domingo, 25 de junho de 2017

A calça roxa

Já há algum tempo, de posse do conhecimento de que é importante estar bem interna e externamente o maior tempo possível, tenho prestado mais atenção ao meu visual, inclusive dentro de casa.

Há coisas que nunca fiz na frente de um homem, como por exemplo, pintar o cabelo. Não vi uma pessoa até hoje que ficasse sensual com as madeixas lambuzadas de tinta, hahahaha... considerei muito corajoso quando vi há uns anos uma colega colocando uma foto desse momento como perfil em seu Facebook. Menina porreta! kkkkkk



gif daqui


Mas por mais cuidado que se possa ter, todo mundo tem aqueeeela peça bizarra em seu guarda-roupa - a minha é uma calça roxa de soft para dormir. Minha mãe pediu que eu fizesse um robe com esse tecido e como sobrou boa quantidade, usei para fazer a "peça da discórdia". É muito quentinha e confortável, o problema é que é muito larga e para piorar, uso com uma blusa de lã cor-de-burro-quando-foge e com meias felpudas listradas coloridas. Visual mais quentinho, impossível! E esquisito, muuuito esquisito, kkkkkkkk!!!

Embora relegada somente aos dias de muito frio, minha filha quando vê sempre torce o nariz e solta "ah não... a calça roxa, de novo!!!". Sempre dou risada, mas esses dias, consciente de sua representatividade, fiz um decreto:

- Filha, uso porque estamos só nós duas aqui, mas prometo que o dia em que eu for morar com o homem que eu amo, eu doo a calça roxa, tá?

A filha...

- Sorte dele não ter que passar por isso kkkkkkk... Doa não, joga fora, é muito feia!!!!!

Expliquei que vou doar porque a calça é boa e quentinha, certamente será útil para alguém que precise, e ela sabe que costumo cumprir minhas promessas. Sempre lembrarei dela quando a temperatura cair abaixo de 10°, mas estarei aquecida por ele, então não terá melhor cobertor!

Mas, conta pra mim... qual a peça bizarra que você conserva bem guardada? Ou já se desfez?



gif daqui


35 comentários:

  1. rssssssss..Ri muito daqui! E ninguém merece mesmo umas peças assim...Mas quando gostamos é foooooooooogo. Eu adoro pijamas bem velhos!!! Quase como peneiras, mas claro, não dá pra usar,(sempre!!)_rs...bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, gosto quando as pessoas riem, rsrsrs! Você então está junto com minha filha, ela fala mas adora uns pijamas velhinhos, kkkk! Tem uns que chegam a virar pano de chão de tanto furo kkkkk! Abraços!

      Excluir
  2. Não tenho nenhuma peça de que não goste amiga. Mas durmo há vários anos com uma máscara que não tem nada de sensual, nem erótico. Bem pelo contrário, pareço um E.T.
    Coitado do maridão. Mas que fazer? Antes isso de que morrer a dormir já que ninguém vive sem dormir.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elvira, já tive uma máscara dessas quando adolescente, tinha muita dificuldade para dormir e era uma mão na roda! Hoje em dia não preciso, durmo melhor.
      O amor do maridao se vê nessas horas, rsrsrs... Até porque todos tem suas manias estranhas! Abraços!

      Excluir
  3. Sabe de uma coisa, Bia? Prefiro nem comentar! Kkkkk...

    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí que medo, kkkkk! Fiquei curiosa, Apon! Abraços!

      Excluir
  4. Assim de repente não me lembro de ter uma peça de roupa estranha de que ninguém goste.
    Gostei do seu artigo.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elisabete, nossa, que bom hein? Por mais que me considere uma mulher de bom gosto sempre tem algo duvidoso guardado em meu armário, rsrsrs, mas raramente uso! Abraços!

      Excluir
  5. Boa tarde Bia,
    Achei muito engraçado o seu "post" que me deixou a sorrir.
    No meu carro acho bizarras algumas gabardines e anoraks que já não uso e estão ali a encher um armário. Já doei alguns, mas antes do inverno aqui vou ter que doar ainda mais alguns. Claro que são peças de vestuário com muitos anos, mas ainda em bom estado.
    Um beijinho e uma óptima semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime, gosto muito de fazer as pessoas sorrirem!
      Acabei de pesquisar o que são anoraks... são o que aqui no Brasil chamamos de parkas, rsrsrs. Eu sempre gostei de doar roupas, ano passado vendi várias no site do Enjoei pois também comprei várias, foi como uma troca, mas agora que já tenho uma boa quantidade de roupas, estou voltando a doar, gosto de saber que alguém que precisa está usando - é uma forma de gratidão. Se bem a conheço deve pensar como eu!:)
      Abraços!

      Excluir
  6. Bia, como vai querida, tudo bem?
    Que relato delicioso! Absolutamente perfeito para os dias e noites de inverno...rsrs

    Todos precisam e merecem estar com suas roupas favoritas, e geralmente são aquelas peças que nos assemelham a um mendigo vagueando pela casa...rsrs Essas são as melhores!!! kkkkkkk
    Adorei a história da calça roxa e a cor é bastante salutar para aquecer no frio do inverno Bia! Pena que todos torcem o nariz não é mesmo? rsrs
    Aqui em casa não é diferente, pois possuo um vestido de florzinha brancas de manguinhas bem quentinho que quando visto, após o banho à noite, provoca protestos!! kkkkkkk
    O vestido está todo surradinho, tem mais de 17 anos ( uma verdadeira relíquia arqueológica- kkkkkkkkk ) mas é quentinho e ja tem a forma do meu corpo após tantos anos de uso...rsrs
    E como você, adoro combiná-lo com meias até os joelhos, para ficar perfeito...rsrs
    E para completar, coloco pantufas de coruja... kkkkk ( É o fim do mundo Bia) Mas é a roupa e acessórios mais fofos que existem- pena que é apenas para mim! rsrs E não pretendo me desfazer delas não, elas fazem parte do meu "ser" :))))

    Amei vir aqui, estava com saudades!!!
    Beijos querida e uma semana maravilhosa!! :)))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriana, estou devendo uma visita, mas logo chego por lá!
      Ri com o que disse... "mendigo vagueando pela casa" kkkkk... eu tenho roupas de casa e roupas de sair, assim essas sempre se conservam novas, mas procuro me manter alinhada em casa também. Como mendigo só se eu estiver bem deprimida, e fico feliz por constatar que há tempos não ando como mendiga, rsrsrs (tirando a calça roxa, claro, kkkkk!).
      Gente, juro que fiquei bem curiosa para conhecer sua pantufa de coruja, kkkkkk!!!! Sabe, por um bom tempo eu tive vontade de ter uma pantufa de animal, kkkkk, mas não realizei o desejo, acabou se abrandando, rsrsrsr! Eu tenho um vestido guardado há 23 anos, por ter sido o que eu estava usando quando conheci quem eu amo. Eu não uso mais pois está beeem desbotado (usei muito na época), mas ainda serve perfeitamente. ;)
      Sabe o que eu achei o máximo? Sua fala "E não pretendo me desfazer delas não, elas fazem parte do meu "ser". Quando digo que vou me desfazer da calça roxa é uma opção minha - ela não tem o valor estimável que o vestido tem, por exemplo - mas se fizesse parte do meu ser, também não daria não, rsrsrsr.
      Obrigada pela partilha! Abraços!

      Excluir
  7. Hahahahahahahaha.
    Já postei foto no face pintando os cabelos de r-o-x-o! Hahahahaha.
    Adoro roxo. Algo me diz que eu simpatizaria com a tua calça.
    Hoje em dia não ligo muito pra essa coisa com roupa e quanto mais confortável e quentinha melhor.
    Moro no centro e ao lado de um mercado, hahahaha. Cansei de descer de pantufa e com aquela calça de abrigo mais velha e mais gostosa de usar, hahahaha. nâo sei se quem me vê curte, mas eu tô me sentindo ótema. Hahahahha.
    Mas me contenho quando estou com o namorado. Foi difícil achar um corajoso então é melhor não facilitar, hahahahaha.

    Beijoooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nah!!!
      Eu já vi uma foto sua no Insta com o cabelo roxo, kkkkkk!!! Minha filha ano passado pintou as pontas de azul, no fim descoloriu e ficou verde! :p
      Uma grande amiga minha também adora roxo, tanto que uma vez dei de presente uma almofada de viagem nessa cor, ela amou.
      "Cansei de descer de pantufa e com aquela calça de abrigo mais velha e mais gostosa de usar", hhahahhaa, sabe, sempre que vejo algo assim na rua, penso, "olha, a auto estima dessa pessoa está lá em cima, é admirável", kkkkk, sério! É preciso segurar a estima para descer assim e dar um pastel para a opinião da sociedade! Ler o que escreveu me fez lembrar que esses dias eu queria comprar um lanche no quiosque embaixo do meu apartamento e eu estava indo de pantufa, mas acabei trocando por um chinelinho com lacinho, kkkkkkk! Mas é mais uma questão pessoal do que preocupação com a língua alheia.
      Concordo contigo... é prudente reservar calças de mendigo para momentos sozinha em relação ao namorado, especialmente até revelar todos os seus lados, kkkkkkk! Não vamos assustar o menino, kkkkkk! Mas é bom também quando se chega ao ponto da intimidade confortável, onde um pode se mostrar ao outro como é, com seus hábitos e manias, isso faz parte do relacionamento amoroso (no meu caso, sem a calça roxa, claro! hahaha)
      Abraços!

      Excluir
  8. Bia, se fosse ha alguns anos atrás, eu até censuraria sua calça roxa. Eu era toda combinadinha na roupa de dormir. Ainda tenho camisolas e robes combinadinhos.
    Mas hoje em dia, adoraria ter uma calça roxa pra usar com meias listradas ! rs rs
    Achei divertido seu post, bem sincero e até fashionista
    Pra dormir, tenho uma camisolinha de estampa de oncinha. Já ganhei outra, mas nao desapego da velhinha. É de alcinha, de cetim macio, uma delícia.
    Mas como frequento brechó ou bazar, adquiri um casaco de tecido indiano na cor laranja. Todo patch work. Novissimo. Claro. Foi uma pechincha. Usei outro dia,e descobri porque foi uma pechincha. Ele é laranja. Parece brilhar ! Mesmo sendo aqui no Rj onde tudo é colorido, ele é demais. Eu acho que ele é uma peça bizarra.

    bjs rindo muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zizi!
      Eu gostava muito de dormir combinadinha e andar de robe quando era criança, hahahah! Uma tia minha que se foi ano passado, uma mãe pra mim, sempre usou tudo assim e eu achava um charme, era super caprichosa e eu queria fazer igual, um modelo muito forte pra mim.
      Até hoje gosto de dormir de forma tradicional, com pijama ou camisola, peças sempre combinadas, exceto por esse escorregão que é a calça roxa, kkkk!
      O duro é que, como lembrou, peças velhinhas tem uma maciez impagável, eu costumo doar enquanto ainda estão em bom estado, senão chega em um ponto em que o desapego é mais difícil, mesmo que a peça esteja um trapo, kkkkk!
      Fiquei imaginando seu casaco... uma vez, com 14 anos, fiz um colete em patchwork com retalhos que ganhei da costureira da minha mãe, ficou bem bonito, uma das primeiras peças que fiz que deu certo. Em minha cidade os brechós são fraquinhos, por isso quando quero comprar algo diferente garimpo no site do Enjoei, já conhece? Vale muito a pena!
      Abraços!

      Excluir
  9. Ah, Bia,mas roupas mais feias e mais velhas são sempre as mais confortáveis. Em casa eu sempre uso a mesma coisa e não tô nem aí. Minha camiseta no verão e minha camisa no inverno seguem firmes e fortes. Não troco por nada. bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sérgio, hahahahha! Seu relato me fez lembrar um senhor que cuida da manutenção do meu condomínio, 95% das vezes que o vejo desde que ele trabalha aqui há anos, está com uma polo meio rosa que não se acaba nunca, parece até uma peça mágica que se autorregenera, kkkk!
      É bom usar roupa confortável, também tenho as minhas, só tenho procurado ser mais criteriosa, rsrrsrs, tenho me sentido melhor.
      Fiquei curiosa para conhecer suas peças inacabáveis, kkkk!
      Abraços!

      Excluir
    2. Só chegar sem avisar na minha casa. hahaha Pq se avisar eu trocarei,claro. Bjsss

      Excluir
  10. Oi Bia, bt!
    Eu tenho uma meia calça, mas não é uma meia calça comum, é uma meia calça de lycra grossa que era usada na academia. Ah amiga, essa é a minha maior aliada no inverno. Não dou, não troco e não vendo essa minha peça do coração kkkkk
    Bjssss e uma semana super maravilhosa aí p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinha, como vai? É mesmo, esse tipo de meia calça era muito utilizada, me fez lembrar de outra peça que eu já me desfiz, uma leg de suplex que eu usava por baixo da calça jeans no inverno - sou muito friorenta. Sério, tinha uns 20 anos, estava até laceada, kkkkk!
      Fiquei curiosa para saber a cor de sua meia calça, pois a moda era usar cores bem vibrantes nessa época! Abraços!

      Excluir
  11. Oi Bia, kkk
    Com homem ou sem homem eu nunca usei uma roupa desse tipo. É para espantar mau olhado.
    Nunca usei camisola, pois quando me casei pela primeira vez o frio era de bater os dentes, usava pijama de cor clara e dormia de "conchinha".
    Obrigada pelo carinho.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Dorli!
      "Com homem ou sem homem eu nunca usei uma roupa desse tipo. É para espantar mau olhado." kkkkkkkkk, Adorei!!!! Ai, senhor, então será que devo me desfazer da calça roxa? kkkkkkkkkk
      Gosto de camisolas, short doll ou pijama, dependendo da temperatura, não costumo dormir desleixada, com camisetas velhas ou de candidato por exemplo, rsrsrsr. Bom mesmo é dormir de conchinha, isso me deu saudades do meu amor.
      Abraços!

      Excluir
  12. Bia, eu tenho e venero umas disformes calças aul cobalto que combino com uma blusa laranja - pareço uma arara. Mas mato quem se atrever em tocar-lhes. Em casa, sozinha ou com o marido dou-me a esse luxo. Completo com uma mola que me arrepanha o cabelo. Posso ussr chinela ou andar descalça. Um luxo, portanto. E o suprasumo do conforto.beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nina!
      Há um tempo atrás aqui no Brasil azul cobalto e laranja era uma combinação super fashion, sério! Você faria sucesso, rsrsrs!
      "Completo com uma mola que me arrepanha o cabelo" hahahah, ri muito! Eu tenho umas minipiranhas que uso para prender o cabelo num coque doido, sobretudo quando estou cozinhando, mas hoje em dia a maior parte do tempo uso o cabelo solto, para que não quebre, pois é muito fino.
      Conforto é sempre um luxo, ainda mais quando estamos em casa. Amo andar descalça no calor - ou na praia!
      Abraços!

      Excluir
  13. Oi, Bia...
    Não sou apegada a roupas, portanto sempre passo pra frente quando fico um tempo sem usá-la. Rsrsrs não tenho peça bizarra... Ah, queria muito ter uma!
    Só o fato de ficarmos com meião e chinelos nesses dias frios já é bizarro. Pior seria se usasse crocs, aí sim, morte certa! rsrsrs
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clara, como você também passo roupas paradas para frente, salvo raras exceções, assim como tenho algumas há muitos anos, as queridinhas que uso sempre!
      Acho que não é muito difícil achar uma peça bizarra não, kkkkk, quer ajuda para procurar uma? hahahaha!
      É verdade, eu só usava meião, mas ano passado resolvi comprar um chinelo fechado de inverno, é muito quentinho e protege bem visto que ando para lá e para cá trabalhando, e acaba escondendo a bizarrice das meias listradas, kkkk!
      Abraços!

      Excluir
  14. Olá Bia,

    Penso que há várias coisas que não se deve fazer diante de um homem, principalmente daquele que faz parte da nossa vida, pois além de dispensáveis, são até brochantes-rsrs.
    Já tinha estado aqui também, amiga, mas depois que li a postagem, não consegui identificar de imediato uma peça bizarra à qual tivesse me apegado(rs), então, como estava 'correndo', deixei para voltar depois que tivesse encerrado as interações no meu espaço. Claro que eu viria até aqui comunicá-la da minha decisão e deixar meus agradecimentos pela deliciosa e enriquecedora interação que tivemos por todos esse tempo em que estivemos juntas na blogosfera.
    Não pude deixar de imaginar você vestida com esta "peça da discórdia" e respectivos acessórios-rsrsrs.
    Creio que todos temos ou tivemos uma peça assim, que, de tão confortável, nos leva a esquecer momentaneamente da aparência. Tenho um meião listrado, que já está caindo de maduro e, a esta altura, nem dá para doar, que adoro e me socorre sempre quando está muito frio, como agora. Durmo com ele sem a menor cerimônia, não obstante a gozação do marido-rsrs.
    Pois é, Bia, chegou o momento da minha decisão quanto ao blog. Pensei e ensaiei bastante antes de dar um tempo, que nem sei se é ou não definitivo. Só sei que estou um tanto saturada de blogar. Cansei, além de perceber que estava relegando muita coisa importante para poder ficar em dia com as visitas. Não é fácil tomar esta decisão quando se ama o blog e quando se construiu amizades lindas e interessantes, mas não podemos ter tudo ao mesmo tempo. Então, optei por aproveitar os meus momentos livres com outros interesses, que são vários.
    Você foi e é uma amiga preciosa e que não gostaria de perder de vista de forma alguma. Ainda bem que temos outras redes para nos comunicar. Gosto muito de suas postagens e, sempre que der, passarei por aqui para ler, ainda que não comente.
    Agradeço-lhe imenso o carinho de sempre! Interagir com você foi altamente enriquecedor.
    Seja muito feliz! Não vejo a hora de sabê-la vivendo com o amor de sua vida.
    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vera, acredito que seu primeiro parágrafo resume bem os efeitos do descuido dos deslizes íntimos, rsrsrs. É muito bom estar ao lado de alguém que nos deixa confortável para sermos quem somos, não abusar é só um gesto de cuidado, rsrsrs.
      Aprender a visitar e responder com calma é algo que me parece um traço evolutivo na blogosfera, rsrsrs - qualidade, e não quantidade. Você fará falta por aqui, assim como a Marilene sempre fez, aprendi muito com as duas de verdade. Você será bem vinda quando quiser voltar ou aparecer para dar um oi! :)
      Deve ter dado boas risadas me imaginando no traje esdrúxulo, kkkk!
      Esses meiões são o que há, kkkk... apesar de usar nos dias frios, raramente durmo de meias, gosto de sentir os pés livres para dormir... curioso, não? Mas garanto que esse pequeno deslize seu maridão perdoa, rsrsrs!
      Essa questão do tempo de dedicação ao blog é mesmo algo a se pensar, e como já comentei em alguns espaços, um reflexo de que a vida deu um salto de qualidade quando administramos melhor isso, pois significa que estamos envoltas também em outros interesses, o que é sinal de evolução. Eu tenho lido muuuito, assistido poucos vídeos, mas sempre investindo em novos conhecimentos, além dos shows, filmes, cinema, que tanto gosto. Hoje meu tempo dedicado ao blog é esporádico e não prioridade (porém, não menos prazeroso). O que me cansou um pouco no ato de blogar foi perceber ter causado erros de interpretação (vi ser inclusive um problema geral), ainda mais quando procuro ser muito clara na forma como me expresso. Não sei se foi o que a cansou, ou se foi a dedicação excessiva de tempo, mesmo, no intuito de ser generosa e empática.
      Espero continuar sim vendo suas fotos lindas no Insta, é interessante como a blogosfera teve esse poder em relação a alguns leitores, de unir como se a amizade já tivesse saído do virtual - você, Marilene, Chica, Syssim, Felis, Nestor, entre tantos outros, para mim representam amigos de verdade. Espero que volte mesmo, quando quiser!
      Tenho certeza que seus desejos para mim são os mais bonitos e sinceros! Muito obrigada por tudo!
      Beijos, tudo de bom!

      Excluir
  15. hahahahaha quem nunca teve uma roupa esdrúxula no armario que levante a mão. Por que será que não estou vendo nenhuma levantada? kkkk adoro roupas esdrúxulas porém concortáveis. Bia, vim me despedir, estou saindo da blogosfera. Te desejo tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê, você matou a charada! Vi que muitos se esquivaram de contar qual sua peça esdrúxula, kkkkkk! Como você, que contou o milagre mas não descreveu o santo, kkkk!
      Puxa, mais uma que se vai, rsrsrs!
      Desejo que seus projetos todos sejam sempre de muito sucesso! E se precisar de ajuda para publicar seu livro já sabe qual é meu e-mail, será um prazer ajudá-la! Grande abraço, tudo de bom!

      Excluir
  16. OI BIA!
    RI BASTANTE E, ME VEIO A MENTE UM VESTIDO QUE EU TINHA, SÓ QUE ERA DE VERÃO, ERA MUITO CONFORTÁVEL E FRESQUINHO E MINHA FILHA, TAMBÉM QUANDO ME VIA COM ELE, DIZIA-MÃE POR FAVOR, COLOCA FORA! NO INVERNO EU O GUARDAVA MAS, CHEGAVA O VERÃO E LÁ ESTAVA ELE EM MIM É CLARO, KKKKK ATÉ QUE NUM FINAL DE VERÃO EU O ENTREGUEI PARA ELA E DISSE PARA QUE FIZESSE O QUE QUISESSE COM ELE, NA MESMA HORA ELA O COLOCOU NUMA SACOLA E, LIXO NELE, SÓ ASSIM ME DESLIGUEI, KKKK.
    ATÉ HOJE SINTO FALTA DELE.KKKK
    MUITO BOM TEU TEXTO ME DIVERTI TE LENDO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Zilani, como vai?
      Eu já tive alguns vestidos assim, kkkkkkk! Daqueles de só dar quando o tecido já estava puído, kkkkkkkk!
      Hoje procuro colocar a linha do limite do bom senso um pouco antes do precisar jogar no lixo, kkkkk!
      Eu tinha umas bonecas guardadas no porta-malas do guarda-roupa de quando morava na casa dos meus pais. Quando saí, um dia cheguei lá e ela havia doado tudo. Fiquei magoada na hora, mas depois vi que a vida continuou sem as bonecas, e isso me fez aprender a ser mais desapagada. Temos o costume de acumular o que nem nos cabe mais pelo simples cunho de falsa segurança que nos traz, até que um dia percebemos que nem faz falta.
      Abraços!

      Excluir
  17. Muito, muito bom o seu texto! Sabe, com o frio que anda fazendo na minha terra, estou preferindo estar confortável do que estar bonita. E os outros que me aguentem! ;)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Helena, obrigada, que bom que gostou! A meu ver o frio propicia visuais mais estilosos e elegantes, sem a "pingadeira" do verão, mas quando é demais, conforto térmico está em primeiro lugar, kkkkk! Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.