segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

VIII Interação Fraterna de Natal

Chegamos a mais um Natal…

Ontem, quando eu olhava algumas postagens do Instagram, vi uma conhecida postando sobre o quanto estava grata e feliz em seu relacionamento e ao final encerrou escrevendo “muito obrigada por me tratar tão bem”.




Achei bonita a mensagem de carinho e fiquei pensando sobre isso o dia todo. Quem não gosta de ser bem tratado? Todos gostamos, não é mesmo? Certamente as pessoas que mais amo são as que melhor me tratam/trataram quando estão/estiveram comigo.


Mas a pergunta que deixo para reflexão é, você está se tratando bem?

Por todos os lados vejo nessa época reclamação, correria, estresse, grosseria... naturalmente traços de pessoas que se deixaram de lado o ano todo e agora acabam entrando em colapso. Sentem-se  pressionadas pelo tempo que passa e pela equação: muitas responsabilidades versus poucos momentos de alegria e satisfação genuína, sentem-se tristes e impotentes consigo e ainda gastam o pouco de energia que tem buscando cumprir suas "obrigações", um erro comum e lamentável a qual somos induzidos - e aceitamos!

É bom sim sermos bem tratados - com atenção, gentileza, apoio, carinho, valor e solidariedade. Mas se não aprendemos a nos tratar bem há alguns caminhos possíveis e inevitáveis: cobraremos sempre que o outro nos trate bem colocando a responsabilidade da satisfação pessoal nas mãos de pessoas que não vieram ao mundo para nos satisfazer; não saberemos reconhecer e valorizar quem nos trata bem verdadeiramente por não nos sentirmos merecedores ("se não me trato bem, por que alguém me trataria?") ou não conseguiremos enxergar no outro aquilo que nos falta ; não conseguiremos tratar o outro como merece porque não podemos dar aquilo que não temos; perderemos boa parte da nossa energia buscando satisfazer no outro aquilo que não temos tentando atender expectativas infinitas; veremos o tratar bem alheio sempre como interesse e não, amor; aprenderemos a associar "tratar bem " com "ganhar coisas" ou "fazer o que eu quero"; a lista de hipóteses vai embora.

Há um ano atrás escrevi que o que acontecesse de concreto no primeiro semestre determinaria quem eu seria a partir de então.  Este foi um ano muito, muito difícil, em vários sentidos, mas eu encontrei de concreto algo valioso: estudo e conhecimento. Entendi que "não temos culpa de nada, mas somos responsáveis por tudo".

O problema é que nos ensinam a ser responsáveis, sim, por tudo, mas não sobre aquilo que mais importa: NÓS MESMOS. Nós somos o "tudo", e não o que está fora.  Nos deixamos de lado por quem ou o que for, mas afinal, quem chegou sozinho aqui e quem partirá sozinho daqui? Quem carrega nossos pensamentos, sentimentos, vivências e histórias? Quem na hora da partida carregará nossa "bagagem" e estará disposto a saber se está pesada ou leve, muito leve? Ninguém pode fazer nada disso por nós.

Quando tomamos de fato a responsabilidade sobre o eu com maturidade, coragem e lucidez podemos nos reconstruir lembrando que a Estrela Guia do Natal, do ano todo e da vida é o amor incondicional,  pois através desse sentimento podemos mudar a percepção do mundo e nossa resposta em relação a ele, remodelando nossos caminhos e nossas relações. Repito, ninguém pode fazer isso por nós, e não raras vezes a pessoa enfrenta uma doença, um acidente e/ou uma perda substancial levando um "sacode" da vida que diz, "ei, acorda, você é a pessoa mais importante do mundo para você, está na hora de fazer alguma coisa!". Entendo que eu levei um "sacode" e mereci, rsrsrs - levei a sério demais problemas que fazem parte da vida. Mas ninguém precisa chegar a esse ponto - basta aprender a escolher primeiro, a si mesmo, sem sentimento de arrogância, vingança, orgulho ferido ou despeito. Com amor.

Não se pode oferecer aquilo que não se tem. É preciso que o amor incondicional nasça primeiro em relação a nós mesmos. E então volto a perguntar: você está se tratando bem?  Não pergunto exterior - física ou materialmente,  mas interiormente.  Tem cuidado bem dos seus sentimentos,  tem percorrido o que lhe faz feliz,  tem se compreendido e tido paciência consigo para rever o que não está bom?  Tem respeitado seus limites? Tem se dado o tempo de ser e amar quem você é  incondicionalmente mesmo que erre, discorde de si ou alguém trace críticas às suas características?

Esqueça o tempo lá fora: os prazos, as cobranças, as festas sociais, os presentes, pelo menos alguns minutos por dia para se dedicar  ao que é, na verdade, o seu papel no mundo:  aprender a ser a melhor pessoa que pode ser para você genuinamente, e então será possível ser o ano todo uma Estrela Guia de amor incondicional para os outros também. Dê-se seu melhor presente: aprender a cuidar e a ser a melhor bússola para seus pensamentos e sentimentos - sua melhor Estrela Guia! Uma dica - tenha paciência, não se aprende a renascer da noite para o dia. É fácil amar quem nos trata bem, então, porque não podemos ser a primeira pessoa a fazer isso?

Ah, e embora quem ame incondicionalmente o faça sem esperar confetes, de posse desse coração grande que está aí escondido sob as couraças do qual irá se libertar, não deixe de perceber e agradecer sempre aqueles que o tratam bem genuinamente - quem se ama gosta de ser uma Estrela Guia para os outros também!






Possivelmente farei só mais uma postagem de Ano Novo, então já deixo meu agradecimento e desejo de um Natal recheado de relações sinceras que perdurem o ano todo.

37 comentários:

  1. Uma excelente participação com um texto que nos remete a uma reflexão sobre nós, e que encerra grandes verdades, como "ninguém pose dar o que não tem".
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira! Obrigada pelo carinho! É verdade, amor sempre busquei dar aos que amo, mas o amor incondicional é um patamar que só alcançamos quando nos amamos plenamente.
      Abraços!

      Excluir
  2. Vane, só consegui entrar no seu blog pela lista de blog de blog e bem devagarzinho.
    ngular.sua participação
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dorli, como vai?
      Obrigada pelo carinho! Abraços!

      Excluir
  3. Que lindo isso que você escreveu: aprender a ser a melhor pessoa que pode ser para você genuinamente, e então será possível ser o ano todo uma Estrela Guia de amor incondicional para os outros também. Assim como disse Jesus para amarmos o próximo como a nós mesmos! Amor Ágape! Abraço terno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria, sim, é interessante como essa mensagem é simples - amar o próxima como a nós mesmos - mas na prática torna-se tão complexa! Sofremos rejeições, repreensões e cobranças desde a infância e começamos aprendendo errado: a querer distância de quem somos e a não tolerar nossos erros, quando são somente degraus para o acerto.
      O caminho de retorno é trabalho a ser feito individualmente, e então podemos encontrar nosso melhor. Tenho certeza que tenho potencial hoje para fazer muito mais feliz as pessoas que amo.
      Abraços!

      Excluir
  4. Que beleza de participação,Vane! E o amor incondicional é ótima estrela a nos guiar...Todos merecemos ser bem tratadas e NOS tratar bem também... Adorei te ler! bjs, chica e que o NATAL seja maravilhoso e bem abençoado! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, muito obrigada pelo carinho. Ler o que escreveu me fez pensar que quando nos tratamos com amor compreendemos que merecemos ser bem tratadas, que é desejável receber o bem tratar com alegria, com o coração aberto, sem culpa ou vergonha, que não têm nenhum fundamento.
      Abraços!

      Excluir
  5. Olá, querida amiga Vane!

    A coragem conduz às estrelas, e o medo à morte.
    (Sêneca)

    Sabia que viria algo substancioso para encantar nosso coração na partilha sensata e profunda que sempre nos brinda.
    Você assumiu uma linha que gosto muito e o raciocínio não dispensa o se amar, se querer bem, os afagos, os dengos, os xeros e tudo o mais que revelam sensibilidade e ternura inerentes ao ser humano não tolhido pela força do mal
    Ah! Amar-se... se gostar... se acarinhar... à medida do necesário e do salutar...
    O autoconhecimento é um apoio incondicional ao ser humano desejoso de qualidade de vida...
    Você tem coração de princesa e sentimos da mesma forma intensa e romântica o amor incondicional e gratuito... lindo demais isso!
    Também luto para ser melhor para mim, em primeira instância pois se não me amo o suficiente, não posso amar a ninguém nem fazer feliz a outra parte...
    Calo-me para deixar fluir a essência do que quis nos passar com perfeição e riqueza de pensamento!
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rosélia!
      Obrigada pela frase de Sêneca, muito apropriada, visto que o medo é um dos sentimentos que precisamos superar para amar incondicionalmente.
      Somos tolhidos... sim, como somos tolhidos e induzidos à insensibilidade, à frieza, a uma "racionalidade" que demonstra muito mais instinto (bicho, reação) do que razão (lucidez, alegria e sensibilidade).
      "Você tem coração de princesa e sentimos da mesma forma intensa e romântica o amor incondicional e gratuito" hahhaa veja... mesmo que eu me torne totalmente aterrada e presente na razão, de fato, a veia de poesia transparece, não é mesmo? E como eu disse em outro post a Apon, que bom que a vida tem poesia - acontece quando conseguimos olhar pelos olhos do amor. Sem falar que como sabe, meu coração já há muito tempo tem seu príncipe. ;)
      Ser melhor para nós, como li recentemente, é cuidar diariamente dos pensamentos e sentimentos, sem descanso. Qualquer descuido abre brechas para que as influencias negativas nos tomem o que temos de melhor a oferecer generosamente ao mundo: nossa singularidade.
      Muito, muito obrigada pela oportunidade de uma partilha tão pertinente para o momento.
      Grande abraço, passei por lá com calma para meus desejos de boas festas!

      Excluir
  6. Oi querida Vane e Bia (para sempre:))))
    Linda a reflexão que nos trouxe!!
    Palavras sinceras, objetivas, verdadeiras e que conferem o verdadeiro sentido do Natal...

    Sim, você tem toda razão, pois neste final de ano as pessoas parecem atropelarem umas às outras de forma ríspida esquecendo-se da premissa máxima: a gentileza.
    O que custa ser gentil e tratar bem as pessoas? Está tão raro que a sua amiga do Instagram agradece por ter sido tratada com carinho e gentileza... E como aquele gesto tão peculiar lhe fizera bem!
    Ah quem dera se todos assim o fizessem não é mesmo?

    Aproveito também para agradecer-lhe a companhia no decorrer deste ano de 2017. É uma amiga muito querida e que passa lições preciosas para todos nós, mesmo que seja em um ambiente virtual! Mas tudo é tão vivo e caloroso que parece que sai da tela do computador para invadir nossas mentes e aquecer o nosso coração!!

    Obrigada querida!
    Tenha um final de ano maravilhoso e um início de 2018 muito festivo, repleto de paz e boas novas!! Beijos com todo o carinho! :))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana!
      Rispidez... sim, uma palavra tão frequente! Às vezes eu penso se as pessoas estão mais ríspidas ou se minha percepção, agora mais clara, sem o véu da visão romântica sob a perspectiva alienada, tem capturado atitudes que distanciam as pessoas de sua alegria essencial. Uma pena, não?
      O que escreveu me fez pensar que de fato, a gentileza e o carinho são raros e por isso passíveis de gratidão, de saltar aos olhos, quando deveria ser a natureza da maioria com as quais convivemos.
      Agradeço imensamente o carinho por sua amizade que como disse, embora virtual, tem carinho genuíno... calor e verdade, de fato é o que procuro imprimir nas relações reais que estabeleço, é bom saber que são características que transpassam no âmbito virtual.
      Meus desejos para você deixarei em breve no seu blog.
      Grande abraço!

      Excluir
  7. Pois é, Vane.

    Se sobrevivemos nos maltratando, como saberemos tratar bem aos outros. Consumistas e consumidos, esquecemos de verdadeiramente viver. Para o natal, é bom refletir: quem é o protagonista? Quem é o coadjuvante? Jesus ou Noel? O que fazemos do nosso, o dos outros, natal de cada dia?

    Um abraço. Feliz natal, hoje e sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Apon!
      Quando penso em fases da vida em que me maltratei, percebo o quanto a realidade refletiu isso, o problema é que geralmente quando estamos nos maltratando não conseguimos perceber de imediato, a quase ponto de perdermos o gosto pela vida.
      Mas isso pode ser mudado a qualquer momento, basta uma decisão, uma escolha - escolher o amor próprio, alimentá-lo, e isso com certeza impacta em nossas relações emocionais mais profundas e significativas.
      "Consumistas e consumidos", dois lados da mesma moeda -> consequência e causa, proporcionalmente.
      O Natal perdeu para mim o sentido católico, mas aproveito o fato de que ainda o é para muitos para agradecer e oferecer alguns presentes não por consumismo, mas como uma gentileza, uma oportunidade de ir mais a fundo no "muito obrigada". Creio que os sentimentos de amor e gratidão por pessoas especiais fazerem parte no nosso dia a dia - que precisa, sobretudo, estar em todos os dias - é o melhor que podemos oferecer.
      Obrigada pelo carinho! abraços!

      Excluir
  8. Que perfeita reflexão.
    Que possamos nos amar mais para assim podermos amar o nosso próximo.
    Grande beijo e um feliz natal pra você e toda a sua família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jack, como vai? Sim... fazer o caminho de retorno a si para depois nos voltarmos ao outro. Nos deixamos de lado com uma facilidade incrível, fragmentando-nos, gerando sentimentos fragmentados e até, incoerentes em relação à nossa essência.
      Abraços, obrigada pelo carinho!

      Excluir
  9. Muito linda sua reflexão ! coerência acima de tudo.Muito bem menina. Feliz Natal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Claudete! Sim, coerência com amor gera integração e alinhamento = mais força e alegria para seguir em frente. Abraços! Obrigada pelo carinho!

      Excluir
  10. Belíssima e bem reflexiva a sua participação! Nos leva a olharmos para o nosso interior, ver se nos amamos para podermos amar e tratar bem o outro. Amor incondicional é tudo. Feliz Natal! Amei sua forma de pensar e expor seus pensamentos. Seguirei-te com o maior prazer e a convido a conhecer meus espaços!
    http://meusertaopoetico.blogspot.com.br
    http://sounaturezaesertao.blogspot.com.br
    http://brincadeirasdepoetas.blogspot.com.br
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lucia!
      Seja bem vinda! Amanhã começo minhas visitas de Natal e terei prazer em conhecer seus espaços!
      Sabe, nesse momento, de posse do sentimento do amor incondicional mais estimulado, percebo que isso impacta em amar ainda mais aqueles que eu já amava. É uma experiência exponencial... além de procurar amar a tudo e todos, o amor que já existia em meu coração floresce abundantemente a cada dia.
      E tudo começa por amar cada parte do que somos, dos pontos negativos ao positivos, e permitir que a essência flua. :)
      Abraços!

      Excluir
  11. Olá, Vane!

    Ótima e reflexiva participação, a sua.
    Nos amarmos é excelente. Amar os outros, excelente é.

    TEMPOS FELIZES, NÃO SÓ NO NATAL, E UM ANO NOVO, BEM DIFERENTE, PARA MELHOR, LOGICAMENTE.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Céu! Amor, amar, como é bom! Penso ser o sentimento propulsor da alegria de viver. Abraços, lindas festas, logo deixarei meu carinho em seu blog!

      Excluir
  12. Oi Vane,
    Eu sou diferente, gosto muito de conversar com Deus, pois ele não me trai, mas como temos que viver em sociedade temos que nos tolerar. As vezes da aquele choquinho, mas a Estrela Guia me segura.
    Gostei da sua participação.
    Eu também participei e você não viu.
    Queria sua opinião, pois sei que tem imparcialidade nas suas ações.
    Um Feliz Natal
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dorli!
      É verdade, entendi que Deus está dentro de mim e de cada um então o se cuidar bem é primordial. Outro entendimento é o de que é desejável conviver com outras pessoas para aprendermos e crescermos como pessoas, mas concordo contigo, administrar as diferenças, comparações e julgamentos sociais não é fácil. As pessoas criticam demais e esquecem que todos fazem parte do Todo.
      Que a Estrela Guia seja sua segurança o ano todo!
      Entrei de férias hoje e por esse motivo de fato, ainda não visitei as participações da interação, mas o farei com calma antes do Natal. Chegarei a você. :) Interessante sua visão sobre minha postura imparcial... sim, tento sê-lo, mesmo sabendo que essa postura muitas vezes acaba em detrimento por outras posturas mais egoístas, se sobreporem. Faço o que penso ser o correto.
      Obrigada pelo carinho! Grande abraço!

      Excluir
  13. Boa tarde Vane,
    Que artigo maravilhoso e tão profundo! É necessário mesmo mergulhar no fundo da minha alma para ter a certeza de que estou-me amando incondicionalmente.
    Eu penso que se gostarmos de nós esse amor se reflecte nos outros, a quem amaremos com maior intensidade.
    Beijinhos e Feliz Natal!
    Que o Novo Ano lhe traga as maiores venturas e realizações.
    Beijinhos carinhosos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  14. Vane, esqueci-me de dizer que a sua participação na interacção de Natal ficou 5 estrelas! Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      "Eu penso que se gostarmos de nós esse amor se reflete nos outros, a quem amaremos com maior intensidade." Não tenho nenhuma dúvida disso!
      Esse mergulhar em si para perceber se está havendo conexão com o amor próprio é exercício constante. Qualquer brecha pode nos distanciar do nosso bem mais precioso, que é o dom de amar e nos alegrar com esse sentimento.
      Obrigada pelo carinho o ano todo, por sua mensagem via e-mail, você é que é 5 estrelas! :)

      Excluir
  15. Oi Bia/Vane bt!
    Bela reflexão. Eu aqui costumo brincar dizendo que me dou muito bem comigo mesma, pq não brigo comigo, concordo com tudo que digo e com o que faço e quando em algum momento eu discordo de mim, então eu paro, reflito e se machuquei alguém além de mim peço p/me desculpar, pq p/mim mesma (eu peço) a desculpa já foi pedida e aceita. Agindo assim eu acho que me trato bem sim e trato melhor ainda aqueles que convivem comigo. Quando eu digo "convivem comigo", não me refiro só a minha família, me refiro também a quem trabalha na minha casa, ao motorista do ônibus que eu pego, ao funcionário do super mercado (tenho até alguns no meu ZAP kkk), ao caixa do banco ou até mesmo aqueles que eu não conheço e vejo pela primeira vez. Essa sou eu Bia! kkkkk
    Amiga, agora só faltam 901 p/visitar. Hummm, será que eu consigo? Vontade não me falta!
    Desejo um feliz Natal p/você e p/sua família e um 2018 só de felicidade p/todos nós, pq todos nós merecemos essa felicidade né?
    Bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinha!
      Que linda relação tem consigo! Puxa vida, isso é raro!
      Sabe, fiquei curiosa sobre você, de verdade, e olhe que não costumo especular sobre a vida alheia, rsrsrs. Mas considero interessante compreender o mecanismo, entende, quero dizer, como você desenvolveu isso? É fruto de uma educação de respeito à subjetividade? Ou estudou, fez algum tratamento que a ajudou a reencontrar o amor próprio? Porque para eu chegar nisso deu um trabalhão e vez ou outra ainda vacilo, kkkkkk!
      Veja, a sua postura é a que deveria ser natural a vida inteira, nos amarmos, nos compreendermos, como eu digo, sermos nossos melhores amigos... errarmos, sim, mas aprendermos com os erros aprendendo também a pedir desculpa ao outro, de coração... mantermos boas relações ao que você resume muito bem na frase:
      "Agindo assim eu acho que me trato bem sim e trato melhor ainda aqueles que convivem comigo". Não tenho dúvidas de que a alegria e o amor de viver em si repercute no modo como observamos, compreendemos, perdoamos e convivemos com as pessoas que amamos e que estão em nosso coração e/ou que fazem parte do nosso dia a dia. Adorei!
      Pois é, menina, eu costumava nessa época visitar a todos os seguidores, mas hoje em dia estou com a agenda lotada de projetos, hahaha, não será esse ano, visitei só os que acompanho o ano todo, mesmo.
      Muito obrigada pelo carinho e pela partilha tão construtiva de final de ano! Grande abraço!

      Excluir
  16. Amar, amar perdidamente, como dizia Florbela Espanca. Conhece o soneto? Vale a pena ser (re)lido.
    Feliz Natal, amiga.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nina, conferi o soneto, eu não conhecia, é profundo. O amor é o sentimento que todos trazemos conosco quando chegamos aqui, absolutamente todos... alguns se distanciam muito dele, outros nem tanto, mas todos só encontram certo grau de paz quando o deixam fluir dentro de si sem sufocamento ou controle, é a única certeza que posso afirmar depois de tudo o que já li e ouvi.
      Abraços, obrigada pelo carinho e pela partilha, Feliz Natal! :)

      Excluir
  17. Vane,
    este coment. vai pendurado aos meus desejos de um Natal cheiinho de pontuadas felicidades pra ti e família reacendendo a alegria nos corações.Feliz Natal! Obrigada pela gentil e querida companhia durante esse ano.
    Bjo,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu, acredite se quiser... talvez por conta de estar desenvolvendo o pensamento abstrato fiquei imaginando como seria a imagem de "este coment. vai pendurado aos meus desejos de um Natal cheiinho de pontuadas felicidades ", hahaha... bota abstração nisso!
      Mas claro, compreendi seus desejos, os abraço com carinho e devolvo toda a gratidão por sua presença comigo o ano todo.
      Felizes festas, tudo de bom!

      Excluir
  18. Olá Vane,
    Para dar amor, temos que o ter dentro de nós, cultivá-lo, deixar que floresça. A auto-estima é por isso indispensável e temos que lhe ir dando adubo...:)).
    Continuação de boas festas e um excelente ano novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luisa, tem razão. Na verdade funcionamos muito parecidos com uma planta, mesmo... precisamos permitir a germinação da nossa semente interior, que está em todos, e cuidar diariamente para que floresça e continue crescendo sempre! :) Me fez pensar que quando nos adubamos, torna-mo-nos adubo para o outro também.
      Abraços!

      Excluir
  19. Belo texto....

    Querida amiga, um ano novo cheio de amor, paz e grandes conquistas...

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, obrigada pelo carinho, para você também, tudo de bom!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.