segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

As cores do sol


Eu hoje venho para contar uma história e deixar uma dica.



Como já divulguei anteriormente, estou montando cursos neste espaço ---> aqui e embora  eu já tenha estudado os temas, estou pesquisando-os em livros e realizando outros cursos de aperfeiçoamento para oferecer um conteúdo de qualidade.


Em uma dessas pesquisas - estou montando agora um Curso de Cromoterapia - encontrei a história de Ott, um banqueiro que sofria de artrite e usava óculos, além de trabalhar com fotografia por hobby. Em certo dia, por volta de 1970, Ott quebrou acidentalmente seus óculos e se viu obrigado a trabalhar à luz do sol para poder enxergar. Após uma semana, percebeu que sua artrite havia melhorado a tal ponto que não precisava usar bengalas. Disposto a compreender o que aconteceu, Ott realizou estudos e descobriu as propriedades da luz solar.




Em 1666 Isaac Newton percebeu, em uma sala escura, que um feixe de luz solar passado por um prisma gerava sete outras cores - as principais cores do espectro solar, as mesmas do arco-íris - que dão origem a cerca de 700 tons diferentes. Para confirmar que as cores era geradas pelo sol, e não pelo vidro, Newton passou as cores por um segundo prisma, e conseguiu novamente só um feixe claro, como o primeiro.

[talvez daí venha a analogia romântica "você é meu raio de sol"... além de luz, quer se dizer também que o outro traz para sua vida todas as cores...]

Voltando a Ott, este concluiu que o vidro de seu óculos deixava passar somente 2% dos raios necessários para manter a saúde física. Comprovou-se - e aí vai a dica - que as cores e a luz do sol tem propriedades terapêuticas largamente absorvidas pelos olhos, que atualmente deixam de ser aproveitadas devido ao pouco contato com sua luz natural. Ou, quando este acontece, grande parte das pessoas está usando óculos - de sol ou de grau - o que reduz a absorção.

Recomenda-se então que, para melhorar o estado geral de saúde - mental, emocional e física - cada pessoa passe 30 minutos diários em contato com a luz do sol, uma vez que as cores impactam também no campo energético. Não há necessidade de ficar exposto ao sol, mas de estar em um lugar onde se possa observar sua luz, mesmo à sombra, sem óculos.

Há explicações técnicas para a eficiência deste hábito, porém o texto ficaria demasiado longo se eu colocasse aqui, rsrsrs, mas, considerando que hoje em dia há muito mais doenças registradas do que há anos atrás, quando as pessoas passavam boa parte do seu tempo ou lazer ao ar livre, penso que não custa nada tentar, rsrsrsrs!

A história conta ainda registros mostrando que na Grécia, Egito e talvez, na lendária Atlântida, as estruturas eram construídas de forma a refletir, através dos vidros, o espectro de cores utilizando a luz do sol com finalidades terapêuticas.



****


marcos meyer, em uma palestra, me deixou a pensar. em tempos de trabalho e reflexão, março será de imagens, quem se animar a lista está aqui:







14 comentários:

  1. Boa tarde Bia,
    Adorei saber dessas experiências de Newton e a história de Ott!
    Não sabia que essa absorção dos raios solares pela visão tinha efeito terapêutico.
    Até costumo apanhar bastante sol, mas como uso óculos (sou míope;)) terei que pensar melhor no assunto.
    Agradeço sua maravilhosa dica!
    Beijinhos e boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ailime!
      Muito interessante, não?
      Eu já estou estudando cores há algum tempo, o fiz para elaborar as mandalas que confeccionei para o Curso de Mandalaterapia que desenvolvi, mas não sabia também do poder da absorção dos raios de sol pelos olhos.
      Eu comecei a usar óculos de sol com maior frequência há pouco tempo, mas o tenho deixado em casa pela manhã quando vou a pé para o trabalho, assim, consigo absorver a luz logo cedo, o que também é mais seguro.
      Espero que a dica surta efeitos significativos em seu bem estar!
      Abraços!

      Excluir
  2. Olá Vane,
    Que história interessante!
    Realmente a luz solar é muito benéfica para a saúde, mas a maioria das pessoas cada vez mais vivem fechadas, sem contato com ar livre, uma pena...
    Ótima semana!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cristiane, tem razão, os benefícios do sol e do contanto com a natureza são inúmeros, infelizmente, como bem disse, se fechar cada vez mais é uma tendência. Tecnologia é ótima, mas estimula as pessoas a se isolarem quando não é bem dosada com as atividades externas. Sem falar no emocional, que pelo que observo também tem se fechado como um meio de proteção.
      Abraços!

      Excluir
  3. Oi Vane (Bia), bt!
    Menina, me apaixonei pela história e pela dica. Claro que amanhã vou olhar p/luz sem usar meus óculos. Eu aqui no RJ pego muito sol, até na minha cozinha ele entra pela manhã sem pedir licença, mas poucas são as vezes em que paramos p/admirar a beleza da sua luz né?
    Bjsss amiga e uma semana de sucesso e abençoada p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dinha!
      O Rio é bem abençoado pelo sol, de fato! Claro que a exposição em horários de pico ou em demasia faz mal, porém aproveitar a luz solar da manhã com moderação e mesmo observá-la pela janela pode ajudar muito.
      Eu gosto de olhar o sol da minha janela, batendo nas folhas dos abacateiros. :)
      Abraços!

      Excluir
  4. Que bom te ler a aprender ou lembrar coisas legais contigo.Adoro o sol, adoro cores... Lindo esse céu! E esse desafio tu vais colocar no Insta ou será cumprido por aqui? beijos, sempre bom te ver e ler! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chica!
      Você é um ótimo exemplo de contato saudável com a natureza, e mais, ainda leva os netos contigo, rsrsrsr!
      Vou cumprir o desafio por aqui, mesmo!
      Grande abraço, obrigada pelo carinho de sempre!

      Excluir
  5. Olá, Vane.

    Muito interessante. Nem só a luz solar, mas a natureza da qual fazemos parte, mas, nos pomos à parte. É uma fonte curativa que pode harmonizar o corpo e o espírito. Longe do natural, adoecemos.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Apon,"Nem só a luz solar, mas a natureza da qual fazemos parte, mas, nos pomos à parte." tem razão, tanto longe da natureza, quanto do nosso natural, geramos desequilíbrios interiores. Abraços!

      Excluir
  6. Muito interessante. Eu não vivo bem sem sol. Dias como o de hoje em que esteve sempre cinzentão e está a chover, deixam-me gelada e sem ânimo.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elvira, é verdade, há pessoas solares, que se sentem muito melhores em dias assim. Eu gosto muito de chuva, mas o dia ideal para mim é com sol e com um vento bem fresquinho! :) Abraços!

      Excluir
  7. Oi Vane,
    amo saber mais sobre sobre assuntos interessantes, como este aqui trazido.Observação, análise, experimento e conclusão continuam alavancando as boas descobertas da humanidade.Sempre que dá caminho sob o sol uns 30 minutos, mas uso óculos...cegueta da silva, kkkkk
    Bjinhus,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Calu, sim, sei que gosta e agradeço muito o incentivo nesse sentido. É ótima saber que aproveita os benefícios do sol, e minha sugestão é que tente ficar pelo menos alguns minutos sentada em algum lugar sem o óculos, para absorves a luz e as cores em toda sua potencialidade. Abraços!

      Excluir

Gosto de conhecer pontos de vista. Não deixe de expressar o seu! Farei o possível para responder.
Obs: a moderação está ativada.