quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Carta sobre um sonho




A um personagem de sonho:

Eu tenho sonhado pouco, mas hoje foi um daqueles dias...

Eu me vi dormindo em um prédio grande, todo de vidro, escadas e salas. Por motivo que desconheço, os funcionários dormiam no local, e eu era uma funcionária. Sabia que pela manhã, muito cedo, chegariam várias comitivas de pessoas importantes da cidade, que ficariam nesse local esperando para ir a um outro, em algum evento ao qual minha mente considerou mero detalhe e não gravou.

Do meu quarto, comecei a ouvir um murmurinho aumentar, ao passo em que, na parte de baixo do beliche onde eu fingia dormir, aumentavam as batidas do meu coração. Você teria chegado?

Quando o murmurinho tornou-se alto o bastante para que eu passasse despercebida (despercebida... com uma calça preta meio brilhante e uma camiseta rosa de um pijama que tenho - bem traje de sonho! e ainda, descabelada e com a cara amassada!), resolvi passar como quem não queria nada, para pegar um café no andar de baixo.

O salão estava bem cheio e quando voltei, você foi o primeiro (e único) que avistei em meio há vários grupos de pessoas, com uma calça jeans, uma camisa xadrez miúdo preto e branco e uma camiseta branca por baixo, barba impecável, tudo impecável, como sempre (como se isso fosse necessário!). Ria e conversava, com aquela alegria que quando emerge, o torna ainda mais irresistível. 

Eu me contentei em gravar essa memória e tentei passar invisível, mas você me viu... me viu e veio em minha direção. Me levou para uma sala vazia qualquer e me abraçou tão forte!!!! E muito tempo se passou praticamente assim, nada de mais, nada muito além disso, tão bom, como se nada mais existisse lá fora....

Só me lembro que em algum momento tornei-me lúcida dentro do sonho (aquele lampejo de lucidez que antecede o acordar em 1 segundo) e consciente do que eu estava sonhando, comecei a dizer a mim mesma, "não acorda ainda, não acorda ainda, fica aqui com ele mais um pouco..." Repetindo muito isso consegui prolongar por um bom tempo o abraço (não larguei o abraço), o cheiro, o som... uma hora acabei vencida pelo impulso humano de acordar. 

Mesmo quando eu tento ir em frente, minha mente me prega peças como essa, uma peça que me faria virar um personagem do filme A Origem para entrar no sonho, e ali, morar.

Ass: De quem vive num sopro.


Ps: lúcida, sempre que me vem à lembrança, imagino-o inteiramente submerso em uma grande bacia cheio de tooodo o amor que eu posso colocar ali.


Imagem de Enrique Meseguer por Pixabay

terça-feira, 6 de agosto de 2019

Os filmes do Oscar 2019!

Obs: contém spoillers.

fonte da imagem aqui

Demorei um pouco, mas cumpri minha meta de assistir todos os filmes concorrentes na categoria Melhor filme de 2019. Nos últimos anos tenho tido gratas surpresas com as indicações da academia, gostei de praticamente todos, com temas e conceitos bastante variados, além de ter concordado com a escolha do filme ganhador. Vamos às impressões: