segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Para o novo ano, aprendendo com Selena

Guardei esse vídeo para meu post de final de ano, mas como alguns blogueiros já estão anunciando seu afastamento para o preparo dos festejos, resolvi antecipar. 




Gosto muito de assistir entregas de premiações pois nos discursos temos a possibilidade de conhecer lados humanos dos artistas que desconhecemos. No último dia 20 de novembro, na premiação do American Awards Music - para os melhores talentos da música contemporânea - o discurso de Selena me surpreendeu (por favor, assista, são 2 minutos).
  

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Os sonhos mudam

Quando eu era criança, cercada pelo universo do conto de fadas, um dos meus sonhos era casar com o meu"príncipe encantado" - de preferência usando um vestido opulento à lá Princesa Diana em um grande evento social - e morar em nosso "palácio", um sobrado espaçoso, com uma big piscina e uma banheira.



Hoje em dia, o meu "palácio imaginário" parece muito mais com o esboço que fiz usando o aplicativo Magicplan: uma casa simples, sem obrigatoriamente necessidade de outro andar, sem piscinas - porque dão mais trabalho do que prazer, kkkk - sem ostentação.

domingo, 13 de novembro de 2016

Cientificamente comprovado?

Você já ouviu falar do Dr. Masaru Emoto?



Fotógrafo japonês e escritor de livros como Hado: mensagens ocultas na água, Masaru desenvolveu experimentos com o intuito de comprovar o poder da palavra e vibrações positivas. No experimento do vídeo, ele distribuiu arroz com água em três potes iguais. Para o primeiro emitiu diariamente boas vibrações e palavras como "obrigado"; para o segundo, sentimentos ruins e palavras como "idiota"; o terceiro pote simplesmente foi ignorado.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Além do horizonte

Enquanto você dá uma piscada, a luz dá sete voltas e meia em torno do Planeta Terra. Imagina isso? Essa é a velocidade da luz ---> 300 mil quilômetros por segundo!!!


foto que o amor tirou com seu telescópio newtoniano


Fãs de filmes estelares como Star Wars sabem do que estou falando, pois um dos recursos mais usados em naves é esse, e eu só descobri a quanto equivalia depois que assisti, enquanto esperava meu horário na fisioterapia, uma entrevista com Marcelo Gleiser, conhecido e incrivelmente simples físico brasileiro que mora e trabalha há 34 anos nos Estados Unidos. Em um bate papo sobre seu novo livro, Gleiser destaca outras curiosidades universais:

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

De cabeça pra baixo

Gente, por mais positiva que eu procure ser, preciso admitir que desde o dia sinistro que foi 1º de agosto, ocasião da partida da minha tia entre outras situações, venho sofrendo uma série de acontecimento negativos - pequenos ou não - que tem me provocado bastante desgaste emocional.



Transitei entre duas pontas: uma hiper frágil, a ponto dos olhos encherem d'água (disfarçando com esforço, será que deu certo? kkkkk) quando qualquer pessoa foi gentil comigo - o amor, o motorista do ônibus, o porteiro, a recepcionista... O ápice foi terça, quando o moço do raio-x me indicou com educação onde eu deveria colocar o camisolão de hospital, kkkkkkkkkkkkk!!!! Sério!!!