eu gostava, rsrsrs, passada a primeira semana de adaptação, claro, rsrsrs (quase desisti, kkk).
      Espero que a técnica funcione contigo, rsrsrs!
      Abraços!

      Excluir
  12. Olá querida Bia, adorei te ler, que teste mais curioso este, dica ótima, vou tentar a posição quando for enfrentar uma destas situações! Aproveitei e já me inscrevi no canal que indicou, motivação com reflexão é sempre bom! Bjo gde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kellen, como vai?
      Espero que a dica dê ótimos resultados! Logo começa o ano letivo e com certeza irei testá-la, rsrssr!
      O canal é muito bom, tenho visto alguns vídeos e o Rodrigo é bem incentivador: sonhar, pedir a Deus, agradecer, manter uma postura positiva e sobretudo, agir de acordo com o que deseja, são passos que ele ressalva bastante para uma vida satisfatória. Espero que a inspire também!
      Abraços!

      Excluir
  13. Bia,

    Super interessante isso, normalmente sou bem tranquila, mas claro que já bateu momentos de ansiedade. Nunca mais esquecerei da dica, se a insegurança rondar vou virar a Mulher Maravilha e tentar me auto-controlar.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sissym sabe que lá no fundo eu já sabia que mulheres como nós tem uma Mulher Maravilha aqui dentro, hahaha! Afinal, quem daria conta de tantas coisas e ainda conseguiria manter um coração enorme como o nosso? :D
      Também aprendi a ser bem paciente e tranquila, mas de momentos de ansiedade ninguém escapa - temos sangue nas veias!
      Abraços!

      Excluir
  14. Não sabia que a questão da postura fazia mesmo a diferença. Sempre soube que ajuda na coluna e diante uma entrevista, mas na prática mesmo... Adorei. Eu sou extremamente ansioso. Me odeio por isso. bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio, não se odeie por ser ansioso, rsrsrs, 99% das pessoas são, só que alguns disfarçam melhor, kkkk!
      Amar inclusive nossos defeitos ajuda a reduzir a ansiedade, rsrsrs, pois o amor próprio desperta a autoconfiança. Quando se sentir ansioso procure focar nas suas qualidades e respirar com calma. Funciona! Espero que teste a dica da postura, kkk!
      Abraços!

      Excluir
  15. Vou imprimir esse post e colar na porta do quarto para ler todos os dias, hahahahaha.
    Aaaah, vou ver esses vídeos também.
    Impressionante como a dita "confiança em si mesmo" oscila por aqui.
    Disciplina é um ponto importantíssimo que preciso trabalhar, isso eu admito,hehehehe.
    Ao ler a primeira frase do texto a resposta veio na minha mente como um foguete. Minha experiência mais frustrante foi não ter conseguido algo que quis muito, por muito tempo. Mas na hora "H" a ansiedade acabou com tudo. E olha que foram várias tentativas. A decepção foi grande.
    Hoje em dia tento me convencer de que foi melhor assim e quem sabe seja bom eu relaxar e voltar a tentar daqui um tempo. Mas quero testar essa dica da postura na primeira oportunidade, pra já ir treinando, hahahhaa.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nah! Tem razão, autoconfiança é algo que vez ou outra oscila na vida de todo mundo!
      Creio que tocou num ponto-chave, um dos destruidores da autoconfiança acontece quando depositamos nossa fé e empenho em algo que não acontece. Encaramos como um fracasso pessoal e naturalmente temos medo de tentar de novo, pois não queremos fracassar... por outro lado o medo do novo traz estagnação e frustração, então o que é uma solução a curto prazo (sentir-se segura no conhecido) vira um problema com o tempo (autodecepção por não ter a coragem de tentar de novo).
      Faz bem em não se render à decepção, talvez aquele não tenha sido o momento, mas se é por algo que parece dar sentido à sua vida, vá em frente! :)
      Disciplina é mesmo fundamental, umas das melhores características que aprendi nos últimos anos. Os vídeos do Rodrigo são bem motivadores e realistas, enfatizando o quanto fazer acontecer está nas nossas mãos e para isso a confiança é fundamental!
      Torço por você!
      Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.